Eu monitor chefe?Não! – Cap 20 1


Anteriormente:

– O que quer dizer com isso? – perguntei sem entender.
– Leia seu próprio diário que irá entender! – ele me respondeu pegando o meu diário de cima da mesa e me entregando.
– Você leu o meu diário? – perguntei nervosa.
– Cla… Claro que não Lil… –ele gaguejou.

Não acredito que o Lupin fez isso comigo… Nem a Lene se atreveu…

– Volta aqui! – gritei quando ele saiu correndo para fugir de mim.
– Nunca me pegará com vida Lily. – ele disse correndo em círculos no salão.

Cap 20 – Eu odeio o Potter

Mais tarde depois que o Remo foi dar uma volta com os marotos o Potter ficou deitado no sofá de frente para mim no salão comunal. Ele estava pensativo demais para o meu gosto, o estranho foi que de repente ele disse bem baixo:

– Assim que me vingar do que o Malfoy fez,eu viro um rapaz correto.
– Porque não começa a ser correto agora? – eu perguntei levantando os olhos do livro para encará-lo, pela cara dele acho que não era para ele ter falado aquilo em voz alta.
– Você não estava lá dentro com o Aluado? –ele perguntou finalmente percebendo que eu estava ao lado dele.
– Assim que você saiu nós saímos também. Estava tão distraído que nem nos viu? – perguntei rindo me lembrando da confusão que fizemos correndo pelo salão.

Vi que a Lene chegou e ficou me olhando estranhamente, então fui até ela para conversar:

– Do que esta rindo? – ela me perguntou assim que me aproximei ainda rindo.
– O Potter… Ele estava pensando e acabou falando seus pensamentos em voz alta e comecei a zuar ele.
– O que ele disse? – perguntou o Lene interressada.
– Disse que vai se vingar do Malfoy e depois vai virar um rapaz decente.
– Ele disse isso? Um rapaz decente? – perguntou a Lene prendendo o riso.
– Disse! – eu disse rindo ainda mais.
– Olha a cara dele agora… – a Lene disse apontando para o Potter que ainda estava deitado no sofá, só que agora com a maior cara de tapado do mundo.
– Ele esta estranho hoje! – eu disse ainda rindo.
– É que você não gritou com ele ainda… – brincou a Lene.
– Do que estão rindo? – perguntou ele voltando à realidade.
– Da sua cara de tapado! – respondemos a Lene e eu.

Foi quando o Sirius chegou e ficou olhando de nós para ele.

– O que faz aqui com cara de tapado? – perguntou ele para o Potter.
– Ele está observando a Lily rindo da cara dele. – respondeu o Remo que estava ao nosso lado observando tudo.
– Por quê? – perguntou o Sirius.
– É que ele estava pensando alto aqui e a Lily zoou ele. – respondeu a Lene

Depois os marotos ficaram zoando o Potter e eu e a Lene ficamos lá conversando:

– Mesmo com cara de tapado ele ainda continua um gato! – disse a Lene ao meu ouvido.
– Verda… – eu ia dizendo quando percebi o que disse.
– Você ia concordar! – ela gritou feliz da vida.
– Claro que não. O Potter é feio demais… – eu respondi.

Logo os meninos vieram até nós e fomos todos para o salão principal para almoçar, e nada mais emocionante aconteceu por lá.

Assim que terminamos o almoço fomos rumo à biblioteca. Eu me sentei com o Remo, com o Potter e com a Alice, na outra mesa o Pedro sentou com um menino da grifinória e o Sirius com a Marlene.

Aposto que o Sirius está aprontando alguma coisa!

Por incrível que pareça o Potter também ficou fazendo a lição junto comigo e com o Remo ao invés de ficar brincando, mas reparei que o Sirius e a Marlene não paravam de falar um único minuto.

A tarde passou tão rápido como costuma passar nos sábados.

Eu não via a hora de ter visita a Hogsmead!

Depois que fizemos todos os exercícios fomos para o jardim. Tínhamos quase duas horas antes do jantar.

Me sentei com a Lene para que ela me contasse como foi com o Sirius, e vi os marotos sentando juntos em baixo da árvore.

– Como foi com o Tiago? – perguntou a Lene.
– Por incrível que pareça ele é inteligente e estava fazendo a lição. – respondi espantada.
– Eu te disse que ele era inteligente. – me disse a Lene rindo.
– E você e o Sirius? – perguntei.
– Estávamos zoando, falando de como você e o Tiago ficam fofos juntos. – ela me disse enquanto eu revirava os olhos.
– Acho que estão falando de você! – eu disse mostrando o Potter e o Sirius que direito nos olhavam.
– Vamos até lá então! – disse a Lene já se colocando de pé para se aproximar dos dois.

Quando chegamos perto só escutamos o Potter dizendo:

– Mas a Lene não pode saber. – o Potter disse para o Six.
– O que eu não posso saber? – perguntou a Marlene se agachando na frente do Potter e se segurando nas pernas dele para não cair.
– Você pode saber o que quiser. – respondeu o Potter gentilmente observando eu me aproximar deles.
– Escutei quando você disse: “A Marlene não pode saber” – respondeu minha amiga morena.
– Eu disse isso? – perguntou ele tentando parecer inocente.
– Você mesmo! – ela respondeu com um sorriso triunfal no rosto.
– Acho que você está me confundindo. – ele disse com a maior cara de pau…
– Qual é a discussão dessa vez? – perguntei sentando ao lado do Remo.
– Os meninos estão escondendo informações. – respondeu a Marlene.
– Que tipos de informações? Com quem está querendo sair dessa vez Lene? – perguntei um pouco contrariada.
– Já tenho encontros suficientes por essa semana. E não preciso que os meninos me dêem mais informações sobre os rapazes. Já conheço todos. – respondeu a Marlene dando de ombros.
– Todos não! – disse o Pedro.
– Como assim todos não? Quem faltou? – perguntou a Lene. – Até o Tiaguinho aqui eu já peguei!
– Ei! Ninguém me pega não… Só dá uns amassos! – disse o convencido.
– Merlin! Me dê paciência! – eu disse já me irritando e balançando a cabeça negativamente.
– O Tiago é fácil de ficar… Qualquer uma consegue. – disse o Remo dando de ombros.
– Vocês estão me difamando hoje. Primeiro: não é qualquer uma, são só as bonitas. Segundo: eu não sou fácil, eu é que facilito. – ele respondeu contrariado.
– Vou fingir que não ouvi isso! – agora eu é que fiquei contrariada.
– Não estava falando do Pontas. Estava falando do Sirius. – disse o Pedro cortando o que a Marlene iria falar.
– O Sirius é um caso a parte! – respondeu a Marlene indiferente.
– Como assim um caso a parte? – perguntou ele irritado. Agora mexeu com o intimo dele.
– Um caso a parte. Você não vale a pena! – disse a Marlene com desdém.
– O que? – gritou o Sirius já se levantando nervoso.
– Isso mesmo que ouviu Black: você não vale a pena!

Agora a Marlene pegou pesado! O Six até que é bonito! Um cachorro, mas bonito.

E lá vamos nós para mais uma discussão inútil: Sirius versus Marlene.

– Me fale uma menina que passou em meus braços e não gostou? Só quero uma e não te perturbo mais! – disse ele indicando o número um com a mão e agitando nervosamente no ar.
– Não vou ficar investigando a vida dos outros só para satisfazer o seu ego! – respondeu a Lene cruzando os braços nervosa.
– Você não tem resposta, pois não existe mulher no mundo que resista a mim.
– Como conseguiu driblar o feitiço da professora? Contando mentiras… Isso é feio Black! – disse ela falando como se estivesse diante de uma criança.
– Não estou mentindo! – gritou ele.
– Ou pensa que não está! – sussurrou o Remo para mim e para o Potter.
– Então prove Black! – gritou a Marlene irritada já de pé em frente ao Sirius.
– Você não merece! – disse ele recuando um passo.
– Você é um poço de mentira! Nunca uma mulher vai te levar a sério! – gritou a Marlene antes de sair ando rumo ao castelo.
– Droga! Agora não! – eu disse para mim mesma baixinho antes de levantar. – Te vejo depois do jantar no salão dos monitores Potter! – ela eu disse para ele antes de ir atrás da Marlene…

Fui correndo atrás da Marlene, mas ela me irrita profundamente quando briga com o Sirius por ciúme reprimido.

– Marlene! – gritei correndo para alcançá-la.
– Quero ficar sozinha Lily. – ela me disse quando eu peguei no seus braço.
– Pare com isso. Admita logo que está apaixonada por ele que tudo vai ficar mais fácil. – eu pedi.
– Não fale para que eu admita algo. Você está pior que eu. Está perdidamente apaixonada por ele e nem ao menos sabe disso. – ela reclamou.
– Eu não gosto dele! E você não deveria ter dito aquilo para o Sirius. Ele ficou chateado. – reclamei nervosa.
– Chateado? Então vá consolá-lo. Você faz o mesmo com o Tiago e eu não fico te dando lição de moral.
– Não fica? Reveja seus atos Marlene! – gritei nervosa.
– Me deixa em paz Lily! – gritou ela em resposta saindo nervosa.

Ela é muito teimosa! Nunca vi gente tão chata! Por que ela não admite logo que ama o Sirius a acaba com essa palhaçada?

Porque você fazia o mesmo que ela. Acho que vocês estavam competindo para ver quem é mais teimosa!

Fui para o salão comunal e me encontrei com o Remo por lá:

– E a Lene? – ele me perguntou.
– Está com raiva. Ela tem que admitir logo que ama o Sirius. Vai ficar mais fácil. – eu reclamei.
– Esses dois não tem jeito. – comentou o Remo. – Mas mudando de assunto…

Ficamos conversando sobre a guerra que estava se formando por algum tempo até que vimos o Potter entrando e acabei reparando que o Pedro estava comendo.

– Não é melhor mandarem ele parar de comer? – perguntei para o Potter.
– Acho melhor deixar ele comer… Logo ele aprende que não dá para enganar a professora McGonagall. – respondeu o Potter dando de ombros.
– E o Sirius? – perguntou o Remo.
– Deixei ele pensando na vida… – respondeu o Potter pensativo.
– Que cara é essa Pontas? – perguntou o Remo o observando.
– Só estou pensando na vida… – ele respondeu meio distante.
– Está pensando com quem vai sair amanhã Tiago? – perguntou a Marlene chegando e sentando em cima das pernas do Potter.

Para quem não entendeu, ele estava deitado no sofá e ela sentou em cima dele.

– Não vou sair com ninguém. A Lily não quer sair comigo. – escutei ele reclamando.
– Ele está fazendo votos de castidade e vai virar padre. Não estava sabendo Marlene? – perguntou o Remo sério.
– O Sirius comentou! – respondeu ela séria também. – Mas não tem jeito de te fazer mudar de idéia? – perguntou ela para ele.
– Só há uma pessoa nesse mundo que me faria mudar de idéia. – ele respondeu entrando na brincadeira.
– Então diga logo quem é que eu dou um jeito dela o fazer… Você virar padre é um grande desperdício de homem. – respondeu a Marlene sorrindo sedutoramente.
– Isso foi uma cantada? – ele perguntou galanteador. Safado!
– Imagina! – falou ela toda irônica. – Vamos sair amanhã depois do treino? – perguntou ela sedutoramente deitando em cima dele, aliás, ficou bem próxima da boca dele, qualquer movimento e eles se beijavam.
– Lene eu… – ele começou.

Não acredito que a Lene iria ficar com ele.

Se você não queria…

Mas…

– Vai ser divertido Tiago. Já saímos uma vez. Amanhã eu não tenho um par para dar um passeio. – disse ela perigosamente perto.
– Ele não pode! – eu disse de repente. Eu sei nem ao menos porque entrei nessa conversa.
– E porque não? – perguntaram a Marlene e o Remo ao mesmo tempo.
– Ele tem ronda, não é Potter? – respondi nervosa. Ninguém poderia perceber a minha mentira…
– Verdade… – ele respondeu confuso.
– Ótimo… Temos a vida inteira. – respondeu a Lene se levantando e saindo de cima dele.
– Marlene! – chamei nervosa.
– O que? – perguntou a morena inocentemente.
– Salão dos monitores agora! – eu disse nervosa apontando para o salão e entrando lá segundos depois.

Assim que a Lene entrou no salão dos monitores eu já briguei com ela:

– O que você pensa que estava fazendo? – perguntei nervosa.

Ela não pode simplesmente agarrar o garoto assim… Vão pensar o que dela?

– Fiz para você perceber que o ama! – ela me respondeu.
– O amo? Acho que você está confundindo sentimentos… Eu o odeio. – reclamei.
– Pare de lorota Lily. Você está transtornada. Está com ciúme.
– Não é ciúme! Só estou preocupada com a sua reputação…
– Não minta para você mesma. Olhe o seu estado. Isso não é preocupação comigo Lil… Você ficou com ciúme dele, lá no fundo você sabe.
– Mentira! – gritei.

Ela está certa! Você está com ciúme!

– Algum dia você vai se dar mal por mentir para si mesma desse jeito. – avisou a Lene.
– Não vai dizer por que fez aquilo com ele? – perguntei mudando de assunto.
– Você deveria saber… Se olhe no espelho e saberá. Você está vermelha de raiva, possuída pelo ciúme.
– Não vai mesmo me dizer por que fez aquilo? Eu sei que não gosta dele! – eu repeti nervosa.
– Só por que ele beija bem. Não posso sair com ele? – perguntou e Marlene inocente.
– Faça o que quiser. E aquela história de ser padre? – perguntei nervosa me jogando no sofá.
– Não está sabendo? O Tiago vai virar padre. Disse que como você não o ama… – começou a morena.
– Mas… – comecei inconformada.

Tinha que ser mentira… O Ti… Potter não leva jeito para ser padre!

– Aprenda a mentir Marlene! – eu respondi irritada jogando uma almofada nela.
– Você acreditou na hora. – disse a Marlene rindo.
– Por que fez isso afinal? – perguntei bem mais calma.
– Para que você perceba que o ama. – respondeu a morena.
– Já disse que não o amo! – respondi nervosa. Porque tenho que repetir tanto isso?

Para que você mesma se convença disso!

– E eu já disse que você está… – começou a Marlene, o Potter entrou na sala.
– Evans estão te chamando para a reunião dos monitores! – ele disse colocando o rosto para dentro da porta e nos olhando.
– Evans? – perguntou a Marlene.
– Ainda bem que me avisou. Eu havia me esquecido. – eu disse sorrindo nervosa. Porque ele me chamou de Evans? Ele nunca faz isso.
– Desde que horas está aí? – perguntou a Marlene preocupada.
– Não ouvi a conversa de vocês. – ele respondeu antes de fechar a porta, mas estava na cara que era mentira.
– Ele ouviu sim! – eu disse chateada.
– Ouviu mesmo!

Segundos depois saímos da sala:

– Desculpem a demora galera. Eu havia me esquecido! – eu disse para os outros monitores. – Vamos então? – perguntei tentando sorrir.

Todos me seguiram, exceto ele.

– Vamos Potter! – pedi quando vi que ele não se movia.

Ele se levantou preguiçosamente e me seguiu com os demais.

Eu me sentei em umas das pontas, e ele se sentou bem no meio ao lado do monitor da sexta série.

– Potter… – chamei pelo canto de boca, enquanto uma monitora estava de pé atrás dele esperando para sentar.
– O que foi? – ele me perguntou inocente.
– Seu lugar é lá. – respondi indicando a outra ponta da mesa.
– Não seria melhor uma mesa redonda? – ele me perguntou levantando. Nunca pensei que ele fosse tão comunista.
– Não é necessário Tiago. Essa mesa indica a hierarquia. Você e a Lily tem a palavra por aqui. – respondeu uma das monitoras. Era impressão minha ou ela estava dando em cima dele?

A reunião foi muito chata, e o energúmeno ainda estava flertando com a monitora do lado. Eu tenho mesmo que agüentar tudo isso?

E olha você com ciúme dele de novo!

Porque você não cala a boca Mini?

Porque alguém tem que colocar juízo na sua cabeça oca!

A reunião não falou de muita coisa, só alunos encrenqueiros, incluindo o Sirius, que foi citado inúmeras vezes… Detenções e relatórios, rondas, pontos descontados, nada que fizesse a reunião se tornar mais animada.

Vi que o Potter não estava prestando atenção e para que ele no mínimo tentasse prestar atenção na conversa eu tive que atrapalhar o desenho dele (vi que ele estava desenhando no relatório de reunião)

– E o que você acha Potter? – perguntei fazendo todos voltarem a atenção para ele.
– Eu… Concordo! – ele me respondeu inseguro. Consegui pegar ele! Ele não fazia idéia do que eu estava falando.
– Concorda com o que? – perguntei.
– Com o que você disse.
– Mas eu não disse nada que você possa concordar. – respondi começando a ficar irritada, enquanto um dos monitores ria abafado.
– Pode repetir a pergunta? – ele perguntou descontraído.
– Perguntei o que acha que podemos fazer em relação à divisão de detenções. Os monitores estão reclamando que uns estão aplicando muitas detenções e outros nenhuma. – expliquei tentando ficar calma.
– Podemos fazer como se fosse uma vez de cada um. Assim ninguém fica sobrecarregado. – ele respondeu na mesma hora.
– Ótima idéia! Todos de acordo levantem a mão direita. – eu disse espantada com a capacidade de agir sobre pressão que ele tem.

Só vi todos presentes levantando as mãos e automaticamente logo ele levantou a mão também.

– Perfeito! Esse assunto está encerado. Vou fazer um sistema para as detenções e mando por coruja para todos. – eu disse sorrindo e anotando algumas coisas no papel.
– Mais alguma coisa? – perguntou um dos monitores já guardando os papéis.
– Não! Podem se retirar, e obrigada pela presença de todos! Assim que eu tiver o dia da próxima reunião eu comunico vocês. – respondi distraída.

Todos começaram a arrumar as coisas e a sair, inclusive o distraído do Potter.

Olhei desconfiada para ele. Por que ele tem que ficar flertando com todas? Porque ele estava me chamando de Evans? Porque não falava comigo?

Mal ficou perto dele e já esta sentindo falta

Logo o Potter saiu da sala.

Não vê que ele está chateado com você?

Por que?

Você partiu o coração dele com aquela mentira. Ele tem certeza que você não gosta dele!

Que bom… Assim ele se convence logo!

E você o perde para sempre! Não seja burra! Impeça ele de sair!

Ok você venceu! Mas só desta vez…

– Aonde vai? – perguntei seguindo o conselho da Mini quando ele tocou a maçaneta da porta.
– Vou me encontrar com os marotos. – respondeu sem nem ao menos me olhar. Ele realmente está chateado!
– Te fiz alguma coisa? – perguntei desconfiada.
– Nada que eu não esperasse. Boa noite Evans. – ele me respondeu saindo.

Esse fora doeu até em mim!

– Pot… – comecei, mas ele fingiu não ouvir e fechou a porta atrás dele quando saiu.

Pela primeira vez desde que conheço o Potter ele me deixou falando sozinha.

Desta vez ele ficou realmente chateado!

Mas…

Você exagerou Lily!

Como conserto as coisas?

– Cadê ele? – perguntei para a Lene e para o Remo quando sai do salão.

Eu precisava pedir desculpas pelo menos

– Não vá falar com ele agora… Espere ele se acalmar. – pediu o Remo.
– Mas…
– Não vai conseguir nada falando com ele agora. – me disse a Lene.

Sai cabisbaixa no salão. Não sei ao certo porque, mas assim que vi aquela foto que tanto gosto da turma inteira junta no lago eu comecei a chorar. Uma dor estranha e forte me arruinava por dentro e eu não tinha forças para lutar contra ela.

Cap Anterior

Próximo Cap


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.


Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.

One thought on “Eu monitor chefe?Não! – Cap 20