Até que enfim você é minha – Cap 30


Anteriormente:

– Quando chegam os resultados dos NIEN’s? – perguntou Lílian.
– Mais ou menos umas duas semanas depois do término das aulas. – respondeu Minerva.
– Os pais vão vir para a formatura? – perguntou um menino a esquerda de Tiago.
– Infelizmente não será possível, por causa dos ataques freqüentes Daquele – que – não – deve – ser – nomeado. Acho que por hoje é só isso gente. Vou acompanhar todos até o salão comunal. – disse ela se colocando de pé.

E assim se passou aquela semana, entre provas praticas, teóricas e provas de roupas para a formatura. Remo finalmente criou coragem e convidou Tonks para ser sua acompanhante, e é claro que a menina aceitou com gosto.

Cap 30 – Formatura

– Que preguiça! – disse Sirius acordando com a falação dos amigos no quarto.
– Pare de preguiça Almofadinhas! Hoje é a nossa formatura! – disse Remo empolgado.
– Quem diria que eu iria me formar de vermelho! – brincou Sirius.
– Você vai se formar de preto seu cachorro burro! – disse Tiago rindo.
– É. Mas a nossa gravata é vermelha para combinar com a roupa das meninas… Eu vou estar mais bonito do que de costume. – brincou ele convencido.
– Por que será que ele diz isso todos os dias de manhã? – perguntou Peter rindo.
– Por que eu posso! – respondeu Sirius ainda mais convencido se levantando da cama.
– Então senhor gostosão. Vá se trocar. Precisamos terminar seu discurso! – disse Remo rindo.
– Ainda não terminaram isso? – perguntou Frank surpreso.
– Vamos dizer que o Sirius é um pouco preguiçoso! – brincou Remo.
– Não é preguiça. É charme! – brincou ele indo para o banheiro.
– Então fique com o seu charme aí, que eu vou ver a minha namorada! – disse Tiago antes de sair do quarto.
– Me espera Pontinhas! – pediu Sirius fazendo biquinho.
– Se demorar vou agarrar a Kely também. – gritou Tiago já no corredor.
– Que amigo mala eu tenho! – reclamou Sirius fazendo os outros rirem.
– Bem- vindo a nossa realidade Sirius… Ter amigos como você e o Tiago é fogo… Duas malas sem alça! – brincou Remo fazendo Sirius fechar a cara e os outros rirem.

**
– Bom dia minha flor! – disse Tiago dando um leve beijo nos lábios de Lílian que estava sentada em uma poltrona lendo.
– Bom dia Ti! – respondeu a menina.
– Lendo o que? – perguntou ele se sentando em frente a ela.
– “O diário de uma agente”. – respondeu ela sem tirar os olhos do livro.
– Vai fazer o que hoje? – perguntou ele tirando o livro da frente do rosto da namorada.
– Ler, pegar meu vestido, me trocar e ir para a festa com um rapaz lindo e você?
– Vou atormentar minha namorada, pegar a minha roupa, me trocar e ir para a minha formatura com a menina mais linda da escola.
– Depois me apresenta essa menina. Quero conhecê-la. – brincou Lílian.
– Não sei se vai ser possível.. – brincou ele enigmático. – Essa moça é um anjo, e não sei se você pode falar com ela.
– Então acho que nossos parceiros vão acabar nos trocando por que o meu também é um anjo. – brincou ela.
– Se eles nos trocarem vamos juntos… Combinado? – perguntou ele estendendo a mão para ela.
– Combinado. – respondeu Lílian apertando firmemente a mão do namorado. – E cadê o resto do pessoal Ti? – perguntou depois de soltar a mão dele.
– Sirius e Remo foram terminar o discurso do Sirius. Frank e Peter foram procurar os enfeites de cabelo que vocês três pediram. – respondeu ele.
– E você não foi ajudar? – perguntou Lílian indignada.
– Eu ia, mas eles falaram para eu vir distrair vocês três. – disse Tiago com um enorme sorriso. – Mas não se preocupe. Parece que Frank já achou o enfeite que eu queria comprar para você! Ele vai comprar depois acerto com ele.
– E eu com você! – brincou Lílian.
– Quero meu pagamento em beijos! – brincou Tiago indo beijar a namorada.
– Interrompo? – perguntou Alice descendo.
– Claro que não… Estava te esperando também…. Fiquei encarregado de distrair você hoje… – disse Tiago voltando a se sentar em frente à Lílian.
– Nos distrair por quê? – perguntou Alice.
– Os meninos estão ocupados hoje. Então vou ficar com as quatro. – disse Tiago.
– Quatro? – perguntou Lílian enciumada.
– Quatro sim sua ciumenta. A Tonks também. Ou pensou que iríamos deixar a coitada sozinha aqui no castelo? – perguntou ele rindo.
– Vou falar para a Tonks dormir com agente lá no quarto. O que acha Lily? – perguntou Alice.
– Ótima idéia. – respondeu Lílian. – Fala para ir se trocar lá também.
– Pode deixar. Vou procurá-la. – disse Alice indo para a saída do salão.
– Tonks ainda não desceu. – Disse Tiago.
– Como sabe? – perguntou Alice voltando.
– Lily esta aqui há muito tempo. –disse Tiago.
– Certo. Vou lá em cima procurá-la e já volto.
– Como sabe que ela esta no quarto? – perguntou Lílian.
– Ela sempre espera o Remo aqui. Então quer dizer que ela ainda não desceu.
– Pode ter acordado antes… Todos já estão indo embora. – disse Lílian
– Que falta faz o mapa nessas horas! – brincou Tiago suspirando.
– Mas você sobrevive sem ele Ti! – disse Lílian com um enorme sorriso.
– Então o que vamos fazer hoje? – perguntou ele.
– Podemos ir os cinco dar uma volta pelo castelo, ajudar na decoração, sei lá… – disse ela dando de ombros.

Tiago riu gostosamente até que Kely desceu:

– Cadê meu cachorrinho Ti? – perguntou a menina.
– Ele esta ocupado. Mandou-me fazer companhia para vocês. – respondeu Tiago.
– O que vamos fazer de bom então? – perguntou Kely e sentando no braço da poltrona de Tiago.
– Foi isso que acabei de perguntar para a Lily. – disse ele sorrindo.
– Só estamos esperando a Alice e a Tonks para irmos dar uma volta pelo castelo. – respondeu Lílian.
– Certo… Já tomaram café da manhã? Estou com fome. – perguntou Kely abraçado Tiago.
– Se continuar a abraçar meu namorado não vai precisar comer. – disse Lílian levantando os olhos do livro.
– Por quê? Vai me dar comida? – perguntou Kely animada.
– Não. Vou matar você mesmo! – respondeu Lílian fazendo Tiago rir.
– Vejo que é melhor irmos comer logo. – disse Tonks descendo e escutando a conversa.
– Então vamos meninas? – perguntou Tiago se levantando e quase derrubando Kely, fazendo todos riem.
– Não teve graça! – protestou Kely emburrada fazendo os outros rirem ainda mais.

**
– Vamos logo Sirius. Estamos sem tempo. – disse Remo ainda ajudando Sirius com o discurso.
– Só mais um pouco e já vamos almoçar. Já esta acabando. – disse Sirius concentrado.
– Será que vai dar tempo? – perguntou Remo preocupado.
– Será que vão gostar? É essa a pergunta certa… Tempo vai dar sim. – respondeu Sirius.
– Claro que vão. Vai ser o melhor discurso que vamos ter essa noite! – disse Remo.

**
– Lily acabei de receber uma carta… – disse Tiago ainda sentado no salão principal.
– Carta de quem? – perguntou a menina curiosa.
– Dos meus pais. Perguntaram se você já se decidiu. – disse ele esperançoso.
– Me decidi sobre o que? – perguntou Lílian sem entender.
– Sobre morar lá em casa Lily. – respondeu ele.
– Decidi sim Ti… – disse ela voltando- se para a comida novamente.
– E…? – perguntou ele esperançoso.
– Sinto muito Ti, mas não acho certo morar na casa dos seus pais. Vou para casa!
– Mas sua irmã não te quer lá… -começou ele chateado.
– Problema é só dela. A casa também é minha. Vou para casa, fico um tempo lá e depois vemos o que vamos fazer. Vou tentar arrumar um emprego e começar o curso de auror.
– Eu também… Mas se quiser ir lá para casa…
– Melhor não. Já combinei com a Kely. Vamos morar juntas. Assim que arrumarmos um emprego vamos nos mudar, aí você pode ir nos visitar sempre que quiser.
– Mas então não vou te ver nas férias? – perguntou ele inconformado.
– Claro que vai. Podemos marcar de sair, nos encontrar…
– Meus pais iriam gostar que você fosse morar lá.
– Mas não acho certo. Como não acho certo você começar a trabalhar e ficar as custas dos seus pais. – respondeu ela.
– Alice e Frank vão morar juntos! – disse Tiago.
– Claro que vão. Eles vão se casar logo. Alice me disse.. – começou Lílian, mas Alice a interrompeu.
– Eu o que? – perguntou Alice que escutou seu nome.
– Você e Frank.. – disse Tiago.
– Assim que sairmos da escola Frank vai procurar uma casa para nós e assim que ela estiver habitável vamos nos casar. – respondeu Alice empolgada.
– Lílian e eu vamos morar juntas. Por que vocês, marotos, não fazem o mesmo? – perguntou Kely.
– Remo já disse que vai para a França estudar Defesa contra as artes das trevas, e Peter não sabe o que vai fazer da vida. – respondeu Tiago.
– Sorte de vocês que vão terminar logo a escola. Eu nunca mais vou ver o Remo! – disse Tonks triste.
– Não diga isso Tonks. Quando você se formar pode se encontrar com ele. – disse Lílian.
– Vai demorar.. Ele pode achar outra… – começou Tonks.
– Duvido! – disse Tiago.
– Ainda vamos ver vocês casados. – brincou Alice.
– Quem vai se casar? – perguntou Frank chegando com Peter.
– Ninguém. – respondeu Kely.
– Acharam os enfeites? – perguntou Tiago.
– Achamos, só que o que você pediu para comprar não… – começou Peter.
– Fica quieto! – pediu Tiago interrompendo.
– Pode terminar Peter. – brincou Lílian.
– Não pode não. – disse Tiago irritado vendo que Peter iria continuar a falar.
– Por que não? – perguntou Lílian inocentemente.
– Por que não era para você saber! – disse ele.
– Eu não vou escutar! – brincou Lílian tampando os ouvidos com as mãos.
– Sei.. – disse Tiago rindo.
– Agora até eu quero saber… – disse Alice.
– Segredo! – respondeu Frank beijando a noiva.
– É melhor nos apresarmos e ir pegar logo as roupas. – disse Kely animada.
– Não iam sem mim, não é? – perguntou Sirius chegando.
– Claro que sim. Não vamos pegar os nossos vestidos com vocês do lado. – disse Lílian.
– E por quê? – perguntou Remo.
– Por que não queremos que vejam antes a hora. – respondeu Alice.
– Não se preocupem meninas… É separado para pegar as roupas. – respondeu Alice.
– Então vamos? – perguntou Kely.
– Esperem a gente comer e vamos todos juntos. Estamos adiantados mesmo… – disse Remo se sentando.
– Tudo bem! – responderam as meninas voltando a se sentar.

**
– E é aqui que nos separamos. – disse Remo vendo duas filas.
– Pelo menos chegamos cedo. – disse Alice desanimada.
– Olhem o tamanho da fila! – disse Kely desanimada também.
– Calma meninas! – pediu Frank
– Falam para termos calma porque a fila de vocês é menor! – protestou Lílian.
– É por que os homens não ficam com frescura para escolher a roupa! – respondeu Peter.
– Não é frescura… É que não queremos ter uma roupa igual à de ninguém! – disse Alice.
– Nós não reclamamos… E olha que a roupa dos meninos é igual em tudo… – brincou Tiago.
– Engraçadinho… – disse Lílian antes de ir para a fila.
– É… Nos vemos na hora do baile meninos. – disse Alice antes de ir para a fila também.
– Tchau gente. Até mais tarde! – disse Kely.
– E lá vamos nós pegar uma fila de mais de 2 horas… – disse Sirius desanimado.
– Melhor que a das meninas que esta com o dobro do tamanho. – disse Remo dando de ombros.
– Não é tão bom assim… Olha quem esta na nossa frente na fila. – disse Remo.
– Malfoy! – disseram Tiago e Sirius animados.

As meninas enfrentaram mais de 4 horas de fila. Acabaram pegando o vestido já às 5 da tarde e saíram correndo para o dormitório esbarrando com os meninos no salão comunal e nem pararam para conversar.

– O que deu nelas? – perguntou Remo depois que as meninas passaram correndo.
– Foram se trocar! – disse Tiago rindo. – Meu pai disse que as mulheres precisam de no mínimo 3 horas para se trocar, então elas estão atrasadas. – brincou ele rindo.
– Estou vendo que vamos ter que ficar plantados esperando elas hoje! – disse Sirius entediado.
– Vocês três vão ficar… Tonks já foi se trocar a algum tempo. – disse Remo.
– E Peter nem tem par! – brincou Frank.
– Não tenho por opção! – respondeu o menino.
– Sei… – responderam todos ironicamente.
– Vamos jogar xadrez por enquanto? Temos algum tempo antes de precisarmos subir! – sugeriu Sirius.
– Boa idéia! – disse Tiago indo pegar um tabuleiro.
– E lá vamos nós ficar sem nada para fazer de novo! – disse Remo entediado.
– Se acostume Aluado! – disse Peter deitando no sofá para ver a partida de Tiago e Sirius.
– Vou tomar meu banho. Já sei a briga que vai ser quando vocês resolverem subir! – disse Frank indo para o dormitório.
– Boa escolha Tiago! – disse Sirius mexendo um pião.
– Acha mesmo que vai acabar comigo com esse pião? – perguntou Tiago mexendo seu cavalo e destruindo o pião de Sirius.

**
– Elas estão demorando! – resmungou um Sirius impaciente no salão comunal.
– Sinto muito gente… Já são sete. Vou indo para o salão. – disse Peter se levantando.
– Pode ir… Abandone os amigos! – reclamou Tiago.
– Não ligue… Vá logo Rabicho. – disse Remo rindo da impaciência dos amigos.
– Você esta de boa… A Tonks já está pronta! – reclamou Frank.
– Sorte de vocês… Ela foi ajudar as suas namoradas… Não reclamem! – disse Remo rindo.
– Será que vão demorar muito? Vamos acabar perdendo o discurso do Dumby. – disse Tiago andando de um lado para o outro.
– Isso não é importante. O importante é pegar a entrega dos diplomas. – disse Remo.
– E o meu discurso! – disse Sirius acompanhando Tiago na caminhada pelo salão comunal.
– Parem de andar! Estão me deixando tonto! – reclamou Frank.
– Você já é tonto! – retrucarão os meninos.

Frank revirou os olhos em sinal de tédio.
Ficaram mais alguns minutos ali esperando as meninas, quando Tonks surgiu na escada, trajando um lindo vestido azul marinho:

– Finalmente elas estão prontas. – disse ela em tom de alívio.

As quatro meninas desceram rapidamente as escadas deixando os namorados encantados.

– Vamos que estamos atrasados! – disse Lílian assim que acabou de descer com seu lindo vestido vermelho.
– Já te falei que vermelho fica lindo em você? – perguntou Tiago antes de lhe entregar um enfeite em forma de lírio para os cabelos.
– Já! – respondeu ela timidamente.
– Vamos? Temos que proteger essas lindas damas! – disse Sirius feliz.
– Damas à frente! – disse Frank.

**
Depois da entrega dos diplomas Dumbledore voltou a falar:

– E agora chamo os representantes das casas para prestar as homenagens aos amigos.

Logo quatro alunos subiram no palco, três rapazes e uma moça.
O primeiro a falar foi o aluno da Corvinal recitando uma poesia:
“A amizade é assim:
É sentir o carinho,
É ouvir o chamado,
É saber o momento de ficar calado.
Amizade é somar alegrias,
Dividir tristezas.
É respeitar o espaço,
Silenciar o segredo.
É a certeza da mão estendida
A cumplicidade que não se explica
Apenas se vive!
Amo todos vocês! Somos Corvinal para sempre!”

E logo o aluno da sonserina foi chamado, fez um discurso curto:

“Tivemos o privilégio de estar na melhor cada dessa escola, convivendo com as pessoas mais dignas, e mais fortes. Lá fora não serei amigo de ninguém, só espero que me respeitem por ser mais rico que vocês e mais poderoso. E iremos conseguir dominar a todos, sendo sensatos e não leais!”

Com esse discurso apenas os Sonserinos aplaudiram e pouquíssimos professores. Malfoy não deveria ter dito nada daquilo em uma formatura, mas…
E logo a aluna da Lufa-lufa subiu ao palco e dedicou uma música para os amigos:

“Entre Amigos – Ser Amigo

Eu tenho a impressão ao ver você aqui
Que há amor no coração
É só olhar e ver que a vida sem amigos
Não passa de ilusão

Amigo que abraça, amigo que sorri
Amigo é bom te ter aqui
É esta a amizade que Jesus nos dá
Basta nele confiar

Ser amigo é sorrir, ser amigo é chorar
Ser amigo é saber partilhar
É mostrar que a amizade
É um dom que vem do Céu
Ser amigo é saber amar

Você é meu amigo, eu sou seu irmão
E juntos vamos dar as mãos
É essa a amizade que Jesus nos dá, basta confiar

Viver em harmonia com o semelhante
Mostrar que Jesus nos leva avante
E é essa a harmonia que Jesus nos dá
Basta nele confiar”

E logo chegou a vez de Sirius, que não se contentou em apenas falar:

– Olá gente… Quis fazer uma coisa nova, então trouxe auxilio! – disse ele mostrando o telão que parou de mostrar clipes de bandas. – Ser amigo… – leu ele quando a frase surgiu no telão.

A atenção de todos foi voltada para o telão.

– Ser amigo é compartilhar momentos. – disse ele antes de uma imagem começar a aparecer. – Às vezes momentos bons! – e várias fotos de alunos da grifinória rindo apareceu no telão.

Vários alunos se localizaram nas fotos:

– Olha eu ali!
– Aquele ali na foto ou eu!
– Pegaram a minha pior foto!
– Às vezes momentos ruim… – disse Sirius e logo algumas fotos de grifinorianos chorando surgiu na tela. – às vezes brigamos – e poucas fotos bem nítidas surgiram, como uma das brigas de Lílian e Tiago, Sirius e Kely, e até mesmo dos marotos todos brigando. – Mas depois acabamos nos entendendo. – as mesmas pessoas das outras fotos surgiram só que agora felizes, abraçadas, se entendendo. – Brincamos juntos, ninguém é de ferro! – disse Sirius arrancando risos enquanto fotos de grifinorianos correndo, brincando de guerra de neve, quadribol, surgiam. – Mas somos sérios às vezes, na maioria quando estamos estudando… – disse ele fazendo imagens dos amigos sérios, estudando, lendo, escrevendo. – Brigamos tanto que nos amamos! – disse ele e logo fotos de casais de beijando surgiram. – Nem todos se falam… – surgiram fotos de vários grupinhos espalhados pelo salão comunal. – Mas nos unimos quando preciso. – e surgiram fotos de todos juntos contra os Sonserinos, no campo de quadribol comemorando uma vitória. – Somos amigos e é isso que importa. – várias fotos começaram a surgir e passar rapidamente. – E vamos continuar sendo amigos para sempre! Amo todos vocês! – disse ele terminando sobre uma chuva de aplausos. – Obrigado! Autógrafos na saída, por favor! – disse ele sorridente antes de sair do palco.
– Depois destas maravilhosas homenagens teremos finalmente o baile… – disse Dumbledore. – Como os jovens dizem hoje em dia? – perguntou ele quase para si mesmo enquanto os alunos o observavam. – Ah lembrei! Solta o som! – disse ele fazendo a banda começar a tocar.

A pista de dança foi invadida por muitos estudantes, mas nosso querido grupinho ficou em um canto esperando Sirius:

– Se saiu muito bem! – disse Tiago abraçando Sirius.
– Obrigado! Autógrafos para vocês são de graça! – brincou ele.
– Amei as fotos! – disse Alice.
– Como achou todas elas? – perguntou Lílian.
– Sou um maroto Lily. Tenho os meus truques… Sem contar que Remo ajudou.
– Eu nem sabia da existência daquela foto minha e da Lily brigando.
– Como sabíamos que algum dia iam se acertar tínhamos que provar que vocês brigavam tanto então tiramos aquela foto. – explicou Kely.
– Vou querer uma cópia depois! – brincou Frank.
– Pode deixar! – respondeu Sirius.
– Ótima apresentação Sirius! – disse Dumbledore chegando.
– Obrigado! – agradeceu Sirius.
– Não vão dançar? – perguntou Minerva.
– Agora mesmo… – respondeu Alice puxando Frank para a pista.
– Estou indo! – disse Remo puxando Tonks.
– E vocês não vão dançar Dumby? – perguntou Tiago.
– Não tenho parceira Tiago! – respondeu Dumbledore rindo.
– E a professora Mini é o que? – perguntou Sirius rindo.
– Já mandei parar de me chamar assim Black. – respondeu a professora irritada.
– Hoje é dia de festa professora. Vamos nos divertir… E o Dumby é o maior partido! – brincou Tiago rindo.
– Fica quieto Tiago! – pediu Lílian envergonhada por ele.
– Não vamos sair daqui enquanto não chamar a Mini para dançar! – disse Sirius.
– Já que insistem… Vamos dançar Minerva? – perguntou Dumbledore.

Mas antes da professora ter tempo de responder Tiago foi logo falando:

– Não é assim que se tira uma mulher para dançar.
– E como seria Tiago? – perguntou Dumbledore se divertindo com a situação.
– Vamos mostrar! – responderam Sirius e Tiago juntos.

Os dois meninos puxaram as meninas para perto fazendo as darem dois giros levantando levemente o vestido e caindo nos braços dos dois que as inclinaram levemente para trás, fazendo as meninas levantarem uma das pernas, como se ali fosse acontecer uma beijo cinematográfico, então eles perguntaram:

– Vamos dançar?

As colocaram de volta no lugar quando elas aceitaram o convite.

– Viu como se faz? – perguntou Sirius rindo.
– Acho que entendi. – disse Dumbledore se virando para uma Minerva distraída e fazendo o mesmo que os meninos, fazendo Minerva exclamar um “Dumbledore!” um pouco assustada.
– Vamos dançar um pouco Minerva? – perguntou ele ainda com a professora em seus braços.
– Aprendeu rápido Dumby. – zoou Tiago.
– Só você Dumbledore! – disse Minerva segurando o riso.
– Aceita logo professora! – disseram as meninas.
Minerva revirou os olhos, mas finalmente aceitou e todos foram dançar.

**
Já eram quase duas da manhã quando Lílian resolveu ir tomar alguma coisa:

– Fique aqui sentada! – disse Tiago assim que chegaram em uma das mesas.
– Cadê o pessoal? – perguntou ela.
– Vi Remo e Tonks saírem daqui aos beijos. Sirius e Kely estão na pista, Alice e Frank já foram dormir, e Peter eu não faço idéia.
– Alice e Frank já foram dormir? – perguntou Lílian espantada.
– Não Lily… Eles foram para o quarto. Só Merlin sabe o que vão fazer lá. – brincou Tiago fazendo a menina rir.
– Tonks esta chateada… – disse ela.
– Remo também. Afinal estão se despedindo… Não sabem se vão se ver mais… – respondeu Tiago ficando um pouco triste. – Mas vamos falar de coisas boas… Esta gostando da festa? – perguntou ele.
– Amando! Só que estou morrendo de cede. Vou pegar algo para beber! – disse ela se levantando.
– Fique aqui. Vou buscar bebidas e já volto. – disse ele dando um rápido beijo na menina e indo para o outro lado do salão.

**
Tiago pegou as bebidas, mas quando estava voltando viu algo que demorou para acreditar.

Sua ruiva estava agarrada com Severos Snape, seus lábios colados, e com a distancia ficava difícil saber o que se passava.

Rapidamente e sem perceber o menino deixo as cervejas caírem no chão, molhando alguns casais que estava do lado que logo começaram a xingar, mas Tiago nem ao menos ouviu, partiu rapidamente para o novo casal que seus olhos cismavam em não desviar.

Assim que alcançou o casal os afastou bruscamente e deu um soco com toda a força que pode no adversário, o derrubando no chão e fazendo seu nariz começar sangrar imediatamente.

Virou se para a ruiva que tanto amava, olhou em seus olhos por segundos e saiu dentre a multidão rumando para onde seus pés guiassem, escutando algumas vezes aquela voz que tanto amava o chamando, mas sem ter coragem de olhar para trás e muito menos de esperar.

Sua fúria era tão grande que ele não queria ver ninguém.

Flash Back de minutos antes:

Lílian ficou assistindo Tiago se afastar com um sorriso no rosto, estava tão distraída observando seu amado que não percebeu quando, seu ex-amigo, Severo Snape sentou na cadeira ao seu lado, a mesma que Tiago ocupava há pouco.

Assim que percebeu a presença ao seu lado logo imaginou serem seus amigos e olhou sorrindo para os lados quando se deparou com Snape a observado:

– O que quer? – perguntou ela secamente.
– Só vim conversar.. – disse ele calmamente.
– Não temos o que conversar. – respondeu ela olhando na direção que Tiago tinha ido.
– Vejo que mesmo depois de tudo que soube ainda não abandonou aquele idiota! – respondeu ele com um pouco de raiva na voz.
– Isso não é da sua conta! E obrigada por ser tão idiota, isso me ajudou muito a confiar ainda mais no meu namorado!
– Pelo visto ainda esta com raiva! – disse Snape chateado.
– Não era para estar? – perguntou ela voltando a olhá-lo.
– Eu te amo Lílian! – disse ele.
– Não quero um amor como o seu que só me ama quando estávamos a sós… Para os outros eu sou a sangue ruim que você odeia. Cadê as aparências agora Snape?- perguntou ela se levantando para sair de perto dele.
– Você precisa me escutar! – pediu ele segurando o braço da moça.
– Me solta! Esta me machucando! – pediu ela tentando se soltar.
– Vamos começar de novo Lílian? Seja pelo menos minha amiga. Largue o idiota do Potter!
– Nunca! – disse ela irritada.
– Vai se arrepender disso… Voldmorte vai querer te matar.
– Pelo menos vou ser feliz enquanto estiver viva. – respondeu ela secamente – Me larga! – pediu mais uma vez.
– Uma chance é tudo que peço! – disse Severo quase suplicando.
– Já te dei essa chance. – respondeu ela.
– Não falo de amizade Lílian… Te amo… Quero você feliz.
– Estou feliz com Tiago!
– Seria mais feliz ao meu lado! – disse ele a trazendo para mais perto.
– Me solta seu bruto! – gritou ela, mas inutilmente, pois a música alta impedia que alguém escutasse seus apelos.
– Potter não te merece!
– Muito menos você! – disse ela – Me solta!
– Potter não vai te ter. Se não for minha não vai ser dele. – disse Snape antes de agarrar a moça e grudar seus lábios nos dela, pediu passagem enquanto ela se debatia para se soltar, mas a menina não abriu os lábios, pelo contrário fecho-os a máximo que conseguiu.

Lílian sentiu alguém, um salvador, tirar Snape de pero dela, quando percebeu que era Tiago enfurecido que tinha acabado de bater em Snape que estava estirado no chão tentando conter o sangramento do seu nariz. Tiago olhou para a ruiva por segundos, que foram suficientes para ela ver a mancha negra que rondava aqueles olhos castanhos esverdeados que ela tanto ama, e uma tímida lágrima brotando do canto do olho direito do menino, que em seguida saiu andando rapidamente para fora do salão, mesmo com Lílian o chamando.
Tiago ou não ouvia fingia a não ouvir seu nome sendo chamado desesperadamente por Lílian.

Fim do flash back

Lílian saiu “atropelando” todos que entravam em seu caminho, se espremendo dentre as pessoas para alcançar Tiago, mas não conseguiu. Felizmente ela não o perdeu de vista e viu quando o menino entrou no banheiro masculino.

A ruiva não pensou duas vezes e foi logo dizendo:

– Se tem alguém sem roupa é melhor correr. Estou entrando. – disse antes de empurrar a porta do banheiro masculino e ir entrando vendo vários meninos se escondendo.

Olhou ao redor. Correria. Meninos. Torneiras. Palavrões (pela sua entrada brusca no banheiro), e finalmente viu o seu moreno sentado em um canto com a cabeça apoiada nos joelhos.

Lily se aproximou devagar do maroto, ignorando totalmente os meninos que a xingavam enquanto saiam do banheiro.

– Se não pararem de falar vou obrigar todos a voltarem para o dormitório. Eu ainda sou a monitora chefe! – disse ela fazendo todos se calarem e saírem do banheiro. – Assim esta melhor… – disse para si mesma. – Tiago! – chamou se aproximando do menino. – Podemos conversar? – perguntou ela apreensiva se agachando na frente dele. – Tiago eu… – mas ela não soube o que dizer. – Por favor, olha para mim! – pediu, mas o menino não se moveu. – Vai ao menos me escutar? – perguntou ainda mais apreensiva, mas como não obteve resposta continuou – Isso foi um sim? Ótimo! Desculpe-me por aquilo, mas não foi minha culpa… Ele veio conversar, e quando eu estava saindo de perto dele ele me agarrou… – dizia com um fio de voz.
– Eu sei! – respondeu ele sem se mover, com uma voz seca.
– Se sabe por que fugiu de mim? – perguntou ela confusa.
– Não fugi de você. Fugi de mim! – disse ele finalmente a olhando.
– Não entendi!
– Se eu ficasse ali por mais tempo iria acabar matando aquele infeliz do Snape. Você não sabe como é ver a pessoa que você ama beijando outro… – dizia ele irritado.
– Sei sim! – respondeu ela um pouco alterada. – E sei como esta se sentindo. Se levante. Tenho um ótimo remédio para a sua raiva.
– Me deixa pensar um pouco Lily. Logo eu me acalmo e volto para o salão. – pediu ele a fitando cansado sem se levantar.
– Se levante agora mesmo mocinho! Ou eu volto lá e trago aquele traste para você matar e terá que explicar por que fez isso para os nossos filhos depois! – disse ela tentando se manter séria, mas ao mesmo tempo tentando animar as coisas.
– Nossos filhos? – perguntou ele abrindo um sorriso tímido.
– Você não vive dizendo que vamos ter um time de quadribol inteiro? Como vai explicar que matou um cara por que não me obedeceu?
– Você venceu Lily! – disse ele se levantando.
– Veja só… Minhas jóias estão aos poucos voltando! – brincou ela vendo ele de pé.
– Que jóias? – perguntou ele ainda irritado.
– Seus olhos Tiago. Agora a pouco estavam negros como a noite, mas agora parece que a minha estrela esta começando a clareá-lo. – brincou ela.
– Não sou bom com metáforas Lily! – disse ele confuso.
– Esquece. Vem… Tira esse palitó.
– Para que? – perguntou ele confuso.
– Vai tirar ou vou ter que fazer isso? – perguntou Lílian batendo o pé impaciente no chão.
– O estressado aqui sou eu! – disse ele balançando negativamente a cabeça enquanto tirava o palitó. – Pronto Evans! – disse ele.
– E voltamos às formalidades! – brincou ela imitando ele. – Vem! – e saiu puxando ele para um chuveiro.
– Vai me dar banho? –perguntou ele nervoso se afastando.
– Não sou bobo! Vai só esfriar essa cabeça quente! – disse ela abrindo o chuveiro.
– Sem chance! Não vou me molhar. Essa água esta gelada. – disse ele se afastando ainda mais irritado.
– Eis a intenção. Vem! – e puxou ele colocando a cabeça dele de baixo da água gelada.
– Isso esta gelado! – reclamou ele mais calmo.

Lílian segurava firmemente a cabeça de Tiago debaixo do chuveiro que mantinha a água cada vez mais fria.

– Mas esta fazendo efeito. Seu humor já esta voltando! – brincou ela sorrindo. – Me desculpa? – perguntou algum tempo depois.
– Você eu desculpo Lily. Só não desculpo o idiota do Ranhoso.
– Nem com um beijo? – perguntou ela fechando a torneira fazendo a água parar de cair.

Tiago balançou a cabeça molhando tudo ao redor, inclusive Lílian.

– Sabia que só cachorro que faz isso? – perguntou ela rindo.
– De cervo fui rebaixado para cachorro. – brincou ele.
– Vejo que meu Ti voltou!
– Ele sempre esteve aqui! – disse Tiago sorrindo.
– Não esteve não… Mas e então… Vai trocar a raiva do Severo por alguns beijos?
– Tenho que pensar… – disse ele parecendo pensativo.
– Vamos ver quanto tempo você demora para pensar. – disse ela antes de puxá-lo para um beijo.
– Já pensou? – perguntou ela interrompendo o beijo
– Já pensei! – disse ele depois do beijo. – Prefiro meus beijos.
– Que bom! – disse ela o beijando mais ardentemente.

Os beijos foram se intensificando mais e mais. Passaram rapidamente para o pescoço, e todo o rosto, as mãos do rapaz dançavam em cima do vestido de Lílian, enquanto as mãos dela lutavam contra a gravata do rapaz.

Tiago a deitou no chão do banheiro sem deixar de beijá-la. Quando finalmente a moça venceu a luta contra a gravata e começou a abrir a blusa do namorado e porta do banheiro se abriu:

– É melhor voltarmos em outra hora! – disse Sirius assim que viu Tiago em cima de Lílian, sua gravata jogada em um canto, o palitó em outro e o amigo molhado.

Tiago saiu de cima da ruiva na mesma hora que ouviu o amigo entrando:

– Que susto Sirius! – disse ele levando a mão ao peito.
– Eu preocupada com vocês e vocês fazendo indecências no banheiro! – disse Kely irritada entrando.
– Estaríamos fazendo se você não tivessem atrapalhado! – brincou a ruiva um pouco vermelha.
– A ruiva esta se revelando! – zoou Sirius.
– Dá para você saírem? Estamos conversando. – disse Tiago levemente irritado pela interrompição.
– Certo… Não queremos atrapalhar um milagre… – brincou Sirius.
– Conversamos depois. – disse Kely antes de sair.

Lílian correu e trancou a porta.

– Onde estávamos? – perguntou para o menino.
– Vou ter que me lembrar. – disse Tiago indo a beijar novamente e logo já se encontravam na mesma posição de antes.

Lílian lutava desesperadamente contra os botões da camisa de Tiago enquanto esse tirava lentamente os enfeites do cabelo da moça, enquanto a beijava o pescoço.

Depois de muita dificuldade Lílian conseguiu abrir a camisa de Tiago, este se afastou um pouco dela para olhar em seus olhos:
– Tem certeza que é isso que você quer Lily? – perguntou ele.
– Claro que tenho. Se não tivesse já teria parado…

Ele voltou a beijá-la, a colocou por cima dele e abriu devagar o zíper do vestido, mas quando estava quase acabando ele parou:

– Não quero que seja assim! – disse ele parando de beijá-la e tirando ela de cima de si.
– Não entendi! Não era o que você queria? – perguntou ela sentada no chão ao lado dele.
– É o que eu quero. Mas quero que seja especial para você! – disse ele se levantando.
– Mas… – começou ela.
– No banheiro Lily… No chão… Não é nada romântico! Não vou te levar para o dormitório, Frank e Alice estão lá. Não dá para te levar na sala precisa, Sirius e Kely foram para lá. Seu dormitório não será uma boa idéia. Tonks poderia chegar… É melhor deixarmos para outro dia…
– Não estou acreditando nos meus ouvidos! – disse a ruiva rindo.
– É sério Lily, sem contar que eu não tenho nada para me prevenir aqui. Até onde saiba você não toma poção…
– Não tomo.. Tem razão! Teremos muito tempo ainda. Que tal voltar para a festa? – perguntou ela ainda rindo.
– Ótima idéia. Vem aqui. Deixa eu te ajudar com o vestido. – disse ele sorrindo.

Depois de devidamente vestidos os dois voltaram para o salão dançaram até não agüentarem mais, e foram dormir no dormitório de Lílian, pois assim que entraram no dormitório masculino viram as roupas jogadas por todos os lados.
– Só espero que a minha cama não tenha sido alvo desses dois! – brincou Tiago.

Lílian riu gostosamente do comentário e foram para seu dormitório.
Viram Tonks e Remo dormindo, cada um em uma cama. Tonks na de Alice e Remo na de Kely. Deitaram e dormiram rapidamente.

– Acordem seus preguiçosos! – gritou Tonks acordando todos no quarto.
– Só mais um pouquinho mãe… – resmungou Remo.
– Acordem! – gritou Tonks animada.
– Quem morreu? – perguntou Lílian irritada.
– O que? Onde? – perguntou Tiago assustado.
– Remo John Lupin! Acorde! – gritou Tonks.
– Já acordei! – reclamou o menino se espreguiçando.
– Para que me acordar tão cedo? – perguntou Tiago com voz de sono.
– Já passa das dez da manhã! E vamos embarcar para casa em três horas! – disse Tonks animada.
– Já? Mas acabei de deitar para dormir! – reclamou Lílian irritada sentando na cama.
– O que fez com ela Pontas? – perguntou Remo rindo.
– Mal acorda e já esta zoando com a cara dos outros… Que vergonha Aluado! – brincou Tiago.
– Aprendi com você! – respondeu Remo se levantando. – E vejo que a noite foi boa… Ainda esta de calça social…
– Não queria que eu colocasse um vestido da Lily, não é? – perguntou Tiago.
– Claro que não! Assim estou tendo uma ótima vista! – brincou Tonks.
– Estou acordada senhorita Tonks! – disse Lílian ainda mais irritada se levantando.
– Não posso fazer nada se o Tiago tem um corpo maravilhoso. – disse Tonks dando de ombros.
– Vejo que acordou de bom humor! – disse Remo rindo.
– De ótimo humor! – disse Tonks.
– Por que não passa uns dias lá em casa? Assim pode ficar mais algum tempo com o Remo! – sugeriu Tiago.
– É melhor não… – disseram os dois um pouco chateados.
– Terminamos! Mas somos amigos! – disse Remo.
– Amigos para sempre! – disse Tonks.
– Não é só por que não tem ninguém que vai dar em cima do meu namorado! – brigou Lílian indo para o banheiro.
– Ela não entendeu que era brincadeira? – perguntou Tonks confusa depois que Lílian bateu a porta do banheiro.
– Não era totalmente mentira! – disse Remo rindo. – Você se amarra no corpo do Tiago.
– Só um pouquinho… – respondeu Tonks vermelha. – Mas só estava brincando… Nunca falaria nada…
– Relaxa! – pediu Tiago voltando a deitar preguiçosamente. – Ela sempre acorda de mal humor.
– Terá problemas com ela Pontas… – disse Remo maliciosamente.
– Não… Ela acorda muito bem com alguns beijos… – disse Tiago com seu melhor sorriso.
– Por que não aproveitamos e vamos tomar um banho? – perguntou Remo se colocando de pé.
– Será que Alice e Frank já estão com roupa? – brincou Tiago.
– Não vamos ver nada do que ainda não vimos… Eu estou indo. – disse ele antes de sair.
– É melhor eu ir também… Com o humor que a Lily acorda é capaz dela brigar se me ver com você aqui… – disse Tiago se colocando de pé.
– Eu vou dar uma volta pelo castelo. – disse Tonks seguindo Tiago para fora do dormitório.

**
No quarto dos marotos quase uma hora depois:

– Ainda não levantaram? – perguntou Sirius saindo do banho.
– Quem vai ter a honra de acordá-los? – perguntou Tiago conjurando um balde.
– Da ultima vez foi você. Agora é minha vez! – disse Remo pegando o balde e jogando água em Frank e Alice.

Alice levantou gritando enquanto Frank gritava todos os palavrões que conhecia.

– Se eu fosse você iria brigar com a sua noiva que fica andando só de roupas intimas na nossa frente! – brincou Sirius rindo abertamente.
– Alice! – protestou Frank.

A menina se enrolou rapidamente nos cobertores e correu para o banheiro.

– Vou descendo. Lily já deve estar pronta! – disse Tiago ainda rindo.
– Também vou… Kely deve estar me esperando. – disse Sirius.
– Vou dar tchau para a Hagrid e me encontro com vocês no salão principal. – disse Remo.

**
– Não acredito que nunca mais volto em Hogwarts! – disse Lílian antes de subir na carruagem.
– Lógico que volta. O pequeno Tiago vai aprontar tanto que vamos ser convocados a vir aqui… – brincou Tiago.
– Pequeno Tiago? – perguntou e ruiva confusa.
– Nosso filho! – explicou Tiago enquanto os outros riam.
– Nosso filho não vai se chamar Tiago! – disse Lílian fazendo os outros rirem ainda mais.
– Esta ficando maluca? Claro que vai ser Tiago!
– Não vai não… Vai se chamar Harry… Sempre gostei desse nome.
– Só se for Tiago Harry Potter! – disse Tiago se sentando ao lado dela.
– Gosto mais de Harry Tiago Potter! – replicou Lílian.
– Querem parar? Esta cedo para decidirem o nome dos filhos. – disse Kely. – E então Lily? Posso te mandar os ingredientes e como preparar a poção? – perguntou Kely fazendo o rosto da ruiva se confundir com seus cabelos.
– Não adianta ficar com vergonha todos nós vimos os amasos de vocês ontem! – disse Sirius rindo.
– Para a informação de você… Não rolou nada! – disse Tiago normalmente.
– Mas como é lerdo hein Tiago! – brincou Frank.
– Frank fica quieto! – reclamou Alice.
– Então vão seguir o conselho da Sara? – perguntou Kely rindo.
– Acho melhor vocês pensarem bem e seguirem o conselho do James… – brincou Remo.
– Vamos mudar de assunto? – perguntou Lílian rubra.
– Certo… Vai para onde agora Kely? – perguntou Tiago.
– Para falar a verdade não sei direito. Tenho que ir para casa resolver alguns assuntos, mas logo me mudo. – respondeu a menina assim que desceu da carruagem para embarcar no expresso.
– Se mudar? – perguntou Peter confuso.
– Lily e eu vamos morar juntas! – respondeu ela. – E vocês? Vão fazer o que?
– Sirius e Remo vão lá para casa até começarem os cursos. – respondeu Tiago.
– Eu vou para casa, mas amanhã mesmo começo a procurar emprego e uma casa para mim e Alice. – disse Frank embarcando.
– Minha mãe já arrumou um emprego para mim no hospital. Começo o curso semana que vem e me caso! – respondeu Alice.
– Eu vou para casa… Não sei o que fazer da vida ainda! – respondeu Peter.
– Pensei que fosse ser aurora! – disse Sirius para Alice.
– Eu queria ser, mas o curso é muito longo. E como tenho todas as matérias para ser medi bruxa também…
– Vou sentir tanta falta desse lugar! – disse Lílian vendo Hogwarts se afastar pela janela.
– Te prometo que voltamos algum dia! – disse Tiago abraçando a namorada.
– Vou cobrar! – disse ela rindo.
– Pode cobrar Lily. – respondeu ele sorrindo.
– Tem certeza que não querem ir lá para casa? – perguntou Sirius.
– E o que iríamos fazer na casa dos Black’s? – perguntou Kely rindo.
– Estou falando da minha casa… A mansão Potter! – disse Sirius com um enorme sorriso.
– Sua casa? – perguntou Alice rindo.
– Nossa… – responderam Tiago e Sirius fazendo os outros rirem.
-Quem sabe eu mude de idéia e fique alguns dias lá… Se o tio James e a Tia Sara não se importarem… – disse Kely
– Não vão se importar! – disseram os dois meninos novamente.
– Ela vai amar… Ter tantos marotos trancados dentro de uma casa não deve ser nada agradável. – brincou Alice.
– Como dizia minha prima Mariana: “Marotos são a perdição do mundo!” – brincou Tiago.
– Sinto saudades da Mariana! – disse Alice triste.
– Todos nós sentimos! – disse Lílian.
– Mudando de assunto… – disse Remo tentando animar as coisas. – O que acharam da formatura?
– Amei… gostei principalmente depois que sai do salão. – disse Sirius com um enorme sorriso fazendo Kely ficar levemente vermelha.
– Amei a banda… Estava perfeita! – disse Kely.
– Amei os discursos… Principalmente o seu Sirius! – disse Alice.
– Aquelas fotos estavam de mais Sirius… A formatura foi de mais! – disse Frank animado.
– Perfeita se não fosse por eu ter que me separar de todos vocês. – disse Tonks um pouco triste.
– Vamos nos ver todas as férias Tonks! – disse Lílian abraçando a menina.
– E vocês dois? O que acharam da festa? Dá para contar o que aconteceu depois do Tiago ter arrebentado com a cara do Snape? – perguntou Sirius.
– Só se contarem o que aconteceu depois que saímos… – brincou Lílian.
– Depois que saíram Belatrix e Malfoy foram ajudar o Snape… – começou Sirius.
– O que fez o Sirius brigar com a Belatrix de novo.. – disse Kely de mal humor.
– Ela que veio com graça… Só me defendi! – disse Sirius.
– Afinal o que aconteceu? – perguntou Tiago.
– Belatrix disse que iria matar você e Sirius se irritou e azarou-a no meio da festa. – respondeu Remo.
– Obrigado Sirius! – agradeceu Tiago.
– Não foi nada… – respondeu Sirius com um enorme sorriso.
– Depois de toda a confusão armada, com o Snape e a Belatrix no chão Dumbledore chegou e nós mandou ir para a cama. – disse Kely.
– Fomos ver como estavam lá no banheiro e nos deparamos com os dois no maior amasso… – disse Kely rindo.
– Pensamos que iram estar brigando… – comentou Sirius.
– Vamos dizer que o Tiago me conhece o suficiente para saber que eu nunca beijaria o Snape… Isso é nojento! – disse Lílian fazendo uma careta.
– Então quer dizer que se fosse outro você teria beijado? – perguntou ele ficando sério.
– Claro que sim… – respondeu Lílian entrando na brincadeira. – Beijaria o Pontas… Conhece?
– Não, mas faço questão de conhecer o meu adversário… Avise ele que sou ciumento e egoísta… Não divido você com ninguém! – brincou Tiago.
– Vou avisar.. – brincou Lílian dando um selinho no namorado.
– Posso saber como o senhor Potter estava todo molhado quando chegamos ao banheiro? – perguntou Kely.
– Vamos dizer que água fria acalma os nervos… – explicou Tiago.
– Joguei o Tiago de baixo do chuveiro para ele se acalmar. E deu certo! – disse Lílian rindo.
– Deveria ter apagado o fogo dele também.. – brincou Remo.
– E apagou! – disse Lílian para Tiago rindo sem que os outros escutassem.
– Não foi bem assim… – disse Tiago emburrado.
– O que não foi bem assim Tiago? – perguntou Alice.
– Não vai me dizer que você não funcionou na hora… – brincou Sirius fazendo todos rirem e Tiago fechar ainda mais a cara.
– Não foi isso! – respondeu Tiago irritado. – É que eu não levei preservativos. – respondeu ele sussurrando morrendo e vergonha.
– Esta brincando? – perguntaram os meninos rindo.
– É sério… Nem lembrei… – disse Tiago envergonhado.

(N/A: conseguem imaginar Tiago envergonhado?? Rsrsrs)

– Já falei para você sempre ter um por perto Pontas! – disse Sirius enquanto gargalhava.
– Eu falei para você tomar poção Lily! – brincou Alice também rindo.
– Não tem graça! – disseram os dois emburrados.

Os amigos riram por mais algum tempo.
– Vão rir quanto tempo mais? – perguntou Tiago irritado.
– Foi mau Pontas… É que é engraçado… Quando a ruiva cede, você não pode… – respondeu Frank.
– Pensamos que ela nunca iria ceder! – disse Sirius entre risos.
– Não é para tanto! – disse Lílian irritada e vermelha.
– Ok! Já paramos de rir! – disse Kely tentando não rir mais.
– E quando vão tentar de novo? – perguntou Peter.
– Isso é pergunta que se faça Peter? – perguntou Remo.
– Assim que possível. – respondeu Tiago.
– Não tão cedo! – respondeu a ruiva ao mesmo tempo fazendo todos rirem de novo.
– Por que não tão cedo? – perguntou Tiago para ela.
– E por que assim que der? – perguntou ela.
– Oras… Só não foi por que estávamos desprevenidos… – respondeu ele.
– Mudei de idéia… Ainda bem que não aconteceu nada. – respondeu ela.
– Como assim mudou de idéia? – perguntou ele espantado.
– Mudando… Vi que não esta na minha hora… – respondeu ela dando de ombros.
– Mas Lily… – começou ele.
– Mais nada! Você disse que iria esperar. – disse a ruiva.
– Tudo bem… – respondeu ele com um bico.
– Pelo visto só no casamento Tiaginho! – brincou Sirius.
– Acho que nem no casamento. – disse Kely.
– Em falar nessas coisas… Tinha me esquecido de te pergunta uma coisa Kely.. – começou a ruiva com um olhar vingativo.
– Pergunte… – disse Kely ficando séria.
– Sirius disse que você não era virgem… Com quem foi a sua primeira vez? – perguntou Lílian sem rodeios.
– Bem… Foi… É que… – começou ela vermelha igual um pimentão.
– Boa pergunta Lily… Eu também estava curiosa há algum tempo. – disse Alice parando de rir e prestando atenção na conversa.
– Isso é assunto particular dela! – protestou Lílian.
– Eu nunca contei para ninguém… Nem sei como eles descobriram. – disse Kely.
– Somos marotos Kely… – respondeu Remo.
– Não é melhor mudar de assunto? – perguntou Sirius de cara fechada.
– Tem ciúmes do ex dela? – perguntou Frank rindo.
– Não é ciúmes! – respondeu Sirius.
– É melhor deixar isso para lá… – respondeu Tiago.
– Eu quero saber! Tenho o direito por ser melhor amiga… – disse Lílian.
– É vergonhoso de mais Lily! – disse Kely cabisbaixa.
– Esquece isso Lily… Kely não quer falar disso. – disse Tiago.
– Tiago esta certo… Não quero falar disso. – disse Kely saindo da cabine.
– Não entendi nada! – disse Alice confusa.
– Vou falar com ela. – disse Sirius se levantando.
– Vou aproveitar que o trem esta vazio e vou levar minha namorada para outra cabine… – disse Frank puxando Alice.
– Não vamos ficar de vela. – disse Remo. – Vamos dar uma volta Tonks?
– Com prazer! – respondeu a menina sorrindo e acompanhando o maroto.
– Agora que eles saíram… – começou Lílian.
– Kely te conta depois… Ela só não queria que todos soubessem.. – disse Tiago.
– É tão ruim assim? – perguntou Lílian indignada.
– Depende do ponto de vista. Sinceramente eu não acho… A do Sirius foi pior… – disse ele rindo.
– Por que não me fala logo? – perguntou Lílian curiosa.
– Por que a Kely que tem que fazer isso… – respondeu Tiago.
– E vou fazer… – disse Kely entrando novamente na cabine.
– Consegui trazê-la de volta! – disse Sirius com um sorriso tímido.
– Não estou te forçando a nada Kely… – disse Lílian.
– Eu sei… Mas acho que deveria saber… Sendo minha melhor amiga…
– Obrigada! – respondeu Lílian com um pequeno sorriso.
– Que tal azarar alguém no corredor Tiago? Sua despedida ao Snape e a minha ao Malfoy? – perguntou Sirius.
– Vamos… Quero deixar ele com um olho roxo também… Só o nariz quebrado não teve graça! – respondeu Tiago animado. – Depois voltamos! – disse dando um beijo rápido na namorada e saindo.

**
– Malfoy? – perguntou Lílian espantada.
– Foi… Nem sei direito como aconteceu.. – respondeu Kely.
– Sua primeira vez foi com o Malfoy? – perguntou Lílian novamente.
– Vai querer que eu confirme quantas vezes? – perguntou Kely rindo.
– Desculpa é que é difícil acreditar. – disse Lílian surpresa.
– Foi quase que a força… – disse Kely.
– Imagino! – respondeu Lílian pensativa.
– Por isso eu não queria contar…
– E por que não denunciou ele? – perguntou Lílian.
– Achei melhor não… Ele poderia se vingar depois… Sabe tivemos um caso no segundo ano… Quando eu e você não nos falávamos direito… Aí não te contei…
– Caso? – perguntou Lílian.
– Estávamos saindo escondidos… Dando uns beijos… Nada de mais… Até que ele forçou a barra e eu disse que não… Ai ele me agarrou e aconteceu… – explicou Kely.
– E como será que os marotos descobriram? – perguntou Lílian.
– Eles não sabem como foi… Quero dizer… Contei há pouco para o Sirius, por isso a raiva dele com o Malfoy, mas provável que Tiago ainda não saiba da história toda.
– Vou agora mesmo arrebentar a cara do Malfoy! – disse Lílian irritada.
– Não faça isso… Ele já esta com raiva de nós duas… – disse Kely inutilmente tentando segurar à amiga.

**
– Vai se ver comigo Black! – disse Malfoy revoltado de ponta cabeça dentre de uma cabine com o nariz sangrando.
– Vamos ver quem vai se ferrar nessa história Malfoy! – retrucou Sirius.
– Não quer se juntar ao seu amigo Ranhoso? – perguntou Tiago rindo.
– Temos conta a acertar Potter! – disse Snape com uma enorme fúria.
– E pretende fazer o que? Agarrar a minha namorada de novo? – perguntou Tiago rindo.
– Não seria má idéia… Ela beija tão bem… – disse Snape com um sorriso nos lábios.
– Beijo bem nos seus sonhos Ranhoso? – perguntou Lílian chegando e se apoiando na porta da cabine.
– Não estava falando de sonhos Lil… Estava falando de ontem de noite… – disse Snape.
– Que horas? Na hora que Tiago quebrou seu nariz ou na hora que Sirius quase te matou? – perguntou Lílian rindo.
– Não a chame de Lil… Já falei para não dirigir a palavra a ela. – disse Tiago nervoso.
– Ora, quem temos aqui… Lílian Evans! – disse Belatrix chegando por trás de Lílian.
– Não enche Black! – respondeu Lílian.
– O que eu fiz? – perguntou Sirius que não viu sua prima.
– Não é com você Sirius… – respondeu Tiago indicando Belatrix com a cabeça.
– A… – disse ele vendo Belatrix. – Olá Bella!
– Sirius! – cumprimentou a menina.
– Tenho que ir… – disse Sirius se virando para Malfoy de novo. – Nos encontramos qualquer dia e acertamos as coisas. Isso é lembrança minha. – disse antes de dar um soco no estomago de Lucio.
– Já vai Six? – perguntou Bella.
– Vou sim priminha! – respondeu ele irritado.
– Fique mais um pouco… Te garanto que não vai se arrepender.
– Deixa seu noivo escutar isso.. – disse Sirius balançando negativamente a cabeça.
– Vamos recordar os velhos tempos Six! – disse Belatrix sugestivamente.
– Já falei para ficar longe dele! – disse Kely chegando.
– Vai ver se eu estou na esquina Mrght! – disse Belatrix irritada.
– Não vale a pena meu amor! – disse Sirius vendo Kely abrir a boca para responder. – Vamos namorar um pouco? – perguntou dando um beijo na menina.
– Vai mesmo me trocar por essa… – começou Belatrix enojada.
– Já troquei! – respondeu ele para Belatrix. – Vocês não vêm? – perguntou para Tiago e Lílian antes de sair.
– Vamos… Não tenho mais nada para fazer aqui. – respondeu Tiago para Sirius. – Não esquece o que eu te disse Snape! – disse Tiago antes de sair levando Lílian junto.

**
Depois de mais algum tempo o trem parou na plataforma 9 ¾. Tiago e seus amigos desceram do trem e foram de encontro os Potter:

– Que saudades! – disse Sara abraçando Tiago e Sirius demoradamente.
– Vai nos sufocar mãe! – Disse Tiago.
– Saudades das damas! – disse James beijando a mão das meninas. – Você eu não conheço! – disse para Tonks.
– Esta é a Nynfadora Tonks. – apresentou Tiago fazendo a menina fazer uma careta pela pronuncia do seu primeiro nome.
– Maravilhosa! – disse James.
– Obrigada! Mas tenho que ir… – disse ela sem graça. – Vou sentir saudades! – disse a menina se despedindo dos amigos e parando em Remo – Nos falamos?
– Sempre que der. – disse ele antes de beijá-la.
– Estão juntos? – perguntou James para Lílian.
– Não mais! – respondeu a menina levemente triste.

Tonks se separou de Remo e foi rapidamente embora para junto da mãe que acenou para Sirius, que retribuiu o cumprimento.

– Quem é aquela? – perguntou Sara com ciúmes.
– Minha prima mãe! – respondeu ele.
– Menos mal! – respondeu Sara fazendo todos rirem.
– Falei que ela era ciumenta! – cochichou James para Lílian a fazendo rir.
– Olá meninas! – disse Sara para Lílian, Kely e Alice.
– Olá! – responderam elas.
– Temos que ir. Meus pais estão nos esperando! – disse Frank.
– Tchau gente! – disse Alice antes de sair.

– Todos vão lá para casa? – perguntou James animado.
– Não… Eu vou para casa! – responderam Kely e Lílian.
– Tem certeza? – perguntou James.
– Mais que absoluta. Minha mãe já esta me esperando. Tchau meninos! – respondeu Kely abraçando todos.
– Me escreve! – pediu Sirius após dar um beijo na namorada.
– Todos os dias! – respondeu Kely antes de se afastar.
– Vai conosco Lílian? – perguntou Sara.
– Acho melhor ir para casa. Tiago já deve ter dito… – respondeu ela.
– Não vai mudar de idéia? – perguntou Tiago esperançoso.
– Não… Vou para casa mesmo.
– Mas sua irmã não a quer lá! – disse Remo.
– Problema é dela. A casa é tão minha quanto dela! – respondeu ruiva.
– Se mudar de idéia a casa estará aberta para você – disse James.
– Obrigada! – respondeu Lílian.
– Não quer nem uma carona? – perguntou Tiago.
– É melhor não… Eu aparato mesmo… – respondeu Lílian.
– Faço questão de te deixar em casa! – disse James – E não aceito não como resposta. – completou vendo que ela iria recusar.
– Tiago precisa saber onde é sua casa… Como vai te visitar? – perguntou Sirius rindo.
– Não precisa gente… Obrigada! Mas eu vou aparatar!
– Posso ir junto? – perguntou Tiago.
– Claro que você vai junto! – respondeu James. – Te vemos mais tarde lá em casa. Tchau ruivinha. Te vejo em breve! – disse James puxando todos para fora da estação.
– Não demora Tiago! – disse Sara irritada. – Tchau Lílian. Boa sorte com sua irmã!
– Obrigada senhora Potter! – respondeu a menina.
– Tchau Lily! – disseram Sirius e Remo depois de darem um abraço nela.
– Nos vemos em breve! – disse Sirius saindo.
– Apareça lá antes deu ir embora hein! – disse Remo saindo.
– Vamos? – perguntou Tiago pegando as malas da namorada.
– Vamos! – respondeu a menina insegura.

O casal aparatou em um beco perto da casa de Lílian, alias, Lílian aparatou levando Tiago, que como não sabia onde era a casa da namorada não poderia visualizar o lugar, não podendo então aparatar.

O casal foi silenciosamente em direção a uma casa. Chegando lá Lílian respirou fundo e entro no jardim:

– Tem certeza que quer voltar aqui? – perguntou Tiago.
– Tenho… Preciso voltar!
– Mas vão ser muitas lembranças… E ainda tem a sua irmã… – começou Tiago.
– Eu sei… Mas tenho você comigo. – Tiago deu um sorriso fraco ao ouvir isso – Vou sobreviver! – brincou ela.
– Esta entregue em casa senhorita Evans! – disse ele ao pararem em frente à porta de entrada.
– Agradeço a gentileza senhor Potter! – respondeu ela rindo e se aproximou para tocar a campainha.
– Não tem chave? – perguntou ele surpreso.
– Não! – respondeu ela dando de ombros.
– Não acha que a Pe… – mas parou de falar quando viu Petúnia abrir distraidamente a porta.

Assim que a menina viu a irmã teve vontade de fechar a porta na cara dela. Mas se conteve:

– O que quer aqui aberração? – perguntou tentando ficar calma.
– Eu morro aqui se você não lembra! – respondeu Lílian empurrando Petúnia para o lado e entrando em casa. – Entre Tiago! – convidou ela vendo que o menino não iria entrar.
– Já falei que aqui não é mais a sua casa.
– Chame um advogado e prove que a casa não é minha. Por enquanto eu fico aqui! – respondeu Lílian antes de se deparar com um rapaz na sala. – Olá… Você é Valter certo? – perguntou ela.
– Sou e você…? – perguntou ele.
– Lílian Evans! –respondeu Lílian se sentando no sofá. – Esse é Tiago Potter meu namorado.
– Prazer! – disse Valter os olhando estranhamente.
– Sai daqui aberração! E leve esse seu namorado junto! – gritou Petúnia voltando para a sala.
– Não saio. E Tiago fica! – disse ela sem emoção.
– Essa aí é a aberração da minha ex-irmã Valter! – disse Petúnia vendo o olhar do noivo.
– Ex- irmã? – perguntou Lílian rindo. – Não sabia que isso existia! – disse olhando de Petúnia que estava furiosa para um Valter confuso. – Vem Ti. Vou te mostrar a casa. – disse ela alegre para o namorado.
– Não é melhor guardar as malas primeiro? – perguntou ele.
– Tinha até me esquecido delas! – respondeu Lílian olhando para as malas, pegou a varinha e fez um feitiço e as malas sumiram.
– Lílian! – advertiu Tiago vendo o espanto de Valter.
– Me desculpe te assustei? – perguntou Lílian ironicamente para Valter. – Não se preocupe Ti. Ele sabe… Vem vou te dar alguma coisa para beber. – disse pegando a mão do namorado e indo para a cozinha.
– Não disse que ela não viria mais aqui? – perguntou Valter confuso.
– Vou expulsa-la! – disse Petúnia.
– Então é verdade tudo que me disse! – disse Valter espantado.
– Não acreditou em mim? – perguntou Petúnia.
Logo depois não escutaram mais a conversa do casal assustado na sala.

– Quer água? Refrigerante? Suco? – perguntou a menina abrindo a geladeira.
– Rebrigeranter? O que é isso? – perguntou ele confuso.
– Refrigerante! É coisa de trouxa! Experimente! – disse ela dando uma latinha para ele.
Depois que Tiago experimentou:

– Muito bom! – disse ele olhando a latinha atentamente.
– Os trouxas fazem algumas coisas gostosas! – brincou ela rindo. – Como já viu… Aqui é a cozinha. Onde estávamos é a sala. Ali temos a lavanderia… – disse ela apontando o quintal pela janela. – E ali o banheiro. – disse ela apontando um corredor – no final do corredor tem o quarto dos meus pais.
– Bonita casa! – disse ele sorrindo.
– Vamos… Vou te mostrar o resto! – disse ela puxando ele para a sala de novo.
– Não foi embora ainda? – perguntou Petúnia ao vê-la de novo.
– Não fui e não vou tão cedo querida! – respondeu Lílian com um sorriso falso.

Mostrou os outros dois quartos para o garoto, o sótão, e o banheiro.
– Por fim… Este é meu quarto. – disse ela abrindo uma porta.
– Bem organizado! – falou ele irônico vendo a bagunça.
– Obra da Petúnia! – respondeu ela irritada.
– Você deixa ela mexer assim nas suas coisas? – perguntou ele tentando arrumar um lugar para sentar.
– Não… No mínimo ela estava procurando alguma coisa… Senta aqui! – disse tirando algumas coisas da cama.
– Alguma coisa? – perguntou ele se sentando.
– Sei lá… Alguma coisa mágica… Ela morre de ciúmes… Desde quando o Dumbledore disse que ela não poderia ir para Hogwarts ela ficou assim… – disse Lílian dando de ombros.
– Vamos nos ver quando agora? – perguntou ele trocando de assunto.
– Não sei… Vou tirar uns dias para arrumar aqui, ver a papelada de óbito da minha mãe. Ver algumas coisas trouxas… Depois procurar um emprego…
– E onde seu namorado se encaixa em tudo isso? – perguntou ele colocando as mãos na cintura.
– Sempre que der eu passo lá… Posso aparatar? – perguntou para ele.
– Lá em casa tem feitiço anti-aparatação, mas pode aparatar na rua… Lá só morram bruxos…
– Agora vamos parar de conversar e namorar um pouco? – perguntou Lílian sentando no colo de Tiago.
– Só estava esperando a sua permissão! – disse ele antes de beijá-la.

Depois de quase meia hora Petúnia entra de sopetão no quarto:

– Que pouca vergonha é essa? – perguntou vendo Lílian no colo de Tiago aos beijos com ele.
– Estou beijando meu namorado, você deveria experimentar às vezes… Quem sabe namorando não fica um pouco menos chata? – perguntou Lílian se levantando do colo de Tiago.
– Já pegou tudo que tinha para pegar? – perguntou Petúnia.
– Pegar? Esta regredindo? Já falei que a casa é minha também. Eu fico o tempo que quiser. – respondeu Lílian irritada.
– Sai da minha casa. Não quero aberrações aqui!
– Não enche! E antes que eu esqueça… Quem deixou você mexer no meu quarto? – perguntou irritada.
– Esse quarto não é mais seu!
– Se eu perceber que tem algo faltando vai se entender comigo depois! – disse Lílian não se importando com o que a menina falava.
– Não vou deixar você ficar aqui! – disse Petúnia.
– Tenta! – disse ela empurrando Petúnia para fora do quarto. – E não tente entrar aqui… Vou colocar um feitiço na porta! – gritou Lílian.
– Você vai ter problemas com ela… – comentou Tiago.
– Eu sempre tive Ti…
– Não quer mesmo ir para a minha casa? – perguntou ele mais uma vez.
– Não… Prometo que se eu não agüentar me mudo para lá… – respondeu ela sorrindo.
– Vou cobrar! – disse Tiago.
– Pode cobrar! – respondeu Lílian rindo.
– Infelizmente tenho que ir Lily… Meus pais devem estar me esperando… Já esta na hora do jantar…
– Tem razão… – respondeu ela.
– Posso vir te visitar? – perguntou ele.
– Sempre que quiser… Só que aqui não dá para usar pó de flu!
– Por que não pede para ligarem sua lareira na rede? – perguntou ele.
– Vejo isso outro dia…
– Onde posso aparatar aqui? – perguntou ele.
– Melhor aqui em casa. Se quiser pode vir aqui no meu quarto… Por que pode ter alguma visita… Sei lá…
– Certo! – disse ele com um sorriso.
– Me avise antes de aparecer… Talvez eu saia e você não me encontre!
– Deixe a Jim e a Midd visitarem o Edd às vezes…
– Não se preocupe… Ele também pode vir aqui quando quiser… Mande cartas que eles vão se ver… – brincou Lílian olhando as duas corujinhas na gaiola.
– Não se preocupe… Te escrevo todos os dias! – respondeu ele lhe dando um último beijo. – Aparece lá em casa. Vou estar lá à semana inteira!
– Vai esperar o Remo ir viajar para sair? – perguntou Lílian.
– Vou… Não posso deixá-lo sozinho em casa. Vai jantar lá qualquer dia… Te amo… – disse antes de aparatar.
– Também! – disse ela para o nada. – Já vou te soltar Jim… – disse ela para a coruja.

Vou ter o maior trabalho para arrumar esse quarto… Ainda tenho que ir ao ministério… Colocar feitiços na casa… Snape sabe onde morro e logo pode aparecer com seus amiguinhos… Tenho que procurar um emprego e me acertar com os trouxas… Tirar a carta de motorista… Quanta coisa!!! – pensava a menina vendo a bagunça do quarto.

**
– Você demorou Tiago! – disse James ao vê-lo surgir.
– Estava conversando com a Lily…
– E a chata da irmã dela? – perguntou Remo.
– Ficou perturbando… Falando asneiras…
– Coitada da Lily! – disse Sirius.
– Qualquer dia vamos visitá-la! – disse James animado.
– Falou que ela pode aparecer quando quiser? – perguntou Sara.
– Falei… Ela disse que aparece… Disse que vai resolver algumas coisas e qualquer dia aparece aqui…
– Não trouxe a Jim e a Midd com você? – perguntou Sirius vendo Edd voando pela sala.
– Lily não deixou… Deixe que quando eu mandar cartas Edd verá as duas… – respondeu ele rindo.
– Então vamos comer rapazes? – perguntou Sara.
– Demorou tia Sara! – disse Remo.
– Estava só esperando o Tiago! – disse ela sorrindo.

Cap Anterior
Próximo Cap


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.

Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.