O diário de uma agente 2 – Parte XI


Anteriormente:

Restavam apenas dois dias para o meu casamento, e para a minha incrível surpresa quando consegui dormir um pouco eu acordo assustada com gritos e muitas vozes vindas da outra sala:

– Fique quietinha. – disse uma voz desconhecida.

E eu ouvia grunhidos, como se alguém estivesse impedido de falar.

– Bom trabalho filho. – disse Thaís.

– Esta de parabéns! Esse é o meu filho. – disse Otávio.

Parte XI

– Ainda bem que tudo isso acabou. Cansei de tudo isso. Essa garota é muito chata, e ainda tive que fingir estar apaixonado por ela. – disse o desconhecido.

– Não se preocupe. Agora esta tudo muito bem.

– Não esta não. Parece que o Fábio mandou um tal de Lucas Milzer para conversar com o Guilherme.

– E quem seria esse? – perguntou Otávio.

– Um menino que a Tatiana conheceu e deu o numero para ele entrar para a agencia, então Guilherme e ele viraram amiginhos, e foi difícil convencer esse menininha mimada de desgrudar do irmão.

– E como você conseguiu? – perguntou Thaís.

– A fiz ver Guilherme e Lucas falando mal dela, e para terminar a fiz ver o Lucas beijando uma menina. – disse o desconhecido.

– Mas vocês não estavam no deserto? – perguntou Otávio.

– Estávamos, mas os dois gêmeos acharam o caminho para casa, e eu os fiz darem a maior volta. E estão presos no Líbano. Não saem de lá por algum tempo.

– Você fez Guilherme Queiroz e esse tal de Lucas ficarem presos no Líbano e a Yasmim não ajuda-los? – perguntou Otávio espantado.

– Isso mesmo. – disse o desconhecido.

– Vocês não vão se safar dessa Vinicius. Minha família vai me tirar daqui. – disse Yasmim.

– Sua família não existe mais queridinha. – disse Thaís. – Sua mãe vai se casar daqui três dias, e seu pai se casa daqui dois dias. Seu irmão esta preso e seu tio ainda não voltou do deserto.

– Meu tio o que? – perguntou Yasmim assustada.

– Seu tio foi atrás de vocês no deserto e até hoje não voltou. – disse Otávio contente.

– Vocês… Eu vou matar vocês… – disse Yasmim tentando se soltar.

– Calminha. – disse Thaís aplicando um pouco de sedativos na minha filhinha.

Minutos depois Yasmim estava sendo carregada para dentro no quarto e presa na parede do lado oposto ao meu.

Estéfanny só acordou no dia seguinte, depois que Otávio saiu da sala, e que infelizmente me obrigou, ameaçando matar Yasmim, de me casar com ele. Então daqui algumas horas estaríamos casados, pois meu divorcio e do Fábio só sairia dali a algumas horas.

Estéfanny parecia um  pouco atordoada e sua voz estava um pouco estranha:

– Que bom que acordou filha. – respondi quando ela abriu os olhos.

– Dormi de mais? – perguntou.

– Não. Menos do que pensei que iria dormir. Deram-te muitos sedativos. – respondi.

– Já amanheceu? – perguntou ainda sem me olhar.

– Já. Por quê?

– Pode me ajudar. Preciso apertar um botão aqui, mas não alcanço. – disse Yasmim.

– Você esta me parecendo estranha. Nem mesmo parece minha filha.

Estéfanny olhou para os lados e avistou um pequeno espelho a sua frente, que dava para olhar para o andar de cima, através de vários reflexos.

– Agora sei que não é Yasmim. Minha filha nunca desvia o olhar. Quem é você?

Mas não ouve resposta.

E nem um minuto depois Thaís entra na sala:

– Esta gostando da companhia Tatiana? – perguntou apertando as bochechas de Yasmim.

– Solte-a. É a mim que você quer. Não machuque crianças. – respondi.

– Esta enganada. Não é você que eu quero. Quem te quer é o Otávio. Ele vai te ter depois de amanhã. E por incrível que pareça amanhã é meu casamento, e daqui a uma hora você estará divorciada. Isso não é uma boa noticia? – perguntou saindo da sala.

Fiquei olhando fixamente para a suposta Yasmim a minha frente.

Até que falei:

– O que você esta fazendo aqui JJ?

– Como sabe que sou eu senhora? – perguntou JJ.

– Conheço minha filha e trabalhei anos ao seu lado. JJ da para me explicar o que esta acontecendo? E onde estão meus filhos? Fábio esta bem? Meu irmão? Meus pais?

– Calma. – disse ele calmamente. – Me chame de Yasmim.  E Guilherme e Yasmim junto com Lucas estão vindo para cá, mas vão demorar a chegar. Só devem chegar quase ao amanhecer. Fábio só esta um pouco abalado e pensando em tudo, e esta muito preocupado com você e com o bebe. Henrique esta bem. Entrou em contato conosco há dois dias falando que sonhou com um tal de Gabriel, que falava que você precisaria de ajuda hoje há noite e o guiou para fora do deserto, como fez com seus filhos. Mas pelo visto nosso plano não deu muito certo. – disse JJ.

– E que quer dizer com seus planos não deram certo? – perguntei.

– Você se casou hoje cedo. – disse ele tristemente.

– Isso é o de menos. Mas que história é essa do Gabriel guiar os gêmeos e o Henrique?

– Não seu direito. Mas Guilherme mandou dizer: não era um sonho. E disse que ele usava roupas brancas.

– Você tem certeza que o nome era Gabriel? – perguntei ainda sem acreditar.

– Tenho. O que tem de mais nisso? Vocês não são católicos?

– Somos.

– Então. Católicos acreditam em anjos e arcanjos, não é?

– É. – respondi meio sem entender onde ele queria chegar.

– Então. Um dos anjos que eu mais ouvi falar é do arcanjo Gabriel. Deve ser desse que eles estavam falando.

Eu apenas sorri. Não quis dizer para o JJ que não era de nenhum arcanjo que eles estavam falando e sim do meu grande amigo e ex parceiro Gabriel. Que se matou por mim. Nossa que coisa horrível de se dizer!

E foi pensando no Gabriel que lembrei do que ele havia me dito: … Volte e terá uma vida bela até algum tempo, e depois acontecera algo terrível com você, mas que juntos vocês poderam mudar o destino… Volte. Não faça como eu que tive medo de voltar. Seja feliz com o Fábio… Só te peço um beijo antes que me deixe novamente.

Algo em mim me dizia que Gabriel estava falando desse seqüestro de e de tudo o resto.

Foi quando pedi para JJ:

– Me conte o plano de vocês? O Fábio sabe?

– Fábio não sabe, mas Henrique disse que Gabriel vai fazê-lo estar na hora certa no lugar certo. – disse JJ.

– Continue. – pedi.

– Tenho um sensor aqui, que vai nos rastrear.

– Não pode. Aqui tem um campo magnético em volta. Já tentei de tudo. – respondi.

– Pensamos nisso. O sensor funciona apesar de tudo, mas ele esta fraco, vai demorar algum tempo para saberem com certeza onde estamos por isso eu disse que só chegam amanhã.

– Bem pensado. – respondi.

– Foi idéia do Guilherme. Então… Não te solto antes por que eu sozinho não conseguiria acabar com Thaís o Otávio e muito menos você do jeito que esta. – disse ele se referindo a minha gravidez.

– Eu entendo. Mas quem é o menino? O filho dos dois? – perguntei.

– É um tal de Vinicius Coimbra. Acho que a senhora conhece. Era um amigo de Yasmim.

– Mas Yasmim adorava este garotinho. – respondi pensativa.

– Realmente. Mas parece que Guilherme implantou uma dúvida na cabeça de Yasmim e depois que o Lucas chegou, sua filha esqueceu o Vinicius e viu a sua verdadeira personalidade.

– Então fiz uma última coisa boa antes de ficar aqui presa. Achei o Lucas e dei o telefone para ele. – respondi um pouco animada.

– Isso mesmo. – disse JJ.

A manhã se encerrou por esta conversa, e com ela a tarde, que passou rapidamente, vimos Thaís pouquíssimas vezes.

Otávio vinha nos ver a quase todo momento, perguntando se eu estava bem, e se não estava com mais dores, e me avisando que já estávamos casados, e que logo Fábio se casaria com Thaís.

Meu desespero naquelas horas só não aumentou, porque JJ ficava conversando comigo e me fazendo lembrar de coisas da minha infância, coisas agradáveis é claro.

Passamos horas só para lembrar do dia que o Fábio queria me beijar e fez o JJ me machucar para passar as informações para o chip. Ou quando comecei a namorar com Fábio. Ou quando fiz as pazes com a Isabela, que até então eu não tinha ido ao cemitério e nem mesmo mandado rezar uma missa.

Quando começou a anoitecer JJ me contou sobre o policial Cristofer. Que a muito eu não via:

– E o policial Cristofer? Como esta? – perguntei.

– Esta bem. Estava com Henrique atrás dos gêmeos, mas parece que se encantou por uma agente.

– Que agente? – perguntei.

– A senhorita Pâmela Suzuki. – respondeu JJ.

– Coitado! – respondi tristemente.

– Coitado por quê? – perguntou me.

– Por que ela esta com o Otávio e com a Thaís. Estava tentando me afastar do Fábio.

– Ela é realmente apaixonada pelo Fábio. – afirmou JJ tentando enxergar o espelho do andar de cima.

– Pâmela Suzuki não gosta de ninguém.

– Gosta sim. Ela gosta de verdade do senhor Queiroz. – respondeu JJ sem tirar os olhos do espelho.

– O que tanto olha nesse espelho? – perguntei.

– Por ele eu vejo o que esta acontecendo na porta da sua sala e do seu quarto. – respondeu JJ. – Quero ver se tem alguém por lá, para caso precisarmos.

Algumas horas depois, cerca de uma hora da manhã minhas dores começaram a piorar rapidamente.

Comecei a chorar e soluçar de tanta dor foi quando JJ se soltou das correntes e foi me soltar para ver o que estava acontecendo.

Fiquei sentada no chão encostada na parede, pois nem ao menos eu conseguia ficar de pé. Minhas pernas e braços doíam muito, sem contar meu útero, e foi nesta hora que percebi o que estava acontecendo realmente:

– O que a senhora esta sentindo? – perguntou JJ.

– JJ preciso de um médico. Rápido! – gritei.

– Não posso conseguir um médico. Mas Guilherme, Yasmim e Henrique chegarão a mais ou menos umas duas horas da madrugada. – respondeu o robô misteriosamente preocupado.

– Não posso esperar tudo isso. O bebe esta nascendo e eu estou grávida de cinco meses. Preciso de um médico… – respondi quase sem ar.

JJ subiu na muretinha, para olhar melhor no espelho, e foi quando ele avistou uma pessoa, que estava andando distraidamente pelo corredor.

Fábio estava se despedindo da agencia, nesse exato momento, e por infelicidade do destino não podíamos gritar e o lazer não estava funcionando por causa do campo magnético.

Foi quando a dor ficou maior que eu mesma. Comecei a gritar, parecia realmente que eu estava dando a luz. Por sorte, ou por força divina Thaís não estava no prédio da CMCC naquela noite, mas Otávio estava e veio logo ver o que estava acontecendo, e assim que entrou no quarto ficou apavorado com a situação.

Por algum milagre Fábio sentou-se no corredor do andar de cima e uma foto caiu do seu bolso, e quando ele abaixou para pegar escutou gritos, mesmo que baixos de algum lugar da agencia. E uma vez que escutou, não conseguiu mais tirar da cabeça, e de algum jeito ele sabia que era eu. E começou a me chamar e andar pela agencia a minha procura.

JJ que já estava desesperado saiu do quarto e desligou o campo magnético para que me encontrassem enquanto que o Otávio estava ocupado demais tentando ser um bom marido e me ajudar a dar a luz, me mandando fazer aquelas respirações chatas, e segurando a minha mãe.

E JJ como é bem mais esperto que Otávio já logo ligou para o médico ao mesmo tempo em que todos os alarmes da agencia começaram a funcionar indicando a minha localização em todas as telas possíveis e imagináveis.

Em pouco tempo Fábio estava esmurrando a porta da outra sala. Otávio que nesta hora percebeu o ocorrido foi logo tentar impedir Fábio de entrar, mas foi em vão. Fábio derrubou a porta da outra sala em cima do Otávio, e com muita facilidade entrou na sala onde eu estava deixando Otávio caído e um pouco machucado pela pancada.

Fábio não entrou em pânico como Otávio quando me viu naquele estado, com a bolsa de água estourando, pelo contrário, ficou calmo de mais. Pegou-me no colo para me levar para o hospital, mas por infelicidade Otávio conseguiu se levantar e foi para cima do Fábio, que antes de entrar na briga me colocou em um canto e falou:

– Espera só um minuto princesa. Logo vou tirá-la daqui. – disse ele calmamente.

– Fábio eu preciso de um médico. Rápido!

– O médico esta vindo. JJ já esta falando com todas as pessoas necessárias. Só preciso de um minuto para acabar com o Otávio.

Quando Fábio foi brigar com Otávio, este foi logo tentando se livrar da briga:

– Você não pode me bater Fábio. – disse ele sorridente.

– E por que não? – perguntou Fábio.

– Sou o marido da Tatiana. E dono da CMCC. – respondeu Otávio orgulhoso.

– Marido? – perguntou Fábio surpreso.

– Não contou ainda querida? – me perguntou Otávio. – Eu e Tatiana nos casamos ontem. – respondeu Otávio para Fábio.

– Agora mesmo é que eu te mato, seu canalha. – disse Fábio dando um soco no olho do Otávio.

Mas quando Otávio ia revidar Henrique chegou e apontando uma arma para Otávio, dizendo:

– Você esta preso e tudo que disser será usado contra você no tribunal.

– Calma ai Henrique. Você não pode prender o mais novo dono da CMCC. Sou seu chefe. – disse Otávio com as mãos para cima.

– Eu não tenho chefe, e mesmo que você fosse você seqüestrou uma pessoa, e vai preso.

Em seguida Guilherme, Yasmim e Lucas entraram com alguns médicos.

Todos ficaram observando os médicos me ajudando por algum tempo.

– Já que eu não vou me sair bem então ninguém vai sair daqui. – disse Otávio apertando um botão que fechou todas as portas e janelas com ligas de metal.

– Você esta me forçando a atirar em você. – disse Henrique se aproximando de Otávio.

– Atira em mim e tudo isso aqui explode. Tem uma bomba instalada no prédio. E é melhor vocês ficarem quietos e me entregaram as armas. – disse Otávio. – Se me matarem vão ter dez minutos para saírem da CMCC antes que tudo isso vá para os ares.

– Obrigado pela informação. – disse Fábio de outro canto da sala.

– O que você quis dizer com isso Fábio? – perguntou Otávio

– Diga adeus a sua esposa Otávio. – disse Fábio.

– Você não me mataria. Seus filhos e sua amada estão aqui. – disse Otávio.

– Tinha me esquecido. Obrigado por me lembrar. – disse para Otávio. – Crianças fechem os olhos e se possível virem de costas. – disse Fábio para os filhos.

Fábio deu cerca de dois tiros na cabeça e três certeiros no peito. Otávio morreu (de verdade) naquela hora. Sua morte foi quase que instantânea. E um dos médicos já tirou o diagnóstico.

Otávio finalmente depois de tanto tempo estava morto. Mas para infelicidade geral ele teve forças para apertar o botão e ativar a bomba. Mas como eu tenho um marido e irmão muito inteligente, eles logo começaram a agir.

Otávio travou as portas e janelas, mas esqueceu que Henrique é técnico de informática e robótica, e em menos de um minuto – com a ajuda do C.A. do Fábio – fez as portas abrirem com o próprio controle que Otávio fez estas fecharem.

Através de um sinalizador eletrônico encontraram a bomba em pouco tempo, não sei ao certo quanto tempo, pois estava dando a luz nessa mesma hora.

Fábio desarmou a bomba com muita facilidade afinal, quando tínhamos mais ou menos 15 anos, Henrique nos ensinou a desarmar bombas… Lembro-me bem… Ele dizia:

– É melhor vocês saberem caso um dia precisem.

Lembro-me que detestamos a idéia…

Fábio agradeceu muito Henrique depois deste ocorrido, por tudo que nos ensinou.

Fomos direto para o pronto socorro, afinal eu não estava nada bem e os gêmeos foram fazer um checape, pois tinham ficado muito tempo sem se alimentar direito na época que ficaram no deserto.

Fiquei internada por cerca de uma semana, mas felizmente Yasmim e Guilherme estavam muito bem. Yasmim estava com começo de anemia, mas isso logo se resolveu. Guilherme estava ótimo, melhor só se não fosse o trauma, afinal ambos viram, ou melhor, ouviram o pai matando uma pessoa, apesar de que não tenho certeza se isso foi tão ruim assim, afinal eles sabiam que isso iria acontecer. E até onde sei ambos odiavam Otávio.

O problema decorrido depois foi Thaís. Ela tinha escapado, por puro erro do destino. Mas ela também não durou muito tempo nas ruas. O mundo inteiro estava atrás dela.

Thaís foi achada assim que eu sai do hospital. Bom, na verdade, ela não foi achada, ela é que nos achou. Fábio estava me levando para casa, e eu ainda estava muito abalada pela morte do bebe. Meu filho morreu depois de um dia de vida.

Thaís estava na sala da minha casa junto com Pâmela que estava amarrada na cadeira, e parecia muito desesperada:

– Demorou a voltar Tatiana. – disse ela assim que eu entrei.

– Não quero ver a sua cara por um bom tempo. Você tem três opções: Ou sai da minha casa agora, ou morre aqui mesmo, e ultima opção vai presa. – respondi antes dela continuar a falar.

– Você não esta muito bem para me desafiar Tatiana. Esta se recuperando do parto e do trauma. Já estou sabendo do que filhinho. – disse Thaís.

– Só responde uma coisa antes de alguém te matar: Por que você prendeu sua “amiga” de crime? – perguntei.

– Você não esta bem, não é amor? Esta que esta amarrada é a baba. A senhorita Pâmela. – disse Fábio.

– Sei muito bem quem é Fá. Ela estava por trás de algumas armações também. – respondi.

– Da para o casal vinte escutar a criminosa aqui? – perguntou Thaís sarcástica. – Ótimo. Prendi a Pâmela por ela me traiu, queria se casar com o Fábio, e o pior… Por amor. Ridículo! E prendei também porque ela tem o amor dos seus filhos. E vocês não querem que eles tenham outro choque. Vão acabar crescendo traumatizados.

– E afinal… Para que você veio aqui? – perguntou Fábio.

– Simples. Dêem-me 1 trilhão de dólares e paro de encher a paciência de vocês. – respondeu Thaís como se aquilo fosse algo normal.

– Você esta louca? Por que te daríamos esse dinheiro? – perguntei.

– Porque estou com a baba e com Guilherme e Lucas. – disse Thaís.

– E se não te dermos o dinheiro você? – perguntou Fábio.

– Mato os três.

– Certo então vou ligar para o banco. – disse Fábio.

– Não precisa. Faça tudo pelo computador. Não confio em você. – disse Thaís.

– Não confia no seu ex noivo? – perguntou Fábio fingindo estar chateado. Certo então ligue para este numero e peça que separem o dinheiro. – disse Fábio entregando o telefone e o numero na mão da Thaís.

Thaís ligou para o numero o quem atendeu foi Guilherme:

– O que foi pai? Esta precisando de ajuda? A mamãe esta bem? Alo! Pai? – perguntava Guilherme ao telefone.

– Como pode ver Thaís. Meu filho esta muito bem. E se não sabe a policia esta lá fora e para piorar a sua situação não me importo com Pâmela. Ela ira presa com você. E para que não fique preocupada, seu querido filho, Vinicius Coimbra esta muito bem. Esta congelado e será julgado amanhã, mas provável que pegue cerca de vinte anos, e depois saíra livremente, e como sou uma alma caridosa, vou te ajudar mais ainda. Vou implantar um dispositivo de segurança no seu filho. E cada hora que ele pensar em fazer algo ruim o sensor vai deixá-lo desacordado por mais de três dias e se mesmo assim ele conseguir fazer alguma coisa contra alguém ele pegará pena de morte na mesma hora. – disse Fábio.

– Você realmente pensa que me importo com Vinicius? Ele foi um grande acidente em minha vida. Graças a ele eu não pude agir antes. Infeliz hora que resolvi ter um caso com o Otávio. – disse Thaís.

Depois desse discurso do Fábio Henrique entrou com dois agentes (Trilin e Gaila) na sala, e levaram Thais e Pâmela para a África, e em seguida iriam ser levadas para os Estados Unidos, para ser mais exata foram levadas para New York.

Thaís pegou pena de morte, não sei exatamente como, mas com a ajuda do Henrique, Thaís foi enforcada em praça pública. O estranho é que não utilizavam mais isso há séculos.

Depois de algum tempo Fábio e as crianças me contaram a tal visão, ou melhor, sonhos que tinham que Gabriel, e ninguém sabe se foi sonho ou real, mas todos só dizem que conseguiram graças ao anjo. O único que me afirmou que era o meu amigo Gabriel foi Henrique, mas isso também não faz muita diferença. Eu apenas acredito que tenho um bom anjo da guarda, e que ele trabalha muito.

Marcos foi encontrado morto na CMFC, e tudo indica que foi a Pâmela que o matou, afinal o pouco que sabemos, nos indica que Thaís só encontrou Pâmela por que Marcos ajudou.

Mas por outro lado Antônio continuou solto por um bom tempo, afinal não foi provado o seu envolvimento com o golpe da Thaís e do Otávio. Só que um tempo depois Antônio tentou roubar um banco, e o pior, o banco onde nosso amigo Cristofer se tornou dono, e é claro que ele foi pego. Pegou cerca de cinco anos de prisão.

E por mais incrível que possa parecer Cristofer se encantou por Gaila, e esta a alguém tempo tentando se casar com esta, apesar do Trilin também gostar de Gaila.

Fridon aquele agente de Moscou veio me visitar no hospital e por mais espantoso que seja Carla, a mãe do Fábio, se encantou pelo agente, e se mudou para Moscou, para a infelicidade do Fábio e para a minha felicidade, mas Fábio a visita sempre que pode. Quem sabe qualquer dia Carla não aparece casada?

Na CMCC nada mudou. Tanto Evandro como Ricardo continuaram. Não se casaram, pelo menos até hoje, e pelo visto não querem largar esse emprego por nada.

Patrícia filha do Henrique se tornou agente e ficou trabalhando com Guilherme por cerca de seis meses, mas meu filhinho como é um garanhão esta apaixonado, por uma menininha da escola, e ela passou ontem nos exames para ser agente, e logo ira trabalhar com Guilherme.

Guilherme e Lucas se tornaram grandes amigos e as brigas que os três (Estéfanny, Guilherme e Lucas) têm agora é ciúmes que a Yasmim tem do namorado com o irmão, mas por enquanto que Guilherme esta sem parceira, ele esta trabalhando com Yasmim e Lucas.

O irmão do Lucas que ficou em Moscou ainda continua garçom, ele nem ao menos tentou trocar de emprego pelo que sei. Ele encontrou um obstáculo: a gravidez da namorada, e agora não quer mais saber de faculdade e muito menos de entrar para a agencia junto com o irmão.

Meus pais eu sinto falar disso, mas eles morreram dois meses depois que fui seqüestrada. De acordo que o Fábio eles começaram a não comer e nem dormir de preocupação comigo e morreram. Hoje vou visitá-los no cemitério, vou me despedir deles, coisa que até então não tive coragem para fazer.

Meu maninho esta dando a volta no mundo (a trabalho, é claro), ele foi junto com Sandra que agora cuida da parte financeira da agencia tirando um pouco do meu trabalho e do Fábio. Estão visitando todas as filiais da CMCC espalhadas pelo mundo, junto com Patrícia, que esta atrás do parceiro perfeito:

– Se a Yasmim achou o Lucas, o Gui achou o amor da vida dele, a tia Tati achou o tio Fábio, vovó e vovô se acharam. Porque eu não posso achar o meu par também? – alegou Patrícia para a família quando estava para embarcar.

Foi muito triste a despedida deles, mas não foi para sempre!

Algum tempo depois da minha ida ao cemitério e a volta do Henrique e da sua família para o Brasil Fábio e eu resolvemos nos casar, de novo. Só que desta vez nos casamos “na igreja”. A festa foi mais ou menos assim:

Alugamos o terraço de um hotel, aqui em SP, com piscina, arvores, e tudo que tem direito. Só chamamos a família para o casamento.

Eu iria me casar de azul e Fábio de branco e Guilherme iria me levar para o “altar”, mas as coisas não foram bem assim. Como vocês sabem somos agentes ativos e aquele dia para variar eu estava em uma missão, mas por sorte o Fábio não estava em missão nenhuma.

Resumindo meu casamento:

Cheguei quase uma hora atrasada (fazendo Fábio entrar em desespero), e cheguei de helicóptero com o uniforme da agencia. Guilherme quando me viu foi logo me ajudar a entrar na “igreja”, mas como eu estava muito atrasada, não pude nem trocar de roupa. Mas valeu a pena!

Meu casamento foi típico de agentes: igualzinho aqueles filmes que achamos chatos por que aquilo nunca poderia acontecer. Tipo aquele filme “Missão Impossível”.

Finalmente estou casada com o Fábio, na igreja e no cartório, e o que não poderia faltar era a lua de mel… E é claro que não faltou. Fomos para Fernando de Noronha, mas ficamos lá pouco tempo. Só o final de semana, mas valeu muito a pena.

Hoje, algum tempo depois do casamento, estou aqui na minha sala. Fábio esta aqui também:

– A que horas chega a nova missão princesa?

– Não sei Fá. – respondi

– O Henrique falou que desta vez separou uma missão difícil para nós. – disse Fábio olhando alguns uniformes.

– Espero que sim. – respondi ainda escrevendo aqui no meu livro.

– Sabe dos gêmeos Tati?

– A Yasmim esta com o Lucas na sala deles e o Guilherme esta trazendo a nova namorada para conhecer a agencia. – falei enquanto escrevia.

– Querida da para parar de escrever o seu livro e vir me dar um beijo? – perguntou Fábio serio do outro lado da mesa.

– Não dá não. Estou escrevendo exatamente o que esta acontecendo agora. Se eu levantar nunca vou encerar o meu livro… Coisa que quero fazer agora. – respondi.

– Então esta recusando o meu beijo por meia dúzia de palavras? – perguntou Fábio zangado.

– Não Fá. Vem aqui. – respondi docilmente o induzindo a me beijar.

– Tati quantas vezes já te disse que seu livro não tem fim? – perguntou Fábio assim que parou de me beijar.

– Milhares amor. Mas não é só por que terminei o meu livro que significa que minha vida acabou.

– Então termina o livro assim: E vivemos felizes para sempre sem o Otávio e a Thais. – disse Fábio alegremente.

– Colocar o Otávio e a Thaís as minhas ultimas palavras? Que coisa mais chata. – respondi.

– Tem razão. Termina assim: E fim! Gostou? – perguntou ele rindo.

– Gostei.

Então é isso mesmo leitor.

Disse uma vez que minha vida parecia um conto de fadas, e na verdade não foi… Perdi muitas pessoas importantes para mim, mas apesar de tudo tenho certeza que vou viver feliz para sempre, mas espero que repassem a minha história para todos e nunca se esqueçam de mim, do Fábio e da agencia, pois nunca me esquecerei das horas maravilhosas que passei na frente desse computador para contá-las a vocês.

Um minutinho..

Vou parar por aqui. Acabou de chegar a minha nova missão.

Missão: Prender o líder da quadrilha “Giarlo” em flagrante.

Nome: Jean Peter da Costa

Conhecido como: Fribolo

RG: 65874215-3

Data de nascimento: 13/09/1982

Pais do criminoso: Mortos.

Irmãos: presos

Presídio: central da CMCC

Localização: São Paulo

Motivo da investigação: Já houve mais de 100 crimes a mando do criminoso, e muitos assaltos a banco.

Agentes convocados: Rouxinol e Legião

Tempo estimado: De dois a três meses.

Chances de erro: Muitas. Jean nunca foi pego, e seus capangas não dão nenhuma dica e nem querem negociar.

Risco: Médio

Possível: que a missão seja bem sucedida se for por infiltração

Lugares que o criminoso freqüenta: boca de fumo da Praça Silvio Romero; bingos; e bares no centro da cidade.

Suspeitamos que: Jean pode estar devendo dinheiro para o chefe da boca de fumo da Praça Silvio Romero.

FIM

Parte Anterior


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.

Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.