Até que enfim você é minha – Cap 38


Anteriormente:

Ele andou sem rumo por algum tempo até resolver voltar para a mansão e ficar por lá. Não queria ver Tiago e Lílian agora, não seria saudável para ele, não queria se mostrar fraco! Fraco? Chorar por perder seu grande amor é ser fraco? Não seria, se ele mesmo não tivesse proposto que fossem só amigos. “Só amigos…” Essa frase ecoava em sua mente deixando o rapaz debilitado, sem ao menos saber o que fazia, para onde ia.

Depois de horas de agonia, chorando no silencio da noite que parecia ainda mais gelada do que antes há instantes, ele adormeceu.

Cap 38 – O dia que Sirius quase morreu

Os meses seguintes se arrastaram para uns e voaram para outros.

Sirius estava cada vez mais entregado a duas missões: ajudar Tiago com o casamento; e esquecer de vez Kely, a segunda com certeza era a mais difícil, mas para isso ele tinha uma certa ajuda. Marlene a nova moradora da mansão Potter estava interressada no moreno de olhos azuis, e como tinha o gênio parecido com o do moreno logo os dois já estavam com um caso, porém nada tão sério ao ponto de Sirius esquecer a outra loira que tanto amava.

Kely por sua vez também se afundou no trabalho, sua vida se tornou aquele hospital, sorte dos internos que a cada hora tinham que dividir o quarto com novas vítimas de Voldmorte. Kely sempre estava pronta para ajudar em tudo no hospital. Acabou por se afastar um pouco mais dos amigos, tanto pelo hospital, como por seu ex namorado, pois apesar de continuarem a serem amigos, eles se evitaram por algum tempo para não ter uma recaída.

Lílian estava na maior calma, estava trabalhando na ordem da fênix e ainda trabalhava no ministério, quando tinha uma folga ia com Tiago atrás de uma casa para os dois, coisa que não tardou a encontrar a casa perfeita. As coisas do casamento que eram destinadas a ela acabavam por ser entregues semanas depois, ela alegava não ter pressa e queria que tudo saísse perfeito.

Já Tiago estava que mal comia. Trabalhava dobrado, ora missões da ordem, ora missões do ministério. Apesar das duas serem muitas vezes parecidas, eles tinha que fazer média para o ministério e fingir interressa em esconder os fatos de que Voldmorte estava levando a melhor sobre eles. E além de tudo isso ainda corria com o casamento.

Sara e James estava já para se aposentar, não queriam mais ser aurores com todas as mortes e nem ao menos participaram da ordem, só ajudavam com pequenas coisas, mas sempre tentando encobertar as saídas misteriosas dos filhos e amigos. O casal estava cada dia mais feliz com a chegada do casamento, e mais triste por “perderem” o filho para a “ruivinha estressada”, como James sempre falava.

O natal estava chegando e com ele a comemoração de três anos de namoro do nosso querido casal.

Lílian e Kely haviam acabado de chegar em casa. Ficaram a manhã e a tarde inteira vendo vestidos de noiva, pois Sara insistia que essas coisas deveriam ser vistas meses antes do casamento. Apesar de Lílian achar um exagero escolher o vestido quatro meses antes do casamento, achou melhor não discutir, afinal, sogra é sogra!

– Estou cansada! – disse a menina se jogando no sofá de sua casa.
– Acha que eu não sei? – perguntou Kely rindo e se jogando no outro sofá. – Pelo menos você já sabe mais ou menos qual vai querer.
– Realmente. Mas não sei para que tanta pressa em ver o vestido. – disse Lílian levemente irritada.
– E o que você e Tiago vão fazer semana que vem? – perguntou Kely.
– Não sei ainda. Ele disse que tem uma boa surpresa, mas não disse o que era. – disse Lílian pensativa.
– Três anos de namoro não é para qualquer um Lily…
– Eu sei! – disse a menina cansada.
– Que pena que eu e Six não demos certos. Estaríamos fazendo três anos de namoro também. Agora ele esta com aquela “Lene” – disse a menina enciumada dando enfaze ao Lene com uma voz do nojo.
– E ele está certo Kely. Vocês decidiram terminar e não ele.
– Mas é tortura! Eu ainda o amo! – reclamou Kely.
– Eu sei. E sabemos que Sirius não gosta da Marlene tanto assim. Ele esta com ela para te esquecer. – disse Lílian sentando no sofá.
– Eu sei. Ele já me disse isso… – disse Kely cabisbaixa.
– Se quer ele de volta vai atrás amiga! – disse Lílian.
– Mas não daria certo! – choramingou Kely
– Pare de bobagem e seja feliz. – disse Lílian antes de sair da sala.

Enquanto isso no apartamento dos marotos:

– Já mandou o convite para o Remo? – perguntou Sirius vendo a pilha de envelopes na mesa.
– Já sim. Foi um dos primeiros!
– E quem vai fazer par com ele? – perguntou Sirius.
– A Tonks! Lílian prometeu para ela há anos e ela vai gostar que eu cumpra! – disse Tiago sorridente.
– E não tem como você arrumar outro par para… – começou Sirius, mas o cervo o interrompeu.
– Já lhe disse que se ama a Kely vai atrás dela. Não sei como a Marlene não reclama de você falando da Kely o tempo todo.
– Falo tanto assim? – perguntou Sirius com um pouco de receio.
– Se fala? Você fala o tempo todo! E ela de você! Já te falei, ou esquece ela de vez ou volta com ela.
– Mas não é tão fácil.
– Claro que é! Vocês vão entrar juntos no altar e duvido que não role nada entre vocês!
– Não vai rolar.
– Por que não? – perguntou Tiago olhando seriamente para o amigo.
– Lene vai estar lá.
– Não acredito que me respondeu isso Almofadinhas! – disse Tiago irritado. – Tenho que buscar o Remo lá na mansão. Depois conversamos sobre isso. – disse Tiago arrumando as coisas na mesa.
– O Remo chega hoje? – perguntou Sirius surpreso.
– Já deve ter chegado. Ele vai ficar aqui. E à desculpa é que ele esta aqui para o natal.
– Certo! – disse Sirius simplesmente se jogando no sofá.
– Pensa no que eu te disse Sirius! – pediu Tiago antes de sair.

Minutos depois o jovem Potter já estava batendo na porta para entrar na casa.

– Boa noite Marlene. – disse o rapaz gentilmente.
– Boa noite Tiago.
– Sabe se meu amigo já chegou? – perguntou o rapaz entrando.
– Já chegou sim. Disse que iria ver algo como “lembranças da minha morena”, não entendi direito o que ele quis dizer, mas ele deve estar por aí.
– Sabe dos meus pais? – perguntou Tiago pensativo.
– Estão no salão de festas arrumando tudo. E a ruiva passou aqui atrás de você faz mais ou menos uma hora.
– Sério? – perguntou Tiago espantado.
– Sério… – respondeu Marlene rindo. – Sabe do Sirius?
– Esta em casa se lamentando. – respondeu Tiago irritado.
– De novo aquela ex dele? – perguntou Marlene um pouco chateada.
– Você sabe que ele gosta dela! – respondeu Tiago dando de ombros.
– Ele vai mesmo entrar com ela na festa? – perguntou a menina com um último fio de esperança.
– Vai. Eu faço questão. Você sabe que não é nada contra você… – disse Tiago cansado.
– Sei! Mas não vou perder o Sirius para a ex dele.
– Você nunca o teve de verdade… – disse Tiago antes de ir atrás do amigo.
– Mas vou ter! – disse menina para si mesma vendo Tiago subir as escadas.

– Aluado! – chamou Tiago.
– Pontas! – disse o homem indo o abraçar.
– Quanto tempo! – disseram os dois.
– Em um dia venho para o noivado dos dois e agora para o casamento.. – comentou Remo feliz.
– E como andam as coisas? Conte-me tudo!
– A mesma coisa de sempre.. Arrumo trabalho e assim que chega a lua cheia eu fico desempregado.
– Por que não fica por aqui? Dumbledore poderia te dar o emprego.
– Dumbledore já tem problemas de mais para deixar um lobisomem dar aula.
– Se pensar assim você nunca vai arrumar um emprego digno de você! – disse Tiago.
– Meu Merlin! Fizeram uma lavagem cerebral em você? O Pontas que conheço nunca diria algo tão profundo. – brincou Remo fingindo espanto.
– Obrigado pela parte que me toca! – respondeu Tiago com um meio sorriso. – Viu o que aquela ruiva fez comigo? – perguntou rindo.
– Quero ver o que ela vai fazer com você na lua de mel! – brincou Remo.
– Eu é que vou fazer com ela. – disse Tiago malicioso.
– Comprou algo especial para ela usar? – perguntou Remo marotamente.
– Usar? Não quero ela com roupa nenhuma! – disse Tiago rindo.
– Tiago? – chamou uma voz conhecida atrás dos marotos.
– Oi mãe! – disse Tiago abraçando a senhora.
– O que fazia no quarto da Mariana, Remo? – perguntou Sara.
– Estava com saudades dela e resolvi dar uma passada aqui. – respondeu ele enquanto Tiago o olhava de canto de olho.
– Vocês eram muito amigos, não é? – perguntou Sara.
– A senhora não tem idéia mãe! – respondeu Tiago não deixando Remo responder.
– Venham, vamos comer! – disse a senhora.

Logo depois do jantar os dois marotos foram para o antigo quarto de Mariana:

– Esses dias a Lily me perguntou sobre sua primeira vez… – disse Tiago emburrado olhando as jóias da prima.
– Eu sei. Eu fui falar com ela. Foi por acaso que eu estive presente no noivado de vocês…
– Me lembro perfeitamente como Mariana ficou com raiva quando brigamos… – disse Tiago triste.
– Eu me lembro de tudo Tiago. Cada gesto dela, o jeito, tudo…
– Se fosse hoje eu não brigaria por uma coisa daquelas. Teria aproveitado mais o tempo com ela.
– Eu é que o diga! Terminei com ela por motivos sem fundamento.
– Sirius me disse que um deles fui eu. – disse Tiago.
– De certa forma sim. Não queria perder um amigo por algo incerto.
– Sinto tanta falta dela Remo! – disse Tiago deixando uma lágrima escapar.
– Sinto falta até das nossas brigas. – brincou Remo.
– Acho que aquele dia íamos matar o Sirius se Mariana não tivesse entrado na briga também. – disse Tiago com um sorriso fraco.

Flash Back

– Onde esta o resto do pessoal? – perguntou Tiago de repente.
– Mariana disse que iria nadar e Remo deve estar lendo um livro por aí. – respondeu Sirius.
– E a Fifi? Meus pais?
– Você deveria saber… – disse Sirius rindo. – Seus pais foram namorar, disseram que vão chegar tarde, e Fifa esta de folga.
– Que dia mais parado! – reclamou Tiago.
– Vai assistir TV.
– Já cansei. – respondeu Tiago.
– Vai mandar uma carta para a Evans! – disse Sirius entediado.
– Até que não é má idéia. Vou escrever para a minha ruivinha e já volto.

Tiago subiu para o quarto e Sirius foi para a piscina:

– Hum-hum! – disse ele quando chegou fazendo o casal se separar rapidamente. – Não deveriam ficar se agarrando onde o Pontas pode aparecer.
– Já falei que deveríamos contar para ele! – disse Mariana fazendo bico.
– Quer que seu primo vire um assassino? O meu assassino?- perguntou Remo.
– Não é para tanto! – disse Sirius dando de ombros.
– É por que ele nem desconfia que… – começou Mariana.
– Mari! – reclamou Remo interrompendo a menina.
– O que tem o Sirius saber? – perguntou ela antes de dar um mergulho e se aproximar novamente do loiro.
– Saber o que? – perguntou Sirius curioso se sentando na beira da piscina.
– Que o Reminho é só meu… – disse ela beijando o pescoço do rapaz enquanto as mãos brincavam com o shorts dele de baixo da água.
– Você esta brincando? – perguntou Sirius rindo e entendendo a indireta.
– Brincando é o que ela esta fazendo comigo agora! – Disse Remo tentando se esquivar da morena.
-Não vai fugir de mim meu lobinho selvagem… – disse ela agarrando os shorts dele.
– Selvagem? O Aludo? Você só pode estar brincando! – disse Sirius quase caindo na piscina de tanto rir.
– Poderíamos… Repetir… A dose… Não é… Lobinho? – perguntou Mariana entre um beijo e outro no pescoço do rapaz.
– O Tiago pode chegar a qualquer momento Mari… – disse Remo com um fio de voz.
– Ele vai demorar Aludo. Foi mandar uma carta para a Lily.. – disse Sirius ainda rindo.
– Espero que ela responda dessa vez. Pelo menos assim ele chega gritando e tenho chance de me afastar de… – mas parou de falar quando viu Tiago parado na porta de vidro da sala de jantar olhando os três.
– Sujo! – disse Sirius parando de rir, vendo o ódio nos olhos do amigo.
– Fui! – disse Mariana depois de ver o primo e mergulhou na piscina se afastando de Remo.
– Vão me abandonar? – perguntou Remo para Sirius e Mariana.
– Vamos só assistir! – respondeu Sirius antes de se afastar enquanto Tiago se aproximava.
– Posso saber o que a Mariana perdeu no seu pescoço Lupin? – perguntou Tiago extremamente nervoso.
– Não sei do que esta falando Tiago. – respondeu Remo se fazendo de desentendido.
– Esta tentando seduzir a minha prima? – perguntou Tiago puxando Remo pelo braço para fora da piscina.
– A palavra não é essa Pontas… – disse Remo um pouco amedrontado.
– Há quanto tempo Lupin? – perguntou Tiago a beira de um ataque de nervos. – HÀ QUANTO TEMPO? – voltou a perguntar gritando com uma das mãos no pescoço do Remo.
-Você vai me machucar Tiago. Não quero brigar com você! – disse Remo com uma voz fraca tentando tirar a mão de Tiago do seu pescoço..
– Pela ultima vez… Há quanto tempo? – perguntou Tiago tentando se controlar.
– Dois anos e meio. – respondeu Remo se dando por vencido.
– Dois anos? – perguntou Tiago jogando Remo no chão. – Dois anos! Seu traidor! Na minha própria casa… Com a minha prima!
– Eu amo a Mariana! – disse Remo se colocando de pé.
– Você não ama ninguém Lupin.
– O que foi Potter?Vai ficar tendo crise de ciúmes com a as prima agora? – perguntou Remo irritado.
– Não me provoque Lupin. – advertiu Tiago.
– Eu amo a sua prima e nada vai mudar isso… – disse Remo para Tiago.
– Você tirou a honra dela seu idiota!
– Tirei sim.. E faria de novo! E ela também quis! – respondeu Remo irritado.
– Cala a boca seu idiota! – gritou Tiago transtornado.
– Amo Mariana, ela foi à primeira da minha vida, assim como eu fui o primeiro dela. Nos amamos! Pare de ser infantil e aceite isso. Nada do que fizer vai mudar o que aconteceu. – disse Remo tentando se acalmar.
– Eu vou matar você! – gritou Tiago antes de partir para cima de Remo.
– Não vai adiantar nada! – gritou Remo antes de sentir o punho do amigo no seu rosto.
– Vou acabar com você! Você nunca mais vai poder fazer isso com a prima de ninguém! – gritou Tiago antes de derrubar Remo no chão subir em cima dele e bater até seus braços cansarem.
– Sai da cima de mim Potter! – gritou Remo depois de cuspir sangue no chão.
– Só saio com você morto seu cafajeste! – disse Tiago com ódio na voz e no olhar.
– Já disse que não quero te machucar! – disse Remo.
– Você vai pagar pelo que fez a minha prima! – gritou Tiago entre um soco e outro.
– Já chega! – disse Remo empurrando Tiago longe e limpando a boca que escorria sangue. – Você passou dos limites! Pare com isso! Você não é nenhuma criança. Entenda que é normal da vida. Que isso iria acontecer de qualquer jeito. E amo a Mariana.
– Você não ame nem a sua mãe! – gritou Tiago se levantando.

Aquilo foi de mais para Remo. Os dois começaram uma briga que parecia que só acabaria quando um dos dois caísse morto no chão. Mariana olhava tudo apavorada, enquanto Sirius se decidia qual dos amigos ele segurava primeiro.

– Faz alguma coisa Sirius! – pediu Mariana apavorada.
– Vou tentar! – disse Sirius saindo da piscina e indo na direção da briga. – Parem com isso! – pediu ele tentando separar os dois. – Parem já! – gritou emperrando cada um para um lado.
– Não se intromete que a briga não é sua! – disse Tiago nervoso.
– Mas vocês estão querendo se matar! – disse Sirius ainda entre os dois.
– Sai da frente Sirius! – pediu Remo.
– Não saio. Não vou deixar meus melhores amigos se matarem. – disse Sirius.
– Sai da frente ou vai apanhar junto! – disse Tiago nervoso.
– Pelo menos em alguma coisa o Potter tem que estar certo. Ou sai ou apanha junto! – disse Remo.
– Não saio! – disse Sirius.
– Você que pediu. – disseram os dois antes de jogar Sirius na piscina fazendo o menino bater a cabeça em um vão quase o afogando.
– Sirius! – gritou Mariana indo acudir o amigo que estava se afogando.
– Viu só Lupin… Ela prefere defender o Sirius a você! – gritou Tiago.
– Já mandei parar com isso. Eu amo a sua prima. Será que é tão difícil de entender? – perguntou Remo nervoso.
– O que foi? Não pode contrariar o lobinho? – perguntou Tiago antes de se transformar em cervo.
– Isso não vai te ajudar em nada. Me encare se é homem! – disse Remo enquanto Tiago corria em sua direção.

O moreno voltou a sua forma humana no instante que iria atingir Remo, e lhe deu uma joelhada no meio das pernas.

– Vai ficar um bom tempo sem perturbar a minha prima! – disse Tiago rindo ainda nervoso.
– Você é um covarde! – gritou Remo se contorcendo de dor.

Tiago ficou rindo da cara de Remo enquanto Mariana tirava Sirius da piscina.

– Você me paga por isso Potter! – gritou Remo furioso.
– Olha o meu medo! – disse Tiago zombando.

Remo ergueu Tiago pelo colarinho da camisa, mas quando ia jogando na piscina Mariana interferiu.

-Parem! – gritou a menina com a varinha na mão. –Vocês não são mais crianças. Remo entenda que Tiago esta nervoso. E você Tiago, entenda que não fiz nada forçada. Eu quis! E quero! Eu amo o Remo. Entenda isso… Ou pelo menos aceite isso!

Remo colocou Tiago no chão no mesmo instante. Ambos se estranharam por algum tempo, mas não disseram e ao fizeram mais nada.

– Já esta melhor. Escute aqui os dois… Não vou aceitar que fiquem brigando por isso. Sou gradinha e sei muito bem o que quero ou não fazer. E você Remo, sabe como Tiago é, não de ouvidos.

Passaram-se alguns minutos que foram o essencial para os dois se acalmarem.

– Agora peçam desculpa para o amigo de vocês! Ele estava ajudando e vocês quase o mataram, quase se mataram! – gritou Mariana nervosa ainda acudindo Sirius.
– Desculpa Almofadinhas! – disse Tiago se aproximando do amigo sentado no chão tossindo. – Eu perdi o controle!
– Me desculpa também Sirius. Acabei exagerando. – disse Remo.
– Só perdôo por que amo vocês! – disse Sirius abraçando os dois.
– Depois o veado sou eu! – brincou Tiago depois de algum tempo abraçados.

Fim do flash back

– Ela deveria ter deixado ele morrer… Tivemos que agüentar as veadagens dele depois! – brincou Remo rindo se lembrando do abraço.
– Queria te pedir desculpas por aquele dia Aluado.
– Já passou… – disse Remo abraçando Tiago.
– Acho que vou ser passada para trás! – disse Lílian rindo parada na porta do quarto.

O dois amigos se separaram rapidamente.

– O que faz aqui meu lírio? – perguntou Tiago ainda abraçar a noiva.
– Vamos dizer que um amigo meu se esqueceu de me avisar que viria para cá antes do dia previsto! – disse Lílian sorrindo.
– Não deu tempo Lily. – disse Remo envergonhado.
– Mas agora temos tempo… Quero saber de tudo…
– E lá vem ela perguntando os detalhes…
– Que culpa eu tenho se meu amigo é um lobinho selvagem? – perguntou ela rindo e fazendo o noivo rir também, deixando Remo ainda mais envergonhado.

Cap Anterior
Próximo Cap


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.

Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.