O diario de uma agente – Parte 14


Anteriormente:

– E o bar? – perguntou Guilherme.

– Minha mãe disse que vai dar um jeito nele. Só não sei o que ela pretende fazer. – respondeu Lucas. – Então vou para casa guardar as coisas. Ah, eu trouxe presentes para todos. – disse Lucas.

– Eu vou com você para casa. Quero ver a alian… – mas Guilherme não completou a frase. – Quero ver o presente da Yasmim.

– Também posso ver a aliança que você comprou para a Yasmim? – perguntou Fábio.

– Não era para ninguém saber! – exclamou Lucas.

– Não se preocupe. Não iremos contar. – respondi.

– Então vamos meninos? – perguntou Fábio.

Parte 14

– Eu também vou. – disse Kelly.

– Deixa eles irem sozinhos Kelly. Vão fazer o clube do bolinha. Vamos trocar de roupas e pedir comida. – disse para ela.

– É uma boa idéia. – disse a menina saindo da SV comigo.

Não faço a menor idéia do que os três ficaram fazendo em casa durante a hora que demoramos para chegar. Quando Kelly e eu voltamos para casa a comida chegou junto.

Depois que todos comemos Yasmim chegou. Ao ouvir Yasmim chegar Lucas correu para se arrumar e se escondeu no quarto dela. Foi até melhor ele ter ido para lá, afinal ninguém estava a fim de ver os dois se beijando para matar a saudade.

Quando Yasmim chegou foi mais ou menos assim:

– Cheguei. – disse Yasmim ao entrar na sala.

– Estou com fome. – disse um menino parecido com Lucas.

– Você não tem fome. É um robô JJ. – disse Kelly.

– Para falar a verdade ele sente fome sim. – disse Fábio.

– Como assim? – perguntou Yasmim.

– Seu tio colocou um chip de emoções no robô. As únicas coisas que sentimos e ele não são dor e amor. – respondi entrando na conversa.

– E por que o JJ está igual ao Lucas? – perguntou Guilherme.

– Só estou com saudade dele, então pedi para o JJ ficar parecido com ele para eu não sentir tanta falta. – disse Yasmim triste.

– E se o Lucas não voltar? Você vai querer beijar o JJ? – brincou Guilherme.

– Não seu bobo. Em falar nisso vocês tem notícias do Lucas? – perguntou Yasmim para mim e Fábio.

– Não. – respondemos.

– O que você comprou? – perguntou Kelly.

– Comprei alguns vestidos lindos, blusas, comprei uma calça para você, um shorts para o Gui, um vestido para a mamãe, uma camiseta para o papai… – disse Yasmim.

– E para o Lucas? – perguntou Guilherme.

– Comprei um tênis. Espero que ele goste e volte logo.

– Por que você não vai trocar de roupa e desce para comer? – perguntei.

– Mas não preciso trocar de roupa. Adorei esse conjunto. Não estou linda? – perguntou Yasmim.

– Esta linda filha, mas você não pode andar com essas roupas dentro de casa. Vai colocar seu pijama. – disse Fábio.

– Não. Primeiro vou tirar uma foto minha para mostrar para o Lucas depois e vou me olhar no espelho. Ver se estou bonita. Quem sabe posso me apresentar assim no próximo concurso.

– Não pode se apresentar assim. Isso não é vestido é saia e blusinha. – disse Kelly. – Vai se trocar para agente ensaiar mais um pouco.

– Não tem graça ensaiar sem o Lucas. – disse Yasmim subindo as escadas.

Nem um minuto depois Yasmim entrou no quarto toda distraída e nem viu Lucas. Até o menino aparecer no espelho atrás dela:

– Lucas?! Que bom que você chegou. – disse Yasmim correndo e abraçando ele.

– Estava com saudade de você meu anjo. – disse Lucas abraçando ela.

– Eu também.

Os dois ficaram se beijando até que Guilherme resolveu interromper:

– Estou entrando e é bom que a boca de vocês esteja longe uma da outra. – disse ele abrindo a porta.

Lucas parou de beijar Yasmim na mesma hora e ficou abraçado com ela.

– Yasmim mamãe disse que nada de namoro no quarto. – disse ele sentando na cama dela. – Lucas você escutou o que a Yasmim disse de você lá na sala?

– Mais ou menos. A televisão estava ligada e por isso não deu para escutar toda a conversa. Por quê?

– Ela disse que estava saindo com o JJ no seu lugar. – disse Guilherme fingindo estar repreendendo a irmã.

– Então você pretendia me trocar por um robô! – disse Lucas fingindo estar bravo.

– Eu não. Eu só estava matando a saudade.

– Abraçando o robô? JJ deve estar feliz com tudo isso. – disse Lucas ainda fingindo estar bravo.

– Estou. Foi muito gratificante ficar uma semana como namorado da Yasmim.

– Que intimidade é essa? – perguntou Kelly chegando.

– Yasmim falou que como sou namorado dela tenho que chamá-la pelo nome. – disse JJ orgulhoso.

– Sinto muito Yasmim. Não posso ficar com você enquanto você estiver namorando o JJ. Não quero ser o “outro” na sua vida. Só namoro você depois que você terminar com ele. – disse Lucas fingindo estar bravo.

– O patrãozinho vai querer brigar? – perguntou JJ.

– Tudo bem. Só não me chame de patrãozinho de novo. – disse Lucas rindo.

– Você não esta com raiva. – afirmou Yasmim.

– Claro que não. É por que você não viu o que eu fiz com o coitado do JJ2. Fiz ele até de manequim para um vestido que comprei para você.

– Chega de festa. Amanhã temos trabalho. Daqui dois dias é o final da missão e ainda não temos certeza do culpado. – disse entrando no quarto.

– Só vou entregar os presentes. – disse Lucas.

– Tudo bem. Adoro presentes. – disse Fábio entrando no quarto.

E todos riram.

As coisas correram tranqüilas durante os dois últimos dias de investigação. Todos estavam apostando suas fichinhas para os pais de Richard, mas eu não tinha tanta certeza assim. Para mim tinha alguma coisa mal contada naquela história toda, mas realmente os pais de Richard seriam perfeitos para o roubo até ficha criminal eles tinham.

Nesses dois dias que se passaram fui obrigada a parar de implicar com a Fabiana, afinal todos estávamos focados no casal suspeito, tirando o professor e nosso coreógrafo. Eles não nós deixavam em paz… Quando íamos fazer outra coisa além de ensaiar, como pesquisar informações, ou até mesmo tirar uma folga, eles vinham perturbar para que ensaiássemos. Eu até já tinha me acostumado com o vestido, e estava parecendo a Yasmim com aqueles vestidos e saltos. Aquilo não era eu!

Um dia antes de irmos viajar, ainda estávamos a discutir a estratégia para pegar Michael e Jenifer no flagrante, mas a discussão não parecia ter fim:

– Acho melhor induzi-los a pegar o dinheiro. – disse Lucas.

– Não vai dar certo. É melhor ganharmos e esperar eles virem atrás do dinheiro. – disse Kelly.

– Eles não vão vir atrás do dinheiro na frente de todos. Sabem que iriam presos. – disse Fábio.

– Quem sabe se fizermos o Richard confessar o crime dos pais? – perguntou Guilherme.

– E será que ele sabe do plano dos pais? – perguntei.

Todos olharam diretamente para Yasmim.

– Não sei. – respondeu ela ao ver todos a observando.

– Liga para ele e descobre. – disse Guilherme pegando o telefone.

– E digo o que? – perguntou ela para Guilherme. – Oi Richard, você sabe como seus pais pretendem roubar o dinheiro do concurso? – disse ela irritada. – Claro que não vou dizer isso.

– O seduz logo Yasmim. – disse para ela.

– Tem certeza que você é minha mãe? – perguntou ela estranhamente.

– Claro que sou sua mãe. Só que precisamos da informação. – respondi.

– Liga para ele Yasmim. – disse Fábio discando.

– Ele vai ver que o numero é do Brasil. – respondeu Yasmim.

– Dou um jeito nisso. Só preciso de uns minutos para fazer com que o número discado seja o que vocês quiserem. – disse Lucas.

– Vai clonar o telefone? – perguntou Kelly espantada.

– Vou. Mas depois é só mandar a conta para cá. – respondeu Lucas.

– Não acredito que você está falando para eu ligar para o Richard. – disse Yasmim para Lucas.

– Infelizmente é para trabalho e tenho que pedir que você ligue. Assim podemos acabar com essa dúvida logo. – respondeu Lucas.

– Viu só? Até seu namorado está falando para você ligar. – disse para ela. – Lucas arruma esse telefone que a Yasmim vai ligar para o menino. – respondi acabando a confusão.

Minutos depois Lucas conseguiu fazer a “gambiarra” no telefone para que quando Yasmim ligasse aparecesse um número de outro país.

– Pronto. É só você ligar meu anjo. – disse Lucas entregando o telefone para Yasmim.

– O que eu digo? – perguntou Yasmim.

– Não sei. Vou comer alguma coisa enquanto você fala com ele. Você vem Kelly? – perguntou Guilherme.

– Vai enrolando. Quem sabe você descubra alguma coisa. – disse para ela.

– Pergunta dos pais dele. De quais são os planos para quando eles ganharem o concurso. – disse Fábio.

– Certo.

Quando atenderam ao telefone:

– Gostaria de falar com o senhor Richard. – pediu Yasmim (em inglês).

– Ele não se encontra. Quem fala? – perguntou a moça.

– Yasmim Bonequinha.

– De onde? – perguntou a moça.

– Do concurso de dança. A senhora poderia pedir para ele me ligar o quanto antes?

– Claro. Mas você é uma concorrente? – perguntou a moça.

– Sou. Estou falando com quem? – perguntou Yasmim curiosa.

– Com a mãe do Richard. Então você está querendo as nossas estratégias de dança ou o que? –perguntou a mulher nervosa.

– Fico mais para ou o que. Tive um encontro com o Richard e queria falar com ele, mas pelo visto a senhora não vai passar meu recado. – disse Yasmim.

– Quem é? – perguntou uma voz ao fundo.

– Ninguém importante filho. Volte aos seus afazeres. Amanhã temos um concurso para vencer.

– O Richard esta aí? – perguntou Yasmim.

– Não. Estou falando com meu outro filho. – respondeu Jenifer.

– Richard me disse que era irmão único. Quer saber de uma coisa? Fala para ele que nunca mais quero falar com ele por culpa sua. Passar bem. – disse Yasmim desligando. – Agora já tenho desculpa para não olhar para a cara dele. – disse ela para Lucas.

– Descobriu o que? – perguntei.

– O Richard está ajudando para que eles vençam o concurso. Ele estava trabalhando nisso agora. – disse Yasmim.

– Culpados até que se prove o contrário. – disse Fábio.

– Certo. É melhor todos irem dormir. Amanhã temos que viajar logo cedo. – disse para eles.

– Então está certo que foi a família do Richard que está tentando roubar tudo? – perguntou Guilherme voltando da cozinha.

– Está. – responderam todos.

– Não está. Ainda resta a Fabiana. Ninguém achou nada que tire ela das investigações. – disse para eles.

– E ninguém achou o que coloque ela na investigação. – respondeu Fábio. – Ela não é culpada princesa.

– Alguma coisa me diz que ela esta envolvida. – respondi.

– O seu ciúme. – afirmou Guilherme. – Relaxa mãe. Papai nunca olharia para outra mulher.

– Isso mesmo. – disse Fábio distraído.

– Só se a mulher fosse eu. – disse Yasmim.

– Concordo. – disse Fábio.

– Ou eu. – completou Kelly.

– Vamos tirar a Fabiana dessa briga. Já temos o Richard.

– Ele tem razão. – disse Fábio distraído

– Você nem sabe com o que está concordando Fábio. – disse para ele.

– É isso aí. – respondeu ele ainda distraído.

– O que você tanto olha? – perguntou Yasmim.

– Estou procurando um livro para a sua mãe ler. – disse Fábio.

– Para que? – perguntou Lucas.

– Porque aí ela para de implicar com a Fabiana e fica brigando porque eu não sou como o cara romântico do livro. – disse Fábio.

Todos riram. Exceto eu.

No dia seguinte logo cedo embarcamos para França, mesmo sem saber como iríamos fazer para pegar os bandidos, fomos confiantes, com um estoque de balas na bolsa e roupas especiais para podermos subir no palco com as armas e os canivetes escondidos. Guilherme e Lucas (como ótimos estrategistas) encheram o salão principal dos espelhos para que do palco pudéssemos ver através do reflexo todos os cantos do salão.

Yasmim ficou fugindo do Richard a manhã inteira, e Kelly foi com Fábio atrás dos pais de Richard.

Eu como ainda estava desconfiada da Fabiana fui vigiá-la.

Na hora do almoço todos nós nos encontramos no restaurante do hotel.

– Quem é esse aí? – perguntou Fábio com ciúme quando me viu chegando abraçada e rindo com um rapaz.

– Não esta reconhecendo Fá? – perguntei ainda rindo.

– JJ? O que você está fazendo aqui? – perguntou Fábio olhando mais atentamente o rapaz.

– A senhora Rou… Rosana me pediu para acompanhá-la.

– Para que? – perguntou Kelly.

– À noite saberão. Então vamos comer? – perguntei.

Um pouco mais tarde quando todos acabaram de comer:

– Como se livrou do Richard? Vi ele te perseguindo a manhã toda. – disse Lucas.

– Não me livrei. Eu disse que ia almoçar com você e ele deu um tempo. – respondeu Yasmim.

– E por que JJ2 não veio junto mãe? – perguntou Guilherme.

– Ele não quis. – respondeu JJ.

– Por quê? – Perguntou Kelly.

– Ele disse que não agüentava mais ficar ouvindo o discurso chato do Lucas. – respondi.

– Que discurso? – perguntou Yasmim curiosa.

– Meu anjo, sei que já fiz isso uma vez, mas agora quero que seja especial… – dizia JJ imitando Lucas antes de este o interromper.

– Fica quieto! – exclamou Lucas irritado e corado. – Se falar mais uma palavra sobre aquilo eu desmonto você e jogo as peças fora.

– Calma. Não digo mais nada. – respondeu JJ.

– Termina o que ele estava falando. – pediu Yasmim.

– Não é a hora. – respondeu Lucas colocando um pedaço de abacaxi na boca.

Eu e JJ ficávamos rindo durante o jantar e isso enfureceu Fábio.

– Do que vocês tanto riem?

– Logo vai saber senhor Fabrício. – respondeu JJ.

– Olá Yasmim. Podemos conversar? – perguntou Richard se aproximando.

– O que você quer? – perguntou Lucas irritado.

– Falar com a Yasmim. – disse Richard naturalmente.

– Sai daqui antes que eu me irrite. – disse Guilherme do outro lado da mesa.

– Estou vendo que ela tem muitos guarda-costas, mas será que dá para nos deixar conversar um minuto? Eu não mordo.

– Já volto. – disse Yasmim se levantando para falar com Richard.

– Yasmim! – disseram Lucas e Guilherme.

– Já volto. Não se preocupem.

– Qualquer coisa grita. – brincou Fábio.

Eu saí da mesa antes que Yasmim voltasse, mas quando fui investigar o professor veio em nossa direção:

– Onde pensa que vai? – perguntou para mim. – Temos que fazer o último ensaio.

– Não vou ensaiar. Não quero ganhar o concurso. – respondi saindo.

– Voltei aqui Rouxinol. – gritou o professor.

– Ela se chama Rosana. – disse Fábio para o professor.

– Pensei que fosse Tatiana. – disse o coreógrafo.

– Fica quieto. – disse Lucas.

– Ela não vai ensaiar, mas os outros vão. Cadê a pequenininha? – perguntou ele irritado.

– A Yasmim? – perguntou Guilherme confuso.

– Ela mesma. Cadê?

– Está trabalhando. – respondeu Kelly.

– Então alguém vai chamar ela. Não quero vocês trabalhando agora. Vocês têm que ensaiar.

– Mas precisamos trabalhar agora. – disse Kelly.

– E eu também. – disse o professor. – Vocês vão ensaiar. Depois que o mundo ver o que eu fiz Tatiana Purpuse agora age como uma dama.

– Não pedi para você fazer isso. Pedi para que nos ensinasse a dançar. – disse Fábio.

– Fiz mais que isso. A tornei mulher com “m” maiúsculo. – disse o professor irritado.

– Ela não precisava disso. – disse Guilherme.

Minutos antes de o show começar todos já estavam atrás de Michael e Jenifer, até mesmo eu. Fábio me obrigou a ficar de guarda na entrada do salão, para lacrá-la depois que todos entrassem, para que ninguém fugisse só que ninguém quis me escutar quando eu disse que os culpados não eram os pais de Richard.

JJ se encarregou de fechar todas as saídas possíveis, incluindo os camarotes.

E lá estávamos esperando o apresentador dizer quem seriam os dois finalistas, que iriam se apresentar de novo, para que pudessem escolher os ganhadores. A platéia parecia não respirar de ansiedade, tinham alguns participantes que até desmaiaram de nervoso, mas em vez de ficar de olho no apresentador todos nós estávamos de olho no prêmio que estava em cima da mesa dos jurados. JJ estava trancando a passagem pelos fundos do palco, estava tudo como os agentes tinham imaginado, mas para mim aquilo não passava de distração para nos enganar e em pouco tempo eu iria mostrar para todos quem era o verdadeiro culpado.

As equipes do Pablo assim como a equipe dos pais de Richard ficaram para a final, como todos nós queríamos.

Saímos do palco como o previsto e cada um foi para uma saída, exceto Fábio e eu, que ficamos atrás das cortinas esperando a hora de atacar.

Assim que anunciaram que a equipe do Pablo ganhou, Jenifer ficou furiosa e fez o maior escândalo.

– Isso aqui está tudo comprado. Não acredito que eles ganharam. Isso é um absurdo. Exijo recontagem. Como assim perdemos? Aquele prêmio era para ser nosso.

Fábio me disse:

– Viu só. Daqui a pouco alguém rouba o dinheiro.

– Esse alguém não será a Jenifer.

– Será o Michael.

– Também não será ele. – respondi.

– Está dizendo que o Richard vai roubar o dinheiro do prêmio? – perguntou Fábio surpreso.

– Não. Estou dizendo que não será nenhum deles. – respondi.

– Só falta você me dizer que será a Fabiana. – disse Fábio inconformado.

– Não. A Fabiana esta com o JJ.

– Fazendo o que com ele? – perguntou Fábio.

– Vai saber depois. Já temos o nosso ladrão. Olha ali. – respondi apontando o lugar do dinheiro.

O Enzo nosso coreógrafo estava tampando a visão para o dinheiro enquanto Raul, nosso professor de dança pegava a maleta (com o dinheiro) e colocava outra no lugar.

– Agora temos o culpado. – respondi.

– Como você sabia? – perguntou Fábio.

– Depois que o pegarmos eu te falo. Quem vai fazer as honras? – perguntei.

– Pode ir. Vou atrás deles.

– Tudo bem. – respondi indo na direção do apresentador. – Boa noite a todos, peço que continuem sentados e calmos, sou Rouxinol, agente da CMCC, – disse mostrando o distintivo – e meu professor de dança senhor Raul Mobili e o coreógrafo Enzo Garbil acabaram de roubar o prêmio do concurso, mas não se preocupem, e muito menos se mexam porque a minha equipe logo irá recuperar o dinheiro. E se houver tumulto prendo todos por atrapalharem a missão. – disse para todos no microfone.

Guilherme e Lucas pegaram Raul tentando fugir pelos fundos e Kelly e Yasmim pegaram Enzo escondido no camarim.

Depois que tudo se acalmou o que o prêmio foi entregue aos novos donos, fomos todos para o meu quarto, junto com Raul, Enzo e Fabiana.

– Como você sabia que eram eles os culpados? – perguntou Guilherme.

– Simples. O professor nunca nos deixava trabalhar em paz. – respondi.

– E o coreógrafo? – perguntou Lucas.

– Chegou atrasado algumas vezes na aula. – respondi.

– E por que não seriam os pais do Richard? – perguntou Yasmim.

– Eles têm até ficha na polícia. – disse Kelly.

– Isso é verdade, mas todos esqueceram de Richard.

– E o que tem haver o menino? – perguntou Fábio.

– Richard um menino gênio, estuda aqui na França e com seus 18 anos já têm 4 faculdades no seu currículo. Vocês não pesquisaram sobre ele não? – perguntei.

 

Menu
Parte Anterior
Próxima Parte


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.

Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.