Cap 7) Brigas 4


No cap anterior:

Ninguém merece vocês dois. Ser monitor é muito bom!

Tinha que ser um nerd para falar isso

– Ser monitor chefe é poder ajudar os que precisam e dar um bom exemplo para os mais novos. – responderam os dois juntos, eles pareciam uma fita gravada falando a mesma coisa.
– Por isso que eu nunca quis ser monitor chefe! A pior coisa na vida de um bruxo na minha idade e com a minha beleza é ser monitor chefe. – eu disse revoltado antes de sair do salão.
– Ele se acostuma! – ouvi o Remo dizendo para a Lily enquanto eu saia.

Cap 7) Brigas

Fiquei algum tempo pensado depois do último incidente… Depois que eu aprontar com o Malfoy vou parar de fazer gracinhas e andar na linha.

Que linha? A do suicídio?

O Remo está cheio de gracinhas hoje!

Só hoje? Depois que ele deixou de ser monitor ele está cheio de gracinhas…

É que antes eu tinha que dar o exemplo, mas como agora isso é função do Pontas eu não preciso mais esconder meu lado maroto.

Percebi!

Se você virar um maroto completo… Quem vai me acordar e fazer a lição para eu poder copiar depois?

O Tiago!

Isso mesmo… Ei! Como assim eu? Não vou fazer lição nenhuma. Mal faço a minha!

Mas agora você é monitor chefe e para ficar do lado da Lily vai querer até fazer a mesma lição duas vezes.

Se eu fizer a lição com a Lily eu faço mil vezes se preciso, ainda erro de propósito para que ela me ajude e fique ainda mais perto!

Se fizer isso ela vai pensar que você é um burro!

Eu sou o mais inteligente da sala.

Isso mesmo. Logo atrás de mim,da Lily e do Remo.

Que tal parar com essa discussão sem fundamento e continuar com a história?

Até que não é má idéia.

Os leitores já devem estar sem paciência para as suas gracinhas Pontas. Volte logo a história…

Como eu estava dizendo… Assim que me vingar do que o Malfoy fez, eu viro um rapaz correto!

Acho que falei aquilo alto de mais, pois a Lily só respondeu:

– Porque não começa a ser correto agora?
– Você não estava lá dentro com o Aluado? -eu perguntei confuso vendo ela do meu lado.
– Assim que você saiu nós saímos também. Estava tão distraído que nem nos viu? – perguntou ela rindo.

Dá para acreditar que ela estava rindo da minha cara?

Também… Você para no meio do salão comunal com a maior cara de tapado… Queria que ela fizesse o que?

Me desse um beijo talvez…

Sei que está repetitivo, mas você sonha de mais! Nunca de Lílian Evans vai te agarrar e te beijar!

Quando dei por mim a Lily já estava em um canto do salão comunal rindo com a Marlene e olhando para a minha cara, foi nessa hora que o Almofadinhas chegou:

– O que faz aqui com cara de tapado? – perguntou ele para mim.
– Ele está observando a Lily rindo da cara dele. – respondeu o Remo no meu lugar.
– Por quê? – perguntou o cachorro curioso.
– É que ele estava pensando alto aqui e a Lily zoou ele.
– Ela bem que poderia vir me dar um beijo ao invés de ficar rindo de mim sem motivo. – eu disse sentando no sofá.
– Primeiro: Ela teve motivo, senão não estava rindo. Segundo: O dia que Lílian Evans agarrar Tiago Potter eu me interno em Azkaban. – disse o Sirius sorrindo e fazendo toda uma encenação enquanto falava.
Espere e verá. Vamos apostar o que?
– Se ela te agarrar e te beijar antes de vocês namorarem, se vocês um dia namorarem, você vai sair pelado no trem quando estivermos indo embora de Hogwarts. – disse o Sirius com um sorriso maléfico no rosto.
– Pelado? Está brincando? – eu perguntei não acreditando nos meus ouvidos.
– Claro que não! Te dou um desconto… Se estiver namorando a Lily só precisa sair de cueca. – disse o Sirius ainda com aquele sorriso gigante. Ele só poderia estar de brincadeira. Imaginem eu mostrando meu corpinho perfeito para todos do trem…
– O mesmo para você caso eu ganhe. Mas se estiver com a Marlene eu deixo você ir só de cueca! – eu respondi me empolgando, afinal, eu iria ganhar mesmo!
– Quem vai ser a testemunha do nosso acordo? – perguntou o Sirius assim que apertamos a mão para selar o acordo.

Olhamos diretamente para o Remo como quem diz: “Vai ser ele”

– O Aluado é claro. – respondeu o Sirius vendo que o Remo não se manifestava.
– Finjam que não estou aqui. Não quero saber de aposta nenhuma. – disse o Lobinho com medo.

Medo de que?

Que sobrasse para você sair pelado por aí no final das contas.

O que não seria difícil de acontecer!

Mas não impossível!

– Se você não quer ser a testemunha vamos pedir para quem? – eu perguntei para o Remo.
– E tenho a pessoa perfeita! – disse o Sirius misterioso.
– Quem? – eu perguntei afinal o único maroto que sobrou não serve para apostas… O Pedro é muito esquecido.
– Vai ver… – disse o Sirius com o maior mistério.

Minutos depois nos juntamos às meninas para ir almoçar, e lá no salão comunal nos encontramos com o Rabicho.

No almoço as coisas ocorreram muito tranqüilas.

Assim que terminamos o almoço fomos rumo à biblioteca. Eu me sentei com o Remo,com a Lily e com a Alice (outra amiga dela, mas que não anda conosco), na outra mesa o Pedro sentou com um menino da grifinória e o Sirius com a Marlene.

Aposto que o Sirius esta aprontando alguma coisa!

O Sirius sempre está aprontando!

Isso é uma calunia!

Como o Remo presta atenção nos exercícios e tenta fazê-los eu tive que prestar atenção também, mas reparei que o Sirius e a Marlene não paravam de falar um único minuto.

A tarde passou tão rápido como costuma passar nos sábados.

Eu não via a hora de ter visita a Hogsmead!

Eu também não. Já tinha encontros marcados para a visita.

Encontros? Plural?

Até parece que não o conhece!

Exatamente… Eu tinha três encontros para a primeira visita ao povoado.

E vamos todos ignorar as galinhagens do Sirius…

Me ignorar? Ninguém consegue ignorar Sirius Black!

Diz isso para a Marlene!

Mas deixando esse caso de lado…

Depois que fizemos todos os exercícios fomos para o jardim. Tínhamos quase duas horas antes do jantar.

– Pontas… Eu consegui! – disse o Sirius sentando do meu lado embaixo da arvore enquanto eu me distraia com o pomo.

Me distraia? Isso é uma forma mais madura de falar: enquanto eu brincava com o pomo!

Que seja! Eu estava BRINCANDO com o pomo quando o Sirius disse isso.

– Conseguiu o que seu maluco? -perguntei apanhando o pomo e soltando o de novo.
– Consegui alguém para testemunhar a aposta! – disse ele empolgado. – Quer parar de mexer nesse pomo e prestar atenção no papai aqui? – disse ele levemente irritado apontando para ele mesmo.
– E quem seria essa pessoa? O Remo já disse que não vai participar. – eu disse para ele guardando o pomo no bolso novamente.
– A Marlene! – respondeu o Sirius empolgado.
– Acorda Sirius! A Marlene é parte da aposta. Ela não pode saber do que se trata! – eu disse rindo.
– O que eu não posso saber? – perguntou a Marlene se agachando na minha frente.

Porque ela só fica perto do Pontas? Ela estava apoiada nas pernas dele! Isso não é justo… Ele quer ter todas as meninas do grupo.

Mas são só duas meninas no grupo.

Eu não quero ter todas… Só a Lily! E não reclame. A Lily fica mais com você…

Tiago… O Sirius acabou de admitir com esse ataque de ciúmes que gosta da Marlene. Que ele gosta de verdade dela!

Verdade Aluado… Sirius está apaixonado!

Não estou!

Vamos deixá-lo com os pensamentos dele enquanto eu narro a história.

Não estou apaixonado!

– Você pode saber o que quiser. – eu respondi gentilmente observando a Lily vir na nossa direção.
– Escutei quando você disse: “A Marlene não pode saber” – respondeu minha amiga morena.
– Eu disse isso? – perguntei tentando não parecer irônico.
– Você mesmo! – ela respondeu com um sorriso triunfal no rosto.
– Acho que você esta me confundindo. – eu disse inocentemente.
– Qual é a discussão dessa vez? – perguntou a Lily sentando ao lado do Remo.
– Os meninos estão escondendo informações. – respondeu a Marlene.
– Que tipos de informações? Com quem está querendo sair dessa vez Lene? – perguntou a Lily um pouco contrariada.
– Já tenho encontros suficientes por essa semana. E não preciso que os meninos me dêem mais informações sobre os rapazes. Já conheço todos. – respondeu a Marlene dando de ombros.
– Todos não! – disse o Pedro.

Milagre! O Pedro se manifestou!

– Como assim todos não? Quem faltou? – perguntou a Lene. – Até o Tiaguinho aqui eu já peguei!
– Ei! Ninguém me pega não… Só dá uns amassos! – eu respondi de imediato.
– Merlin! Me dê paciência! – disse a Lily revirando os olhos e balançando a cabeça negativamente.
– O Tiago é fácil de ficar… Qualquer uma consegue. – disse o Remo dando de ombros.
– Vocês estão me difamando hoje. Primeiro: não é qualquer uma, são só as bonitas. Segundo: eu não sou fácil, eu é que facilito. – eu respondi contrariado.
– Vou fingir que não ouvi isso! – disse a Lily ainda contrariada.
– Não estava falando do Pontas. Estava falando do Sirius. – disse o Pedro cortando o que a Marlene iria falar.
– O Sirius é um caso a parte! – respondeu a Marlene indiferente.
– Como assim um caso a parte? – perguntou ele irritado. Agora mexeu com o intimo dele.

Ninguém fala que Sirius Black é um caso a parte! Todas se lembram de Sirius Black como o melhor de suas vidas.

Convencido!

– Um caso a parte. Você não vale a pena! – disse a Marlene com desdém.
– O que? – gritou o Sirius já se levantando nervoso.
– Isso mesmo que ouviu Black: você não vale a pena!

Agora a Marlene pegou pesado!

E lá vamos nós para mais uma discussão inútil: Sirius versus Marlene.

– Me fale uma menina que passou em meus braços e não gostou? Só quero uma e não te perturbo mais! – disse ele indicando o número um com a mão e agitando nervosamente no ar.
– Não vou ficar investigando a vida dos outros só para satisfazer o seu ego! – respondeu a Lene cruzando os braços nervosa.
– Você não tem resposta, pois não existe mulher no mundo que resista a mim.
– Como consegui driblar o feitiço da professora? Contando mentiras… Isso é feio Black! – disse ela falando como se estivesse diante de uma criança.
– Não estou mentindo! – gritou ele.
– Ou pensa que não está! – sussurrou o Remo para mim e para a Lily.
– Então prove Black! – gritou a Marlene irritada já de pé em frente ao Sirius.
– Você não merece! – disse ele recuando um passo.
– Você é um poço de mentira! Nunca uma mulher vai te levar a sério! – gritou a Marlene antes de sair ando rumo ao castelo.
– Droga! Agora não! – disse a Lily baixinho antes de levantar. – Te vejo depois do jantar no salão dos monitores Potter! – ela disse para mim antes de ir atrás da amiga.
– O que deu em você? – perguntou o Remo assim que a Lily se afastou.
– Porque recuou? – eu perguntei para o Sirius.
– Ela… Eu… Deixem-me em paz! – disse ele antes de sair pisando forte rumo ao lago.

Quando o Remo levantou, eu me adiantei:

– Deixem… Eu vou falar com ele. – eu disse me levantando.
– Podemos ir juntos. – sugeriu o Pedro.
– Não precisa. Depois falo com vocês. Eu sei como fazer o Sirius falar. – eu respondi com um sorriso clássico de “não se preocupem”.

Fui até o Sirius pensando em como fazer ele admitir que estava gostando da Marlene. Isso já era um fato, mas ele não admitia.

– Sirius…! – eu o chamei sentando ao lado dele.
– Porque isso tinha que acontecer justo comigo Tiago? – perguntou ele irritado.
– Você sabe o porquê Sirius! – eu respondi dando umas palmadas nas costas dele.
– Mas ela… – começou ele, mas a voz falhou.
– Ela é igual a você! Esse é o problema. – eu disse para ele pensativo.
– Olha o seu caso… A Lily é apaixonada por você e nem ao menos admite. A Marlene…
– A Lene consegue a proeza de ser mais teimosa que a Lily. – eu respondi rindo.
– Eu não consegui beijá-la. Tive… – mas parou de falar novamente, passou a mão no rosto pensativo e olhou para baixo.
– Eu também tenho medo, mas se não arriscar nunca vou descobrir o que realmente é. – eu disse.
– Mas você já beijou a ruiva. – ele me disse irritado.
– Já, mas pense nos tapas que levei junto… Lembra-se o primeiro beijo que dei nela? – perguntei chateado.
– Claro que lembro. Você ficou na ala hospitalar uns três dias. Pelo menos sabemos que ela é realmente boa em feitiços. – disse o Sirius rindo.
– Põe boa nisso. Ainda me lembro da dor. – eu disse expressando uma cara de dor. – Não é para rir. É verdade! Mas eu arrisquei Sirius…
– Mas… – começou ele.
– Quando você admitir que a ama, tudo, mas tudo mesmo vai ficar mais fácil. – eu disse me levantando. – Pense nisso!

Me levantei e sai em direção ao castelo! Linda a minha frase no final da conversa, não é? Final perfeito! Digno de livros como os que a Lily lê.

Romances, Pontas. São Romances.

Eu sou romântico…

E lá vai ele mentir para as leitoras… Queridas, não se iludam, Tiago Potter é um perfeito mané!

Quem você chamou de mané?

Você veadinho!

Todos se afastem dos dois porque o duelo vai começar…

Não vai ter duelo… Deixa o Sirius falar besteiras mesmo. Todas as mulheres que estão lendo me amam. Ninguém vai acreditar no que esse pulguento está dizendo.

Convencido!

Totalmente

Voltando a minha narrativa… Voltei para o salão e encontrei a Lily e o Remo em uma conversa intelectual, enquanto o Pedro estava comendo, detalhe, fora do horário… Logo ele vai começar a inchar e vai sobrar para mim e para a Lily novamente!

– Não é melhor mandarem ele parar de comer? – perguntou a Lily de repente olhando para mim.
– Acho melhor deixar ele comer… Logo ele aprende que não dá para enganar a professora McGonagall. – eu respondi dando de ombros.
– E o Sirius? – perguntou o Remo.
– Deixei ele pensando na vida… – eu respondi pensativo.
– Que cara é essa Pontas? – perguntou o Remo me observando.
– Só estou pensando na vida… – eu respondi meio distante.
– Está pensando com quem vai sair amanhã Tiago? – perguntou a Marlene chegando e sentando em cima das minhas pernas.

Para quem não entendeu, eu estava deitado no sofá e ela sentou em cima de mim.

– Não vou sair com ninguém. A Lily não quer sair comigo. – eu respondi chateado.
– Ele está fazendo votos de castidade e vai virar padre. Não estava sabendo Marlene? – perguntou o Remo sério.
– O Sirius comentou! – respondeu ela séria também. – Mas não tem jeito de te fazer mudar de idéia? – perguntou ela para mim.
– Só há uma pessoa nesse mundo que me faria mudar de idéia. – eu respondi entrando na brincadeira.
– Então diga logo quem é que eu dou um jeito dela o fazer… Você virar padre é um grande desperdício de homem. – respondeu a Marlene sorrindo sedutoramente.
– Isso foi uma cantada? – eu perguntei galanteador.
– Imagina! – falou ela toda irônica. – Vamos sair amanhã depois do treino? – perguntou ela sedutoramente deitando em cima de mim, aliás, ficou bem próxima da minha boca, qualquer movimento e nos beijávamos.
– Lene eu… – eu comecei meio sem saber o que responder. Não dava para saber se ela estava falando sério ou brincando.
– Vai ser divertido Tiago. Já saímos uma vez. Amanhã eu não tenho um par para dar um passeio. – disse ela perigosamente perto.
– Ele não pode! – disse a Lily de repente.
– E porque não? – perguntaram a Marlene e o Remo ao mesmo tempo.
– Ele tem ronda, não é Potter? – respondeu ela parecendo nervosa.
– Verdade… – eu respondi.
– Ótimo… Temos a vida inteira. – respondeu a Lene se levantando e saindo de cima de mim.
– Marlene! – chamou a Lily nervosa.
– O que? – perguntou a morena inocentemente.
– Salão dos monitores agora! – disse a Lily nervosa apontando para o salão e entrando lá segundos depois.
– O que deu nela? – perguntei ainda meio abalado.

Tudo bem que já fiquei com a Lene, mas ela sabe que amo a Lily. E sabe que não vou ficar com ninguém que não seja ela. A Marlene gosta do Sirius até onde eu saiba…

– Pare de pensar besteiras. A Marlene não está afim de você! – disse o Remo rindo.
– Então eu não entendi! – eu disse totalmente confuso.
– Ela fez isso para ver o que a Lily iria dizer. Não viu a cara que a Lily saiu daqui? Ela estava furiosa!
– Sério? – eu perguntei com um sorriso enorme.

Não acredito que foi só para enganar a Lily. Quase que ela me engana…

Qualquer um consegue enganar você!

Depois de uns vinte minutos alguns monitores apareceram do meu lado.

– O que foi? – eu perguntei sem entender nada.
– Cancelaram a reunião? – perguntou um deles.
– Não… Esperem aí. Vou falar com a Lílian e já volto para começarmos a reunião. – eu disse me apressando a ficar de pé.
– Entre devagar e cuidado para não perder nenhum detalhe da conversa! – disse o Remo quando cheguei à porta do salão.

No momento não entendi, mas assim que abri levemente a porta e escutei as vozes entendi o recado.

– Não vai mesmo me dizer por que fez aquilo? Eu sei que não gosta dele! – disse a Lily nervosa.
– Só por que ele beija bem. Não posso sair com ele? – perguntou e Marlene inocente.
– Faça o que quiser. E aquela história de ser padre? – perguntou ela nervosa se jogando no sofá.
– Não está sabendo? O Tiago vai virar padre. Disse que como você não o ama… – começou a morena.
– Mas… – começou a Lily.

Rezei para que ela dissesse que me amava, mas não disse.

– Aprenda a mentir Marlene! – disse a Lily irritada jogando uma almofada na amiga.
– Você acreditou na hora. – disse a Marlene rindo.
– Por que fez isso afinal? – perguntou a Lily bem mais calma.
– Para que você perceba que o ama. – respondeu à morena.

Meu coração disparou com essa última frase.

E o coração de quem não teria disparado?

– Já disse que não o amo! – respondeu a ruiva acabando com o meu coração.
– E eu já disse que você está… – começou a Marlene, mas resolvi terminar de escutar a conversa e intervir.
– Evans estão te chamando para a reunião dos monitores! – eu disse colocando o rosto para dentro da porta e olhando para as duas.
– Evans? – perguntou a Marlene.
– Ainda bem que me avisou. Eu havia me esquecido. – disse ela sorrindo nervosa.
– Desde que horas está aí? – perguntou a Marlene preocupada.
– Não ouvi a conversa de vocês. – eu respondi antes de fechar a porta.
– Ele ouviu sim! – escutei a Lily dizendo.

Segundos depois a Lily saiu da sala com a Marlene em seu encalço.
– Desculpem a demora galera. Eu havia me esquecido! – ela disse para os outros monitores. – Vamos então? – ela perguntou sorrindo.
Todos a seguiram, exceto eu. Eu estava chateado demais para uma reunião naquele momento.
– Vamos Potter! – pediu ela quando viu que eu não me movia.
Levantei-me preguiçosamente e segui a Lily com os demais.
Quando cheguei no lugar da mesa de centro e dos sofás uma mesa retangular com cadeiras bem confortáveis estavam ocupando o lugar.
A Lily se sentou em umas das pontas, e eu me sentei bem no meio ao lado do monitor da sexta série.
– Potter… – chamou ela de canto de boca, enquanto uma monitora estava de pé atrás de mim.
– O que foi? – eu perguntei sem entender.
– Seu lugar é lá. – respondeu ela me indicando a outra ponta da mesa.
– Não seria melhor uma mesa redonda? – eu perguntei me levantando.
– Não é necessário Tiago. Essa mesa indica a hierarquia. Você e a Lily tem a palavra por aqui. – respondeu uma das monitoras, tive a impressão de já ter ficado com ela.

Você já ficou com quase a escola inteira… Não seria novidade você já ter ficado com ela.

Nisso o Almofadinhas tem toda a razão.

A reunião foi muito chata, acho que só não dormi porque estava flertando com a menina do lado.

E depois quer que a Lily acredite em você

Eu não fiz nada. Era a menina que estava me passando umas cantadas.

Aquele tédio todo só terminou lá para as dez e meia da noite.

A reunião não falou de muita coisa, só alunos encrenqueiros, incluindo o Sirius, que foi citado inúmeras vezes… Detenções e relatórios, rondas, pontos descontados, nada que merecesse a minha inteira atenção.

Tentei não prestar atenção na Lily. Apesar de tudo eu a amo tanto…

Sempre que você não presta atenção em algo você se ferra!

Como você sabe?

Te conheço… E conheço a sua má sorte!

Dito e feito. Eu estava desenhando vassouras no pergaminho que estava na minha frente quando a Lily simplesmente perguntou:

– E o que você acha Potter? – a ruiva perguntou fazendo todos me olharem.
– Eu… Concordo! – eu respondi inseguro.
– Concorda com o que? – perguntou ela me olhando desconfiada.
– Com o que você disse.
– Mas eu não disse nada que você possa concordar. – ela respondeu começando a ficar irritada, enquanto um dos monitores ria abafado.
– Pode repetir a pergunta? – eu perguntei descontraído.
– Perguntei o que acha que podemos fazer em relação à divisão de detenções. Os monitores estão reclamando que uns estão aplicando muitas detenções e outros nenhuma. – me explicou calmamente.
– Podemos fazer como se fosse uma vez de cada um. Assim ninguém fica sobrecarregado. – eu respondi com a primeira coisa que me veio na cabeça, mas na verdade nem sabia o que estava falando.
– Ótima idéia! Todos de acordo levantem a mão direita. – disse a Lily no mesmo instante.
Só vi todos presentes levantando as mãos e automaticamente eu levantei também.
– Perfeito! Esse assunto está encerado. Vou fazer um sistema para as detenções e mando por coruja para todos. – ela disse sorrindo e anotando algumas coisas no papel.
– Mais alguma coisa? – perguntou um dos monitores já guardando os papéis.
– Não! Podem se retirar, e obrigada pela presença de todos! Assim que eu tiver o dia da próxima reunião eu comunico vocês. – respondeu ela distraída.

Todos começaram a arrumar as coisas e a sair, inclusive eu.

A Lily me olhou estranhamente, parecia muito preocupada, olhava profundamente em meus olhos, parecia procurar algo que eu mesmo não tinha a resposta. Logo em seguida eu cortei o contato visual e me virei para sair do salão.

– Aonde vai? – perguntou ela de repente quando toquei a maçaneta da porta.
– Vou me encontrar com os marotos. – respondi sem nem ao menos me dar ao trabalho de olhar para ela.
– Te fiz alguma coisa? – perguntou desconfiada.
– Nada que eu não esperasse. Boa noite Evans. – eu respondi saindo da sala.
– Pot… – a escutei me chamando, mas nem liguei.
– Que cara é essa? Você está pior que o Sirius! – disse o Remo enquanto eu sentava no sofá.
– Ouvi o que não queria ouvir. – eu respondi chateado.
– O que as meninas disseram? – perguntou o Remo preocupado.
– Cadê o Pedro? – perguntei para mudar de assunto.
– Está na enfermaria, ele comeu demais, mas não tente mudar de assunto. – ele disse me observando e sentando no sofá de frente ao que eu estava.
– A Lily disse com todas as letras para a Marlene que não me ama. – eu respondi me dando por vencido.
– Não acha que era só para te deixar assim? – perguntou o Remo pensativo.
– Ela não sabia que eu estava escutando a conversa. – eu respondi deprimido.
– A Lily ainda não admitiu para ela mesma que te ama Tiago. Isso vai demorar mais um pouco. A Marlene disse… – dizia ele calmamente.
– Não importa o que a Marlene disse. Importa o que a Lily disse. Todos esses anos e não consegui nenhum progresso! – lamentei.
– Claro que conseguiu! Ela sente muito ciúme de você! – respondeu a Marlene sentando no braço do sofá onde eu estava deitado.
– Ciúmes? Eu sinto ciúmes dos meus amigos. Isso não quer dizer nada. – eu respondi revoltado.
– Lógico que quer dizer… Ela não é sua amiga! – respondeu a Marlene sorrindo.
– Grande consolo… A mulher que amo não é nem ao menos uma amiga. – eu disse me levantando.
– Aonde vai? – perguntou o Remo preocupado.
– Vou me juntar ao Sirius e tentar esquecê-la. – eu disse saindo do salão comunal.
– O Sirius está apaixonado…? – escutei a Marlene falando com o Remo, mas nem ao menos terminei de escutar a pergunta.

Caminhei pelos corredores sem rumo certo. Já passava da hora de dormir a muito tempo e não tinha nenhuma alma viva naquele lugar, exceto os monitores que deveriam estar fazendo a ronda.

Entrei em uma sala vazia sem saber ao certo onde estava. Fiquei ali por horas pensando no que fazer da minha vida. Naquela altura já estava claro que Lílian Evans não me amava e que eu teria que esquecê-la de qualquer jeito, mas Remo estava certo.

Eu já havia tentado esquecê-la centenas de vezes, de todas as maneiras que consegui pensar, tentei ficar com outras, cair na farra e esquecer de tudo, me enterrar nos estudos, quadribol, mas nada deu nenhum tipo de resultado, só aumentou a raiva que a ruiva tem de mim.

Estou há uns cinco anos com esse objetivo: ter a ruiva para mim, mas nunca cheguei nem ao menos próximo e isso é realmente desanimador.

Hoje cheguei a mais nova e velha conclusão sobre este assunto: Devo esquecer de vez Lílian Evans. Se isso será fácil? Tenho certeza que não. Se vou conseguir? Não custa nada tentar!

O engraçado dessa história toda é que quando me encontrei com o Sirius na sala precisa minutos depois, nós tínhamos as mesmas metas e desafios pela frente e ambos tínhamos certeza que seria quase impossível enganar nosso coração com outras mulheres, será difícil resistir ao charme natural das nossas musas, será difícil suportar a dor de estar ao lado dela e fingir que não a conhece, mas será um bem necessário, um bem necessário para o meu coração.

Cap Anterior

Próximo Cap


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.


Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.

4 thoughts on “Cap 7) Brigas

  • Wateru

    Ah, que triste! :paris:

    Ah, como o Tiago é paçoca >.< ele não entendeu que ela ama ele?
    Eita minino lerdo :tsc:

    Vanessa, essa história é grande mas é tão legal de ler *.*
    Termino um capítulo e fico querendo mais. Acho que viciei :fato:

    [Responder]

  • bruh prongs

    oi!

    we!

    eu amo AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO AMO essa sua fic!

    ela é perfeita!

    aliás vc é minha autora favorita!

    adoro muito!

    Nossa como eu amo essa fic!!
    sabia que eu faço propaganda sua?
    eu não parei de atormentar uma amiga minha enquanto ela não começou a ler eu monitor chefe? não! sabia? agora ela tá lendo e tá viciada!
    ela fala que deveria ter um filme dessa fic! é muito boa MESMO!

    vc escreve tão bem!

    sério eu amo essa fic!
    sabia que foi a primeira fic que eu li na minha vida?
    eu tava fazendo uma pesquisa no pc pra um trabalho da escola e sem querer abri a página do Aliança 3 vassouras no cap 1 de Eu monitor chefe ? não! a partir deste dia num parei mais de ler!
    quando eu vi que num tava terminada eu comecei procurar ela em outros sites e achei a Floreios, mais eu num gosto muito de lá sabe…

    agora eu amo fics!!
    acho qe já i todas as suas!
    já li: meu inferno e meu pedacinho do céu, até que enfim você é minha, Eu monitor chefe? não, parabéns Potter!, confusões em paris, comecei a ler a casa dos Gritos, e tem outras sua que são continuaçoes, mas que eu esqueci o nome rs são tantas né? …

    então, espero que vc continue postando e pode deixar que eu vou mandar reviews em todos os caps!
    quer saber? eu acho que vou reler a fic!
    uhuu !! porque eu monitor chefe PODE!n k

    Bjinhuss!

    MFF

    [Responder]

    Bruh Potter Reply:

    falou bonito, garota!!
    essa fic arrasa!
    por mim, eu podia ler o dia inteiro! (com umas pausas só pra comer chocolate!)
    e tem que divulgar mesmo!
    tem gente que nem sabe que que é uma fic!
    povinho sem cultura…
    descobri essa fic no google: fics Lily e Tiago
    e agora tá nos meus sites favoritos!

    [Responder]

    Vanessa Sueroz Reply:

    Eu até tento divulgar, mas não dá muito certo… acho que as coisas funcionam mais da base do boca a boca rsrsrs

    😀 Que bom que esta gostando dessa fic tb 😀

    [Responder]