Até que enfim você é minha – Cap 36 2


Anteriormente:

Lílian tirou delicadamente a caixinha da flor e quando abriu não havia nada dentro.

– Mas não tem nada… – disse ela deprimida.
– Por que esta comigo.. – disse ele se levantando da cama e ajoelhando aos pés dela.
– O que esta querendo dizer Ti? – perguntou ela olhando confusa para ele.
– Senhorita Lílian Elisabeth Evans… Aceita ser minha esposa? Aceita ser a senhora Tiago Potter? – perguntou ele fazendo surgir um lindo anel de noivado na caixinha que estava nas mãos da moça.

Cap 36 – Olá Remus

Lílian parecia que iria chorar a qualquer momento, mas não teve a oportunidade de responder de imediato para Tiago, pois assim que abriu a boca para responder escutaram a porta do quarto ser aberta:

– Desculpe! – disse Sirius antes de entrar. – Acho que cheguei na pior hora possível… – disse ele vendo a situação do Tiago se encontrava, ajoelhado no chão e a ruiva com os olhos cheios de lágrimas.
– Tudo bem Sirius. Ela precisa pensar mesmo. Mas o que houve? – perguntou Tiago se colocando de pé.
– Moody esta exigindo sua presença no ministério. Parece que ele não gostou nada do seu último relatório Tiago. – disse Sirius um pouco desconsertado.
– Que droga! – reclamou Tiago. – Se der passo aqui mais tarde Lily. Depois conversamos. Pensa com carinho ok?
– Mas Ti… – começou ela.
– Depois Lírio. Depois faço a pergunta de novo e você responde. – respondeu sorrindo. – Se eu não chegar tarde venho aqui. Vai lá saber o que o Moody quer desta vez.
– Da última vez ficamos mais de 24 horas lá no ministério arrumando relatórios… – lembrou Sirius fazendo uma careta.
– Nem me lembre! – disse Tiago dando um selinho em Lílian.
– Tchau! – disse ela antes deles saírem correndo para aparatar na rua.

Lílian ficou sozinha na casa, e ficou vários minutos contemplando o lírio que ainda tinha nas mãos. Logo seu amigo Remo lhe veio à cabeça, e decidiu escrever.

– Jim se prepare. Você vai para outro país! – disse a menina indo pegar um pergaminho.

Lobinho,

Como vão as coisas por aí?
Estou com tanta saudade de você… Quando volta?
Estou precisando falar com você urgente… Para ontem! Preciso te contar o que aconteceu… Mas é melhor pessoalmente…
Antes que eu esqueça… Hoje eu estava conversando com o Tiago e perguntei uma coisa sua que ele me pareceu transtornado e não respondeu… Espero que não fique chateado, mas estou super curiosa para saber com quem foi a sua primeira vez… É que sei a de todos, exceto a sua… Até Tiago me contou a dele, mas quando perguntei a sua ele ficou nervoso, não entendi o porquê…
Quando vem para cá?

Beijos enorme,
Sua sempre amiga,
Ruivinha.

Lílian ficou o dia inteiro trancada dentro de casa esperando a resposta de Remo ou o surgimento de Tiago.

Para sorte de Lílian Jim foi bem rápida na viagem e ao final do dia já tinha a resposta da carta em suas mãos:

Foginho,

As coisas vão normais por aqui… Não posso dizer muito, mas estou a serviço do Fênix… Mas depois te explico com calma… Ainda bem que lembrou de falar por código… rsrsrs
Também estou com saudades de você e dos marotos, Kely e dos Longbottons, mas infelizmente vou ficando por aqui… Semana que vem teremos maré cheia e terei que surfar por aí.
O que precisa me contar? Fiquei super curioso agora…
Não comente sobre esse assunto de minha primeira vez com Pontas, ele quase me matou quando soube com quem foi… Ciumento! Calma em ruiva… Não pense que ele pensava em outra.. Ele só tinha olhos para você, mas é que minha primeira vez foi com a prima linda do Pontas, lembra-se dela? A Mariana? Bem foi com ela…
Foi muito bom por sinal… Gostava muito dela, e ela de mim (eu acho), mas infelizmente não deu certo…
Se não me engano isso aconteceu na própria casa do Pontas em uma das férias. Rabicho não estava, estava na casa dos pais. Almofadinhas e Pontas tinham ido dar uma volta pela cidade para agarrar algumas meninas, Pontas dizia que era para tirar você da cabeça, Almofadinhas dizia que era para aproveitar ao máximo seu charme… rsrsrs
Enfim… Só ficamos nós dois em casa… Já estávamos “ficando”, sabe como é…
Sempre nos víamos na casa do Pontas e rolou um clima dês da primeira vez, então ficamos nessa por um bom tempo até que esse dia rolou…
Se não estou enganado foi no quinto ano, me lembro que do sexto para o sétimo ano terminamos nosso “namoro” por que não tinha como levar aquilo a sério e ela já estava se formando. Pontas escutou uma conversa nossa por acaso e descobriu… Foi à maior briga… Sirius teve que entrar no meio para separar nós dois… Ele ficou revoltado! Por isso não toque no assunto com ele.
Até hoje ele não se acostumou com a idéia, mesmo que ela já não esteja mais entre nós.
Já que é tão importante o que tem para me dizer estou tentando ir para aí na sua casa. Sei chegar mais ou menos na sua casa.

Libera a lareira para mim que dou um jeito de chegar ai lá para as oito da noite, mas não vou poder demorar.

Beijos e até logo,
Seu amigo Aluado.

Lílian olhou para o relógio na parede que marcava 07h55min da noite. Apressou-se a liberar a lareira para o amigo, e foi para a cozinha para preparar um suco, mas não deu tempo. Quando a ruiva estava procurando o açúcar escutou seu nome ser chamado da sala:

– Lílian! – chamou uma voz rouca e masculina.
– Já vou Remo. Estou fazendo um suco. Sente aí! – gritou ela em resposta.

Minutos depois a ruiva já estava na sala abraçando o amigo.

– Que bom que pode vir! – disse ela assim que se afastou.
– Estava com saudades.
– Só isso? – perguntou ela rindo.
– Estar extremamente curioso também ajudou muito. – brincou ele.
– Venha vou te mostrar a casa.
– Finalmente vou conhecer a casa de vocês… – brincou Remo.

Lílian mostrou a casa para o amigo e os foram para o quarto da ruiva:

– Agora pode me contra que rolo foi esse com a Mariana.
– Demorou para perguntar.. – respondeu ele brincando.
– Bem… Estávamos juntos, e num certo dia que não tinha ninguém em casa, rolou! – respondeu Remo.
– Isso é resposta que se de a uma amiga curiosa? – perguntou Lílian fingindo indignação.
– Certo… Vou contar como foi que tudo aconteceu. – disse Remo rindo se jogando na cama da ruiva.

Flash Back

Sara e James estavam no trabalho, Mariana havia subido para dormir e estávamos Sirius, Tiago e eu na sala conversando:

– Que tédio!Uma noite de sexta feira e estamos aqui sem nada para fazer. – disse Sirius.
– Queria que a minha ruivinha estivesse aqui! – disse Tiago sonhador.
– Pare de pensar nela! Ela te odeia… – respondi.
– Ela me ama… Só não sabe ainda… – disse Tiago.
– Melhor nem discutir Aluado. – disse Sirius para mim.

Ficamos os quatro olhando um para a cara do outro por algum tempo até que Sirius resolveu ter uma idéia brilhante:

– Já sei! – disse Sirius de repente.
– Já sabe o que? – perguntei sem entender.
– Vamos para uma festa trouxa! – disse ele empolgado.
– Para que? – perguntou Tiago confuso.
– Nos divertir e pegar algumas gatinhas! – respondeu Sirius como se aquilo fosse obvio.
– Não vou sem a Lily. – respondeu Tiago.
– Já falei para esquecer a ruiva Pontas, você vai acabar virando veado literalmente se ficar nessa história – disse Sirius.
– Por quê? – perguntou Tiago confuso.
– Por que você vai ficar solteiro para o resto da vida ou vai arrumar outro homem veado igual você! – respondeu Sirius rindo.
– Certo.. Já me convenceu. Vou esquecê-la. – disse Tiago se dando por vencido.
– É assim que se fala. – disse Sirius para Tiago. – E você Aluado? Vai?
– Não vou não. Vou ler um pouco, e logo vou dormir. Ainda não me recuperei muito da lua cheia. – respondi.
– Você que sabe! – disseram os dois indo para o quarto se arrumar.

Meia hora depois os dois voltaram empolgados para sair:

– Já vamos. Certeza que não quer ir? – perguntou Tiago.
– Absoluta! – respondi me levantando.
– Ótimo… Vamos chegar cedo… – disse Sirius sorrindo.
– Amanhã cedo. – concluiu Tiago. – Mandei uma carta para meus pais avisando. Não se preocupe.
– E quem disse que eu me preocupo com vocês? – perguntei.
– Não precisa disfarçar que nos ama. Mariana não esta aqui. – brincou Sirius.

Os meninos saíram e eu fui para o quarto dormir, estava sem pique para fazer nada. Como eu disse antes, eu estava me recuperando da lua cheia.

Interrompendo o flash back

– Sem animo? – perguntou Lílian rindo.
– É… – respondeu Remo sem entender o motivo da risada.
– Estava sem animo para os marotos, mas para a Mariana… – disse Lílian rindo.
– Posso terminar de narrar? – perguntou Remo um pouco corado.
– Continue! – pediu a ruiva tentando parar de rir.

continuação do flash back

Adormeci sem ao menos dar boa noite para a Mariana.
No meio da noite eu acordei morrendo de cedo, e para a minha irritação eu havia esquecido a minha garrafinha de água, então tive que ir à cozinha.

Bebi minha água na maior tranqüilidade, mas quando estava voltando para o quarto vi que TV estava ligada, reclamei um pouco xingando a possível pessoa que esqueceu a TV ligada, mas quando estava indo para a escada de novo vi que Mariana havia dormido no sofá com o controle da TV na mão, claro que me arrependi de ter xingado, mas…

Enfim, peguei Mariana no colo para colocá-la na cama, e na verdade fiz isso, coloquei ela cuidadosamente na cama sussurrei um: “Boa noite” e já estava saindo do quarto quando escuto uma voz conhecida me chamando:

– Remo! – disse Mariana.
– Desculpa não queria ter te acordado. – respondi ainda parado na porta.
– Não tem problema. Obrigada por me trazer. – disse ela sorrindo.
– Foi um prazer! – respondi com um sorriso tímido.
– Até quando estamos só nos dois você é tímido! – comentou ela rindo.
– Isso nunca vai mudar Mari. – respondi.
– Tiago e Sirius já foram dormir? – perguntou ela sem muita emoção.
– Para falar a verdade eles foram para um baile beijar alguém.
– Tiago não diz que é apaixonado pela tal ruiva? – perguntou Mariana visivelmente confusa.
– E é… Mas ele disse que vai achar alguma menina que faça esquecer a Lily. – respondi.
– Como dizem os homens da família: “Um Potter nunca esquece uma ruiva”

Ambos rimos.

– É melhor eu te deixar dormir! – respondi a vendo dar um pequeno bocejo.
– Mas já? – perguntou ela.
– Já passa das duas da manhã Mari. – respondi rindo.
– Mas esta cedo! – Brincou ela
– Cedo mesmo… – respondi rindo.
– Como vamos fazer nas aulas Remo? – perguntou ela se sentando na cama.
– Não entendi a pergunta. – respondi indo me sentar em uma poltrona que tinha no quarto.
– Estamos namorando faz dois meses Remo! – disse ela levemente nervosa.
– Só que ninguém sabe. Tirando o Sirius…
– Tiago vai ter que se acostumar… – pensou Mariana em voz alta.
– Você sabe como ele é ciumento.
– Que vá ter ciúme com a ruiva dele. – respondeu Mariana um pouco grossa.
– Seus pais também não me aceitariam… Sou um lobisomem!
– E no que isso vai mudar? Meus pais são pessoas legais… Vão gostar de você! Tia James e tia Sara já gostam…
– Mas Tiago não namora um lobisomem ou algo do tipo.
– Pare de arrumar desculpa Remo J. Lupin! – disse ela autoritária.
– Me desculpa Mari… – pedi indo até ela.
– Só desculpo se me der um beijo muito bom.
– Não precisa falar duas vezes. – eu disse antes de dar um beijo molhado e apaixonado na morena.

Minutos depois nos afastamos, ambos sentados na cama dela nos olhando até que resolvi falar algo:

– E agora? Me perdoa?
– Com esse beijinho fraco que me deu?
– Fraco?
– Não teve emoção nenhuma. – brincou ela.
– Sem emoção? – perguntei surpreso.
– Para eu te desculpar quero um mais gostoso com tudo que tenho direito.
– Agora você vai ver o que um lobo é capaz senhorita Potter! – eu disse antes de deitá-la na cama e beijá-la ardentemente mantendo uma das minhas mãos contra sua cintura e a outra segurando seus cabelos conduzindo a morena no meu ritmo, enquanto ela mantinha as unhas na minha nua e a outra mão dela dançava em meu peito nu.

Afastei-me ligeiramente dela, a olhei nos olhos, e no momento mais mágico estraguei o clima que estava se formando:
– Melhorou meu beijo?
– Melhorou. – respondeu ela rindo.
– Me desculpa agora? – perguntei.
– Preciso de mais um beijo para ter certeza da resposta.

Ficamos nos beijando por algum tempo, até que nossos instintos falaram mais alto, comecei a beijar o pescoço dela descendo cada vez mais, ela também estava ofegante e logo tomou uma iniciativa, tirou a minha camisa que estava aberta jogando ela longe e me fazendo corar furiosamente.

– O que foi lobinho? Esta com vergonha de mim? – perguntou ela me vendo corar olhando a camisa jogada no chão.
– Um pouco! – respondi com carinha de anjo.
– Depois dessa noite não vai ter mais vergonha de mim. – disse ela antes de me puxar para mais um beijo.

Ela explorava meu peito, enquanto eu lentamente abria os botões de sua blusa, tomando o maior cuidado para não tocar em nada desapropriado.

Assim que consegui abrir a blusa dela e seu sutiã ficou a vista parei de beijá-la e fiquei olhando para ela por um tempo, até perceber ela brincando com o cinto da minha calça.
Voltei a beijá-la intensamente fazendo minhas mãos dançarem em seu corpo…

Flash back interrompido de novo

– Já chega de detalhes Remo. Pule os detalhes sórdidos! – disse Lílian levemente vermelha.
– Na melhor parte você quer que eu pare? – perguntou Remo rindo.
– Claro… Pule para a parte que tudo já aconteceu… – pediu Lílian.
– Esta bem Lily… – respondeu Remo rindo ainda mais.

voltando ao flash back

Depois de tudo que você sabe que rolou acabamos dormindo ali na cama dela, eu só de cueca e ela só de calcinha e sutiã.

Na manhã seguinte eu acordei bem cedo e fui logo me trocando, afinal Tiago e Sirius não poderia me ver ali, piorou os Potter’s.

Quando estava saindo do quarto Mariana acordou:

– Já vai?
– Já amanheceu. Ninguém pode me ver aqui ou será um lobo a menos no mundo.
– Será que eles já chegaram?- perguntou ela preocupada.
– Provável que sim, e provável que estejam dormindo. Vou para a minha cama, mais tarde nos falamos.
– Você foi ótimo meu lobinho selvagem. – disse ela dando uma piscadela marota.
– Então estou perdoado? – perguntou rindo.
– Esta mais que perdoado! – respondeu ela rindo.
– Perfeito! Mas não posso demorar. Te vejo depois minha morena. – respondi antes de sair do quarto.

Fim do flash back

– E foi isso que aconteceu Lily! – disse Remo por fim.
– Que fofo! O Remo é selvagem e eu nem sabia! – brincou a ruiva.
– Imagino que Tiago e Sirius devam ser piores, do jeito que são malucos… – brincou Remo deixando Lílian extremamente vermelha.
– Não sei te responder, mas se quiser testar é só falar com eles! – respondeu à ruiva.
– Eu fui te zoar e acabei sendo zoado! – brincou Remo fazendo a ruiva rir. – Mas então… Não vai matar a minha curiosidade? Qual era o assunto tão importante?
– Certo… – disse ela se colocando de pé.
– Aonde vai? – perguntou Remo.
– Vou busca uma coisa que quero te mostrar. – disse ela fuçando no guarda roupas.

Voltou com o baú que ganhou de Tiago nas mãos.

– O que é isso? – perguntou Remo vendo a ruiva sentar ao seu lado na cama.
– Tiago me deu hoje cedo. É um baú mágico.
– Posso? – perguntou ele fazendo sinal para pegar o baú.
– Claro! – respondeu Lílian.
– Abra para mim. Eu não posso abrir. Isso tem magia, não é? – pediu ele depois de analisar o baú por fora.
– Ainda não coloquei. – respondeu Lílian.

Remo abriu o baú com cuidado, acho que espera de tudo dentro, menos um simples lírio.

– Sinceramente não entendi nada. Ele sempre te dá lírios. – disse Remo confuso.
– Tem uma caixinha dentro do lírio Remo.
– Caixinha do que? – perguntou o rapaz.
– Tiago me pediu em casamento! – disse a ruiva sorrindo.
– Sério? – perguntou Remo surpreso. – Que maravilha Lily. Parabéns para os dois. Não vejo a hora de… – mas Lílian o interrompeu.
– Não estamos noivos! – disse a menina.
– O que? – perguntou Remo surpreso. – Mas por que você não quis? Pensei que o amasse?
– E amo, mas ainda não deu tempo de responder. Sirius apareceu e levou Tiago para o ministério as pressas.
– Me chamou para eu ser o primeiro, a saber, que vão ficar noivos? – perguntou Remo feliz.
– Te chamei para te perguntar se acha que devo me casar?
– Não te entendo Lily. Você diz que o ama, mas esta com dúvida se deve casar com ele…
– Não estou com dúvida se devo casar com ele e sim se eu devo me casar.
– Mas é claro que deve. Vocês se amam…
– Será que vou ser uma boa esposa? Eu nunca fiz nada disso.
– Claro que não! E Tiago também. Todos quando se casam não sabem como é, e muito menos se vai dar certo, só tem a certeza que se amam.
– Você tem razão Remo. Desculpe-me. É que entrei em pânico quando o Tiago saiu daqui esperando uma resposta, não tinha com quem falar. Kely esta no hospital e Alice no curso de aurora, não daria para falar com o Sirius sobre isso, ele esta com Tiago, com o próprio Tiago também não daria… Não queria te tirar da França por uma coisa tão besta, mas estava sem ninguém. É melhor ficar sozinha do que falar com a Petúnia sobre isso…
– Te entendo Lily. – respondeu Remo com um sorriso reconfortante. – Mas e então? Vão se casar ou não?
– Claro que vamos, só Tiago que não sabe ainda. – respondeu a ruiva empolgada.
– Ele deve estar numa aflição… – disse Remo rindo. – Sirius deve estar se divertindo vendo a cara de pânico dele.
– Para falar a verdade eu estou achando o maior porre! Tiago esta uma pilha, quase discutiu com o Moody. Acha que a Lily vai dar um fora nele. – disse Sirius aparecendo.
– Cadê ele? – perguntou Lílian.
– Foi para casa tomar um banho e logo vem para cá, acho que se preciso ele te acorda para ter a resposta dele. – disse Sirius para Lílian. – Quanto tempo Aluado!
– Muito tempo Alfomafinhas! – disse Remo dando um abraço em Sirius. – E agora posso ver o que tem de mais nesse lírio Lily? – perguntou Remo voltando a se sentar.
– Ele enfeitiçou o lírio. Veja só: Eu amo Tiago Potter! – ela disse para o lírio que se abriu novamente naquele disse mostrando a caixinha azul.
– Que bobo! Qualquer um que falar que ama ele o lírio vai se abrir… – disse Remo rindo.
– Vamos testar? – perguntou ela.
– E como faz fechar de novo? – perguntou Sirius.
– Não gosto de Tiago ele é muito chato. – e o lírio se fechou.
– Minha vez, não fale para ninguém Lily! – Remo pediu para a ruiva. – Amo Tiago Potter! – disse ele
– Que coisa mais gay! – exclamou Sirius rindo.

Mas o lírio não abriu.

– Não entendi! – disse Lílian.
– Tiago enfeitiçou para obedecer a sua voz Lily! – respondeu Sirius.
– Percebi! – respondeu Remo. – Que tal aprontarmos com o Tiago?
– Remo Lupin querendo aprontar? – perguntou Sirius com um sorriso malvado. – Estou dentro. O que tem em mente?

Minutos depois Tiago tocou a campainha da casa de Lílian, porém um Sirius de shorts abriu a porta:

– O que faz aqui? Kely já chegou? – perguntou ele entrando.
– Não… Estava esperando ela. – respondeu fingindo estar com sono.
– Dormiu no sofá? – perguntou Tiago.
– Dormi! Ia dormi com a Lily para fazer companhia, mas ela já estava acompanhada. – respondeu Sirius sério fingindo que deixou escapar a informação.
– Acompanhada? – perguntou Tiago confuso.
– É.. Remo estava lá deitado com a Lily.
– No quarto? Na cama? – perguntou Tiago já morrendo de ciúme.
– Estava. Mas relaxa Tiago. Remo é nosso amigo…
– O Lupin esta no quarto com a minha namorada e você pede para que eu fique calmo? Remo sempre teve uma quedinha pela Lílian.
– Mas já passou. – respondeu Sirius.
– Não sei não… – rebateu ele enfurecido.
– Esqueceu que Remo gosta da Tonks agora? – perguntou Sirius se segurando para não rir
– Espero que sim. – disse ele irritado indo para o quarto da ruiva.

Abriu a porta sem ao menos bater e encontrou Lílian deitada com a cabeça no peito de Remo, enquanto o rapaz a abraçava. Ele com um pequeno shorts e ela com uma camisola muito provocante.

– Posso saber o que esta acontecendo aqui? – perguntou Tiago extremamente nervoso já com a varinha na mão.

Remo fingiu despertar e olhou para Tiago fingindo sonolência:

– Olá Tiago. – disse ele sem se mexer e passando a mão que estava nas costa de Lílian para o cabelo.
– O que pensar que esta fazendo com a MINHA NAMORADA? – perguntou ele já apontando a varinha para Remo.
– Estou dormindo aqui com ela. Ela estava tão sozinha e aflita…
– Seu traidor! A minha namorada! Tinha tantas mulheres! Seu lobo imprestável. Eu vou matar você! – gritou Tiago jogando a varinha longe e indo para a cama bater em Remo.
– Não grite Tiago. Irá acordar a Lil. – disse Remo.
– Lil? Dês de quando você tem essa liberdade para chamá-la assim?
– Dês de quando a conheço. – respondeu Remo. – O que esta pensando que aconteceu? Não acha que Lily e eu temos um caso, acha? – perguntou Remo irônico.
– Não! – respondeu Tiago sendo segurado por Sirius. – Me solta Almofadinhas! Vou matar esse traidor.
– Calminha Pontas! O que ele fez de errado?
– Não esta na cara? – perguntou Tiago irritado. – Ele tentou seduzir a Lily, mas como não conseguiu deu um: boa noite Cinderela, para ela para que ela pensasse que eles tiveram alguma coisa.
– Um o que? – perguntou Sirius confuso.
– Boa noite Cinderela. É uma droga, que faz a pessoa dormir. – respondeu Tiago. – Coisa de trouxa. – acrescentou vendo a cara confusa do Sirius
– Eu não faria isso. Era mais fácil eu convencê-la a ter um caso comigo. – respondeu Remo.
– Lílian nunca faria isso seu idiota! Ela não é assim! – respondeu Tiago tentando se soltar de Sirius. – Vou te machucar se não me soltar Sirius.
– Não vou soltar. Você quer matar um maroto!
– Vou matar um lobo traidor. Terá um lobo a menos no mundo.

Nessa hora Lílian não agüentou e começou a rir.

– Lily? – perguntou Tiago confuso vendo a menina rir sem parar e logo os marotos começando a rir também.
– Olá Tiago! – disse ela entre uma risada e outra.
– Não estou entendendo nada… – disse ele, mas ninguém disse nada ficaram rindo.

Minuto depois Tiago percebe:

– Vocês armaram tudo isso… Que droga! – disse ele emburrado.
– Foi muito divertido, você deveria ter visto a sua cara. – disse Sirius.
– Vai ter um lobo a menos no mundo! – disse Remo imitando Tiago.
– Vocês três me pagam! – disse ele fingindo estar nervoso.
– Estou sem dinheiro Pontinhas! – disse Sirius antes de sair correndo pelo apartamento.
– Volta aqui seu cachorro. – disse ele indo atrás de Sirius.

Quando Tiago alcançou Sirius pendurou ele de ponta cabeça na sala com a cor da pele dele rosa choque.

– Isso é para você aprender a não aprontar comigo! – disse Tiago rindo da cara de Sirius. – Agora tenho mais dois para me vingar. – disse antes de voltar para o quarto de Lílian e vendo Remo já vestido. – Sua vez lobinho! – disse ele indo atrás de Remo.
– Nunca me pegara com vida! – disse Remo rindo e saindo correndo.
– Vamos ver! – disse Tiago se colocando para fora do quarto.

Depois de minutos de perseguição Remo estava ao lado de Sirius pendurado no lustre da sala de calcinha e sutiã com bolinhas verdes na barriga dizendo: “lobo mal”.

Tiago riu dos amigos que imploravam para que ele os colocassem no chão.

– Falta uma vitima ainda! – disse Tiago antes de voltar para o quarto. – Você me paga Lily. Minha própria namorada armando contra mim… Mancada! – disse ele com um sorriso nos lábios.
– Não leve para o lado pessoal Tiago, foi só para descontrair.
– Só descontrair? – perguntou ele cercando ela no quarto. – Agora quem vai descontrair sou eu. – disse ele antes de sair correndo atrás dela.

E adivinhem como a ruiva saiu do quarto? Passando por de baixo das pernas do maroto.

– Isso não vale! – disse ele vendo ela saindo do quarto.
– Lógico que vale! – respondeu ela correndo.

Eles deram duas voltas na mesa da cozinha rindo e Lílian correu para a sala, mas ao ver os amigos naquele estado deplorável ela não agüentou e parou para dar risada, e logo Tiago a agarrou por trás.

– Agora você não me escapa ruiva! – disse ele levantando a menina do chão.
– Socorro Sirius! – disse ela enquanto Tiago a jogava no sofá e a amarrava com a varinha.
– Desculpa Lily, mas dessa vez não dá para ajudar! – disse ele que ainda estava pendurado.
– Agora a última rebelde vai pagar pelo que fez! – disse ele com um sorriso maroto.
– Socorro Remo! – disse ela vendo Tiago conjurar uma pena.
– Eu é que peço socorro… Eu é que estou de calcinha! – disse Remo.
– Piedade Pontas meu amor! – pediu a ruiva rindo.
– Sem chance ruiva! Você esta condenada. – disse ele antes de começar a fazer cócegas nela.

Ficaram ali mais ou menos uns cinco minutos, suficientes para a ruiva já estar sem fôlego, e descabelada, pedindo ajuda…

– Quem mandou os três mexerem com o Potter aqui! – disse Tiago ainda fazendo cócegas na ruiva.
– O que esta acontecendo aqui? – perguntou Kely entrando e vendo a cena: Dois marotos pendurados no lustre, um com a pele rosa e outro de roupas intimas femininas, uma ruiva sendo torturada com cócegas toda descabelada e um Tiago rindo da cara dos três.
– Minha nossa! – disse Alice entrando.
– Esta tendo festa e nem nos contaram! – disse Frank.
– Al-guém–me-a-ju-da! – pediu Lílian entre risos.
– Socorro gente! O Tiago ficou maluco! – disse Sirius.
– Que mico! – disse Remo.

Os três que tinham chegado sentaram e ficaram rindo da cara de todos até que Alice interferiu:

– Muito bem crianças… Cama! – disse ela autoritária fazendo todos rirem.
– Ela esta treinando para ser mãe! – explicou Frank rindo.
– Percebemos! – responderam os demais, exceto Lílian que não estava em condições.

Sirius e Remo foram colocados no chão e logo já estavam normais de novo, já a pequena ruiva ainda se recuperava das cócegas enquanto Tiago, Sirius e Remo contavam para os outros o que tinha acontecido.

– Afinal, por que vieram todos para cá? – perguntou Lílian quando se recuperou.
– Viemos dar uma festa! – disse Frank. – Até tentamos chamar o Remo pela lareira, mas ele não atendeu. Ainda bem que ele já estava aqui.
– Realmente… Ainda bem mesmo! – disse Kely.
– O Peter disse que chegava as dez. – disse Alice.
– Ainda não entendi o que estamos comemorando… – disse Tiago.
– E eu muito menos! – disse Lílian.
– O noivado de vocês! – responderam todos, exceto Remo.
– Acho que só tem um problema nisso gente… – disse Remo.
– E qual seria? – perguntou Kely.
– Vamos dizer que a ruivinha ainda não deu a resposta para o Pontas! – disse Sirius.
– O que? – perguntaram todos surpresos.

Tiago estava mais vermelho que Lílian, enquanto este estava razoavelmente calma.

– Eu que sou loira e você que esta ficando burra? – perguntou Kely um pouco alterada para Lílian.
– Não entendi a indireta! – respondeu Lílian calmamente.
– Você esta enrolando para dar a resposta para o gatinho do Tiago? Quer me matar do coração?
– E desde quando você chama o Tiago de gatinho? – perguntou Sirius e Lílian juntos tentando esconder inutilmente o ciúme.
– Desde sempre! Ele é gato mesmo! – disse Kely dando de ombros.
– Obrigado! – disse Tiago tentando sorrir.
– Ninguém merece uma loira doida! – disse Sirius ainda enciumado.
– Alguém pelo amor de Deus quer fazer a ruiva dar a resposta logo? Estou quase morrendo de ansiedade aqui! – disse Alice.
– Se você esta assim… Imagina o estado de animo do Tiago. – disse Frank.
– Se você não quer ir para Askaban por matar seus amigos é melhor dar a resposta logo para ele, e acho bom ser positiva… – disse Alice abraçando Tiago já estava suando frio.
– Eu sei a resposta! – disse Remo rindo e fazendo uma careta para os demais!
– Mancada! Eu iria ser a terceira, a saber! – disse Kely.
– Eu também! – disse o Sirius.
– Pode ir falado para nós! – disseram Sirius e Kely juntos.
– Não acham que a resposta é do Tiago? – perguntou Frank rindo.
– Alguém faz o Tiago pegar no tranco! – pediu Sirius vendo Tiago sem reação alguma.
– Tiago faz alguma coisa! – pediram todos enquanto Remo e Lílian riam.
– Ãhh? – perguntou ele saindo de um transe.
– Ele desistiu do casamento… – disse Sirius fingindo estar chateado. – Mas não fique triste Lily, eu te consolo! – disse Sirius abraçando a ruiva. – Vou te colocar na cama para dormir! – disse ele pegando a ruiva no colo enquanto todos riam da cara que Tiago fez.
– O que pensa que esta fazendo? – perguntou Tiago voltando ao normal.
– Estou levando a minha mais nova segunda namorada para o quarto. Sabe como é… Tem que estrear a cama… – disse Sirius com um sorriso malicioso enquanto os outros riam baixo.
– Devolve a minha namorada seu cachorro pulguento! – disse Tiago tirando Lílian dos braços do Sirius irritado e jogando ela no ombro.
– E lá vai ela sendo carregada gentilmente como um saco de batatas! – comentou Kely ironicamente fazendo todos irem.
– Quem quer escutar a conversa? – perguntou Sirius empolgado.
– Obrigado por lembrar! – gritou Tiago do quarto e logo fez um feitiço na porta para que ninguém escutasse nada.
– Então por enquanto que eles se acertam… Vamos arrumar tudo para a festa! – disse Remo

No quarto Tiago entrou e jogou Lílian na cama:

– Você está tão carinhoso! – falou ela irônica e rindo.
– Desculpa… – pediu ele envergonhado.
– Quem quer escutar a conversa? – perguntou Sirius empolgado lá da sala.
– Só um minuto! – disse ele para Lílian. – Obrigado por lembrar! – gritou Tiago e logo fez um feitiço na porta para que ninguém escutasse nada. – Pronto!
– E então… Para que me trouxe aqui? – perguntou ela inocentemente.
– Você sabe… – disse ele sentando ao lado dela na cama.
– Não sei… – respondeu ela com um sorriso.
– Quer vergonha!
– Tiago Potter envergonhado? Cadê a maquina para que eu possa tirar uma foto? – brincou Lílian rindo.
– Engraçadinha! – disse ele com um sorriso amarelo.
– Não vou facilitar em nada as coisas para você! – ela disse rindo e indo pegar uma roupa no guarda roupas.
– Que mancada! Olha como eu estou! – disse Tiago rindo de si mesmo.
– Sirius me disse que você quase brigou com o Moody!
– Moody disse que eu iria virar a noite fazendo relatórios e eu disse que tinha que falar com você, ai ele me respondeu: ‘Trabalhe primeiro e depois você vai dar uns amassos com a ruiva’, ninguém merece, e disse isso na frente dos meus pais que começaram a rir da minha cara junto com Sirius.

Lílian apenas riu.

– O que esta procurando? – perguntou ele.
– Uma roupa para usar oras. Que cor uso? Vermelho, verde ou branco?
– Você não vai facilitar mesmo, não é? – perguntou ele cruzando os braços pensativo.
– Cor…? – o incentivou a responder.
– Branco. – disse ele.
– Perfeito. Vai ficar lindo com essa saia! – disse ela pegando uma saia preta. – Fico igual você.

Tiago estava de calça social preta e camisa pólo branca.

– Certo Lily… – disse ele enquanto ela colocava a roupa em cima da cama.
– Sim… – ela disse olhando para ele.

Tiago se levantou foi até a moça, pegou sua mão, que estava tão gelada quanto à dele, se ajoelhou na sua frente:

– Senhorita Lílian Elisabeth Evans… Aceita ser minha esposa? Lily, você quer se casar comigo? – perguntou ele suando frio e mostrando novamente o lindo anel de noivado.

Lílian não respondeu, fez o menino se levantar e se sentar na cama.

– Olha Tiago, esqueci de fazer o feitiço no baú que você me deu! – disse ela mudando rapidamente de assunto.
– Você não pode me torturar desse jeito! Isso não esta certo! – disse ele já tremendo de medo da resposta dela.
– Isso o que? Vem me ajuda a gravar o feitiço. Posso autorizar alguém além de mim a abrir, não é?

Tiago se deu por vencido, sabia que a ruiva estava fazendo de tudo para deixá-lo desesperado e tentou entrar no jogo dela:

– Pode sim Lírio. – disse ele ainda com a caixinha do anel na mão.

Lílian fez um movimento com a varinha e logo disse:

– Eu Lílian Elisabeth Evans Potter lacro esse baú, autorizando somente eu e o Tiago Potter e abri-la. – disse ela e logo fez outro movimento com a varinha fazendo o baú se fechar com um baque. – Esta feito Ti. – disse ela normalmente.
– Que bom Li… – mas o meninos parou da falar e pareceu pensar por alguns minutos. – Você disse Evans Potter? – perguntou finalmente.
– Eu sempre digo Evans Potter… Já esqueceu? – perguntou ela rindo. – É Evans Potter! – ela se imitou a alguns nos atrás, quando gritava com ele.
– Não era assim… – disse ele lembrando a pequena pausa que ela fazia entre um nome e outro. – Você não usou a pausa…
– É… Acho que não posso mais usá-la. – disse a menina parecendo pensar na situação. – Evans Potter… Gostei do nome! – ela disse se lembrando de quando ele falará isso para ela.
– Isso foi um sim ao meu pedido senhorita Evans? – perguntou ele com um enorme sorriso galanteador.
– Acho que foi sim, senhor Potter! – respondeu ela com um sorriso igualmente grande.
– Eu sou o cara mais feliz do mundo… Não… Do universo! – disse ele rodando ela no ar. – Eu amo você ruivinha!
– Eu também amo você meu moreno. – disse ela rindo enquanto ele a rodava.

Ficaram alguns minutos assim, Tiago depois de um tempo a colocou no chão e se beijaram docemente.

– Agora tenho que me trocar nossa pequena festa nos espera! – disse Lílian soltando ele.
– Á vontade! – disse ele deixando a menina ir.

Lílian deixou Tiago surpreso com sua atitude. Ela foi até a ponta da cama onde tinha deixado a roupa que escolheu, começou e tirar a camisola deixando o menino com os olhos arregalados e quase babando literalmente em cima dela.

A ruiva tirou a roupas que vestia e colocou a outra na frente do seu namorado… Quer dizer, seu noivo, coisa que nunca tinha feito antes. Tiago não teve nem ao menos reação. Foi pego de surpresa, não conseguiu nem se mexer, nem dizer nada.

– Vamos? – perguntou ela depois de se olhar no espelho.
– Você… ah… vo… Você se trocou na minha frente! – disse ele gaguejando.
– É… – respondeu ela como se aquilo fosse normal.
– Mas você nunca fez isso.. – disse ele.
– Para tudo tem uma primeira vez Ti. – respondeu ela sorrindo.
– E eu não fiz nada! – disse ele parecendo triste.
– O que foi? – perguntou ela vendo a cara de decepção dele.
– Você só de calcinha e sutiã na minha frente e eu nem ao menos te dei um beijo, ou tirei uma foto, ou até quem sabe aproveitado… Ai! – dizia ele antes dela dar um leve tapa na cabeça dele.
– Se aproveitar? Que coisa feia a se dizer… Não era para fazer nada! Eu só estava me trocando…
– Mas você nunca fez isso antes… Por que isso agora?
– Por que eu sou a futura senhora Potter! Eu posso oras! – ela disse séria fazendo ele rir.
– Temos um avanço aqui! – brincou ele fazendo ela rir. – Posso fazer o mesmo? – perguntou ele.
– Não sei! – respondeu ela com um sorriso malicioso.

Assim que os dois voltaram para a sala encontraram Peter, Sara e James. Todos pararam na hora de falar e ficaram olhando os dois.

Ninguém disse nada por cerca de dois minutos e o casal também não. Então James não agüentou o suspense:

– E então? – perguntou ele.
– Então o que? – perguntou Lílian se fazendo de desentendida.
– Estão noivos ou não? – perguntou Alice.
– Estão diante da futura senhora Potter! – disse Tiago fazendo uma reverencia a Lílian.
– Finalmente tenho uma nora… E uma linda nora ruiva! – disse James fazendo a mesma dança esquisita e bizara do Tiago, mexendo a cintura e os braços, fazendo todos rirem.
– Menos James! – pediu Sara revirando os olhos. – Finalmente vou poder ter netos! – comemorou ela. – Mas só depois que se casarem… – advertiu.

Todos ficaram comemorando até mais ou menos três da manhã. Só não ficaram mais tempo por que infelizmente no dia seguinte, sábado, todos iriam trabalhar. Ou melhor, quase todos, James e Sara estavam de folga, pelo menos até Voldmorte aprontar alguma.

Cap Anterior
Próximo Cap


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.


Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.

2 thoughts on “Até que enfim você é minha – Cap 36