Até que enfim você é minha – Cap 42


Anteriormente:

– Tem certeza? – perguntou ela terminando de soltar o sutiã e o segurando com as mãos. Se não contar eu paro de dançar, e vejo que esta bem animado… – disse ela sentando no quadril dele.
– Isso é de mais para mim…
– Quem é a noiva Tiago? – perguntou Lílian mordendo a orelha do moreno.
– A Kely! – gritou ele. – Agora para com essa tortura! – pediu ele suplicante.

Lílian sorriu vitoriosa, mas não soltou o marido. Ficou brincando com ele por mais algum tempo.

E aquela foi uma longa noite para todos. E longa manhã para Sirius e Kely quando se encontraram na saída do serviço da moça e foram para a casa do maroto.

Cap 42 – Cinco marotos e meio?

Algum tempo se passou e nada mudou. Nossos jovens bruxos continuaram suas vidas, mas agora com uma pequena diferença Lílian e Tiago estavam casados e Sirius e Kely estavam noivos.

Voltamos com a nossa narrativa em um dia comum de trabalho para todos. Sirius, Tiago e Lílian estavam trabalhando no ministério e Kely estava no hospital, ou pelo menos deveria ser assim:

– Tiago, vamos? – perguntou Sirius surgindo na porta do escritório.
– Vamos para onde? – perguntou Tiago confuso.
– Oras… Vamos para o Três vassouras.
– Fazer o que lá? – perguntou Tiago ainda confuso.
– Você esta em que planeta Pontas? – perguntou Sirius rindo. – Vamos comemorar a gravidez da Alice.
– Alice esta grávida? – perguntou Tiago surpreso.
– Esta sim… Frank descobriu hoje cedo. – respondeu Sirius sorrindo.
– Vou avisar a Lily e já vou. – respondeu Tiago se colocando de pé.
– Num vai dar não… A Lily saiu.
– Saiu? Ela teria que estar trabalhando… – começou Tiago.
– Parece que ela conversou com o Moody e ele liberou ela mais cedo hoje. Ela me disse que era para te falar que ia para a Alice hoje e que iria chegar um pouco tarde assim como você! – disse Sirius.
– E como você sabe que minha esposa tirou a tarde de folga e eu não? – perguntou Tiago começando a ficar irritado.
– A vi saindo. E ela estava com pressa.
– Sabe onde ela foi? – perguntou Tiago pensativo.
– Não, mas o Moody deve saber. – respondeu Sirius tranquilamente. – Vou trocar de roupa e já vou para o Três vassouras. Te encontro lá?
– Claro. Vou falar com o Moody para descobrir onde a Lily foi e já vou para lá. – respondeu Tiago arrumando a mesa.
– Tchau! – disse Sirius antes de sumir de vista.

– Moody? Posso entrar?
– Claro senhor Potter! – respondeu o auror chefe.
– Vim lhe perguntar se sabe onde Lily foi esta tarde.
– Não sei. – mentiu Moody. – Ela só me pediu permissão para sair. Como ela nunca tira folga e não estamos com problemas por aqui, permiti.
– Ah, obrigado! – respondeu Tiago de má vontade e contrariado por não saber onde a esposa havia ido.

A comemoração do filho dos Longbotton foi muito boa para todos. Os homens foram beber. Peter até ficou bêbado com cerveja amanteigada, Sirius e Tiago estavam alegres, com muitas dozes de wisk de fogo.

Já na casa dos Longbotton, as mulheres ficaram conversando sobre filhos e crianças tomando chá. E lá para as dez da noite cada uma já estava em sua casa. Inclusive Marlene que agora se tornará amiga de todas e morava na antiga casa de Kely e Lílian, já que a primeira esta morando com Sirius desde quando Lílian se casou.

O dia seguinte seria normal para todos, e foi normal para todos exceto um certo casal.

Terça feira de noite. Para Tiago as terças eram uma tortura. Ele amava Lílian, mas tinha que admitir que a ruiva era um desastre na cozinha. As terças eram os únicos dias que ela precisava cozinhar e já eram o bastante para aquele moreno. Ele sempre tentava arrumar algum lugar para comer, ora na casa de Sirius, ora nos pais, mas às vezes ele não escapava da péssima comida da esposa. E este era um dia desses.

Era a vez de Lílian cozinhar na casa dos Potter, pois Tiago chegaria mais tarde.
Lílian com uma pequena ajuda de James fez a comida preferida de Tiago: lasanha. Arrumou a mesa romanticamente com velas e flores, os lugares postos, e talheres arrumados.

Tiago assim que chegou se jogou no sofá da sala:

– Lily! Cheguei! – gritou da sala.
– Vai tomar um banho amor. A comida esta quase pronta!
– Já vou! – gritou ele em resposta já pensando em como faria para disfarçar. Afinal Lílian cozinhava com tanto carinho para ele, mas definitivamente aquele não era seu forte.

Logo Tiago voltou para a cozinha, se sentou para a terrível sentença: a péssima comida de Lílian, mas o que viu na sua frente foi uma linda e cheirosa lasanha.

– Lasanha? Pensei que não soubesse fazer lasanha. – disse Tiago ao ver a esposa o servir.
– Vamos dizer que aprendi. – disse Lílian com um lindo sorriso.

Espero que esteja tão bom quanto o cheiro! – pensou Tiago antes de dar a primeira garfada. – Não é que está bom mesmo! – pensou ele após degustar a comida.

– O que achou? – perguntou Lílian apreensiva.
– Muito boa. Teve ajuda de quem? – perguntou ele sem rodeios.
– Oras… Não posso finalmente acertar alguma receita? – perguntou ela sem tirar o sorriso do rosto.
– O que foi Lily? Você não me parece muito bem… – disse Tiago preocupado assim que terminou de comer.
– Por que não? – perguntou ela disfarçando.
– Você fez uma comida deliciosa, não tira esse sorriso do rosto, esta me olhando muito estranho. O que foi? Hoje é nosso aniversário de casamento e esqueci?
– Passou longe… – disse ela rindo. – Não tem nada Tiago. Que marido desconfiado eu tenho! Vou pegar a sobremesa… – concluiu se levantando.

Uma coisa que Lílian Potter sabia fazer eram sobremesas. Eram divinas e compensavam pela péssima comida da mulher. Sempre que Tiago ouvia falar em sobremesa já ficava mais contente.

– Vou ao banheiro meu amor. Já volto! – disse Tiago se levantando.

Quando o moreno voltou não encontrou sua sobremesa na mesa como pensava encontrar, no lugar, havia um sapato, ou melhor, um sapatinho, branco.
Tiago ficou olhando confuso o pequeno calçado que cabia na palma de sua mão. Até que chegou a brilhante conclusão:

– Comprou para dar de presente para a Alice? – perguntou ele pegando os sapatinhos.
– Não… – respondeu Lílian com a voz já falando.
– Então por que tem um sapato de bebê na mesa? – perguntou Tiago confuso.
– Por que… – começou a ruiva, mas não teve coragem para terminar.

Vendo que Lílian não falaria nada Tiago resolveu arriscar:

– A Alice esqueceu com você?

De novo Lílian abriu a boca várias vezes para fala, mas a voz não saiu.

– Alice esqueceu com você? – insistiu ele.

Lílian vendo que não conseguiria contar para o marido, simplesmente abraçou a idéia:

– Foi… Acho que coloquei na bolsa sem querer… – respondeu triste.
– Já sei o que você precisa para deixar sua memória boa de novo.. – disse ele maliciosamente.
– Vamos comer a sobremesa Tiago? – perguntou ela trazendo o pudim.
– Claro. – respondeu ele se sentando na mesma hora.

Sua burra! Por que não contou? Por que tinha que ficar sem voz logo agora? Onde foi parar sua coragem? Ele é seu marido… Conte logo… Que droga! Não vou conseguir… Ele vai ter que descobrir sozinho… E já sei como… – pensava a ruiva enquanto comia o pudim.

E assim se foi mais um dia.

Lílian acordou como de costume. Levantou primeiro que Tiago observou seu marido dormir por algum tempo, a pouca roupa que ele vestia acabava por incomodar a ruiva, mas logo ela foi ao banheiro, tomou um banho bem gostoso e foi fazer o café.

Tiago acordava todos os dias com o cheiro do café, e aquela manhã não foi diferente. Levantou e foi se arrastando para o banheiro, mantinha até os olhos fechados por causa da claridade, tomava um banho e descia para tomar café.

Aquela manhã de quarta feira não foi diferente.

Assim que Tiago desceu já vestido e arrumado Lílian colocou o café da mesa.

– Bom dia ruivinha! – disse Tiago dando um beijo rápido na esposa.
– Bom dia Tiago. – disse a ruiva feliz.
– Por que esta tão feliz? Só por causa da maravilhosa noite que tivemos? – perguntou ele maliciosamente se sentando para comer.
– Não exatamente… – respondeu ela com um sorriso enigmático.
– O que foi? Que sorriso é esse? – perguntou ele desconfiado.
– Sabe meu amor, estava pensando… – começou ela sorrindo e pegando uma torrada.
– Meu amor? Iiii, isso não é nada bom… O que houve? – perguntou ele interrompendo a esposa.
– Nada de mais… Só estava pensando… Não seria legal ter uma criança correndo pela casa?
– Quem é você? O que fez com a minha esposa? – perguntou ele sério.
– Pare de graça. – pediu ela ainda sem tirar o sorriso do rosto.
– Tudo isso por causa da noite? – perguntou ele malicioso.
– A noite foi maravilhosa. –disse ela rindo – Era isso que você queria ouvir, não era? – perguntou desconfiada.
– Eu? – perguntou ele cínico. – Imagina! Eu nunca iria fazer uma pergunta tão comprometedora quanto essa. Imagina se eu iria perguntar para a minha mulher se ela gostou do novo truque de ontem… – disse ele ironicamente.
– Se você perguntasse ela diria que gostou muito e também perguntaria se você gostou da lingerie nova dela.
– Se ela perguntasse isso eu não saberia responder, tirei tão rápido a roupa dela que nem prestei atenção na lingerie, mas fala para a minha esposa colocar de novo essa noite que eu olho, e olho de perto… – respondeu ele com um sorriso de 32 dentes.

Tomaram café da manhã e foram juntos para o trabalho no ministério. Tiago foi para a parte burocrática com Sirius preencher alguns relatórios, enquanto Lílian foi dar aulas para os novos aurores no curso junto com Moody.

Na hora do almoço, Tiago, Frank, Sirius e Alice foram tomar um banho, pois tinham acabado de sair do treino, enquanto Lílian foi falar com Kely no restaurante do ministério:

– Que pena que você não pode subir no departamento de aurores Kely! – disse Lílian assim que sentou na mesa.
– Não me importo com isso. Espero o Sirius aqui em baixo mesmo. – respondeu a moça dando de ombros. – E como vão as coisas?
– Muito bem. Meu casamento esta ótimo.
– Pelo menos você não tem mais vergonha do Tiago, não é? Lembro-me que você morria de vergonha de ficar sem roupa na frente dele… – disse Kely pensativa.
– Realmente… Ainda bem que já passei disso… – disse Lílian sorrindo. – E você e o Sirius, como vão?
– Muito bem também. Como estamos morando juntos estamos tenta uma vida de casados… É tão bom acordar e ver o homem que amamos do nosso lado na cama… – comentou Kely suspirando.
– Eu sei… Principalmente quando ele dorme só de cueca… Hoje, como de costume, acordei mais cedo. Acho que fiquei vendo o Tiago dormir por pelo menos uns dez minutos. Como ele é lindo… Que corpo!
– Lílian Elisabete Evans Potter! Se eu não te conhecesse falaria que essa não é você! – disse Kely séria antes das duas começarem a rir.
– Eu que o diga… Nunca te imaginei casada Kely! – disse Lílian sorrindo.
– Ainda não estou casada. Só estou noiva. Sirius e eu nem pensamos ainda na data do casamento. – comentou Kely.
– Quem sabe Six não faça igual o Tiago e faça um casamento surpresa?
– Isso não é a cara do Six. Tiago que é romântico. – disse Kely pensando na possibilidade. – Mas… E você?
– O que tem?
– Já contou para o Tiago? – perguntou Kely.
– Não. – disse a ruiva deprimida.
– Por que não? – perguntou Kely inconformada.
– Não tive coragem!
– Coragem? – perguntou Kely sem acreditar. – Você é uma ex grifinoriana. Coragem deveria ser o de menos.
– É que Tiago vive me dizendo que é melhor esperarmos para termos um filho, por causa da guerra e tal… E fiquei com medo dele não gostar da noticia.
– Mas é claro que ele vai gostar! – disse Kely quase gritando. – Você tem que contar.
– Eu vou contar, mas vou prepará-lo antes… Sem contar que vai ser mais legal que ele descubra sozinho… Iria ser hilário! – disse a ruiva imaginando a expressão do marido recebendo a noticia e rindo.
– Como assim prepará-lo?
– Vou ficar falando sobre o assunto.
– Cuidado para não arrumar briga. – advertiu Kely.
– Não se preocupe. Mudando de assunto… Anda vendo a Marlene? – perguntou Lílian.
– Você é que deveria me responder… Você trabalha com ela. – disse Kely rindo. – Mas a vi sim… Ela estava em missão da ordem esses dias e acabou parando lá no hospital, tive que cuidar dela escondida, afinal ela teria que explicar como se machucou tanto fora de uma missão do ministério. – disse Kely pensativa.
– Mas ela nunca mais foi atrás do Sirius? Perguntou Lílian desconfiada.
– Não… Acho que nem te contei! – disse Marlene pensativa.
– Não contou o que?
– Marlene esta namorando, mas não me lembro o nome do rapaz… Enfim… Ela parece feliz! – disse Kely sorrindo.
– Que bom que… – mas Lílian foi interrompida com Moody a chamando.
– Senhora Potter! – chamou Moody mais uma vez se aproximando da mesa das mulheres.
– Sim senhor… – disse Lílian quando ele chegou.
– Pode ajudar à senhorita McKinnon?
– Ajudar com o que? – perguntou Lílian assustada.
– Ela acabou de chegar de outra missão da ordem. A levei para a sua sala. Ela esta com um comensal desacordado por lá. Pediria para outra pessoa fazer isso, mas estão todos ocupados. Sei que esta em horário de almoço, mas… – explicou Moody.
– Pode deixar. Já estou indo. – disse Lílian se colocando de pé no mesmo momento. – Vai ficar bem sozinha Kely? – perguntou ela antes de sair.
– Vou sim. Logo Sirius aparece. – disse Kely com um sorriso cúmplice.
– Se cuida. Depois conversamos mais. – disse Lílian já indo em direção aos elevadores.

Lílian foi para a sua sala trabalhar e ficou até mais tarde no trabalho como de costume, o que era vantajoso para Tiago que ia para casa preparar a comida.

A ruiva chegou ao seu horário de costume em casa, as nove da noite, comeu rapidamente e foi para a sala ficar com a marido que tentava inutilmente gravar um programa da TV no DVD.

– Esta difícil aí? – perguntou Lílian rindo.
– Mais ou menos. – respondeu ele parecendo confuso.
– Não vai me dar nem ao menos um beijo? – perguntou ela fazendo bico.
– Desculpe. – disse ele agarrando a mulher e lhe beijando. – E como foi o trabalho? – perguntou mantendo a esposa em seu colo e voltando a mexer no controle remoto.
– Normal. Estávamos até agora interrogando o comensal.
– Descobriram alguma coisa? – perguntou Tiago normalmente.
– Nada que a ordem não soubesse. – respondeu a mulher dando de ombros.
– Desisto! – disse Tiago ficando nervoso com o DVD.
– Então podemos assistir a um filme. – disse ela empolgada saltando do colo dele.
– Filme? Lily já passa das dez, o filme vai acabar tarde… – disse ele dengoso.
– Só um… Aluguei uns filmes tão legais… – pediu ela carismática.
– Certo. Mas só um..
– Por isso que eu te amo Tiago! – disse ela mandando beijos para ele e pulando de alegria.
– Vai pegar os filmes Lily. – disse ele rindo.
– Já volto. Vai arrumando tudo para o filme. – disse ela saindo da sala.

Lílian voltou para a sala e lá o sofá cama já estava estendido com uma travessa com pipoca de um lado, suco do outro e o DVD pronto para o filme. Até cobertor Tiago havia se lembrado de colocar na sala.

– Vejo que caprichou. – disse ela assim que voltou.
– Claro sim.. – disse ele sorrindo.
– Olha os filmes. – disse ela entregando uma sacola com alguns filmes. – Escolhe um…
– Vamos ver o que você alugou de bom.. – disse ele pegando os filmes feliz.

Logo o sorriso no rosto de Tiago sumiu dando lugar a uma expressão confusa.

– O que foi? – perguntou Lílian vendo a cara do marido.
– Você reparou nos filmes que alugou? – perguntou ele confuso e indignado.
– Claro que sim… Fiquei quase meia hora para alugar. Marlene até ficou me ajudando a escolher.
– Não sei onde você anda com a cabeça Lílian… – disse ele sorrindo e balançando negativamente a cabeça.
– Por quê? – perguntou ela agora também confusa.
– Você esta de brincadeira, não é? Vou ler o nome dos filmes para você… “Bebês geniais”, “Olha quem esta falando”, “Ninguém segura esse bebê”, “Três solteirões e um bebê”.
– O que tem de mais? – perguntou ela fazendo uma carinha inocente.
– Lily, você não esta… – começou ele pensativo.
– Estou? – perguntou ela curiosa incentivando o marido. – Quem sabe dessa vez ele entendeu! – pensou ela o olhando ansiosa
– Nada… Besteira minha… Então? Vamos assistir qual? – perguntou ele voltando a fita-la com um sorriso.
– Você escolhe…
– Deixa eu pensar… Todos são legais… Que tal… “Olha quem esta falando”? – perguntou ele.
– Ótima idéia. – disse ela pegando o filme da mão dele para colocar no DVD.

Logo no começo do filme Tiago o ignora e vai beijar a ruiva, não muito tempo depois e filme já não era mais assistido, pois o nosso casal estava novamente treinando para ter um filho, como Sirius sempre dizia.

Lílian e Tiago acabaram por dormir na sala e acordaram mais cedo do que de costume, afinal na sala não tinha nada além de uma leve cortina para impedir a luz de chegar aos olhos do casal.

Mais dois dias se passaram na maior tranqüilidade e a cada dia o casal assistia a um novo filme e dormiam na sala abraçados.

Sábado seria um dia normal para todos, trabalhando se Voldmorte não resolvesse atrapalhar à tarde:

– Que cara é essa? – perguntou Sirius ao entrar na sala de Tiago e o ver olhando o nada com uma cara pensativa e aluada. – Você esta pior que o Aluado, Pontas.
– Ah? – perguntou Tiago voltando a si.
– Acorda… O que foi? Você está tão distraído esses dias… Conta tudo pro Almofadinhas aqui… – disse se sentando na poltrona em frente Tiago tentando ficar sério, mas sem sucesso.
– É a Lily Sirius… – disse Tiago ainda pensativo.
– Não vai me dizer que vocês brigaram? – perguntou Sirius assustado e levemente irritado alterando a voz.
– Claro que não. – disse Tiago parecendo ofendido. – Pelo contrário… Estamos fazendo amor todos os dias… Sabe… Faz uma semana que fazemos amor todas às noites… – comentou Tiago.
– Ele virou veado de vez! – disse Sirius revirando os olhos e batendo as mãos inconformadas na mesa.
– Cervo! Cervo! – disse Tiago começando a se irritar.
– Qual o problema de dormir com a SUA ESPOSA todas as noites? Ela te deixa sem fôlego? – perguntou Sirius malicioso.
– Não necessariamente… Lily é insaciável… – disse ele já se animando lembrando da esposa nua em sua frente.
– Sou eu! Sirius Black que esta aqui. Tiago Potter volte a realidade! – gritou Sirius quando o moreno pegou a sua mão.
– Desculpe! – disse Tiago envergonhado. – Mas enfim… Não é essa a questão! – disse Tiago se levantando e começando a andar de um lado para o outro.
– E qual é a questão criatura de Deus? – perguntou Sirius já sem paciência vendo Tiago tentar fazer um buraco no chão andando de um lado ao outro da sala.
– A questão é que ela esta estranha. Esta mais feliz do que normalmente…
– E isso não é bom? Ela gosta de ir para a cama com você… Do que esta reclamando? – perguntou Sirius inconformado.
– Se você deixasse eu explicar sem me interromper, quem sabe você entenda. – disse Tiago o olhando já irritado.
– Ok! Não falo mais nada. – disse Sirius se sentando emburrado.
– Lílian esta sorrindo mais que o normal. Faz quase uma semana que aparece sempre com roupinhas de bebê em casa, dizendo que são para o Neville o filho da Alice e do Frank.. Sempre que passamos em frente a uma loja de criança ela quer entrar e fica fazendo comentários e tal… Alugou vários filmes sobre bebês e me fez assistir todos… – disse Tiago de uma só vez.
– Você não esta achando que a Lily esta… – começou Sirius desconfiado.
– Grávida? Não. É impossível! Já pensei nisso, mas não tem como.
– Por que não? – perguntou Sirius sem entender.
– Nos preservamos de todas as formas possíveis. Lily toma poção para não engravidar todos os dias, eu sempre a vejo tomando. E sem contar que eu uso preservativo todas as vezes. Não tem como…
– Então ela deve estar querendo… – começou Sirius, mas não terminou por que a porta se abriu.

Frank viu os amigos com expressões preocupadas, mas não estranhou:

– O que estão fazendo aqui? – perguntou ele aflito na porta.
– Oras… Estamos conversando… – respondeu Sirius.
– E por que não estão na cidade? – perguntou Frank sem entender.
– E o que estaríamos fazendo lá? – perguntou Tiago confuso.
– Não estão sabendo? Um bairro trouxa foi atacado há pouco tempo. Todos foram para lá.
– Bem que eu percebi que estava tudo muito quieto. – disse Sirius pensativo.
– Onde é? – perguntou Tiago.
– Não me lembro o bairro… Mas Lílian ficou preocupada. Disse que era onde sua irmã morava. – disse Frank pensativo.
– Lílian? Meu Deus! Deve ser lá na casa do Durley! Vamos Sirius! – disse Tiago já entrando em pânico.
– Lílian foi sozinha? – perguntou Sirius tentando ficar calmo.
– Foi com Alice e Marlene. Moody foi com alguns aurores junto, mas parece que se separaram por lá. Vim aqui avisar a ordem da fênix. – disse Frank preocupado.
– Fique tranqüilo Frank. Vou cuidar da Alice! – disse Sirius com um sorriso reconfortante para o amigo.
– Cuidem do meu filho até eu voltar. – disse Frank voltando a correr pelo ministério.
– Vamos Tiago? – perguntou Sirius se virando para o rapaz, mas não o viu. – Droga! Ele já foi e nem me esperou.. – disse Sirius para si mesmo já saindo da sala para trabalhar.

A batalha foi tranqüila e infelizmente, quer dizer, felizmente Petúnia não foi alvo.
Assim que chegaram ao hospital Kely colocou Lílian e Alice em observação e dispensou os de mais aurores por não terem ferimentos. Alice e Lílian ficaram dividindo o quarto no hospital e por isso tinham dois homens preocupados lá também:

– Por que a Lily tem que ficar? – perguntou Tiago vendo Lílian deitada na cama do hospital.
– Por precaução. – respondeu Kely não querendo dizer que era por causa do bebê.
– Mas ela nem se machucou… Marlene se machucou mais que ela… – disse Tiago confuso.
– Marlene esta bem… – disse Kely tirando a pressão da amiga.
– Mas Lily não esta nem arranhada… Tem alguma coisa que você deveria me contar Kely? – perguntou ele desconfiado.
– Contar? – perguntou ela apreensiva. – Não tenho nada. Senhor Potter quer me deixar trabalhar? – perguntou ela mudando a entonação da voz para parecer séria e fazer Tiago parar com as perguntas.
– Por que sempre que quer que eu vá embora fica me tratando como se não me conhecesse? – perguntou ele ainda mais desconfiado.
– Não é sei do que esta falando. Agora com sua licença. Eu preciso trabalhar. Mando a senhora Potter para casa assim que possível. – disse ela virando as costas para Tiago e indo ver como Alice esta.
– Por que a Alice vai ficar Kely? – perguntou Frank do outro lado da sala.
– Por causa do bebê. Vou fazer alguns exames para ver se esta tudo bem. Não se preocupe. – respondeu Kely.
– Vamos Pontas? – perguntou Sirius entrando no quarto.
– Só se você convencer essa maluca da sua noiva de deixar a Lily ir para casa ou no mínimo me contar o que esta acontecendo… – disse Tiago nervoso.
– Pontas… Não discute com a Kely. Ela que é a médica aqui… – disse Sirius sorrindo feliz. – Te vejo de noite? – perguntou abraçando Kely pela cintura.
– Claro Six. Mas não fique me agarrando. Eu estou trabalhando… – disse ela impaciente.
– Desculpa. – disse Sirius envergonhado a soltando.
– Certo… Agora todos para fora. Eu preciso examinar as duas. – disse Kely autoritária.
– Eu fico! – disseram Frank e Tiago juntos.
– Não! Podem ir saindo. – disse Kely nervosa enquanto Sirius ria.
– Mas eu sou marido dela. Eu posso vê-la sem roupa. – disseram os dois juntos.
– Mas vocês não iriam querer o que outro visse a esposa de vocês sem roupa. – disse Kely, e logo os dois fecharam a cara e saíram do quarto com Sirius rindo atrás.

E logo a noite chegou e com ela Alice e Lílian foram dispensadas e puderam voltar para casa.

Lílian chegou em casa e viu Tiago na cozinha fazendo o jantar. Sentou-se no balcão da cozinha e ficou o observando:

– Vai demorar? – perguntou ela depois de uns cinco minutos.
– Vai… Mais ou menos meia hora. – respondeu ele.
– Que droga! Estou com fome.
– Você está sempre com fome ultimamente… – disse Tiago brincalhão, mas de repente ficou calado parecendo pensativo.
– O que foi? – perguntou Lílian sem entender.
– Lily… – começou ele sério, mas resolveu não falar nada. – Então… Como foi no lá no hospital? – perguntou já mais animado experimentado a comida.
– Normal. Kely fez alguns exames. Nada de mais… – respondeu Lílian entediada.
– Esta entediada, não é? – perguntou ele se virando para fita-la.
– Sabe… Não tem muita graça te ver cozinha… Já me acostumei com você de avental.
– Ainda bem, não é? Lembro-me que no começo você ficava rindo quase uma hora da minha cara por causa do avental… – comentou ele sorrindo.
– Realmente… – concordou ela.
– Por que não vai ler um pouco? Ler sempre te distrai. Alias, às vezes até de mais. – disse ele rindo.
– Só por que semana passada eu quis ficar lendo do que ir para a cama deitar?
– Você me trocou pelo livro… – disse Tiago fingindo estar ofendido.
– Você sempre me troca por quadribol nos domingos.
– Mentira! Faz duas semanas que não vejo quadribol na TV. – disse ele fazendo bico.
– Claro… Estamos a duas semanas indo para a casa dos seus pais no domingo… – comentou Lílian revirando os olhos. – Agora pare de implicar comigo e vá ver a comida. Logo você queima tudo! – disse ela escondendo um sorriso.
– Eu queimar? Nem vou falar nada senhora Potter! – disse ele rindo.
– Certo… Vou ler lá na sala. Quando termina me chama, ok?
– Sim senhora sargento! – disse ele batendo continência e fazendo a esposa rir. – Ah, foginho…
– Fala… – disse ela se virando para fita-lo novamente.
– Convidei meus pais para virem jantar aqui… Eles devem chegar perto das oito da noite. – disse Tiago sorrindo para a ruiva.
– Então vou esquecer a leitura… Imagina sua mãe me vendo toda descabelada desse jeito…
– O que tem de mais? – perguntou Tiago.
– Esta me chamando de feia? – perguntou Lílian parecendo ficar nervosa de repente.
– Claro que não meu amor… – disse ele tentando desconversar. – Vá tomar seu banho e ficar ainda mais linda e cheirosa enquanto eu acabo de fazer a comida…
– Me chama de feia e de inútil… Vai falar o que mais Tiago potter? Vai me chamar de gorda também? – perguntou ela nervosa saindo batendo o pé.
– Isso tudo é TPM? – perguntou ele para si mesmo vendo a esposa sair da cozinha emburrada.

No horário combinado Sara e James chegaram.

– E cadê a ruivinha? – perguntou James assim que se sentou na sala.
– Deve estar terminando de se arrumar. – disse Tiago servindo uma cerveja ao pai.
– E como esta a vida de casado? – perguntou Sara.
– Muito bem… Só a Lily que esta estranha ultimamente… – disse Tiago pensativo.
– Estranha como? – perguntou Sara desconfiada.

Mas Tiago não respondeu por escutar um barulho na escada, e viu Lílian começando a descê-la com uma linda saia preta e batinha branca, sorrindo como se nada tivesse acontecido há uma hora.

– Olá! – disse ela para os sogros.
– Boa noite ruivinha! – disse James indo beijar sua mão.
– Oi Lily! – disse Sara olhando desconfiada a moça.
– Então vamos comer? – perguntou Tiago.
– É uma boa… Estou morrendo de fome! – disse Lílian na mesma hora.
– Ultimamente você sempre esta com fome lily. – disse Tiago sorrindo.
– Deve ser por que sua comida é muito boa. – disse a ruiva feliz.
– Também… Com quem ele aprendeu? – perguntou James rindo e apontando para si mesmo. – Eu sou ótimo na cozinha.
– Onde o ego deles vai os levar? – perguntou Sara para si mesma balançando negativamente a cabeça.
– Nesse momento para a cozinha. – respondeu James sem tirar o sorriso enorme do rosto.

O jantar foi tranqüilo, com algumas piadas vinda dos dois marotos na mesa e um olhar desconfiado de Sara.

– Que cara é essa ruiva? – perguntou James.
– Que cara? – perguntaram as duas ruivas presentes fazendo os morenos rirem.
– Estou falando com a minha ruivinha. – disse James.
– Estou com a mesma cara de sempre James. – respondeu Sara.
– Não esta não… – disse James desconfiado.
– Não vão ficar discutindo, vão? – perguntou Tiago sentando o sofá ao lado de Lílian.
-Claro que não. – respondeu James abraçando Sara.
– Porque não deixamos os homens conversando sobre quadribol aí e vamos lá para cima conversar? – perguntou Sara para Lílian.
– Claro… Tchau rapazes. – disse a ruiva se levantando.
– Se comportem vocês duas… – brincou James vendo as ruivas subindo.

Conversa dos marotos:
– Sei que não me chamou aqui só para que eu comesse a sua comida. – disse James sem rodeios.
– Ainda bem que sabe. – respondeu Tiago rindo.
– O que foi? Brigou com a Lílian? – perguntou James preocupado.
– Não, bom, ela ficou nervosa hoje, mas nada de mais.
– Com as mulheres nunca é nada de mais meu filho. – respondeu James rindo.
– Sabe pai… Acho que a Lily esta grávida. – disse Tiago abaixando o tom de voz.
– Sério? – perguntou James feliz.
– Acho e não acho ao mesmo tempo… – disse Tiago fazendo uma careta.
– Explique-se! – pediu James.
– Lily anda comendo mais que de costume, fica alugando filmes de bebe, fazendo comentários sobre crianças, de como seria bom ter uma criança em casa, tem roupinhas de bebe espelhadas pela casa… Me parece que são indiretas… – disse Tiago pensativo.
– Eu vou ser avó! – disse James feliz.
– Mas… – começou Tiago interrompendo a felicidade do pai.
– Sempre tem um mas… – disse James se sentando emburrado.
– Nos prevenimos de todas as formas possíveis, se é que você me entende… Sem contar que tenho certeza que Lily me contaria se estivesse grávida.
– Nisso você tem razão… Acho que a primeira coisa que a mulher faz é contar para o marido.. – disse James pensativo.
– Acha que eu deveria perguntar para ela se ela esta grávida mesmo? – perguntou Tiago.
– Nem pensar! – disse James no mesmo instante agitado.
– Por que não? – perguntou Tiago confuso.
– Sabe… Quando sua mãe estava grávida de você eu percebi por que ela ficava com um humor terrível, ora chorava, ora sorria, ora gritava, e sem contar que ela comia de mais… Então… Eu todo inocente fui perguntar se ela estava grávida…

flash back

– Sara meu amor… Senta aqui… – disse James docemente sentando no sofá e dando tapinhas de leve chamando a esposa.
– O que foi James? – perguntou ela desconfiada se sentando.
– Sabe meu amor… – começou ele sorrindo.
– Sim.. – disse ela desconfiada.
– Devido a tudo isso que esta acontecendo… –começou ele com um sorriso tímido.
– O que esta acontecendo? – perguntou Sara sem entender.
– Estou falando das suas mudanças de humor, do tanto que você anda comendo… Sabe… Queria te perguntar… Sara minha ruivinha linda… Você esta grávida? – perguntou James sorridente esperando ouvir um sim da esposa.
– O que? – gritou ela nervosa. – Não acredito nos meus ouvidos.
– Não era assim que eu esperava que a conversa iria terminar… – disse James receoso.
– James Potter como não era assim que esperava que irai terminar? Primeiro você me chama de sentimental, uma rebelde sem causa… Eu não fico nervosa a toa, e muito menos chorando sem motivo. Mão estou comendo feito uma porca, eu não estou comendo muito, só o necessário. E para falar que eu estou grávida é uma indireta para me chamar de gorda! EU TE ODEIO POTTER. Você não muda nunca? Sempre esse crianção de sempre. Não quero ver a sua cara tão cedo. – disse ela e começou a chorar
– Você entendeu errado minha flor… – disse James receoso.
– Entendi errado? Ainda me chama de burra! Você vai dormir no sofá até você se redimir. – disse ela novamente nervosa e saiu batendo o pé.

Fim do flash back

– E ela não estava grávida? – perguntou Tiago rindo como um louco.
– O pior é que estava. Mas sua mãe naquela época era meio distraída e não tinha percebido.
– Como ela não tinha percebido? – perguntou Tiago rindo ainda mais.
– Ela achou que era normal… – disse James com um sorriso no canto dos lábios.
– O como descobriram depois?
– Fiz sua mãe ir ao médico… Mas antes fiquei uma semana dormindo no sofá…
– Então o que acha? – perguntou Tiago.
– Acho que ela pode estar querendo ter um filho… Você sabe que toda mulher quer ser mãe… – disse James pensativo.
– Realmente… Eu devo estar imaginando coisas. Vou esquecer essa história… Deve estar assim também porque o Frank e a Alice vão ter um filho…
– Tira isso da cabeça… Se aquela ruiva linda estiver grávida tenha certeza que você vai ser o primeiro a saber… – respondeu James feliz.
– Realmente pai…
– Eu sei que sou de mais! – brincou James convencido.
– Então… Quer dizer que antes deu ter nascido já fiz vocês brigarem… – comentou Tiago se acabando de rir.
– Esqueci de brigar com você por causa disso… – disse James com um olhar perverso para o filho e logo os dois estavam correndo pela sala.

Conversa das ruivas:

– Vou ser bem direta. – disse Sara assim que Lílian entrou no quarto do casal e fechou a porta atrás de si. – Você esta de quantos meses?
– Ãh? – perguntou Lílian sem entender se virando para ver a sogra.
– Não se faça de desentendida… Eu sei que você esta grávida… Não se esqueça que eu sou mãe…
– Como descobriu? – perguntou Lílian surpresa se sentando na poltrona.
– Tiago disse que você estava estranha, Kely te deixou no hospital em observação hoje, você comeu muito, coisa que não costuma fazer. Antes de você descer Tiago disse que vocês discutiram, para o seu humor mudar tão de repente…
– Que droga! Só o Tiago é que não percebe! – disse Lílian emburrada cruzando os braços.
– Isso é genético… Quando eu estava grávida dele eu não tinha percebido que estava grávida. O James que percebeu e me falou… Lembro-me que ficamos brigamos mais de uma semana.
– Como assim você não percebeu? – perguntou Lílian surpresa.
– Eu era muito distraída… Achei que era normal atrasar as regras por um mês, comer um pouco mais e enjoar às vezes, tanto que falava que James estava cozinhando muito mal, por que eu ficava enjoando com a comida dele… Mas e então… Ainda não me disse… De quantos meses esta?
– Só de um mês e pouco. – respondeu a ruiva feliz.
– Eu vou ser avó! Não vejo a hora… – disse Sara feliz.
– Mas então… Não vai me contar como descobriu que estava grávida? – perguntou Lílian curiosa.
– Bom, depois que James me perguntou se eu estava grávida e eu mandei ele dormir no sofá por me chamar de gorda eu fiquei trancada no meu quarto xingando James mentalmente e cheguei até a pensar em divorcio.
– E como fizeram as pazes? – perguntou Lílian.
– Foi mais ou menos assim…

Flash Back

Sara estava no quarto dormindo tranquilamente em seu quarto, em uma casa de casal enorme e confortável, enquanto James estava dormindo de mau jeito na sala, em um sofá pequeno e provável que acordaria com um tremendo torcicolo.

O relógio marcava três e meia da manhã quando a ruiva despertou com uma vontade incontrolável de comer torta de morango, ficou se xingando mentalmente: “Isso é hora para ter desejos? Tinha que sonhar com comida Sara?”, foi então que percebeu o que ela mesma estava pensando… A palavra desejo não saia de sua cabeça… Desejo… Desejo não é que as grávidas sentem? É… Essa vontade incontrolável não era só uma vontade… Era um desejo!

Sara abriu a porta tentando a todo custo não fazer barulho… Não podia falar para James que finalmente estava pensando na possibilidade de estar grávida.. Não daria esse gostinho para ele…

“Com o ego enorme que ele tem, é capaz de me deixar surda gritando falando que estava certo” – pensou descendo as escadas.

Balançou a cabeça negativamente para espantar os pensamentos ao ver James encolhido no sofá.

“Com certeza ele vai ter um tremendo torcicolo amanhã” – pensou ela sorrindo.

A ruiva foi até a cozinha… Uma torta de morango poderia ser substituída por muitos morangos, certo? Errado! Sara comeu todos os morangos que haviam na cozinha, achou o cumulo ter uma varinha que não servia para ter comida. “Varinhas não pode produzir comida.” – disse uma vozinha na sua cabeça.

Foi nesse instante que Sara viu seu marido mais uma vez dormindo naquele sofá minúsculo. Teria mesmo que acordá-lo? Mas ele iria perturbar… Mas a vontade estava tirando a lucidez de Sara.

A ruiva correu para o sofá e começou a sacudir James freneticamente.

– Potter! Levanta! – dizia ela sacudindo o moreno.

Mas o moreno nem se mexia.

– Potter! – gritou ela mais uma vez.
– Você esta linda ruivinha… –resmungou ele ainda dormindo.
– James Potter levanta agora seu filho vai nascer! – gritou Sara
– Onde? Meu filho? – perguntou ele saltando do sofá assustado olhando para os lados a procura do suposto filho.
– Pelo menos você acordou! – disse ela emburrada.
– Para que me acordar desse jeito? Por que não me acorda com beijinhos, cafuné… – reclamou ele mais calmo.
– Pare de graça e vá comprar uma torta de morango para mim. – disse ela autoritária.
– Pensei que estava com raiva de mim… – disse ele a fitando.
– Não estou mais… – disse ela sem olhá-lo.
– Por que você mesma não faz a torta? Por que eu tenho que ir comprar?
– Por que eu acabei com os morangos e vai demorar para fazer uma torta.
– Faz amanhã… Alias que horas são afinal?
– Cinco para as quatro da manhã. Por quê? – perguntou Sara fingindo se de inocente.
– E você ainda pergunta? São quatro da manhã e você quer uma torta? – perguntou James inconformado.
– Potter vai logo comprar a torta ou vai querer que seu suposto filho nasça com cara de torta de morango? – perguntou a ruiva nervosa.
-Agora eu tenho um filho… Quando eu perguntou você diz que estou te chamando de gorda… – disse ele inconformado.
– Vai buscar a torta ou não? – perguntou ela nervosa.
– Se me responder uma pergunta…
– Fala logo criatura de Deus!
– Ainda esta com raiva? Vai me fazer dormir no sofá mais quanto tempo?
– Você pode dormir no quarto… Não estou brava… Mas vou ficar se você não me trouxer essa torta logo!
– Vai arrumando a mesa que eu já trago a sua torta minha foginho. – disse ele roubando um selinho da esposa e saindo correndo atrás da torta.

Fim do flash back

– E foi isso… – completou Sara.
– E onde entra o médico nessa história maluca? – perguntou Lílian rindo.
– No dia seguinte eu acordei com o médico medindo minha pressão. Ele fez alguns exames lá no meu quarto mesmo e já confirmou minha gravidez.
– Então era para eu ter um marido com cara de torta de morango… – disse Lílian rindo sem parar.
– Imagina onde o ego deles estaria se Tiago tivesse cara de torta… – comentou Sara rindo junto com Lílian.

– Vamos Sara? – gritou James lá da sala.
– Pelo visto meu marido quer ir para casa… – disse Sara se levantando.
– Ou o meu quer ir para a cama.. – disse Lílian se levantando também.
– Bom Lily… Segue o que eu te disse. Ou conta para ele ou faz alguma coisa para ele perceber… Sabe… Homens não entendem indiretas! – completou Sara abrindo a porta.
– Pode deixar… Vou tentar uma última vez, se não der certo eu crio coragem e conto.
– E não se preocupe… Ele vai amar a noticia! – disse Sara já descendo as escadas.
– Quem vai amar que noticia? – perguntou James curioso esperando as ruivas ao pé da escada.
– A noticia que eu não vou te dar… – disse Sara com um olhar cúmplice com Lílian.
– Não vai me contar? Mas isso é injusto… O que eu fiz de errado? – perguntou James emburrado enquanto Lílian e Tiago riam.
– Demorou para buscar a torta de morango quando te pedi… – brincou Sara fazendo a outra ruiva rir.
– Mas já fazem uns 20 anos… – reclamou James
– Em falar nisso… Onde arrumou uma torta de morango as 4 da manhã? – perguntou Lílian.
– Como não tinha nada aberto eu assaltei a padaria do bairro… – disse James dando de ombros.
– Assaltou? – perguntaram Tiago e Lílian assustados.
– O que eu poderia fazer? Minha esposa queria a torta… E eu paguei.. Deixei o dinheiro no balcão antes de sair… – explicou – se James dando de ombros.

E logo o casal já tinha partido deixando um segundo casal rindo na sala.

– Vamos deitar? – perguntou Tiago sugestivamente com um sorriso maroto nos lábios.
– Vamos… – respondeu Lílian correspondendo o sorriso.

Logo amanheceu e Tiago foi trabalhar. Lílian dava graças por ser seu dia de folga, iria ficar em casa em pleno sábado fazendo o que mais gostava: ler!

No ministério da magia Sirius e Tiago estavam matando o tempo conversando ao invés de trabalhar:

– E quando sai o casamento? – perguntou Tiago contente com os pés jogados em cima da mesa olhando Sirius jogar game boy.
– Estamos vendo o que fazer… Se a vida de casado vai mesmo dar certo…
– E não esta dando?
– Lógico que esta… Kely é perfeita! – disse sorrindo – Em todos os sentidos da palavra. – completou pausando o jogo e olhando maliciosamente para Tiago.
– Nem me fale… Estou quebrado… Lily acabou comigo ontem… – disse Tiago sorrindo e fingindo se de cansado.
– O que ela fez? – perguntou Sirius curioso voltando sua atenção para o amigo.
– Imagine por si só… Não posso ficar falando essas coisas aqui no ministério. Vai se aparece alguém…
– Então quer dizer que a ruiva é mesmo selvagem? – perguntou uma vó conhecida após abrir a porta.
– Aluado! – disseram os marotos felizes indo abraçar o amigo.
– Matando o tempo. – repreendeu Remo. – Até parece que vocês não têm o que fazer!
– Eu não tenho… Mandei todo o meu serviço para um novato… – respondeu Sirius marotamente.
– E você Pontas? – perguntou Remo.
– Estou cansado… Minha foginho pegou fogo ontem… – disse ele animado.
– Foginho pegou fogo… Isso é piada que se preze Pontas? – perguntou Sirius indignado.
– Foi à melhor que consegui… – disse Tiago dando de ombros.
– Mas afinal… O que faz aqui Aluado? – perguntou Sirius desconfiado.
– Vim visitar a Tonks… – disse ele.
– Mas ela esta na escola… – disse Tiago pensativo.
– Não… Logo ela irá para Hogmead e me encontrarei com ela por lá.
– Olha o Aluado! – zoaram os marotos.
– Só vamos conversar… Tonks é muito nova para mim!
– Sei… – responderam os amigos ironicamente.
– Então vou indo.. Só passei para dar um oi.
– Oi! – disseram os marotos antes de todos caírem na gargalhada.
– Potter, Black… Lupin? O que faz aqui? – perguntou Marlene entrando na sala.
– Vim dar um oi. – respondeu ele novamente.
– Ah… – respondeu ela pensativa. – Potter, Black Moody esta chamando todos na sala de reuniões.
– Black? Potter? Desde quando chama eles assim? – perguntou Remo sem entender.
– Dês de que ela arrumou um namorado ciumento… – respondeu Tiago rindo.
– Ele veio até tirar satisfação conosco por que estávamos almoçando juntos um dia desses… – comentou Sirius.
– Mentira… Estou tratando eles assim por que estávamos no trabalho. – mentiu Marlene envergonhada.
– Sei… – responderam os três marotos presentes.
– Certo… Vão trabalhar que eu vou me encontrar com a Tonks… Manda beijos para a sua dona Sirius, e para a selvagem da sua esposa Tiago. – disse o rapaz antes de se virar para sair.
– Pode deixar! – responderam os dois antes se seguir Marlene a zoando o caminho inteiro.

Logo após esse incidente o dia passou rapidamente para todos.

Tiago chegou em casa por volta das seis da tarde e viu Lílian dormindo no sofá com um livro em cima do peito.

Ela nunca aprende a ir para a cama não? – pensou Tiago rindo observando a esposa dormir.

Foi retirar o livro da cima dela e reparou nos desenhos da capa… Livro capa dura, grande, capa branca e azul e com desenhos… Desenhos de bebês? Isso mesmo… Bebês!

Onde a Lily arrumou esse livro? – pensou Tiago olhando intrigado o livro depois que descobriu seu titulo: Eu, meu marido e meu bebê!

Tiago pegou a ruiva no colo e a colocou no quarto, a deitou na cama com cuidado, tirou a roupa apertada dela, a deixando apenas de roupas intimas a cobriu com uma colcha leve e desceu para preparar alguma coisa para comer.

Não vou poder adiar mais… Vou ter que conversar com a Lily… Ela quer mesmo ter um filho… Preciso falar com ela… Podemos pensar em um jeito dela mudar de idéia pelo menos durante essa guerra… Tiago Potter, você não sabe o que pensa… Você quer ter um time inteiro de quadribol lembra? Lembro consciência… Mas é que tenho medo que aconteça alguma coisa a eles… Imagine Voldmort pegando meus filhos para me atingir? Acho que não agüentaria… – pensava um moreno confuso enquanto bebia uma cerveja na cozinha sozinho com o radio ligado.

Mais tarde a ruiva acordou, mas sem coragem de se levantar chamou Tiago.

– Já vou lírio. Estou terminando o banho. – respondeu ele do banheiro.
– Não tenha pressa… – disse ela toda manhosa na cama.

Naquela noite o jantar foi na cama, servido especialmente para Lily Potter. Tiago fez questão de depositar Lírios pelo quarto para agradar a esposa.

Conversaram muito e Lílian adormeceu com a cabeça no colo do marido. Aquele carinho que ele a fazia nos cabelos era mágico… Não precisavam de cinco minutos e a ruiva já dormia como um anjo.

Levo Tiago foi se juntar a esposa e dormiu.

Na manhã seguinte por mais estranho que pareça Lílian não tinha se levantado ainda quando Tiago despertou, mas como viu que a esposa estava cansada resolveu não acordá-la. Foi como de costume para o banheiro, com os olhos fechados por causa da claridade e se espreguiçando no caminho.

Tiago tomou um longo banho de banheira naquela manhã. Aquele dia prometia! – ele pensou assim que enrolou a toalha na cintura e caminhou para o armarinho do banheiro para escovar os dentes.

Agora já acordado Tiago abriu com facilidade o armário, mas não encontrou sua escova

O que será que a Lily fez com a minha escova de dentes? – pensou ele revirando o armário.

Depois de retirar todos os cremes e desodorantes de dentro do armário Tiago viu uma gavetinha que nunca tinha visto. Estava na cara que era uma gaveta de remédios. Assim que a abriu deu de cara com a poção para não engravidar da esposa, porém a poção não parecia ter sido usada recentemente.

Aquilo estava estranho… Tiago retirou a gaveta inteira para verificar melhor tudo aquilo. Encontrou mais um frasco que estava ainda com a nota fiscal da compra. A poção do ultimo mês não havia sido nem ao menos aberta.

Será que Lily quer tanto um filho que esta me enrolando falando que esta tomando a poção e não esta fazendo? – se perguntou Tiago mentalmente.

Mas logo esqueceu esse pensamento ao encontrar uma pequena carta escrita pela esposa junto com a poções:

Tiago,

Não sei por que estou escrevendo isso, mas queria que soubesse que mão foi de propósito.

Beijos,
Sua esposa que te ama,

Lílian Evans Potter.

Confuso? Confuso era pouco para o que se passava na mente do Tiago. Os pensamentos iam de 0 a mil em milésimos de segundos.

Tiago já estava começando a pirar quando viu mais um papel na gaveta, porém este bem mais escondido que o outro. As bulas dos remédios camuflavam o papel e foi diversas vezes dobrados e amassado. Este sim parecia ser algo realmente importante.

Foi preciso apenas uma passada de olho no que estava escrito para os olhos de Tiago se arregalarem, mais uma passada para seu cérebro não responder mais aos seus comandos, a boca aberta mostrava o tamanho do espanto que o rapaz sentiu ao ler aquelas palavras. Sua boca secou rapidamente, seus olhos em compensação começaram a produzir lágrimas sem a permissão do moreno, as mãos que antes seguravam firmemente os papéis, agora já tremiam tanto que o rapaz não conseguiu mais reler as linhas, mas uma coisa ele sabia…

– Eu… Pai… Lily… Mãe… Filho… Meu Merlin! – disse ele ainda tentando olhar o exame.

Tiago James Potter irá ser pai! – Foi à última coisa que conseguiu assimilar antes de cair para trás de emoção batendo as pernas no armário fazendo um tremendo estrondo, sua cabeça foi rapidamente chamada para o chão, e o rapaz desmaiou ali no banheiro, a toalha já não cobria parte alguma de seu corpo, o exame comprovando a gravidez da esposa ainda se mantinha firme entre seus dedos.

Foi assim que Lílian Potter acordou naquela manhã de novembro. Ouviu um estrondo surdo e logo correu para o banheiro do casal, de deparando com a cena mais estranha e cômica que já viu. Seu marido, Tiago Potter, estava desmaiado no chão do banheiro, com uma das pernas no vaso sanitário a outra jogada de qualquer jeito no chão, um dos braços jazia em cima de seu corpo nu, enquanto o outro estava pendurado na banheira, onde ainda tinha a água que ele tomava banho. A toalha estava esparramada no chão impedindo as nádegas do rapaz do encostar-se ao chão. Remédios estavam por todo o banheiro e papéis espalhados pela pia, que agora os molhava com a torneira aberta, apenas um deles se mantinha firme nas mãos de Tiago.

Lílian não pensou duas vezes e ligou para Kely, afinal a amiga é médica e poderia ajudar.

– Kely preciso de sua ajuda… – disse Lílian desesperada no telefone.
– O que houve? – perguntou Kely preocupada com o tom de voz da amiga.
– Tiago descobriu que estou grávida… – disse Lílian ainda mantendo o tom de voz preocupado.
– Mas isso é maravilhoso! – respondeu a amiga encantada.
– Não é não! Tiago Potter esta desmaiado no chão do banheiro e pelo que eu vejo ele bateu a cabeça. – disse Lílian já entrando em pânico.
– Já estou indo para aí. – disse Kely com urgência na voz e logo desligou o telefone.

Lílian se colocou a recolher os remédios e papeis no chão do banheiro. Achou melhor não tocar no marido para caso ele estivesse com alguma fratura ao algo do tipo…

Kely chegou em minutos, entrou na casa sem bater e foi logo para o quarto da amiga que estava devidamente vestida sentada na cama do casal parecendo aflita.

– Tudo bem Lily?
– Espero que sim… – disse Lílian já pálida de preocupação.
– Vejo não pode ficar assim… Faz mal para o bebe! – disse Kely preocupado com a estado da amiga. – E Tiago?
– No banheiro. Já tentei acordá-lo com álcool, mas ele não acordou Kely… Faz alguma coisa. – disse Lílian vendo a amiga entrar no banheiro e se dirigir para lá também. – Ele vai ficar bem não vai? – perguntou preocupada.
– Com o corpinho lindo que ele tem… – respondeu a amiga maliciosa.
– Pára de olhar meu marido sem roupa! – brigou Lílian fazendo Kely rir.
– Não se preocupe. Tiago só tem olhos para você e eu para o Sirius. – respondeu Kely se aproximando e cobrindo o moreno com a toalha.
– Como ele esta? – perguntou Lílian deixando a brincadeira de lado.
– Melhor você colocar pelo menos uma cueca nele. Vou levá-lo para o hospital e fazer alguns exames, mas me parece muito bem…
– Estar desmaiado no chão do banheiro é estar bem?
– Ele esta com tudo em cima… Se é que você me entende! – brincou Kely maliciosa.
– Pare de graça e cuide dele Kely Mrgth. – disse Lílian autoritária fazendo a amiga rir mais ainda.
– Então coloque a cueca no seu marido logo. Ou vai querer que o St. Mungos inteiro veja ele sem roupa? – perguntou Kely divertida.
– Já vou! – respondeu à ruiva indo pegar a roupa para o marido.

– E então… Como ele esta? – perguntou a ruiva pela milésima vez em cinco minutos.
– Não tem nada… Logo ele acorda! – respondeu Kely já nervosa.
– Obrigada! – disse Lílian já chorando de emoção e abraçando a amiga.
– Essas grávidas ainda acabam comigo! – comentou a moça se soltando e indo para outra sala trabalhar.

– Oi… Bem vindo de volta! – disse Lílian observando seu marido abrir os olhos com dificuldade.
– Lily? – perguntou ele confuso abrindo os olhos com dificuldade.
– Olá meu amor.
– Lily… Eu tive um sonho tão engraçado… Sonhei que você ficava me dando várias indiretas para dizer que estava grávida e eu achava isso impossível, depois de algum tempo eu achei seu exame, e agora acordei… Mas que dor no corpo! – dizia Tiago tentando se levantar, mas Lílian não deixou.
– Não foi um sonho Tiago. Eu fiquei te dando várias indiretas e semana inteira, e você achou meu exame, e você vai ser pai! – disse Lílian sorrindo mais do que nunca.
– Pai? – perguntou ele confuso.
– Sim Tiago… O que foi? Bateu a cabeça e ficou mais lerdo? – perguntou ela rindo.
– Engraçadinha… – reclamou ele com uma careta. – Mas como é possível lírio? Nós nos precavemos de tantas formas que…
– Quase todos as formas, mas teve um único dia que não nos prevenimos.
– Não? – perguntou ele surpreso sentando na cama.
– Não… – disse ela calma fazendo – o deitar-se novamente. – Teve um único dia… Eu estava de folga e minha poção tinha acabado, eu muito preguiçosa não quis ir comprar outra, afinal você usa camisinha e não teria problema era só um dia…
– Você não tomou a poção? – perguntou ele indignado arregalando os olhos.
– Não… E para piorar a camisinha estourou naquele dia…
– Isso só aconteceu uma única vez. – comentou o moreno levantando uma das sobrancelhas.
– Exatamente… Por ser só uma vez, pensei que não teria problemas, então não fui correndo comprar um remédio para evitar.
– Uma única vez e você ficou grávida… – comentou ele incrédulo.
– Impressionante eu sei! – comentou ela rindo.
– Espera ai… Se você esta grávida… Quer dizer que eu vou ser pai! – disse ele pensativo e a cada palavra abria um sorriso maior. – Eu vou ser pai! Pai! Vou ser pai! – começou a gritar balançando as mãos e mexendo a cabeça como em uma dança.
– Coitadinho… Ele já era lerdinho… Mas agora que bateu a cabeça piorou.. – comentou Sirius do outro lado do quarto.
– Vai ver se eu estou na esquina Almofadinhas… – resmungou Tiago, mas sem perder o ânimo e logo continuou com a cantoria – Eu vou ser pai!
– Eu vou ser padrinho! – começou Sirius cantando no mesmo ritmo que Tiago, porém o primeiro rebolava também.
– Essa cena deveria ser filmada. – disse Kely entrando e vendo os marotos dançando e comemorando.
– Pode deixar que já tirei uma foto… – disse Lílian rindo.
– Vejo que Tiago já esta melhor. Vou fazer mais um exame e já o libero. – disse Kely analisando a fixa médica do amigo.

Logo todos já estavam na mansão Potter para comemorar:

– Eu vou ser avó! – cantava James de um lado da sala.
– Eu vou ser pai! – cantava Tiago.
– Eu vou ser padrinho! – cantava Sirius.

Os três dançavam mexendo as mãos e o quadris no mesmo compasso e em círculos, os três alinhados. Pareciam que tinham ensaiado a vida inteira para aquela dança bizarra. Do outro lado da sala Alice, Lílian, Kely, Sara e Frank rirem gostosamente dos três Potter’s.

Depois do jantar todos voltaram para a sala:
– E como vai se chamar meu afilhado? – perguntou Sirius de repente.
– Não é obvio? – perguntaram Tiago e James juntos com uma cara de “que pergunta mais boba”
– E porque seria tão obvio? – perguntou Sara.
– Porque vai se chamar James/Tiago. – responderam os dois juntos novamente ambos falando seu respectivo nome orgulhoso, mas logo olharam para o outro.
– Vai ser o meu nome! – disseram um para o outro ao mesmo tempo novamente.
– Acho que ambos erraram. – disse Kely rindo.
– Por quê? – perguntou os dois juntos novamente. – Dá para parar de falar junto comigo? – e novamente falaram juntos e os dois bufaram de raiva.
– Pela cara da Lily… – começo Alice.
– Qual vai ser o nome da minha netinha Lily? – perguntou Sara.
– Desculpa, mas é um menino. – disse Kely orgulhosa.
– Exatamente… Por isso vai se chamar Tiago/James. – disseram os dois morenos novamente.
– Claro que não! – disse Lílian rindo.
– Exatamente ruiva… Meu afilhado vai se chamar Sirius! – disse Sirius orgulhoso.
– Piorou! – respondeu à ruiva fazendo uma careta e logo todos riam de Sirius.
– Mas por que não? – perguntou Sirius fazendo cara de cachorro que caiu da mudança.
– Por que vai se chamar Harry! – disse Lílian sorrindo.
– Harry? – perguntaram Kely, Alice, James, Tiago e Sirius juntos.
– É… Harry Tiago Potter! – disse a ruiva feliz.
– Harry Tiago Potter… – repetiu Tiago com cuidado. – Gostei! – completou sorrindo.
– Bom gosto Lílian. – elogiou Sara.
– Obrigada! – respondeu a ruiva levemente vermelha.

Cap Anterior
Próximo Cap


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.

Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.