Lembranças de uma guerra – Cap 1 1


Prólogo

lembrancas_de_uma_guerraHarry Potter estava de volta para sua casa no lago Grifinald, 12. Havia acabado de chegar de uma missão do ministério e sua esposa Gina ainda dormia tranquilamente.

Eram seis da manhã quando Harry finalmente tomou um banho e foi se deitar ao lado da esposa. Logo ele teria que levantar e ir buscar seus filhos que viriam para casa para comemorar o natal.

Este ano até mesmo Ted, seu afilhado, viria para sua casa. O elfo doméstico, Monstro, estava ansioso e ajudava Gina como podia para arrumar as coisas para o natal.

Gina acordou quando sentiu uma mão pesada a abraçando:

– Harry? Que horas são? – ela perguntou ainda sem abrir os olhos.

– Não se preocupe. Volte a dormir que o Monstro nos acorda para ir buscar as crianças… – ele disse lhe beijando a face e deitando-se ao lado da esposa.

E o casal Potter adormeceu abraçado pela primeira vez em uma semana.

Logo o dia já clareou e o pequeno elfo doméstico acordou sua senhora que levantou rapidamente sem acordar o marido e foi se arrumar.

– Obrigada Monstro! – ela agradeceu ao ver a mesa do café farta.

– Devo acordar o senhor Potter? – perguntou o pequeno elfo que ainda vestia um pijama.

Na família Potter o pequeno elfo era livre e tinha um salário assim como a amiga e cunhada do casal tanto quis.

A manhã passou rapidamente e Harry acordou com os filhos pulando em sua cama:

– Até que enfim pai… – falou a pequena Lílian.

– Estamos tentando te acordar já faz algum tempo. – comentou o seu filho Albus.

– Chegou tarde do ministério não foi? – perguntou seu filho mais velho, Tiago.

– Cheguei quase agora… – reclamou o homem de olhos verdes. – Mas cadê o Ted?

– Esta desmanchando as malas ainda. – respondeu Albus entediado.

– Vou tomar um banho e já desço… Por que não vão pegando as coisas para arrumarmos a nossa árvore de natal? – perguntou Harry deixando sua filha mais nova empolgada.

Assim que Harry se arrumou ele encontrou a seus sobrinhos brincando na neve junto com seus filhos e Ted, enquanto os adultos arrumavam tudo na cozinha.

– Que cara de sono Harry! – brincou Rony assim que o viu.

– Digo o mesmo de você! – brincou o amigo lhe dando um abraço. – Quanto tempo Hermione… – ele disse abraçando a amiga.

– Claro que faz tempo… Você não sai mais daquele ministério… Pensa que só porque e chefe dos aurores não pode ter um descanso? E ainda leva o meu marido com você… – ela ralhou com ele antes de lhe dar um abraço.

– Bom dia meu amor. – cumprimento Harry dando um beijo rápido na esposa. – E as crianças?

– Brincando na neve… – respondeu a ruiva.

– A Fleur me mandou uma coruja hoje cedo e disse que não vai poder vir, mas o Gui falou que passa por aqui amanhã para o almoço e trás as crianças. – disse o Rony depois que Harry se sentou.

– O Fred e o George vêem para a janta por que vão ficar com a loja aberta até as seis. – comentou Hermione.

– Mamãe falou que ia comprar uns presentes que faltavam e vinha direto para cá com o papai. – comentou Gina que ainda arrumava as coisas para o jantar.

– Quer ajuda Gina? – perguntou Hermione.

– Seria bem vinda… – brincou Gina quando Hermione levantou para ajudá-la.

– Já esta pronta à comida mãe? – perguntou Hugo, filho do casal Wesley, entrando na cozinha.

– Não esta não! Vai brincar que depois eu chamo vocês… – respondeu Hermione.

– Acho melhor os dois irem distrair as crianças. – comentou Gina rindo da careta que o irmão e o marido fizeram.

Logo o dia se passou e a grande hora de abrir os presentes começou com a família reunida.

– Quem vai começar? – perguntou Rose animada. (Rose é filha da Hermione e do Rony.)

A troca de presentes continuou por quase uma hora quando chegou à vez do pequeno elfo:

– Primeiro o presente dos meus senhores… – disse o pequeno elfo entregando pequenos embrulhos para as três crianças Potter. – Minha senhora… – ela disse entregando um presente para Gina. – E para o senhor tenho algo especial senhor Potter… Achei isso há pouco tempo quando limpava a casa e achei melhor entregar para o senhor. Espero que goste. – disse o pequeno elfo entregando um embrulho que mais parecia um livro.

Harry abriu o embrulho com todo o cuidado que sempre teve, ou seja, nenhum cuidado e realmente viu um livro, um livro velho e já com as páginas amarelas. Deu um sorriso amarelo e agradeceu o pequeno elfo.

Monstro apenas se colocou a rir.

– Veja melhor que o senhor vai gostar… – comentou o elfo ainda rindo da cara do seu senhor.

Harry foi analisar o presente mais atentamente e descobriu que não era um livro qualquer e sim um diário… O diário de Sirius Black!

MenuPróximo Cap


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.


Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.

One thought on “Lembranças de uma guerra – Cap 1