Eu monitor chefe?Não! – Cap 26 8


Anteriormente:

– Mas e o resto da história? E o pedido de namoro? E a aposta? Não pode terminar assim… – reclamei mais uma vez.
– Sinto muito, mas a história vai ficar por aqui. – disse o Tiago dando a conversa por encerrada.
– Sou uma repórter e não vou parar a história por aqui. Vocês poderiam pelo menos que contar como pediram as meninas em namoro… Já ajudaria! – reclamei.
– Está bem… Vai ser divertido! – disse o Sirius entediado.

Vi a morena, sua namorada, sorrir feliz.

– Depois da festa de natal… – começou o Sirius a narrar.

Cap 26 – Trem

Saí da sala que passei o dia a escutar as fabulosas histórias dos marotos e fui correndo para o escritório do diretor. Finalmente eu havia tido uma boa idéia.

Corri o máximo que minhas pequenas pernas agüentaram e logo eu estava de frente para a estátua que guarda a entrada para a sala.

Infelizmente não adiantou muito correr por que a esperta aqui esqueceu de que não tinha a senha para entrar.

Fiquei parada longos minutos na frente da sala do diretor até que a minha salvação chegou:

– O que faz aqui senhorita, Sueroz? – me perguntou a vice-diretora, Minerva McGonagall.
– Tentando lembrar qual a senha para entrar na sala do diretor. – eu disse já me colocando de pé.
– Aconteceu alguma coisa? Os senhores Potter, Black, Lupin fizeram alguma coisa errada? – ela me perguntou desconfiada.
– Não senhora. Pelo contrário. Foram bem simpáticos. Só queria agradecer o diretor pessoalmente por me deixar entrar no castelo e conversar com eles. – menti.

Certo… Não menti completamente, mas não era verdade que eu iria agradecer… Eu poderia agradecer… Eu iria o fazer, mas não antes de convencê-lo de me deixar colocar meu plano em prática.

– Torta de Morango! – disse a professora fazendo a gárgula abrir caminho para a tão esperada sala do diretor.

Bati na porta meio apreensiva e por minha sorte a professora Minerva já havia ido verificar os corredores com os monitores chefes.

– Como foi à conversa com os garotos? – me perguntou o diretor olhando as estrelas.
– Para dizer a verdade foi muito produtiva. Só que eles me esconderam uma arte e vim aqui para conversar com o senhor sobre ela.

Não vou contar o que eles vão fazer… Só contei o necessário para colocar meu plano em prática. E por mais estranho que possa parecer o diretor simplesmente concordou com o plano.

Saí da sala correndo. Não tinha tempo a perder. Meu plano tinha que ser colocado em prática o mais rápido possível ou não daria certo.

Passei a noite inteira arrumando tudo para o meu plano e fui dormir quando o sol estava nascendo. Resultado: perdi a partida do trem.

Claro que isso não foi nenhum problema, eu simplesmente tive que ir através de flu e ficar esperando o trem na plataforma como todos os pais fazem no final do ano.

Fiquei ali durante horas… Não queria correr o risco de me atrasar e perder o trem.

Foi aí que finalmente vi o grande trem vermelho se aproximando.

Observei de longe os marotos descendo o trem e a cena foi cômica: Lily Evans estava apresentando seu noivo para os pais:

– Mãe, pai… Quero lhes apresentar meu noivo: Tiago Potter. – ela disse para uma jovem ruiva e um senhor com os braços cruzados e a cara fechada. – Tiago, estes são meus pais, Elisabeth e Jonas Evans.
– Prazer! – disse o menino dando um beijo na mão da moça que sorriu em resposta. – Prazer senhor Evans. – ele disse tentando apertar a mão do senhor, mas este não se deu ao trabalho.
– Noivos? – perguntou o senhor Jonas irritado. – Quando iriam me contar?
– Quando estivesse mais calmo. – respondeu a mãe de Lílian.
– Tiago! Sirius! – escutei uma voz os chamando e quando olho para trás vejo Sara Potter, uma ruiva sorridente acompanhada por um jovem maroto parecido com Tiago.
– O Tiago está conhecendo a futura sogra… – comentou o Sirius para Sara.

O casal Potter se aproximou dos Evans:

– Prazer! – disse Sara para o outro casal.
– Vejo que já estão sabendo da maravilhosa noticia. – disse o senhor Potter empolgado.
– Já estava sabendo antes por cartas. – comentou a senhora Evans.
– Só eu que não sabia? – perguntou o senhor Evans irritado.
– Sabíamos que ficaria com essa cara! – reclamou à senhora Evans. – Para com isso Jonas. Sua filha esta feliz e o rapaz é um amor.
– Obrigado! – agradeceu Tiago.

Não vi mais do que isso. Logo as duas famílias estavam saindo juntas da plataforma e eu fui logo atrás do meu plano, mas me encontrei com o jovem Lupin no caminho:

– Vejo que não desistiu de saber sobre a aposta. – ele comentou.
– Uma autora nunca desiste de sua história. – respondi dando de ombros.
– Só espero que o Tiago e o Sirius não saibam que irá publicar isso. – ele comentou rindo.
– Não se preocupem. Só irei publicar no mundo dos trouxas… Eles não vão desconfiar. – respondi sorrindo.

O jovem Lupin sorriu para mim e foi embora.

Entrei no trem apreensiva e fui atrás das minhas câmeras.

Esqueci de explicar… Meu plano era instalar câmeras de segurança em todos os lugares do trem, assim filmaria a viajem inteira dos marotos, e para a minha alegria o diretor Dumbledore concordou.

Retirei todas as câmeras do trem com a maior rapidez que consegui e corri para casa para assistir todas as câmeras para poder lhes contar o final dessa aventura.

Depois de horas assistindo as fitas eu finalmente vou poder lhes contar:

A filmagem começa quando os marotos entram no trem.

Sirius e Tiago entram primeiro carregando suas malas e a das namorada/noiva. As meninas vêm logo em seguida conversando animadamente sobre a entrevista que me deram. O Remo vinha logo atrás com as mãos nos bolsos rindo da conversa das meninas. O Pedro acho que não preciso mencionar: ele estava comendo como sempre e por causa da grande quantidade de comida de carregava encontrava grandes dificuldades para carregar a mala.

Eles andaram um pouco, mas logo acharam uma cabine vazia e foram logo se acomodando.

– Última vez que estive em Hogwarts… – comentou a morena olhando através da janela.
– Quem te disse que foi a última vez? Nosso filho vai ser um maroto e vamos ser convocados várias vezes a escola. Não se preocupe. – respondeu o Sirius abraçando a menina pela cintura.
– Filhos? – ela perguntou rindo. – Definitivamente não quero ter filhos com o Voldemort solto por aí. – respondeu a Marlene rindo.
– Isso não será problema. Daqui um mês começamos nosso curso de auror e acabamos com esse cara de cobra. – respondeu o Tiago se sentando preguiçosamente no lugar ao lado da ruiva.
– Quem vê acredita que as coisas são tão simples assim… – comentou a ruiva entediada.
– Pelo menos estamos de férias! -comentou o Pedro parando de comer.

Lílian revirou os olhos diante de tal comentário, mas ninguém disse nada.

Logo o trem começou a andar e o Sirius e a Marlene se apressaram a se sentar ao lado do Pedro enquanto o Remo ficou ao lado de Lílian.

Logo os casais já estavam se agarrando, o Pedro continuava a comer e o lobo estava concentrado em um livro.

Tudo ficou do mesmo jeito por algum tempo. Tempo aliás que quase me matou de tédio, mas finalmente o relógio do Remo começou a apitar:

– Vejo que chegou a hora. – disse o lobo rindo.
– Quem vai mesmo pagar a aposta? – perguntou o Pedro interessado.
– Vai ver Pedrinho. – disse a Lily misteriosa puxando o Tiago para fora da cabine.
– Não vai querer mudar de idéia? – perguntou o Tiago olhando cúmplice para o Sirius.
– Poderíamos cancelar essa aposta! – informou o Sirius sorrindo.
– Infelizmente é contra as regras dos marotos. – disse o Remo se colocando de pé.
– Vem logo Tiago. – a Lily o puxou mais uma vez.
– Podemos quebrar as regras… Fomos nós que as criamos… – comentou o Sirius.
– Parem de drama… Ninguém vai andar pelado no trem. – reclamou a Marlene revirando os olhos irritada e puxando o Sirius para fora da cabine.

Vi os dois protestando tentando inutilmente voltar para a cabine, mas nada funcionou.

– Se não cumprir a aposta você sabe que vai ficar mal falado. O Pedro fez a maior propaganda dessa aposta nos últimos dois meses. – a Marlene comentou.
– Tem razão. – disse o Sirius se dando por vencido.
– Mas eu não te dou razão… Não me incomodo de ficar mal falado, mas definitivamente não vou cumprir a minha parte da aposta. – reclamou o Tiago. – Vem Lil. – ele disse puxando a menina e jogando nos ombros dele.
– Pare de frescura, Tiago. Se eu não te conhecesse diria que está com ciúme. – disse a ruiva irritada sendo carregada pelo moreno.
– Pense o que quiser, mas vamos voltar para aquela cabine. – respondeu o maroto enquanto eu perdia o outro casal de vista.
– Vai querer me perder para o Victor então? – perguntou a ruiva de repente quando chegaram a porta da cabine.
– Desistiu da aposta? – perguntou o Remo quando os viu.
– Como assim perder você para o Victor? – perguntou um Tiago furioso.
– Não está sabendo? – perguntou um Pedro risonho. – Se lembra quando o Frank veio te perguntar que aceitava apostarem sobre você cumprir ou não a aposta? – perguntou o Rato.
– Claro que eu me lembro, eu disse para apostarem e que quiserem, pois eu iria cumprir a aposta, mas o que tem de mais nisso? Eles que apostaram e não eu… E eu me resolvo com o Sirius depois.
– O problema é que apostaram a sua noiva como premio caso você não cumprisse a aposta. – respondeu o Pedro se escondendo atrás do Remo para não apanhar do moreno furioso.

Tiago sem perceber jogou a noiva no sofá da cabine desesperado querendo matar o amigo.

– Não vou ter um encontro com aquele idiota por que você se recusa a ter um ataque de ciúmes em outra ocasião. – respondeu a Lílian se colocando novamente de pé.

Logo em seguida a ruiva saiu decidida da cabine com um Tiago desesperado atrás.

Quando dei por mim várias cabecinhas já estavam no corredor esperando a grande cena, o Remo se colocou no corredor ao lado da porta do banheiro e o show logo começou:

– Senhoras e senhores, bem vindos ao último show dos marotos. Como todos sabem Tiago Potter e Sirius Black fizeram uma aposta há algum tempo e estamos todos aqui para que eles cumpram a aposta. O bolão para saber se os marotos vão ou não cumprir a aposta está encerrado e vamos logo ao que interessa. Por favor, meninas, um passo para trás.

Logo se viam as meninas se afastando um pouco e liberando o espaço no corredor.

– Como alguns sabem, os marotos têm umas namoradas ciumentas demais então não vão cumprir a aposta.

Fiquei chocada com aquela afirmação. E vi que não fui à única, logo várias pessoas estavam irritadas por perder a aposta e também por não poder ver os marotos só de roupas intimas.

– Entretanto… – o Remo continuou depois da sessão de lamentos – Foi decidido que a aposta deveria continuar para não sujar o lindo nome dos marotos, então se deliciem… – disse o Remo.

Logo a coisa mais absurda do mundo aconteceu.

Quando sai do banheiro foi Lílian e Marlene. As duas de roupas intimas. A primeira com lingerie vermelha toda rendada, já a outra com uma roupa preta e bordada, quase transparente.

Logo que as duas começaram a andar pelo corredor, Lílian envergonhada e Marlene sorridente. Vi o Tiago e o Sirius saindo atrás das duas com uma capa para cobri-las.

– Já viram o suficiente. Já cumprimos a aposta! – disse o Tiago irritado quando seu rival, Victor pulou na frente da sua noiva e pegava na sua mão.

O Tiago cobriu a noiva com a capa:

– Melhor se afastar da minha noiva! – ele disse extremamente irritado enquanto todos “comiam Lílian com os olhos”.
– Até que é divertido. – comentou a Marlene quando chegou ao fim do corredor sendo observada de perto por todos os homens que conseguiam fugir do Sirius.
– Divertido seria se o desfile tivesse sido só para mim. – reclamou o Sirius cobrindo a moça com a capa e a puxando para o banheiro novamente.
– E o dinheiro fica todo para mim por que ninguém ganhou o bolão. – o Remo gritou feliz.

Uma multidão correu para cima dele para pegar o dinheiro do bolão quando o Remo saiu correndo com o dinheiro na mão gritando que o dinheiro era dele.

– O dinheiro é meu por direito, turminha. – gritava um Remo vermelho e correndo pelo trem.

Vi quando o Remo entrou na cabine onde as meninas já estavam vestidas e com seus respectivos namorados.

– Uma vez maroto… – começou o Sirius sorrindo quando o Remo fechou a porta atrás de si.
-…Sempre maroto. – concluiu o Tiago observando o amigo respirando com dificuldade por causa da corrida.
– Até que eu gostei de ser uma marota! – brincou Lílian rindo.
– Também… Noiva de um maroto… Quem é que não vira um? – perguntou Marlene rindo junto com a ruiva.
– Até que ser monitor chefe não estragou a minha vida… – comentou o Tiago.
– Mas vamos concordar que a pior coisa para um maroto é ser monitor. – disse o Sirius sorrindo brincalhão.

O Remo que estava escutando a conversa apenas a concluiu:

– Como o Tiago disse uma vez: “Eu monitor chefe? Não!”.

FIM

Cap Anterior


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.


Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.

8 thoughts on “Eu monitor chefe?Não! – Cap 26

  • Amanda Rafaele

    Com certeza, Vanessa, vc é uma das melhores autoras no mundo das fanfics… Eu li essa fanfic e a “Até que enfim vc é minha” juntas quando foi postada no orkut, faz mto tempo já… mas eu posso dizer que foram as suas fanfics que me inspiraram a ler mais…

    Devo agradecer a você, por ter me ajudado a descobrir esse mundo maravilhoso que é o mundo das fanfics!

    Obrigado, e parabéns pelo seu belo trabalho!

    Bjus de sua fã

    Amanda

    [Responder]

    Vanessa Sueroz Reply:

    Que fofa!! estou toda emocionada aki!! Obrigada Amanda 🙂

    [Responder]

    Amanda Rafaele Reply:

    Haha… como disse vc merece ^^

    [Responder]

    Bruna Luísa Reply:

    Concordo Amanda! Suas fanfics (principalmente Até Que Enfim Você É Minha) são as melhores, amo, amo, amo.

  • LadyBarbiePontasPotterCullenS.

    oi lokinha amei o cap e to doida p sabr da apsta

    post logo o cap q eu to amando

    a mas uma coisa

    vem dah uma olhada aki no cap q tm um erro

    dppois da frase

    “E agora sim vamos para o final da minha história sobre os marotos de Hogwarts”

    repet aqle cap q a lily se seaprou da mini

    bjos

    amei contnua

    [Responder]