Bric – à – Brac


Introdução:
Um poema escrito em 1999 que fala um pouco da confusão na cabeça de um escritor.


Havia um moço
que gostava de mim
era como um anjo
ou como um querubim.
As hierarquias me atrapalham.
Por que tinha que ser assim?

Eu era feio como ninguém,
e eu tinha uma corcova,
mas quem é que não tem?

Sou escritora, e de tanto escrever
todo dia e toda noite
é como se estivesse
embaixo de um açoite
debaixo quer dizer sob,
mas pode se dizer sobre.

Sobre é complicado
nós nunca ficamos
sobre as coisas.

Açoite, faca, espada da noite.

Eu não sou complicada
Adoro fábulas.

Fábulas é dizer que o
que parece ser é que não é.

Jesus também falava assim:
“Tu és pó e ao pó retornaras”
Mas não era verdade
e ele não era mentiroso
ele era cioso da verdade!

Por isso expulsou
os vendilhões do tempo,
mais tarde isso eu explico…

Por que tudo isso de
Anjos, arcanjos
Potestades, Querubins me confundem.

Que tal você ficar me lendo
Enquanto eu vou escrevendo?


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.

Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.