O filho de Netuno 9


Olá queridos,
Hoje vou falar de uma série que eu adoro. Quem ai é fã de Percy Jackson? Hoje vou falar do segundo livro da segundo série do Percy.  Os heróis do Olimpo, mais precisamente sobre o livro ‘O filho de Netuno’. Vamos conferir:

Autor: Rick Riordan

Edição: 1

Editora:Intrínseca

ISBN: 9781423140597

Ano: 2012

Páginas: 432

Tradutor: Rodrigo Peixoto

Contra – Capa:  Em O Filho de Netuno, Percy está confuso após acordar de um longo sono e não sabe muito mais que o próprio nome. Mesmo quando a loba Lupa lhe conta que ele é um semideus sua, mente continua nebulosa. De alguma forma, Percy consegue chegar a um acampamento de meios-sangues, mas surpreendentemente o lugar não o ajuda a recobrar qualquer lembrança. A única coisa que consegue recordar é outro nome: Annabeth.

Resumo: Antes de tudo como já citei o livro é o segundo da série ‘Os heróis do Olimpo’. Caso não tenha lido o primeiro livro não leia a resenha abaixo.

Nesse segundo livro Percy esta ainda mais confuso que o normal, ele acaba de acordar em um lugar estranho. A loba Lupa lhe explica que ele é um semideus, porém para Percy isso não revela muita coisa. A única coisa que ele sabe sobre seu passado é um rosto, um nome, Annabeth.

“Górgonas. Pela milionésima vez Percy desejou que o nariz delas não fosse tão bom. Elas sempre disseram que podiam farejá-lo porque ele era um semideus – o filho meio-sangue de algum antigo deus romano. Percy tentara rolar na lama, atravessar riachos e até levar aromatizantes no bolsos para ficar com cheiro de carro novo; mas, aparentemente, o fedor de um semideus era difícil de disfarçar.”

Depois de um pouco de confusão Percy chega ao acampamento dos semideuses e infelizmente não reconhece nada nem ninguém, e ainda por cima perde sua proteção que ganhou no rio Esfinge (não me lembro do nome, a mesma proteção do Aquiles).

“Ele tirou um iPad preto do nada. O deus da morte bateu na tela algumas vezes, e tudo que Frank conseguia pensar era: por favor, que não haja um aplicativo para ceifar almas.”

“[…] Tem certeza? – perguntou o deus da morte, solícito. – Tenho videoconferência habilitada. O endereço de Skype dele está aqui em algum lugar…”

Esse segundo livro conhecemos novos personagens Hazel (filha do deus dos mortos) e Frank (filho do deus da guerra). Ambos são apresentados ao leitor de uma forma única, Frank tem um pequeno dom de família que nem ele mesmo sabe o que é, e ainda por cima carrega sua vida em um pequeno pedaço de madeira que pode pegar fogo a qualquer momento. Hazel por outro lado é uma personagem antiga com uma história que já temos um breve conhecimento. Ela é irmã dos irmãos D’Angelo, filhos de Ades, mas ela não ficou presa no cassino como os irmãos, foi morta e esta de volta dos mortos para ajudar nossos heróis.

“– Eles são lares. Deuses da casa.
– Deuses da casa – repetiu Percy. – Tipo menores que deuses de verdade, porém maiores que deuses do apartamento?”

A história gira entorno do acampamento romano e toda a sua cultura diferente. A Morte foi aprisionada e nossos heróis tem que liberta-la para que todos os mortos continuem mortos, para que os semideuses tenham alguma chance contra Gaia e seu exercito. Mas como encontrar a morte? Como liberta-la? E como fazer isso em cinco dias?

Eu particularmente adorei o livro, tem personagens que definitivamente não gostei, mas isso acho que é normal em todos os livros. O começo do livro é meio parado, afinal o autor quer mostrar todos os costumes do novo acampamento e ainda quer mostrar as diferenças entre eles.

Tem uma parte que o Percy quer ir morar com Annabeth no acampamento romano e isso eu achei fofo (por ser romântico ele pensar assim) e totalmente errado, afinal ele é grego! Senti falta do meu casal preferido, afina Percy esta com os romanos e Annabth esta a procura dele com os gregos, mas acho que o encontro do dois ficou (infelizmente) para o próximo livro ‘A marca de Athena’.

Livro mega recomendado, mas cuidado você pode terminar o livro e ter um ataque do coração por ansiedade já que o autor fez questão de terminar o livro do pior jeito possível deixando tudo mundo curioso para o próximo livro.


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.


Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.

9 thoughts on “O filho de Netuno