Cap 7. Jogos 1


Assim que Lílian colocou os pés na casa dos Potter, sentiu Sirius a abraçando.

– Bem vinda a minha casa! – disse Sirius sorrindo marotamente.
– Pensei por um momento que você não viria. – disse Tiago.
– Nunca deixaria de cumprir com a minha palavra. – respondeu a menina secamente.
– Dá para largar o meu Maroto, Lily? – perguntou Kely rindo e fazendo o senhor Potter rir também.
– Olá! – disse a senhora Potter se aproximando das meninas. – Sou Sara… A ruivinha eu já conheço… E você? – perguntou Sara para Kely.
– Sou Kely Mrigt, prazer!
– Venham meninas. Quero mostrar uma coisa para vocês antes de viajar. – disse a senhora.
– Viajar? – perguntou Lílian.
– Tiago não te contou, meu anjo? Eu e meu marido vamos viajar e deixar vocês com a casa. – a senhora pensou por um momento. – Espero que com vocês aqui eles não quebrem a casa inteira. – completou a mulher rindo.
– Por que não fica conosco? – perguntou Kely.
– Não agüentaria dividir a casa com cinco Marotos! – disse a mulher.
– Cinco? – perguntaram as duas.
– Cinco! James também é um Maroto. Não sei como alguém como eu fui me casar com um Maroto. – disse Sara abrindo uma porta. – Você pode ficar aqui. – disse ela para Kely.
– Como assim uma pessoa como você se casar com um Maroto? – perguntou Lílian sem entender.
– Querida, você deve saber que Marotos são arrogantes, presunçosos, galanteadores… – começou a mulher.
– Galinhas, irritantes. – completou Lílian. – É, eu sei! – completou rindo.
– Engraçado… Eu escuto isso todos os dias de uma certa ruiva. – disse Kely.
– Só que, além de tudo, minha querida, os Marotos são fiéis, inteligentes… – começou Sara já saindo do quarto e indo para outro, deixando Kely arrumando as coisas.
– Fiéis? – perguntou Lílian pensando no beijo do Tiago com a menina da Cornival.
– Fiéis. Para ser um Maroto eles têm que ser fiéis. Se não, perderiam esse título. Mas os meus Marotos, contando o Sirius que considero como da família, os três Marotos, são, acima de tudo, lindos! – respondeu a mulher orgulhosa. – Não concorda? – perguntou Sara para Lílian que parecia não prestar muita atenção.
– Bonito? Sim, é, realmente não posso negar! – disse a menina.
– Você parece comigo na sua idade. Creio que seja estudiosa, séria, bonita, monitora… – começou Sara abrindo uma porta. – Você fica neste quarto.
– Nossa, é lindo! – disse a menina.
– O melhor quarto de hospedes que temos. Afinal, logo você será da família também. – disse mulher sorrindo. – Você está melhor que eu! Eu odiava o James. Ele era tão crianção que eu não acreditava que estava apaixonada por ele…
– Conheço essa história… – disse Lílian para si mesma, porém, a senhora escutou.
– Assim que vi a carinha do meu filho percebi que brigaram e fiz Sirius me contar o motivo. Imagino que você esteja muito chateada com Tiago, mas lembre-se, Marotos são fiéis! – disse Sara saindo do quarto e deixando a moça sozinha.

Assim que a senhora Potter saiu do quarto, Lílian guardou as suas coisas e se encontrou com todos na sala.E que casa enorme! Qualquer um poderia se perder lá dentro.

– James! – chamou Sara.

– Já estou quase pronto, querida. Ainda temos tempo para ir. Não se preocupe. Quero ficar um pouco com as crianças. – disse ele.

– Então tio? Aonde vão esse ano? – perguntou Sirius.

– Para o Egito. Sara fala que um Maroto é mais que o suficiente para ela ficar doida! – respondeu o senhor rindo.

– Sua casa é linda! – disse Kely.

– Sara que escolheu. – respondeu James. – Tiago, não esqueça de mostrar a casa para as nossas convidadas depois. – disse James observando Lílian descer. – Ruivinha, você me lembra a Sara na sua idade. Muito linda! – disse o senhor sem tirar os olhos da ruiva.

– Pai! – protestou Tiago.

– Será uma ótima esposa para Tiago, minha jovem. Você o colocará na linha. – disse James divertido.

– Impossível! – respondeu Lílian corada. – Um Maroto é sempre um Maroto!

– Lily… – começou Tiago.

– É Evans para você, Potter! – respondeu a menina.

– Lily, você está na casa dele! – disse Kely pelo canto da boca.

– Não é por isso que ela vai ter que escutar as besteiras que Tiago fala. – disse Remo.

– Até você, Remo! – protestou Tiago.

– Sinto muito, mas mesmo que não tenha sido sua culpa, você errou, Pontas. – disse Remo.

– Afinal, o que aconteceu? – perguntou James.

– Lílian pegou Tiago beijando outra menina. – disse Rabicho sem rodeios.

– Mas eu não fiz nada! A menina me agarrou! – disse Tiago.

Lílian bufou de raiva.

– Venha, ruiva. Tenho que lhe mostrar um lugar! – disse James.

– Deixa a tia ver você dando em cima de outra ruiva, tio James. – disse Sirius rindo.

– Não se preocupe! – respondeu James rindo e conduzindo Lílian para fora da sala.

– Aonde ele vai levá-la? – perguntou Remo.

– Se bem o conheço, irá pegar algumas rosas para ela. – respondeu Tiago irritado.

– Veja o lado bom, Ti! A Lílian veio… E já temos um plano! – disse Kely misteriosa.

– É bom que o plano de vocês de certo! – disse Tiago.

Quando James e Lílian chegaram à estufa:

– Nossa, que lugar maravilhoso! – disse Lílian.

– Sabia que iria gostar. – disse James com um lindo sorriso no rosto. – Venha! – disse ele entrando. – Querida, sei que está chateada com o Tiago e… – começou ele.

– Desculpe senhor Potter, mas não quero falar disso!

– Sinto mais ainda em contrariar uma dama, mas sei que Tiago nunca beijaria outra. Ele te ama! Já cansei de ouvir falar de você nessa casa…

– O senhor tem mais certeza dos sentimentos dele do que eu.

– Querida, Tiago nunca te trairia.

– Tecnicamente ele não me traiu. Não tínhamos um compromisso. Mas acho que se ele quisesse ficar com outra ele…

– O fato é que ele não quis ficar com outra! – disse James pegando algumas rosas. – Ele nunca trairia você! Ele é um Maroto!

– A senhora Potter disse a mesma coisa, mas não entendo. Por que um Maroto tem que ser tão fiel assim?

– Infelizmente não posso te contar. Terá que descobrir sozinha. Pegue essa rosa. Combina com você. Uma rosa para outra rosa! – disse James entregando uma rosa vermelha para Lílian.

– Desculpe, mas o que é isso no seu braço? – perguntou Lílian vendo uma mancha perto dos ombros do senhor.

– Uma marca mágica. – disse ele levantando a manga da camiseta e mostrando um M desenhado.

– Eu já vi isso em algum lugar… – disse a ruiva pensativa.

– Já viu Tiago de shorts? – perguntou James.

– Não! – disse a menina sem entender. – O que tem haver… – começou a menina, mas logo se lembrou da marca na perna do amigo.

– É isso mesmo que está pensando. A marca é igual. – disse James sorrindo.

– Não entendo! É coisa de família isso? – perguntou a ruiva.

– Não necessariamente. Infelizmente não posso te contar. Terá que descobrir sozinha. Afinal sou um Maroto!

– Engraçado… Ti… Potter me falou a mesma coisa!

James não respondeu apenas sorriu.

– James! Está na hora. – disse Sara entrando na estufa, e ao ver a rosa da menina logo completou – Você não tem jeito! Deveria ter deixado Tiago mostrar o lugar para menina. Afinal, quem sabe ela goste de outra flor.

– E que mulher não gosta de rosas? – perguntou James dando um beijo na esposa.

Todos voltaram para a sala. Sara e James fizeram algumas recomendações, como não voar dentro de casa, comer na hora certa, cada um dormir no seu quarto, essas coisas.

– Certo, gente! Casa liberada! – disse Sirius assim que os pais de Tiago aparataram.

– Música, por favor! – pediu Remo realizando um gesto com a varinha, fazendo uma música começar a tocar.

– Vou à cozinha! Cadê a Fifi? – perguntou Rabicho.

– Já vai comer? – perguntou Tiago rindo.

– Quem é Fifi? – perguntou Kely.

– A Elfa! – respondeu Tiago. – Vou mostrar a casa. – disse para as meninas. – Você não vem, ruivinha? – perguntou sorrindo marotamente.

Lílian seguiu Kely e Tiago, mas não disse uma única palavra.

A casa de Tiago era enorme, vários quartos, duas piscinas, sala de jantar, sala de estar, hall, sala de jogos, academia, e muitos outros.

– E aqui é o melhor lugar da casa. – disse Tiago entrando em um quarto.

– Melhor lugar? Sou mais as piscinas. – disse Kely.

– Claro que é o melhor lugar. É meu quarto. E Lily, você pode vir aqui quando quiser. – disse ele.

– Realmente, isso aqui parece mais o quarto da Lily do que o seu. – disse Kely rindo.

– Como conseguiu todas essas fotos? – perguntou Lílian vendo várias fotos dela espalhadas pelo quarto.

– Sou um Maroto! – respondeu Tiago.

– Pelo menos tem coisas de quadribol, para variar. – disse Kely rindo.

– Lily, quero te mostrar uma parte da casa que você vai adorar.

– É Evans, Potter!

– Para com isso e vem comigo.

– Não vou a lugar nenhum com você! – respondeu a garota irritada.

– Prometo que fico a pelo menos um metro de você. – disse Tiago rindo.

Kely foi para a sala com o resto dos Marotos enquanto Lílian seguia Tiago.

– E aqui é o lugar que você mais vai gostar. – disse ele abrindo a porta. – Claro, tirando meu quarto! – completou maliciosamente.

– Nossa! – foi a única coisa que a menina conseguiu dizer ao entrar na biblioteca.

– Não é tão grande quanto a de Hogwarts, mas tem muitos livros bons.

Tiago observou a menina andar olhando os títulos por alguns minutos e finalmente resolveu falar algo.

– Venha aqui quando quiser. Pode pegar qualquer livro! Sinta-se em casa! Vou ver o que teremos na janta, e logo venho te chamar para comer. – disse ele antes de sair.

O jantar foi o melhor que já tiveram na vida deles. Aquela mesa enorme virou minúscula perto das loucuras dos Marotos. A música corria solta, fazendo Kely levantar e ir dançar um pouco antes da sobremesa.

– Tiago, precisamos de mais meninas por aqui. – disse Remo rindo ao ver Kely dançando.

– Se quiser, peço para minha prima vir antes, Remo. – respondeu Tiago com um sorriso maroto.

– Não será necessário. – disse Remo indo falar com Lílian. – Lily! Vamos dançar?

– Claro. – respondeu ela rindo e levantando.

Depois de alguns minutos o resto dos Marotos se juntou aos três.

Quando eram mais ou menos umas nove da noite, Fifi serviu a sobremesa fazendo Remo desligar a música e todos sentarem no sofá para ver TV bruxa.

– Que canal coloco? – perguntou Tiago.

– Que tal desligarmos isso e jogarmos verdade ou desafio? – perguntou Sirius.

– Não íamos fazer o jogo da corda? – perguntou Rabicho.

– Podemos fazer os dois. Só que não teria muita graça jogar verdade ou desafio enquanto jogamos o jogo das cordas bruxas. – respondeu Remo.

– Perfeito. Antes de dormir começamos o jogo das cordas. E agora vamos a verdade ou desafio. – disse Sirius com um sorriso maroto.
– Não vou jogar. – disse Lílian.

– Por quê? – perguntou Tiago.

– Porque sempre sobra alguma coisa em relação a beijo. – respondeu a garota.

– Não vai ter beijo! – disse Kely. – Vamos jogar?

– Vamos! – respondeu a menina desanimada.

– Vamos jogar pelas regras bruxas. – disse Sirius. – Se não cumprir o desafio proposto ou mentir, o feitiço revelará um de seus maiores segredos.

– Feitiço? – perguntou Lílian sem entender.

– Vou pegar a garrafa! Vão explicando para ela. – disse Tiago se levantando.

– É. Verdade ou desafio no mundo dos bruxos é composto por um feitiço. Se alguém não cumprir o combinado vai, através de um feitiço, dizer um segredo. Geralmente a coisa que a pessoa mais quer esconder. – disse Sirius à garota.

– Tem mais alguma regra? – perguntou Kely.

– Não! Só a que nossa amiga aqui disse. Nada de beijos… Mas se vocês quiserem tirar essa regra… É só todos os participantes concordarem. E só pode pedir duas verdades e resto é desafio – disse Remo.

– Aqui está a garrafa. – disse Tiago voltando.

– Que comece o jogo. – disse Sirius apontando a varinha para a garrafa.

Sentaram em roda. Sirius, Remo, Tiago, Kely, Lílian e Rabicho.

Sirius X Kely

– Verdade ou desafio? – perguntou Sirius.

– Verdade.

– O que você sente por mim? – perguntou o garoto.

– Gosto de você, se foi isso que perguntou. – respondeu a menina.

Tiago X Rabicho

– Verdade ou desafio? – perguntou Tiago marotamente.

– Verdade.

– Mas vocês só pedem verdade… – Tiago pensou por alguns momentos – Quando pretende arrumar uma garota para você?

– Nunca! – respondeu Rabicho. – Prefiro ficar solteiro, mas pegando todas.

– Mas você não pega todas. – disse Kely rindo.

– Ele pega as sobras dos dois. – disse Remo apontando Sirius e Tiago.

– Roda logo essa garrafa. – pediu Lílian levemente irritada.

Kely X Remo

– Verdade ou desafio? – perguntou Kely.

– Desafio. – pediu Remo com medo da pergunta da menina.

– Dançar “macarena” com uma roupa de mulher.

Todos riram com a apresentação de Remo

Remo X Lílian

– Verdade ou desafio? – perguntou Remo marotamente.

– Verdade! – pediu Lílian com medo do que o amigo poderia pedir no desafio.

– Por que você não acredita que o Pontas não quis beijar a garota?

– Por causa do bilhete que recebi, e também porque se ele não quisesse não teria beijado! – respondeu Lílian irritada.

– A culpa não foi minha… – começou Tiago.

– Roda logo essa garrafa, Remo. – pediu Lílian irritada

Sirius X Tiago

– Verdade ou desafio? – perguntou Sirius.

– Desafio.

– Por que não pediu verdade, meu amigo? – perguntou Sirius rindo. – Desafio você a dançar eguinha pocotó enquanto recita uma poesia.

– Você só pode estar zoando… – começou Tiago.

– Vou pegar uma poesia. – disse Lílian levantando e rindo.

A cena foi realmente muito engraçada. Tiago Potter dançando funk enquanto recitava uma poesia. Ninguém conseguia não rir.

– Tudo que acontece no jogo, fica no jogo! – disse Tiago ao se sentar de novo.

Tiago X Lílian

– Verdade ou desafio? – perguntou Tiago.

– Desafio! – pediu a menina olhando-o fixamente.

– Te desafio a me chamar de Tiago até o resto da semana. – disse o garoto.

– Só isso, Potter? – perguntou ela.

– A partir de agora é Tiago, Evans! – respondeu ele.

– Perfeito! – respondeu ela.

Kely X Sirius

– Verdade ou desafio? – perguntou Kely.

– Verdade, meu amor.

– Já que quis saber o que eu sinto por você… Então… O que sente por mim, Black?

– Além de te achar gostosa? – perguntou o amigo enquanto todos riam.

– Além disso. – disse Kely entre risos.

– Olha, não sou tão meloso quanto o Tiago, mas gosto muito de você! Respondi?

– Respondeu.

Rabicho X Kely

– Verdade ou desafio? – perguntou Rabicho.

– Desafio.

– Te desafio a pular na piscina lá de fora.

– Mas ta muito frio lá fora… – começou Tiago.

– Desafio é desafio. – disse Sirius. – Depois eu a esquento. – completou maliciosamente.

Kely pulou na piscina e quase congelou de frio. Sirius pulou na mesma hora e a tirou da água. Depois que a menina já estava seca novamente, todos foram jogar.

Lillian X Tiago

– Verdade ou desafio? – perguntou a garota.

– Verdade.

– O que quer comigo realmente? – perguntou ela desconfiada. – se mentir vai pagar, senhor Pot… Tiago.

– Eu amo você, ruivinha! Quero me casar com você! Ter filhos com você! Ter você para mim… Só de pensar em ter você ao meu lado já fico…

– Ela já entendeu! – disse Sirius.

O jogo continuou até quase uma hora da manhã. No jogo aconteceram coisas muito engraçadas, confissões, e até mesmo provas de coragem, como Remo que teve que prometer falar com uma menina da Grifinória chamada Tonks.

– É melhor irmos dormir. Jogamos mais outro dia. – disse Lílian levantando.

– Espera, Lily. Vamos fazer o jogo das cordas agora. – disse Sirius puxando Lílian para sentar de novo

– Afinal, que jogo doido é esse? E vai demorar? Estou com sono!

– Não demora! É só conjurar o feitiço, assim que decidirmos as regras e os pares, ou trios. – disse Remo

– Como se joga? – perguntou a menina.

– A pessoa fica amarrada com outra(s), por cordas mágicas… Dia e noite. Quem agüentar mais tempo, ganha. – disse Tiago resumindo tudo.

– É só isso? – perguntou ela desconfiada.

– Basicamente, sim. O resto somos nós que escolhemos… Como, por exemplo, se vamos fazer equipes, duplas, quanto vai ter de corda… Essas coisas. Topa jogar? – perguntou Kely.

– Certo. Que mal vai ter? – perguntou a menina.

– Ótimo! – disse Sirius conjurando um pergaminho e uma pena enfeitiçada. – Vamos ficar em quantos? Três ou dois?

– Prefiro dupla. – disse Kely.

– Eu também. – disse Remo

– Tiago? Lily? – perguntou Sirius. – Eu prefiro dupla também.

– Somos maioria. Nem adianta eles votarem contra. – disse Kely enquanto a pena anotava “duplas” no pergaminho.

– Normalmente, quanto vai ter de corda? – perguntou Remo – Que tal uns dois metros? Acho o suficiente para fazer qualquer coisa. – disse ele.

– Concordo. – disseram todos exceto Lílian

– E para tomar banho? – perguntou ela.

– Nesses casos especiais, como tomar banho e ir ao banheiro, a corda pode assumir outra medida. Que tal uns 5 metros? – perguntou Kely.

– Perfeito! – disse Rabicho.

– Só não se esqueçam que o feitiço tem que ser desfeito quando meus pais chegarem. – disse Tiago.

– Bem lembrado, Pontas. – disse Remo enquanto o pergaminho anotava tudo.

– Falta decidir o prêmio! – disse Lílian.

– Alguma idéia? – perguntou Rabicho.

Os jovens bruxos ficaram pensando por algum tempo e finalmente decidiram.

– A dupla que ganhar pensa depois no que quer. Afinal, é um prêmio só para os dois… E como não sabemos quem serão as duplas ainda… – dizia Sirius.

– Combinado! – disseram todos.

– Como vamos fazer para separar as duplas? – perguntou Kely.

– Eu fico com a Kely. – disse Lílian.

– Sinto muito, ruiva. Vamos fazer de um modo democrático. – disse Tiago. – Sorteio?

– Acho melhor por afinidade. – disse Remo.

– Quem sabe por alguma magia antiga? – perguntou Sirius. – Tenho a magia perfeita. – disse ele com um enorme sorriso.

– E qual seria? – perguntou Lílian desconfiada.

Sirius foi à biblioteca e pegou um livro enorme, folheou-o por alguns momentos e logo mostrou uma magia.

– A magia da divisão. Feitiço usado para Dividir grupos pelo coração, e qualidades. – leu Sirius.

– Perfeito. Nos separaremos por qualidades. – disse Kely piscando ligeiramente para Sirius. – Faça o feitiço, Sirius.

Sirius conjurou o feitiço para separação pelo coração, deixando Remo e Rabicho para fora e conjurou um segundo feitiço para os dois, separando o grupo. Assim que o feitiço terminou, um pergaminho surgiu.

”Separação do grupo em duplas:

Lupin e Pettigrew
Black e Mrigt
Evans e Potter”

– Vocês só podem estar de brincadeira! – disse Lílian ao ver seu nome com o de Tiago.

– Oras, Lily. Você tem as mesmas qualidades do meu amigo Tiago. – disse Sirius marotamente.

– É impossível! – disse a menina irritada.

– Relaxa, Lily! Magia é magia! Ninguém aqui escolheu. Você viu! – disse Kely.

– Vou pegar água. Alguém quer? – perguntou Tiago levantando.

– Vou com você. – disse Sirius entendendo que Tiago queria falar com ele. – Kely, convence a ruiva! – pediu o menino.

Na cozinha:

– O que fizeram? Nunca que eu iria cair com a Lílian. O provável era que saíssemos nós dois juntos! – disse Tiago sem entender.

– Sinto te informar, mas prefiro ficar perto da Kely, seu veado! – disse Sirius rindo. – Eu só fiz o feitiço pelo coração ao invés das qualidades.

– É cervo! – fez uma pausa – Aluado e Rabicho tem um laço amoroso? – perguntou Tiago gargalhando.

– Não! Claro que não. Fiz um segundo feitiço só com os dois, separando por afinidade. – respondeu Sirius.

– Era esse o plano para que eu me entendesse com a ruivinha? – perguntou Tiago parando de rir.

– Era! O resto é com você. Afinal, você vai ficar quase uma semana amarrado à Lily. Aproveita e faz as pazes. – disse Sirius.

– Vão continuar namorando ou vão voltar para a sala logo? – perguntou Remo.

– Já estamos indo! – disseram os meninos juntos.

Os três voltaram para a sala e Lílian já estava mais calma.

– Então, Lily? Vai desistir logo de cara? – perguntou Sirius sentando

– Não! – respondeu a menina. – Mas, se ganharmos, vocês estão ferrados! – respondeu ela ameaçadoramente.

– Ótimo! Vamos começar o jogo. É só todos assinarem aqui no pergaminho das regras. – disse Kely já assinando e fazendo uma pulseira aparecer eu seu braço.

– O que é isso? – perguntou Lílian.

– É a ligação da corda. Não se preocupe, a corda é parecida com um fantasma. Ela atravessa paredes e pessoas, não machuca e etc. – disse Kely enquanto Rabicho e Sirius assinavam.

– Só atravessa paredes em casos especiais, como ir ao banheiro ou tomar banho. – disse Remo assinando.

– Quer dizer que vou ter que dormir no mesmo quarto que ele? – perguntou Lílian enquanto Tiago assinava.

– Teoricamente, sim. – respondeu Tiago passando a pena para a amiga.

– Vai desistir? – perguntou Sirius

– E pode? – perguntou Lílian indecisa.

– Poder você pode. Mas a punição é escolhida pelo resto dos participantes. – respondeu Remo.

– Não está pensando em fazer o que eles mandarem, não é? – perguntou Tiago tentando convencer a ruiva

– Sei que vou me arrepender, mas… – disse Lílian antes de assinar. – Nunca largo um desafio, Pot… Tiago. – completou lembrando que tinha que chamar o menino pelo primeiro nome.

Cordas apareceram juntando Sirius e Kely, Remo e Rabicho e dando um grande puxão em Lílian que caiu em cima de Tiago quando as cordas a puxaram para perto dele.

– Era óbvio que isso iria acontecer. – disse Sirius rindo vendo a ruiva tentando se levantar. – Tiago é bem mais forte, então a ruivinha que foi parar no chão! – completou gargalhando.

– Me solta, Tiago! – pediu a menina.

– Mas é você que está em cima de mim… – disse o garoto.

Lílian bufou de raiva e se levantou.

– Vamos ter uma longa noite. – disse Tiago para si mesmo.

– A parte mais legal vai ser ver Aluado e Rabicho dormindo juntos. – completou Sirius rindo.

– Não vai ter nenhuma graça! – disse Rabicho.

– Dormir com outro macho não tem graça mesmo! – disse Remo emburrado.

– Vocês podem desistir! – disse Lílian

– Você só pode estar louca… Se você agüenta o Tiago, por que eu não agüento esse rato? – perguntou Remo rindo da cara da amiga.

– Vem, Pot… Tiago! Vamos dormir. Boa noite, pessoal – disse Lílian sumindo e puxando Tiago.

– Desculpem, crianças… Mas minha ruiva está me chamando para dormir… E eu nunca a deixaria esperando… – disse Tiago acompanhando a ruiva. – Boa noite!

– Cala a boca! – pediu Lílian para Tiago.

Todos continuaram na sala de estar rindo do casal.

– Uma cerveja amanteigada que quando ela descobrir que vai dormir na mesma cama que ele, vai querer matá-lo. – disse Sirius ainda rindo.

– Cubro a aposta. Acho que ela vai deixar ele surdo de tento gritar. – disse Remo.

– Ela vai gritar, mas em uns 10 minutos vai se conformar. – disse Kely contente. – Também estou na aposta.

– Cubro qualquer aposta. Tiago vai beijá-la antes dela gritar com ele. – disse Rabicho

– Agora é só esperar alguns minutos. – disse Sirius.

Passado nem dois minutos a ruiva já tinha descoberto sobre a cama.

– Tiago James Potter! EU NÃO VOU DORMIR NA MESMA CAMA QUE VOCÊ! EU VOU MATAR VOCÊ!! PORQUE NÃO ME DISSE ISSO ANTES? – uma pausa, provável que Tiago tenha falado alguma coisa. – MAS COMO ASSIM? EU NÃO VOU FICAR NA MESMA CAMA QUE VOCÊ NEM SOBRE UMA MALDIÇÃO IMPERIUS! – outra pausa. – EU SEI QUE JÁ FIZ ISSO, MAS AGORA É DIFERENTE! – pausa mais longa – CLARO QUE NÃO VOU DESISITIR, MAS NÃO DURMO NO SEU QUARTO…

E eles não escutaram mais.

– Ganhei a aposta. – disse Kely comemorando.

– Quem sabe o Tiago não ficou surdo? – perguntou Remo rindo. – Eu posso ter ganhado também.

– Vamos subir e descobrir isso logo. – disse Sirius pegando na mão de Kely e subindo as escadas.

Quando subiram, viram Tiago sentado na porta do banheiro, aparentemente esperando Lílian.

– O que aconteceu? – perguntou Sirius rindo.

– Está inteiro? – perguntou Remo.

– Não está surdo, está? – perguntou Kely.

– Está tudo bem. Ela já está mais calma. Vamos dormir no quarto “dela”. – respondeu Tiago com um lindo sorriso.

Flashback

– Lily, preciso te contar uma coisa. – disse Tiago apreensivo.

– O que seria? – perguntou ela indo em direção ao quarto que iria dormir.

– Já reparou que a corda não vai atravessar a parede para que cada um durma em um quarto? – perguntou ele ainda apreensivo.

– Reparei. Por isso vamos dar um jeito de colocar duas camas no quarto… – começou ela, mas quando entrou no quarto e viu a cama de casal… – Não acredito!

– Exatamente! Não tem como dormir em duas camas. Sem contar que a corda não dá a distância necessária. – disse Tiago dando um pequeno passo para trás ao ver a cara de fúria de sua amada.

– Tiago James Potter! EU NÃO VOU DORMIR NA MESMA CAMA QUE VOCÊ! EU VOU MATAR VOCÊ!! PORQUE NÃO ME DISSE ISSO ANTES?

– Tente se acalmar, ruivinha. São só algumas noites…

– MAS COMO ASSIM? EU NÃO VOU FICAR NA MESMA CAMA QUE VOCÊ NEM SOBRE UMA MALDIÇÃO IMPERIUS!
– Pensa por esse lado… Você já fez isso! Lembra?

– EU SEI QUE JÁ FIZ ISSO, MAS AGORA É DIFERENTE!

– Por que é diferente? Só por que desta vez você está sendo quase que obrigada?Está pensando em desistir? O jogo mal começou…
– CLARO QUE NÃO VOU DESISITIR, MAS NÃO DURMO NO SEU QUARTO. Vamos dormir em outro quarto.

– Você é quem sabe. Mas por que não dormir no meu quarto? Só por que ele parece um santuário a você? – perguntou ele lembrando do que Sirius falara.

Lílian gargalhou nessa hora, parecendo um pouco mais calma.

– Certo. Vamos, preciso trocar de roupa. – disse ela indo em direção ao seu quarto.
Lílian pegou seu pijama e se trancou no banheiro enquanto Tiago sentou encostado na porta do lado de fora.

Fim do flashback

– Que bom que se entenderam. – disse Kely antes de Lílian sair do banheiro.

Quando a menina abriu a porta, Tiago quase caiu para trás. O que fez Sirius rir abertamente.

– Você não deveria ter se encostado à porta. – disse Sirius ainda rindo sem parar.

– Você está bem? – perguntou Lílian tentando não rir.

– Estou muito… – mas ao ver a menina ele parou de falar.

– Muito? – perguntou Lílian ajudando-o a se levantar.

– Uau! Você está linda! – disse ele.

Lílian corou novamente, mas não disse nada.

– Certo! O show acabou. Vamos dormir, senhor Black. – disse Kely puxando o amigo.

– Mas já? Que tal namorar um pouco? – perguntou ele seguindo a menina.

– Vai dormir assim? – perguntou Lílian para Tiago assim que os amigos saíram.

– Está me forçando a colocar um pijama ou posso dormir normalmente? – perguntou Tiago.

– Você que sabe! – respondeu ela dando de ombros.

– Ótimo! – disse ele tirando a camisa.

– O que está fazendo? Não está com frio? – perguntou ela ao vê-lo sem camisa.

– Não! É só arrumar o ar condicionado.

– Você não vai dormir na mesma cama que eu sem camisa.

– Mas você disse que eu poderia dormir como quisesse.

– Como quisesse, mas com roupa! – disse Lílian puxando ele para o quarto da frente. – Ponha um pijama! – disse apontando o guarda roupas.

Tiago fez uma careta, mas pegou um pijama e foi se trocar.

****************************************

– Vem aqui comigo, meu anjo! – chamou Sirius.

– Tem certeza que é necessário fazer isso para aqueles dois se entenderem? – perguntou a menina deitando do lado do amigo.

– Claro que tenho. Imagina se ela vai resistir ficar grudada uma semana com o Tiago, sem, no mínimo, fazer as pazes com ele?

– Nisso você tem razão. Ela gosta dele. – disse Kely pensativa.

– Só queria ver o Remo e o Peter agora… – disse Sirius rindo.

****************************************

– O que está fazendo? – perguntou Rabicho olhando Remo colocar vários travesseiros no meio da cama.

– Estou fazendo você não encostar essas suas patas em mim durante a noite! – disse Remo.

– Tudo isso por um amigo. – disse Rabicho de cara fechada.

– Era o mínimo que eu poderia fazer… – disse Remo pensativo. – Afinal, todo mês vocês me agüentam…

– Realmente… Ninguém merece ter amigos iguais a vocês! – disse Rabicho pegando uma coberta e deitando.

E assim as três duplas foram dormir.

Cap Anterior

Próximo Cap


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.


Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.

One thought on “Cap 7. Jogos

  • Wateru

    Tava esperando esse jogo acontecer desde a outra fic :oops2:

    Imaginava que o Remo e o Pedro iam ficar juntos… Coitados >.<

    E o Peter dormindo com a Lily, hein? :adoro: :tong:

    Caramba, já tô no cap 7 :surto:

    Mas ainda faltam 13 o.o

    Não importa u.u

    Tô surtando :surto:

    [Responder]