Sequer e Se quer 9


Oie turma hoje irei falar um pouco sobre outras palavrinhas que parecem ser iguais, mas que fazem muita diferença ao escrever um texto. Você sabe como usar o “Sequer” e “Se quer”? Eu tinha algumas dúvidas e sempre esqueço a regra e você?

Podemos ver que as duas maneiras existem, mas com significados diferentes, como temos visto bastante nos últimos posts.

“Sequer”

É um advérbio e podemos pensar nele como o “ao menos”. Geralmente usamos em frases negativas ou que dão um sentido negativo.

Exemplos:

Estamos sem água nas represas e não há possibilidades sequer de chuvas.

Estou doente e sequer tenho um remédio para tomar.

Como é possível esperar que a humanidade ouça conselhos, se nem sequer ouve as advertências.

“Se quer”

É apresentada pela conjunção “se” e do verbo “querer”. Podemos substituí-lo por “se desejar”, geralmente usado em frases condicionais.

Exemplos:

Se quer passar em concurso, estude muito.

Se quer a verdade, ainda estou sofrendo.

 

Não é difícil, não é? Os significados são bem diferentes!

Menu


Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.

9 thoughts on “Sequer e Se quer

  • MARCOS R. ALMEIDA

    Retificando meu comentário Vanessa…
    Boa tarde Vanessa.
    Sou um apaixonado pela língua francesa e atualmente trabalho como revisor de textos em língua portuguesa. Gostaria de fazer duas considerações sobre a questão de palavras semelhantes. O ideal é que alguém for escrever deve sempre ter um dicionário por perto, pois ele é “o pai dos inteligentes” e não o contrário. Certa vez eu estava escrevendo um dos textos que eu publiquei e um colega se aproximou e me perguntou a razão porque eu usava um dicionário. Naquela ocasião eu respondi que se até o educador Paulo Freire usava um dicionário era uma razão suficiente para eu ter também este hábito saudável de usar o dicionário!
    Quando escrevemos é interessante também fazer uso de sinônimos. Isso diminui de forma sobremaneira a possibilidade de as pessoas cometerem terríveis erros… Vanessa como eu faço para comprar os seus livros?

    [Responder]

  • MARCOS R. ALMEIDA

    Bom dia Vanessa. Sou um apaixonado pela língua francesa e atualmente trabalho como revisor de textos em língua portuguesa. Gostaria de fazer duas considerações sobre a questão de palavras semelhantes. O ideal é que alguém for escrever deve sempre ter um dicionário por perto, pois ele é “o pai dos inteligentes” e não o contrário. Certa vez eu estava escrevendo um dos textos que eu publiquei e um colega se aproximou e me perguntou a razão porque eu usava um dicionário. Naquela ocasião eu respondi que se até Paulo Freire usava um dicionário eu não tinha razão para ter também este hábito saudável!
    Quando escrevemos é interessante também fazer uso de sinônimos. Isso diminui de forma sobremaneira a possibilidade de as pessoas cometerem terríveis erros… Vanessa como eu faço para comprar os seus livros?

    [Responder]

    Vanessa Sueroz Reply:

    Oi Marco,
    Adorei seu comentário. Eu não costumo escrever tanto com um dicionário, mas a internet é minha amiga nessas horas rsrsrs
    Meus livros estão a vendas em livrarias e aqui no blog mesmo.
    Vou te mandar mais detalhes por e-mail.

    Bjos

    [Responder]

  • Dy Rocha

    Ah muito bacana mesmo esse post. Seria uma boa se todo blog/site que fale de livros tivesse uma coluninha só para essas curiosidades.
    Serve tanto para quem está aprendendo, como para quem já se formou e vai esquecendo essas coisinhas.

    >.< Bjão

    [Responder]