O diário de uma agente 3 – Parte 6


Anteriormente:

– Vamos ter que viajar para o concurso mãe? – perguntou Guilherme.

– Vamos filho. E para a felicidade do Lucas, uma das etapas do concurso será na Rússia. Podemos passar e conhecer seus pais. – respondi.

– O senhor Fábio conhece meus pais. – disse o menino.

– Mas Yasmim não conhece. – respondi distraída.

Parte 6

– E porque deveria conhecer? O que tem de mais a Yasmim não conhecer? – perguntou Guilherme.

– Foi uma maneira de dizer filho. Quis dizer que eu, você, e Yasmim não conhecemos os pais do Lucas.

– E poderemos visitar a vovó. – disse o menino.

– Não acho uma boa idéia. – disse Fábio.

– Por que não? – perguntou Guilherme.

– Sua mãe e sua vó Carla não se dão muito bem. – respondeu Fábio tomando cuidado com as palavras.

– Melhor trocar de assunto. – disse Yasmim.

– Crianças, temos uma surpresa para vocês. – disse para eles.

– O quê? – perguntou Guilherme.

– Fizemos um salão para vocês, ligando os quatro quartos de vocês. O salão tem dois sofás cama, rádio, computadores, televisão, vídeo e DVD, e a chave para entrar lá é a voz. Todas as portas só abrem com um reconhecimento de voz. – respondeu Fábio.

Fizemos esse salão para as crianças para elas não precisarem ficar trancadas no quarto e muito menos na agência.

Logo depois do jantar fui para o escritório pesquisar sobre cada integrante do concurso. Fábio foi ajudar as crianças com os quartos e o salão.

– Certo. Agora que já gravaram a voz de vocês, só os quatro podem abrir essas portas, a voz só abre a porta para o seu respectivo quarto, e a porta principal abre com a voz de qualquer um de vocês. Peço que não fique até tarde conversando no quarto e sim aqui. – pediu Fábio. – E um aviso para os meninos: o que conversamos ainda está de pé. Tenham paciência. – disse Fábio antes de sair.

– O que ele quis dizer com isso? – perguntou Yasmim.

– Prometeu para mim, não tocar no assunto maninha. – respondeu Guilherme.

– Mas eu não… – Yasmim parou de falar e percebeu do que se tratava o assunto do pai.

– O que a Kelly tem? – perguntou Guilherme sem que a menina escutasse.

– Kelly está chateada. Quem sabe se você der um beijinho nela, ela não melhore. – respondeu Yasmim.

– Não posso Yasmim. – respondeu Guilherme indo falar com Kelly. – Está tudo bem Kelly? – perguntou Guilherme sentando do lado da menina.

– Tudo Gui. – disse ela sem olhá-lo.

– Não esta não. Posso ajudar em alguma coisa?

– Estava pensando em como seria bom ter uma família como a sua. – respondeu Kelly.

– Seus pais morreram quando você era muito nova Kelly. Não pense nisso, sem contar, que a minha família agora é sua também. – respondeu Guilherme gentilmente.

Kelly apenas abraçou Guilherme chorando.

– Acho melhor você ir falar com ela. – disse Lucas para Yasmim.

– Não vou poder ajudar. Ela está chateada por ser órfã. – respondeu Yasmim triste.

– Agora até você vai ficar triste, meu anjinho. Era para estarmos felizes. E podemos animar a Kelly também. – disse Lucas.

– Por que Guilherme não fala logo para a Kelly que ele gosta dela? – perguntou Yasmim.

– Porque seria demais para a nossa cabeça, vocês duas curiosas para saber por que ele não beija ela logo. – respondeu Lucas levantando.

– Eu vou descobrir. Tem alguma coisa a ver com a minha mãe. Sei disso. – disse Yasmim indo em direção a porta.

– Yasmim não faça isso. Você prometeu! – disse Lucas ao ver a menina chegar à porta. – Droga! Guilherme estava certo. Você não entende. – disse ele voltando a se sentar.

Yasmim escutou e ficou parada em frente à porta.

Ao escutar a discussão resolvi subir e ver o que estava acontecendo.

– Está tudo bem aqui? Yasmim? Lucas? – perguntei entrando. – Lucas você não…

– Não senhora. Preciso dar uma volta. – disse Lucas saindo.

– O que aconteceu? – perguntei depois que Lucas saiu.

– Nada mãe. Não se preocupe. Vou falar com o Lucas. – disse Guilherme levantando.

– Deixa que eu vou Gui. – disse Yasmim.

– Você fica Yasmim. A Kelly precisa se distrair. Ela não está muito bem hoje. – disse Guilherme passando por mim.

– Alguém pode me explicar o que esta acontecendo aqui? – perguntei para as meninas.

– Yasmim quebrou a promessa e foi interrogar Lucas. – disse Kelly.

– Interrogar?

– Yasmim quer saber por que Lucas não a pediu em namoro logo. – respondeu Kelly.

– E ele respondeu? – perguntei começando a me irritar.

– Não. Disse que ela tem que ter paciência e que não pode contar, que vai ser melhor ela não saber.

– Estou impressionada. Pensei que ele contaria na primeira oportunidade. – respondi saindo da sala.

Realmente fiquei impressionada com Guilherme e Lucas. Eles não contaram para as meninas, por que acham que elas vão ficar com raiva de mim. Lucas preferiu brigar com Yasmim ao contar a verdade.

– Lucas! – gritou Guilherme na rua.

Ao avistar o amigo ele correu para falar com ele.

– Está tudo bem? – perguntou Guilherme se aproximando de Lucas.

– Não posso contar para sua irmã. Ela iria ficar com raiva da sua mãe. – respondeu Lucas chateado.

– Não sei o que te dizer. Estou no mesmo barco que você. Kelly também quer saber e fica me fazendo perguntas.

– Não quero perdê-la, mas não posso deixá-la contra a mãe. – respondeu Lucas.

– Kelly ira entender menos que Yasmim. Vai pensar que minha mãe tem alguma coisa contra ela. Sei lá. Que ela não é boa o suficiente… Você sabe que mulher viaja muito. – respondeu Guilherme pensativo.

– E o que vamos fazer? –perguntou Lucas

– Acho que seguir o conselho do meu pai, é a melhor solução. Afinal minha mãe está quase mudando de idéia.

– Imagino como seu pai deve sofrer por causa do ciúme da sua mãe. – respondeu Lucas se levantando da calçada.

– Acho que ele já acostumou. – respondeu Guilherme rindo. – Afinal, eles têm mais de 15 anos de casamento e uns 5 de namoro.

Quando os dois voltaram Fábio e eu estávamos os esperando na sala:

– O que aconteceu lá em cima? – perguntou Fábio um pouco nervoso.

– A Yasmim… – começou Guilherme. – É que a Kelly estava…

– A culpa foi nossa. – disse Lucas.

– Ele tem razão. Não estamos conseguindo lidar muito bem com os nossos sentimentos. – respondeu Guilherme.

– Não queremos que elas saibam de nada, mas é muito difícil fingir que não sentimos nada. – disse Lucas.

– Kelly e Yasmim voltem para o quarto. É feio ficar escutando a conversa dos outros. – falei alto para as meninas que estavam escondidas na escada.

As duas subiram correndo e se trancaram no quarto.

– Viu do que estamos falando? – perguntou Guilherme.

– Tati, você… – começou Fábio.

– Estou impressionada com vocês dois. Faz mais de dois meses que vieram falar comigo sobre isso e estavam conseguindo lidar perfeitamente com a situação, e estou impressionada de não terem contado para as meninas sobre nada ainda, porém elas já sabem de quase tudo. Aconselho os dois a conversar com elas, e se preciso contem que proibi, não tem problema.

– Tati, pela milésima vez: você… – mas ao ver minha cara de raiva ele concluiu. – Você é teimosa demais! – respondeu Fábio nervoso.

– Mais uma vez vou repetir: não tenho nada contra o namoro em si. Sei que gostam muito delas, mas repito, são muito novas. Kelly principalmente.

– Mas mãe… – começou Guilherme.

– Nada de mais Guilherme. – respondi para ele.

Depois que os meninos subiram Fábio apenas falou:

– Você está fazendo a mesma coisa que a minha mãe. Está proibindo! Não pode fazer isso. Vai chegar uma hora que não vão mais obedecer você e vão namorar escondido. E vai ser muito pior.

– Não me compare a sua mãe! Só mais alguns dias e deixo-os namorarem Fábio.

– E por que não deixa agora? – pergunto ele se acalmando.

– Ainda não me acostumei com a idéia. – respondi me levantando e saindo da sala.

Enquanto isso Guilherme e Lucas tiveram que enfrentar Kelly e Yasmim.

– O que vocês estão nos escondendo? – perguntou Yasmim irritada.

– Nada maninha. – respondeu Guilherme sem olhá-la.

– Vocês disseram que gostam de nós, mas por que fingem que não gostam? Por quê? – perguntou Kelly irritada.

– Vai ser melhor vocês não saberem. A gente resolve isso assim que possível. Tenham paciência, por favor. – respondeu Lucas sem olhar para as meninas

– Parem os dois com isso. Eu já sou bem grandinha para saber o que se passa. – disse Yasmim nervosa. – Lucas, se você me ama, e eu te amo por que não podemos ficar juntos? – perguntou Yasmim pegando na mão de Lucas.

Lucas desviou o olhar de Yasmim e soltando sua mão da dela respondeu:

– Meu amor entenda que não posso. Te prometo que vou resolver isso, a coisa que mais quero é ficar com você, mas tente entender que não posso. – respondeu ele.

– Guilherme! Somos irmãos, me conte o que esta acontecendo. – pediu Yasmim.

– Não posso contar para nenhuma de vocês. Façam o que o Lucas está pedindo. Vamos resolver o problema. – respondeu Guilherme quase suplicando.

– O que aconteceu? Seus pais proibiram? – perguntou Kelly irônica.

Foi quando Fábio entrou:

– Lucas e Guilherme eu posso falar um minuto com as meninas? –perguntou Fábio.

Os meninos sem dizer uma única palavra saíram o foram cada um para o seu quarto.

Fábio contou tudo que estava acontecendo para as duas, mas ele alterou uma coisa em sua história: ele disse que nós dois não queríamos que eles namorassem.

Depois de acalmar as meninas e fazê-las entender ele saiu e foi para o quarto dormir.

Kelly foi pedir desculpa para Guilherme e Yasmim para Lucas.

– Guilherme! – chamou a menina.

– Entra Kelly. – pediu ele.

Kelly sentou ao lado de Guilherme na cama.

– Eu não sei nem o que dizer. – disse Kelly sem olhá-lo.

– Diga que entende a minha situação. – disse ele.

– Eu não sabia que seus pais eram contra. – respondeu ela chateada.

– Agora você sabe por que me afasto de você às vezes.

– Guilherme eu sinto muito por ter duvidado de você, de ter brigado com você.

– Eu entendo que você esteja com raiva… – começou Guilherme.

E Kelly beijou Guilherme.

– Desculpa. – pediu a garota.

– Promete que vai esperar meus pais aceitarem o nosso namoro? – perguntou Guilherme.

– Prometo.

– Então não me beije assim. Não iria resistir e não posso desobedecer meus pais. – pediu Guilherme tristemente.

Já no outro quarto:

– Posso entrar Lucas? – perguntou Yasmim ao bater na porta.

– Um minuto. – disse ele colocando um shorts. – Pode entrar.

– Guilherme vai amar você se te ver sem camisa. – brincou Yasmim.

– Deixa a camisa para lá. Preciso conversar com você. –respondeu puxando Yasmim para sentar. – Não quero brigar com você, mas você tem que…

– Calma Lucas. Meu pai me contou tudo. Contou que fazem objeção ao nosso namoro, e contou que você foi falar com a minha mãe, e que mesmo levando um não na cara, voltou e depois de alguns dias foi falar com ela de novo. – disse Yasmim rindo.

– Vamos dizer que eu não tive muita sorte. – respondeu Lucas.

– Desculpa por te provocar daquele jeito. É que não queria acreditar que você gostava de mim, quer dizer, queria tanto que fosse verdade, que não acreditei.

Parte Anterior
Próxima Parte


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.

Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.