Até que enfim você é minha – Cap 37


Anteriormente:
– Finalmente tenho uma nora… E uma linda nora ruiva! – disse James fazendo a mesma dança esquisita e bizara do Tiago, mexendo a cintura e os braços, fazendo todos rirem.
– Menos James! – pediu Sara revirando os olhos. – Finalmente vou poder ter netos! – comemorou ela. – Mas só depois que se casarem… – advertiu.

Todos ficaram comemorando até mais ou menos três da manhã. Só não ficaram mais tempo por que infelizmente no dia seguinte, sábado, todos iriam trabalhar. Ou melhor, quase todos, James e Sara estavam de folga, pelo menos até Voldmorte aprontar alguma.

Cap 37 – Ordem da Fênix

No dia depois do noivado de Lílian e Tiago, ocorreu tudo normal, tirando algumas cartas que receberam de noite.

Estavam Sirius, Tiago, Lílian e Kely, na casa dos marotos conversando quando algumas corujas apareceram na janela:

– Corujas há essa hora? – perguntou Lílian olhando o relógio que marcava dez da noite.
– Só falta ser trabalho. – disse Sirius se levantando e indo ver as corujas.
– São três corujas… Então alguém vai ficar sem uma carta! – disse Kely sorrindo. – E espero que seja eu… Não quero fazer nada amanhã… Meu dia de folga! – disse ela sonhadora enquanto Sirius abria a janela.
– Para quem são essas cartas afinal? – perguntou Lílian desligando a TV.
– Tem uma para você Lily! – disse Tiago pegando uma carta e dando outra para a noiva.
– Não acredito! – disse Sirius lendo.
– Como meus pais falam as coisas tão em cima da hora? – perguntou Tiago irritado.
– É impressão minha ou as cartas são quase iguais? – perguntou Kely vendo a expressão dos três.
– Olha a minha… – disse Sirius.

Sirius,

Olá filho,
Como vão as coisas? Eu e seu pai estamos com saudades… Quem vê acredita que não nos vimos na sexta… *sorriso maroto*
Não estou escrevendo para te deixar feliz.. rs
Para falar a verdade estou escrevendo por que Dumbledore me pediu.
Você não deve estar entendendo nada…
Vamos ao que interessa: Dumbledore esta convocando alguns aurores para uma reunião aqui em casa.
Esteja aqui amanhã ao meio dia, você almoça aqui depois, não se atrase ou sua mãe vai querer te matar.
A reunião pode demorar um pouco, então te aconselho a comer alguma coisa antes de vir. Não se preocupe, Moody te dispensou do trabalho amanhã.
Não esqueça: 12h00min aqui na mansão.

Abraços,
James Potter

– Esta quase igual a minha. – disseram Tiago e Lílian.
– Graças a Merlin eu não sou aurora. No mínimo Alice e Frank foram convocados também. Alice termina o curso semana que vem.. – disse Kely.
– Reunião em pleno domingo… – reclamou Sirius.
– Olha a minha carta… – disse Tiago.

Tiago,

Olá filho,
Você esta bem? Esta tudo bem? Esta cuidando da casa? E como se sente noivo? É melhor eu parar de falar asneiras e ir direto ao ponto…
Não era para eu te contar, mas amanhã vai ter a primeira reunião da ordem da fênix, e você esta convidado, assim como vários aurores, Sirius e Lílian também foram intimados…
Mato você se faltar na reunião viu mocinho? Você é maior de idade, mas ainda é meu filho!
Esteja aqui na mansão ao meio dia. E não invente desculpas…
Se quiser chegar antes ficaremos felizes.

Beijos,
Sara Potter

– Como a Sara é possessiva! – brincou Kely.
– Ciumenta você quer dizer… – disse Sirius rindo.
– Se eu ficar mais com a Lily do que com ela… – pensou Tiago em voz alta.
– A carta de vocês esta bem melhor que a minha! – reclamou Lílian.
– Por quê? – perguntou Sirius.
– Vejam só: – disse Lílian.

Lílian,

Olá,
Como se sente estando noiva? Espero que bem… Umas das minhas melhores alunas… Estou ficando velho! Rsrsrs
Primeiro venho lhe dar os parabéns. É a segunda ruiva que vejo transformando um garoto em um homem. Parabéns! Você merece ser feliz, e tenho certeza que o jovem Potter ira fazê-lo.
Segundo, não estou te escrevendo apenas para gastar nosso tempo, quero te chamar, ou melhor, convocar para participar de uma reunião que farei com alguns dos melhores aurores lá na casa dos seus sogros.
É sobre como vamos deter Voldmorte! Espero que compareça! Conto muito com vocês…
Não se esqueça meio dia, na mansão Potter.

Te vejo amanhã,
Professor Alvo Dumbledore.

Esquece esse carta em cima, ninguém merece o Dumbledore, ele e essa mania de ser formal de mais…
Oi ruivinha, estou com saudades, não consigo ficar longe das ruivas… rsrsrs
Quando vai me dar o prazer de ter um neto? Estou tão ansioso para o casamento de vocês…
Por mim vocês já tinham se casado há tempos, mas…
Você vem amanhã? Espero que sim… E faça o Tiago e o Sirius comerem antes de virem… Eles têm essa mania de não comer fora do horário, mas até onde eu sei essa reunião vai demorar…
Enfim, te vejo amanhã e conversamos sobre o meu futuro neto.

Beijos e abraços,
Futuro vovó, James Potter

Lílian ignore essa carta do James, nem sei como ele foi capaz de abrir a carta de Dumbledore te escreveu e escrever nela também… Não se preocupe, vou brigar com ele por você!
E não me apareçam com netos antes do casamento.. Isso seria uma vergonha para a família. Aí tem um vidrinho de poção para não ter filhos, use! Se precisar de mais me fale… Tome duas gotas antes de ver Tiago…

Abraços,
Sara Potter.

– Você recebeu três cartas em uma! – disse Kely rindo.
– Caramba Tiago. Só de ver a ruiva ela já pode engravidar… – brincou Sirius.
– Não achei graça! – disse Lílian emburrada olhando o vidrinho da poção.
– Pois eu amei! Que tal irmos para o meu quarto, hein Lily? – perguntou Tiago abraçando a ruiva com um sorriso malicioso nos lábios.
– Nem vem senhor Potter! – disse Lílian se afastando dele.
– Parem com isso e me digam… Vão para a tal reunião? – perguntou Kely.
– Claro que vamos! – responderam os três.
– Se não formos vamos estar mortos pela manhã! – brincou Sirius.
– O que será que é Ordem da Fênix? – perguntou Tiago sentando pensativo no sofá.
– Não sei, mas amanhã vamos descobrir! – respondeu Lílian.
– A conversa esta boa, mas preciso ir gente… – disse Kely depois de alguns minutos em silencio.
– Mas já? – perguntou Tiago. – Esta cedo!
– Tenho mesmo que ir. – disse Kely pegando a bolsa.
– Então vou junto. Vou ter que arrumar a casa pela manhã e ir para a mansão amanhã… – disse Lílian também se levantando.
– Espera meninas. Não é nem meia noite ainda. – disse Sirius bebendo mais um gole de cerveja.
– Por isso mesmo… É melhor irmos. Já estou até um pouco alterada. – disse Kely dando um passo em falso.
– Você esta “alegre” – disse Tiago rindo.
– Melhor eu levá-la para casa! – disse Lílian terminando de pegar as coisas.
– Acho melhor as duas dormirem aqui. – disse Sirius.
– Melhor não! – disseram as duas.
– Certo! Não querem que eu as deixe em casa? – perguntou Tiago.
– Não precisa Ti! Boa noite! – disse Lílian dando um selinho no noivo.
– Boa noite. – respondeu ele.
– Boa noite Six. – disse Lílian abraçando ele.
– ‘Noite. E coloque a Kely na cama. – pediu
– Pode deixar. – respondeu Lílian.
– Não esquece amanhã de noite na minha casa cachorrinho… – disse Kely meio zonza sendo carregada por Lílian.
– Não vou esquecer. – disse Sirius.

Depois que as meninas saíram Tiago ficou olhado para Sirius querendo uma explicação, mas o menino fingiu não entender.

– Vai fazer o que lá na casa dela? – perguntou Tiago vendo Sirius se levantar para ir dormir.
– Vamos conversar… – disse Sirius um pouco deprimido.
– Coisa boa é que não é… – disse Tiago pensativo.
– Não é mesmo! – completou Sirius.
– Pensa direito o que você vai fazer… Não se arrependa depois.
– Não esta dando mais Tiago. Você sabe disso… Nós tentamos, mas não esta dando mais certo. – respondeu Sirius cabisbaixo.
– Eu sei… Mas se precisar de mim para qualquer coisa…
– Não termine essa frase ou a Lily vai ficar sem noivo! – brincou Sirius.
– Por quê? – perguntou Tiago sem entender.
– Por que eu vou gamar! – disse Sirius indo atrás do Tiago para abraçá-lo.
– Sei para lá veado! – dizia Tiago correndo de Sirius pela casa.

Poucos minutos depois os dois jovens já estavam dormindo.

A manhã de domingo estava radiante, quente e gostosa, com leves brisas refrescantes.

Kely acordou com uma tremenda dor de cabeça e resolveu ficar na cama pensando na vida, enquanto Lílian foi arrumar a casa.

Sirius acordou cedo e foi junto com Tiago ver algumas coisas de decoração para o casamento dele.

– Ainda acho que a Lily iria querer escolher essas coisas com você! – disse Sirius depois de olhar o arco para o casamento.
– E eu já te falei que ela não vai nem saber. Ela sabe que vamos nos casar, mas não sabe quando vai ser. – disse Tiago com um sorriso maroto nos lábios.
– E como pretende comprar o vestido de noiva? – perguntou Sirius.
– Kely já disse que me ajuda. Logo vai acompanhar a Lily para ver alguns vestidos e vai ficar de olho nos vestidos que ela gostar, depois eu passo lá e compro. – disse Tiago dando de ombros e pegando duas taças. – Qual é mais bonita? – perguntou para Sirius mostrando as taças na mão.
– Você deveria ter chamado a sua mãe para ver isso… Não entendo nada de taças! – disse Sirius.
– Minha mãe iria ficar dando palpite e não iria me deixar escolher nada. Só você e meu pai é que vão me ajudar nisso… E a Kely para que eu possa ver o vestido da Lily.
– Certo… Amigos são para isso, não é? Fazer o que! – disse Sirius revirando os olhos entediado.
– Qual taça? – perguntou Tiago mais uma vez.
– A da direita! – respondeu Sirius depois de algum tempo olhando as taças.
– Boa escolha! – disse Tiago antes de mandar o vendedor anotar.
– Que tal esse bolo? – perguntou Sirius.
– Doce de mais… Lily não gosta de morango.

E assim logo a manhã já estava no fim. Kely ainda continuava deitada na cama pensando sabe-se lá no que. E Lílian já se encontrava na mansão quando Sirius e Tiago chegaram:

– Vocês demoraram! – disse Sara indo abraçar os dois.
– Estávamos fazendo compras e perdemos a hora. – respondeu Sirius.
– Compras? – perguntou Lílian rindo.
– É… Fomos comprar algumas coisas para a casa. – respondeu Tiago rapidamente.
– Sei… – disseram as duas ruivas presentes.
– Vejo que chegaram na hora certa! – disse Dumbledore surgindo com vários bruxos.
– Bem vindo novamente Dumbledore! – disse Sara com um enorme sorriso.
– Olá Sara, James… – disse Dumbledore cumprimentando os dois. – James, esta é Marlene McKinnon, ela de outra país e precisa de um lugar para ficar. Pode nos ajudar com isso?
– Claro! Não precisava nem pedir Dumbledore. Sirius! – chamou James.
– Oi pai, oi Dumby! – disse ele indo para junto de James e Dumbledore.
– Olá Sirius! – disse Dumbledore.
– Filho, mostre a casa para a moça e a deixe instalada em um dos quartos, por favor? – perguntou Sara.
– Pode deixar mãe! – disse ele para Sara. – Por aqui… – disse ele pegando a bagagem da moça e indicando as escadas. – Sou Sirius Black e você? – perguntou ele assim que terminaram de subir as escadas.
– Sou Marlene McKinnon, sou aurora, moro na Alemanha.
– E o que faz perdida por aqui? – perguntou Sirius extremamente curioso.
– Alvos me chamou para uma reunião de negócios. Algo sobre uma tal ordem da fênix. E você?
– Moro aqui na mansão dês dos meus 15 anos e também sou auror, e também fui chamado para essa reunião, mas também não faço idéia do que seja essa ordem… Mas até onde sei é algo sobre Voldmorte.
– Já estamos com um progresso… Nem isso eu sabia! – brincou a moça de cabelos pretos.
– Então você pode ficar aqui! – disse ele entrando em um dos quarto. – Só te aconselho a ficar longe do quarto ao lado, ele é o quarto do Pontas e a ruivinha é muito ciumenta…
– Pontas? O que é Pontas? Um bichinho de estimação?
– Digamos que sim… – brincou Sirius.
– Que bicho que é? – perguntou e a moça.
– Estou brincando Lene. Pontas é o apelido do meu melhor amigo, o Tiago. Depois te apresento.
– Lene? Olha que progresso… – brincou ela.
– Me desculpe, mas é que pensei… – começou ele.
– Sem problema Six. – respondeu ela.
– Olha só… Já nos entendemos.. – comentou ele sorrindo. – Fique a vontade. Nos vemos logo para a reunião. – disse ele antes de sair do quarto.

Quando Sirius voltou para a sala haviam vários aurores conversando, os Potter’s servindo vinho e Dumbledore conversando animadamente com Alice.

Tiago estava conversando animadamente com um grupo de aurores enquanto Lílian estava conversando com dois senhores do outro lado da sala.

– Quero apresentar a mulher da minha vida! – disse Tiago para um dos aurores.
– E quem seria? – perguntou um loiro mais afastado que escutou a conversa.
– Estão vendo aquela linda ruiva ali? – perguntou ele indicando Lílian com a cabeça.
– Você só pode estar brincando! – disse uma moça.
– E por que estaria? – perguntou ele.
– Esta vendo aquele senhor ali conversando com a ruiva? – perguntou um dos aurores enquanto Moody ria.
– O que tem ele? – perguntou Tiago confuso.
– Aquele cara encanta todas as mulheres. Brinca com elas, faz elas largarem maridos e filhos para estarem uma noite com ele. Se aquela ruiva é sua, acho melhor você correr… – respondeu um dos aurores.
– Engraçado! – disse Tiago forçando uma risada.
– Ela esta falando sério jovem Potter! – disse Moody.
– Sério mesmo? – perguntou Tiago preocupado.
– Você vai deixar aquele cara com a maior fama de galinha ficar conversando com a Lily? Se você não fizer nada eu faço! – disse Sirius chegando perto do grupo.

Tiago olhou confuso e nervoso para os demais e saiu rapidamente para se juntar a sua ruiva.

Chegou abraçando a ruiva por trás e viu a cara de desgosto que o senhor a sua frente fez, escutando um pedaço da conversa:

– Tem certeza mesmo que não quer dar uma volta mais tarde? Posso te levar para…
– Para onde você vai levar a minha noiva? – perguntou Tiago nervoso.
– Você esta noiva dele? – perguntou o senhor para Lílian.
– Sim. Eu te disse que estava noiva… – comentou ela sem entender a irritação dos dois.
– Potter! – reclamou o senhor.
– Eu mesmo… Conheço-te da onde? – perguntou Tiago olhando atentamente para o senhor.
– Vai dizer que se esqueceu de mim? – perguntou o senhor.
– Claus? O que faz aqui? – perguntou Tiago reconhecendo o senhor.
– Fiquei sabendo da reunião e resolvi aparecer. – respondeu o outro.
– Posso saber da onde se conhecem? – perguntou Lílian.
– Lily, esse aí é o Claus meu vizinho de infância, se mudou quando eu estava no quarto ano na escola.
– E… – perguntou ela tentando arrumar informações.
– Vamos dizer que seu noivo sempre perdeu as conquistas dele para mim. – respondeu Claus.
– Acho que não estamos falando do mesmo Potter! – disse Lílian rindo.
– Foi só uma menina. – disse Tiago emburrado.
– Uma que valia por dez. – respondeu Claus.
– E as três que tirei de você? – perguntou Tiago.
– Não contam. Eram muito feias. – respondeu Claus.
– Parem de discutir isso. Que coisa mais absurda! – disse Lílian nervosa.
– Arrumou uma fera Potter!
– Fera eu vou virar se você chegar perto dela. – disse Tiago nervoso.
– O jovem Potter não gosta de desafios… – comentou Claus para Lílian.
– Você não teria coragem de cortejar minha noiva. – disse Tiago cada vez mais irritado.
– Não duvide. Quanto mais linda melhor! Amo desafios! – disse ele com um sorriso para Lílian.
– Olha seu.. – começou Tiago indo bater no rapaz.
– Pára Tiago! – disse Lílian se colocando no meio. – Vamos para o outro lado.
– Deixa ele ir minha linda. Vamos continuar a conversar.
– Sou linda sim, mas não sou sua. E se falar mais um “A” que seja eu mesma azaro você. – disse Lílian saindo e puxando Tiago junto.

Depois de minutos a reunião começou e todos foram para a sala de reuniões conversar, porém Claus foi expulso da sala por Moody que alegou dizer que ele não era de confiança, deixando Tiago super feliz.

A reunião ocorreu tranquilamente. Dumbledore explicou que queria formar um grupo de pessoas para combater Voldmort sem o interferimento do Ministério. Ao longo da reunião vários bruxos acharam loucura tudo aquilo e saíram. No final tinham poucos membros, porém todos de extrema confiança.

E logo o que ficou conhecido como Ordem da Fênix foi fundada, tendo Sirius Black, Tiago Potter, Lílian Evans, Alice e Frank Longbottom e vários outros como membros.

A reunião acabou lá para as oito da noite, e Sirius acabou saindo às pressas da mansão para a sua conversa com Kely, que já estava atrasado.

– Desculpe a demora Kely. É que a reunião acabou agora! – disse ele assim que entrou no apartamento.
– Entendo! – disse ela um pouco entediada.
– Acho que precisamos conversar.. – disse Sirius por fim.
– Já enrolamos tempo de mais para isso. – disse a menina.
– Se importa deu comer alguma coisa? Estou morrendo de fome. Tiago não me deixou comer enquanto víamos as coisas para o casamento. – disse ele quase suplicante.
– Claro Six. Vou fazer alguma coisa para você comer. – disse Kely indo para a cozinha.
– Você é um anjo! – disse ele sorrindo.

Já na mansão aos poucos os convidados foram embora, restando apenas os Longbotom, Dumbledore, e Marlene.

– Estou morrendo de fome! – disse Tiago depois de alguns minutos de silêncio.
– Ainda bem que não sou só eu! – disse Dumbledore sorrindo.
– Então vamos comer? – perguntou Lílian de repente.
– E quem vai fazer a comida se a Fifi esta de folga hoje? – perguntou Tiago.
– A Lily é claro! – disse Frank rindo.
– Eu prefiro ficar com fome! – brincou Alice.
– Meu lírio não cozinha tão mal assim… – disse Tiago abraçando Lílian.
– Em vez de ficarmos discutindo quem vai fazer a comida por que não pedimos uma pizza? – perguntou Marlene.
– Já entendi por que Dumbledore te trouxe! Eita menina estressada! – brincou Tiago fazendo todos rirem.
– Vou comprar pizza! – disse Lílian se colocando de pé.
– Eu vou embora. Tenho que procurar um professor de defesa contra as artes das trevas ainda! – disse Dumbledore.
– Come com a gente Dumby! – pediu Tiago.
– Não posso Tiago… Minerva esta a minha espera.
– Demorou para você dar uns pegas na Mimi! – disse Tiago rindo.
– Nisso eu vou ter que concordar! – disse Frank rindo.
– Homens! – reclamaram as três moças e saíram rumo à pizzaria.

E entre mais conversas sobre a nova ordem da fênix o final da noite se acabou. Levando cada um para sua casa, e deixando uma nova hospede na mansão Potter, senhorita Marlene McKinnon.

Sirius e Kely ficaram até altas horas conversando, ou melhor, discutindo a relação, até chegarem à conclusão que para eles o namoro não estava dando mais certo e que era melhor só continuar com a amizade.

Kely apesar de tudo ainda amava o seu cachorrinho, o seu Sirius, porém sabia que aquilo era o melhor a fazer. Não teve coragem para voltar para o seu quarto assim que deixou Sirius na porta de sua casa para ir embora para sempre.

Um pedaço da menina estava indo junto e parecia que nunca mais iria voltar. Lágrimas rolavam por seu rosto sem ao menos pedir licença, sem pedir passagem, sem permissão. Flashs momentâneos pareciam aparecer a desaparecer diante de seus olhos, para cada lágrima uma nova cena linda que unia os dois, que trazia o amor dos dois.

Aquilo estava se tornando insuportável, era melhor sentir uma dor física do que sentir o coração reclamando da saudade que irá sentir, a saudade que já começava a sentir.

Sua cabeça estava parecendo que iria cair a qualquer momento, junto com seu coração que estava a fazer um buraco dentro da moça, levando sua vida, sua alma, sua esperança, é…

Seu grande amor estava indo embora, e nunca mais voltaria, seu grande amor estava partindo e ela havia autorizado!

Sirius por outro lado, quando viu a porta da casa da agora ex namorada se fechar, ficou olhando pasmo para o mesmo lugar onde tinha visto a sua amada, como se a porta fosse abrir a qualquer momento e revela uma moça apaixonada pedindo desculpas querendo voltar, mas depois de alguns breves minutos que para ele foram uma eternidade sua mente voltou à sanidade, retomou a consciência e partiu daquele lugar.

Seu corpo pedia para ficar sozinho, sua mente, sua alma, seu coração implorava para que ele esmurrasse a porta até que sua linda morena atendesse e ele pudesse se jogar em seu braços, mas para que fazer isso? Para que voltar atrás sabendo que não iria dar certo e iria sofrer novamente? Já haviam tentado uma reconciliação durante um ano e nada adiantou, só adiaram o sofrimento.

Quem disse que homens não choram? Quem nunca viu Sirius Black chorando? Pois naquele fim de noite as lágrimas rolavam no rosto do moreno sem nenhuma dificuldade.

Ele andou sem rumo por algum tempo até resolver voltar para a mansão e ficar por lá. Não queria ver Tiago e Lílian agora, não seria saudável para ele, não queria se mostrar fraco! Fraco? Chorar por perder seu grande amor é ser fraco? Não seria, se ele mesmo não tivesse proposto que fossem só amigos. “Só amigos…” Essa frase ecoava em sua mente deixando o rapaz debilitado, sem ao menos saber o que fazia, para onde ia.

Depois de horas de agonia, chorando no silencio da noite que parecia ainda mais gelada do que antes há instantes, ele adormeceu.

Cap Anterior
Próximo Cap


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.

Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.