O diário de uma agente 3 – Parte 4


Anteriormente:

Lucas nem chegou perto da Yasmim e ela fingiu se machucar.

– O que aconteceu? – perguntou Lucas preocupado abaixando para ver Yasmim.

– Torci o tornozelo. – Yasmim fez manha.

Quando Lucas chegou perto o suficiente Yasmim se aproximou, mas quando Lucas ia beijá-la Guilherme voltou a si:

– Yasmim!

Lucas se assustou com o amigo e se afastou rapidamente da menina.

Parte 4

– Deixa eu ver seu tornozelo. – pediu Guilherme.

Depois de Guilherme fazer uma massagem…

– Já melhorei. Obrigada Gui. – agradeceu Yasmim um pouco contrariada.

– De nada. E troca de roupa. Você não precisa disso para fazer o Lucas reparar em você.

Yasmim estava de mini saia, tope e toda maquiada, estava realmente muito bonita, seus olhos verdes brilhavam cada vez mais.

Depois da menina trocar de roupa:

– As meninas estão pegando pesado conosco. – disse Lucas para Guilherme.

– Realmente! Lucas é fácil. É só você imaginar… – começou Guilherme.

– Gui, o Evandro acabou de devolver esse relatório, disse que está errado. Só que não estou achando o erro. – disse Kelly.

– Estou indo. – disse Guilherme.

– Espera aí você tem que me contar o que você faz. – disse Lucas.

– Depois eu conto. Agora vou ajudar minha linda com o trabalho.

– Guilherme! – chamou Lucas.

– Aproveita e vai conversar com a minha irmã. – disse ele já indo para o quarto ao lado.

Lucas criou coragem e foi falar com Yasmim que estava escutando música deitada na cama.

– Tudo bem Yasmim? – perguntou Lucas sentando do seu lado.

– Desculpa Lu. Guilherme está certo. Foi uma boba tentando impressionar você. – disse ela muito triste.

– Não se preocupa linda. Posso ficar aqui com você? – perguntou ele.

– Claro. Senta aí para conversarmos um pouco. – pediu ela.

– Só se você me der um beijo. – disse Lucas.

Depois que Yasmim deu um beijo no rosto de Lucas, tirou os fones de ouvido e deitou no colo do amigo.

– Fiquei tão feliz por você vir morar aqui em casa. – disse Yasmim.

– Eu também.

Assim as horas passaram rapidamente até que Kelly achou melhor ir dormir. A menina se despediu dos amigos e foi deitar, Yasmim que havia dormido no colo de Lucas. Guilherme a colocou para dormir e foi depois foi dormir.

Para não perder o costume Henrique nos acordou:

– Alô!

– Acorda maninha. Sua missão chegou.

– Fui dormir tarde. Só mais cinco minutos Henrique. – respondi.

– Você não chegou tão tarde assim em casa. No mínimo ficou conversando com o Fábio até tarde, não é? – perguntou Henrique sarcasticamente.

– Já estou levantando.

– Certo. Daqui a pouco vou aí acabar de arrumar os novos quartos. – disse Henrique.

– Tudo bem. Vou acordar as crianças e já vou para aí.

– Certo. Logo-logo estou aí.

Desliguei o C.A.

– Fá!

– Já estou levantando. – respondeu ele.

– Vou acordar as crianças.

– Que horas são? – perguntou Fábio ainda sonolento.

– Cinco e meia.

– Deixe as crianças dormirem um pouco mais.

– Fábio agora somos seis. Até todo mundo tomar banho… – respondi colocando o roupão.

– Você venceu. Pode acordá-los.

Acordei Yasmim e Kelly, mas quando fui acordar Guilherme e Lucas Yasmim não deixou:

– Depois eu acordo os dois, mãe. Eu e Kelly vamos tomar banho e depois acordo eles. Afinal eles foram dormir mais tarde que nós.

– Tudo bem filha. Mas não demore.

Depois de quase vinte minutos o C.A. de Yasmim toca:

– Alô.

– Oi princesinha. – disse Henrique.

– Oi tio.

– A missão de vocês chegou. E preciso que os quatro trabalhem juntos dessa vez. Vocês vão ter uma surpresa nessa missão.

– Surpresa? – perguntou Yasmim sem entender.

– Vai ver. Vou fazer sua mãe mudar de idéia.

– Mudar de idéia sobre o quê? – perguntou Yasmim confusa.

– Nada não querida. Por um momento esqueci que estava falando com você. – disse Henrique

– Tudo bem tio. Tenho que desligar. Tenho que acordar o Gui.

Yasmim foi acordar o irmão e Lucas.

– Guilherme! Maninho! Acorda! Temos que ir para a agência.

– Está muito cedo. – resmungou o irmão.

– A Kelly está te esperando. – disse Yasmim

– Já levantei. – respondeu ele pulando para fora da cama.

– Vai tomar banho. Que eu acordo o Lucas.

– Tudo bem. – respondeu Guilherme.

Depois que o irmão entrou no banho Yasmim foi acordar o amigo:

– Lucas! Limon! Acorda meu amor.

– Eu ainda estou sonhando? – perguntou ele ao abrir os olhos.

– Depende de qual era o seu sonho. – disse Yasmim.

– Yasmim! – disse ele surpreso ao despertar completamente.

– Oi Limon.

– Yasmim fecha o olho. – pediu Lucas.

– Por quê?

– Yasmim eu estou só shorts. Fecha o olho.

– Só se você me der um beijinho de bom dia. – disse Yasmim sorridente.

Depois que Lucas deu um beijo no rosto de Yasmim:

– Eu não disse um beijo no rosto Limon.

– Yasmim! – disse o menino começando a ficar preocupado. – Querida pára de me chamar pelo meu codinome aqui, e feche os olhos, por favor, seu irmão vai me matar se ver você deitada na cama dele olhando para mim só de bermuda.

– Só fecho os olhos se me der um beijo.

– Você prefere que eu fique alguns dias internado no hospital ou que morra agora? – perguntou o menino preocupado.

– Nenhum dos dois. Guilherme não precisa saber. – disse ela.

Lucas se aproximou de Yasmim a fazê-la acreditar que iria beijá-la, mas se embrulhou no lençol e foi tomar banho.

– E então deu certo amiga? – perguntou Kelly entrando no quarto.

– Não. Ele realmente não gosta de mim. Se gostasse teria me beijado. – respondeu Yasmim irritada.

– Quem teria te beijado? – perguntou Guilherme saindo do banheiro.

– O Lucas. Ele preferiu ficar vivo. – respondeu Kelly.

– Ficar vivo? – perguntou Guilherme.

– Ele disse que você ia matar ele de qualquer jeito então me enganou e saiu correndo embrulhado no lençol. – respondeu Yasmim.

– Verdade, eu tinha me esquecido que ele estava só de cueca. – disse Guilherme terminando de secar a cabeça e rindo.

– Você precisava ver como ele correu Gui. – disse Kelly se divertindo da situação.

– De cueca? Ele disse que estava de shorts. – disse Yasmim pensativa.

– Meninas vão tomar café que eu preciso terminar de me arrumar.

– Gui, o tio Henrique ligou e disse que vamos ter uma missão nós quatro juntos e que vamos ter uma surpresa. – disse Yasmim antes de sair.

– Surpresa? – perguntou sem entender.

– Ele disse que agora vai fazer a mamãe mudar de idéia, mas mudar de idéia do quê? – perguntou Yasmim para si mesma.

– Sério? – perguntou Guilherme sem acreditar em seus ouvidos.

– Sério.

– Foi a melhor noticia que você já me deu Yasmim. – disse Guilherme pegando e rodando a irmã no ar.

Quando cheguei a minha sala Fábio pegou a missão para lermos.

– Então? – perguntei.

– Você não vai acreditar. – disse ele sem tirar os olhos do computador.

– O que houve? A missão é tão difícil assim? – perguntei.

– Vem aqui olhar.

E eis o relatório da missão:

Relatório da missão

Problema: Estão querendo sabotar o concurso mundial de dança, querendo roubar o prêmio de 5 milhões de dólares, e os agentes convocados estão inscritos para apresentação de dança de salão.

Missão: Descobrir e prender o chefe da quadrilha de sabotagem

Agentes convocados: Rouxinol, Legião, Bonequinha, PC, Limon e Fifi.

Local do concurso: Paris, França.

Data do concurso: 10/12/2015

Disfarces: Dançarinos profissionais representando a Islândia.

Risco: Baixo.

Tempo estimado: No máximo até dia 10/12 deste ano.

– O que achou Tati? – perguntou Fábio.

– As crianças estão na mesma missão que nós? Meu Deus! – respondi.

– Então mãos a obra. Temos cerca de uma semana antes da próxima classificação e temos que passar.

– Será que as crianças já sabem dessa missão? – perguntei.

Enquanto isso na sala do Guilherme:

– Temos uma missão junto com os meus pais? – perguntou Yasmim espantada.

– Pelo visto temos sim. – disse Lucas relendo a missão.

– Alguém aqui sabe dançar isso? – perguntou Kelly.

– Meus pais sabem Fifi. – respondeu Guilherme.

– Pelo menos podemos ensaiar em casa. – disse Yasmim.

– Certo. Temos pouco tempo para aprender a dançar isso. – disse Kelly.

– Veja o lado bom: nossas aulas já terão praticamente acabado.

Foi quando eu e Fábio entramos na sala deles:

– Olá crianças. Já viram a missão? – perguntei

– Já. – respondeu Lucas.

– Vocês sabem dançar isso não é mãe? – perguntou Guilherme.

– Não. Mas vamos aprender em instantes. O Henrique dá um jeito nisso. – respondi sem muita importância.

– Trouxe uma fita do último concurso de dança. Vamos assistir? – perguntou Fábio.

– Só se for todo mundo de pé. Minha sala é pequena para tanta gente. – disse Guilherme.

– Certo. Vamos para a nossa sala.

Antes de entrar na sala Fábio advertiu:

– Não mexam em nada.

Sentamos todos no sofá e assistimos ao vídeo.

– Alguém, pelo amor de Deus, sabe dançar isso? – perguntou Lucas.

– Vou contratar um coreógrafo e um professor. – disse Guilherme.

– Vou arrumar as roupas. – disse Yasmim.

– Vou arrumar a música. – disse Kelly.

– Fábio e eu vamos aprender a dançar, em cinco minutos voltamos. – disse saindo da sala.

– Eles vão aprender a dançar em cinco minutos? – perguntou Lucas rindo.

– Eles têm um chip na cabeça, eles podem aprender qualquer coisa em segundos. – respondeu Guilherme.

– E com perfeição. – concluiu Yasmim. – Vem Lucas, vamos arrumar as roupas.

Fábio e eu fomos falar com Henrique.

– Maninho precisamos da máquina… – comecei.

– Já está tudo certo. A máquina já está pronta para ser usada. Eu sabia que iria precisar. – respondeu.

A máquina de que falo, é a mesma máquina que usávamos quando jovens para aprender algo, como a que o Fábio aprendeu a manejar uma arma. Lembram-se?

Enquanto eu estava na máquina Henrique conversava com Fábio:

– Gostou do meu plano? – perguntou Henrique.

– Será que vai dar certo? – perguntou Fábio.

– Acho que sim. A Tati vai ver as crianças tão juntas e como se gostam que vai parar com o ciúmes. – respondeu Henrique.

– Espero que você esteja certo. – respondeu Fábio.

Parte Anterior
Próxima Parte


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.

Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.