Diga Aos Lobos Que Estou Em Casa 10


Olá queridos,
Quem aí gosta de um livro mais pesado?

diga_aos_lobos_que_estou_em_casaAutor: Carol Rifka Brunt

Editora: Novo Conceito

ISBN: 9788581633923

Ano: 2014

Páginas: 464

Tradutor: Bárbara Menezes

Contra – Capa: 1987. Só existe uma pessoa no mundo inteiro que compreende June Elbus, de 14 anos. Essa pessoa é o seu tio, o renomado pintor Finn Weiss. Tímida na escola, vivendo uma relação distante com a irmã mais velha, June só se sente “ela mesma” na companhia de Finn; ele é seu padrinho, seu confidente e seu melhor amigo. Quando o tio morre precocemente de uma doença sobre a qual a mãe de June prefere não falar, o mundo da garota desaba. Porém, a morte de Finn traz uma surpresa para a vida de June – alguém que a ajudará a curar a sua dor e a reavaliar o que ela pensa saber sobre Finn, sobre sua família e sobre si mesma. No funeral, June observa um homem desconhecido que não tem coragem de se juntar aos familiares de Finn. Dias depois, ela recebe um pacote pelo correio. Dentro dele há um lindo bule que pertenceu a seu tio e um bilhete de Toby, o homem que apareceu no funeral, pedindo uma oportunidade para encontrá-la. À medida que os dois se aproximam, June descobre que não é a única que tem saudades de Finn. Se ela conseguir confiar realmente no inesperado novo amigo, ele poderá se tornar a pessoa mais importante do mundo para June. “Diga Aos Lobos Que Estou Em Casa” é uma história sensível que fala de amadurecimento, perda do amor e reencontro, um retrato inesquecível sobre a maneira como a compaixão pode nos reconstruir.

Resenha:

Neste livro iremos conhecer June, uma menina de 14 anos muito tímida e ingênua, ele mora com seus pais e irmã e visita seu tio Finn com frequência, June vive sozinha, já que sua irmã Greta a despreza e seus pais trabalham muito, a única pessoa que ela realmente tem para conversar é seu tio Finn, ele que conhece sua vida, seus segredos e sonhos.

As coisas já não estavam muito bem, mas estão para piorar, pois Finn está à beira da morte, ele está com HIV e não há nada que ninguém possa fazer para ajuda-lo, principalmente em uma época que só de falar AIDS as pessoas já achavam que estavam contraindo a doença.

Diante da tristeza da morte do tio June conhece Tobby, um estranho homem que ficou lhe observando o funeral inteiro e que lhe envia um bule de chá. Tobby diz ser amigo de seu tio e quer encontra-la, e ela como amava o tio acaba indo ao encontro.

Ao conhecer Tobby, ela percebe que eles tiveram um relacionamento e que não era a única sofrendo com a morte dele. Para seu espanto Tobby conhece tudo sobre June, com isso June fica muito irritada e magoada, mas ao longo do tempo vai entendendo a situação e aceitando.

O livro tem uma história bem triste e parada, duas coisas que me incomodam bastante em um livro, então definitivamente não gostei, mas para quem gosta de dramas psicológicos o livro é um prato cheio.


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.


Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.

10 thoughts on “Diga Aos Lobos Que Estou Em Casa