O Visconde Que Me Amava 18


Olá queridos,
Quem está acompanhando a história da Família Bridgerton? Aqui no blog já tivemos a resenha do primeiro livro: O duque e eu.

o_visconde_que_me_amavaAutor:  Julia Quinn

Editora: Arqueiro

ISBN9788580411973

Ano: 2013

Páginas: 304

Tradutor: Fernanda Abreu

Contra – Capa:  A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva. Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela. Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele. Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração. 

Resenha:

Neste livro iremos conhecer a história e outro membro da família Bridgertons, dessa vez será o filho mais velho, Anthony. Ele assumidamente é um libertino que nunca quis ter um compromisso com ninguém e sempre tenta ficar o mais longe possível das mães e filhas em época de casar, mas depois de muito anos nesse jogo ele percebeu que estava velho e finalmente decide arrumar uma esposa e um filho homem para passar seu título para alguém.

“Um homem charmoso é muito agradável e um homem de boa aparência é, sem dúvida, uma visão que vale a pena, mas um homem honrado, ah, querida leitora, é para ele que as jovens deveriam correr.”

Para ele, arrumar uma esposa deve ser a coisa mais fácil do mundo. Ele já sabia que não iria amá-la, então tinha que ser uma mulher bonita, mas não queria ninguém burra. E acima de tudo ele não poderia ter nenhuma chance de se apaixonar por ela, para que isso não ‘estragasse’ sua vida.

Nesta temporada de casamento todos estão atrás de Edwina Sheffield a moça mais bonita da temporada, porém ele nunca imaginou que teria que teria que passar primeiro por Kate, a irmã mais velha de Edwina. Kate não é nenhum pouco adorável, vive o contrariando, e é ela que vai decidir o futuro da irmã, e ela está determinada a atrapalhar o visconde.

“– Morda a língua, Edwina. Você não vai ter nada com o visconde Bridgerton. Todos sabem que ele é o pior tipo de libertino. Na verdade, ele é o pior libertino de todos, ponto final. Em toda Londres. No país inteiro!”

Mas entre muitos tapas e contradições o casal estranho vai perceber que tem muito mais em comum do que qualquer um imaginava.

Um livro gostoso de ler. Leitura leve e muito rápida. Um romance bem previsível, mas ao mesmo tempo fofo.

Não vejo a hora de ler o próximo da série.


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.


Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.

18 thoughts on “O Visconde Que Me Amava