Até que enfim você é minha – Cap 25 1


Anteriormente:

– Eu é que agradeço. – disse Lílian sorrindo. – Obrigada por tudo Ti. E não se preocupe.. Você vai ser o segundo, a saber, quando eu quiser… – completou ela no ouvido dele.
– Segundo? – perguntou ele fingindo estar irritado.
– Segundo. Eu seria a primeira! – respondeu ela rindo.
– O casal pode parar de namorar aí e prestar atenção no cachorro aqui? – perguntou Sirius fazendo os dois o olharem. – Ótimo… Então. Já que resolvemos tudo… Por que não vamos tomar café? Sabia que ficar quase a noite inteira acordado na sala precisa cansa? – perguntou ele fazendo Kely corar furiosamente.

E assim todos foram tomar café da manhã naquele sábado.

Cap 25 – Outro bilhete anônimo?

– Já se acertou com a Tonks, Remo? – perguntou Lílian de repente
– Lily… Já falamos sobre isso… – começou Remo.
– E você disse que iria pensar… Já pensou? – perguntou ele interrompendo ele.
– Mas Lily.. – começou ele de novo.
– Que bom que já se decidiu! Vou falar com ela hoje mesmo. – respondeu ela empolgada.
– Mas eu não… – começou Remo novamente.
– Não se preocupe. Ela não vai ligar se eu for falar com ela ao invés de você! Ela vai entender que você é tímido. – respondeu Lílian radiante enquanto os outros abafavam risos.
– Mas você entendeu… – começou ele mais um vez.
– Eu sei que entendi muito rápido, sou inteligente Remo, não preciso ver em uma bola de cristal para saber que você gosta dela.
– Mas Lily é que…
– Vou falar com ela agora mesmo. – disse Lílian se levantando. – Tonks! – chamou ela saindo atrás de uma menina de cabelos verdes.
– Você não vai fazer nada? – perguntou Remo indignado para Tiago.
– Claro que vou! – o menino disse para Remo enquanto os outros o olhavam espantado. – Lily me espera meu amor. Eu te ajudo! Ela vai querer me escutar mais do que você! – disse ele indo atrás de Lílian.
– Que amigo traíra! – reclamou Remo vendo Tiago se afastando.
– Eles estão certos… – disse Alice tomando um gole de suco.
– Você ainda vai agradecer a Lily e o Pontas! – disse Peter.
– Ninguém doma aquela ruiva… Acostumasse! – disse Sirius rindo.

**

– Posso falar com você Tonks? – perguntou Lílian se aproximando da menina.
– Olá Lily, Tiago! – cumprimentou a menina.
– Se importa? – perguntou Tiago abrindo um lugar para os dois se sentarem.
– Claro que não… – respondeu a menina fazendo uma reverencia para os dois sentarem. – Aconteceu alguma coisa? – perguntou assim que eles já tinham sentado.
– Para falar a verdade deixou de acontecer… – começou Lílian.
– Não entendi! – disse à moça que agora já tinha os cabelos vermelhos iguais os de Lílian.
– Ficou legal! – disse Tiago vendo o cabelo da menina que sorriu para ela, enquanto a namorada e mandava um olhar repreendedor.
– Precisamos conversar sobre o Remo.
– Para mim ele é o Lupin agora. – respondeu Tonks um pouco triste.
– Por que as mulheres gostam de tanta formalidade? – perguntou Tiago fingindo indignação.
– Ignorando o que ele disse… – disse Lílian de cara amarrada. – Remo cometeu um erro… É que ele não esta pronto para um namoro sério agora… Ele acha que pode te magoar… – falou a menina para a outra.
– Eu gosto dele! – disse Tonks sem entender onde Lílian queria chegar.
– Sei que gosta… Mas ele talvez não tenha tanta certeza dos sentimentos dele. – respondeu Lílian enquanto Tiago mandava um olhar dizendo: “É mentira!” para Lílian.
– Era só isso? Por que ele não me falou… Não estava exigindo compromisso sério com ele… Precisamos ver se vai dar certo primeiro… Estávamos só saindo…
– Eu sei! – disse Lílian procurando um argumento. – Mas vocês já tinham saído umas cinco vezes e não tinha rolado nada, então talvez ele possa ter se sentido ousado quando te beijou aquele dia.
– Ousado? Com cinco encontros? Tiago e Sirius beijando as meninas no primeiro minuto dos encontros deles. – disse Tonks se levantando irritada.
– Eu não faço mais isso e Sirius também não! – protestou Tiago.
– Calma Tonks! – pediu Lílian fazendo a menina se sentar. – Estou falando que Remo é muito tímido e tem uma alto-estima muito baixa para o meu gosto, não sei o que é pior… Ter um convencido como o Tiago e o Sirius ou um tímido como o Remo… – dizia Lílian pensativa.
– Obrigado pela parte que me toca! – respondeu Tiago com a cara fechada.
– Prefiro o meu Tiago, ele é convencido, mas é meu e me ama. – concluiu a menina enquanto Tonks ria. – Mas agora é sério Tonks… De mais uma chance para o Remo… Já que você gosta tanto dele, tente fazê-lo feliz! – pediu Lílian.
– Não sei não… – disse Tonks pensativa.
– Faça você feliz, mesmo que não seja por muito tempo! – disse Lílian como uma ultima chance.
– Você venceu! Vou dar uma chance para ele. Mas ele tem que vir falar comigo… – disse Tonks feliz.
– Combinado! – pediu uma menina atrapalhando a conversa. – Tenho uma carta para… – começou a menina.
– Outra carta Tiago? Essas meninas não se cansam não? – perguntou Lílian irritada.
Tiago deu de ombros.
– Qual das duas é a Evans? Você não é? – perguntou apontando para Lílian.
– Sou eu mesma! – disse a menina sem entender.
– A carta era para você! – respondeu a menina.
– Como assim era? – perguntou Lílian ainda mais confusa.
– Estou indo gente! – disse Tonks saindo de fininho.
– É que eu não posso te entregar com alguém do lado… Pode me acompanhar? – perguntou.
– Quem mandou a carta? – perguntou Tiago nervoso.
– Não posso falar. – respondeu a menina assustada.
– Você vai falar, e vai me dar essa carta! – disse ele nervoso.
– Se acalme Tiago! – pediu Lílian afastando o namorado da menina. – Ela esta no primeiro ano… Olha o tamanho dela. Não vou deixar você machucá-la por nada.
– Então… Pó… Pode vir comigo? – perguntou a menina gaguejando um pouco.
– Acho que pode me entregar aquilo mesmo. De qualquer jeito Tiago vai ver. – respondeu à ruiva.
– Mas vão brigar comigo… – começou a menina.
– Eu sou monitora chefe… Vai querer brigar comigo por causa de uma bendita carta? – perguntou Lílian irritada.
– Na… Não! Claro que não. – respondeu a pequena menina.
– Ótimo! Pode me entregar. – disse Lílian estendendo a mão.
– Tudo bem, mas não conte para ninguém que ele viu. – pediu apontando Tiago amedrontada.
– Não se preocupe. – responderam os dois e logo a menina saiu correndo.
– De boa gente é que não é. Assustou a menina… – disse Lílian pensativa tentando abrir o envelope.
– Espero que não seja o que eu estou pensando. – disse Tiago para si mesmo.
– Disse algo Ti? – perguntou Lílian ainda tentando abrir o envelope.
– Não meu amor. – respondeu ele docemente. – Quer ajuda? – perguntou vendo que a namorada não conseguia abrir.
– Seria bom! – respondeu ela sorrindo e entregando a carta para o menino.

Ele analisou o envelope o devolveu a Lílian.

– Não sabe abrir? – perguntou ela decepcionada.
– Claro que sei. – respondeu ele fingindo estar ofendido com a pergunta. – É só dizer seu nome completo. O envelope vai reconhecer a sua voz e seu nome abrindo em seguida. – respondeu ele sorrindo.
– Lílian Elizabeth Evans! – disse a menina e no momento seguinte o envelope já estava aberto. – Que menino inteligente! – disse ela apertando a bochecha de Tiago.

Olá meu amor,

Desculpe não ter mandado outra carta antes, mas é que tive imprevistos…
Aquele seu namorado é irritante! Mas não vou falar dele… Então? Quando vai terminar com ele? Fiquei sabendo que você é só uma aposta para ele… Não fique chateada, mas ele só tem que ficar com você até a formatura, por isso faz tudo que você quer…
Queria te ter em meus braços ao menos uma vez… Ter você para mim…
Andei reparando que esta preocupada com os ataques que o Lord das Trevas tem feito… Mas não se preocupe, eu te protejo dele. Sabia que seu amado namorado ia ser um deles? Um comensal da morte! Ele não é digno de te ter…
Largue dele e fique comigo Lil… Por você eu faria tudo!

Espero ansioso que termine com ele, e quando ele terminar contigo, não se preocupe estarei com você para te ajudar como sempre estive!

Seu eterno
Admirador

Quando Lílian terminou de ler Tiago estava vermelho de raiva:

– Você não vai acreditar no que esse panaca disse, não é? – perguntou ele sem certeza.
– Claro que não!
– Ótimo! Empresta-me a carta? – perguntou ele.
– Para que? – perguntou Lílian sem entender.
– Vou dar um jeito nesse mané!
– Mas você nem sabe quem é… – disse Lílian.
– Vou saber! Sirius me ajuda nisso. Posso? – perguntou pegando a carta.
– Pode. Só não faça nenhuma loucura! – advertiu ela.
– Te vejo mais tarde meu amor. – disse ele lhe dando um beijo doce e saindo em direção a mesa da grifinoria para falar com Sirius.

**
– Sirius preciso de um conselho! – disse Tiago puxando Sirius de perto de Kely quando o menino já estava levantando para sair da mesa do salão comunal.
– O que aconteceu Tiago? – perguntou Sirius preocupado ao olhar para o amigo.
– Podemos conversar em outro lugar? – perguntou Tiago vendo os amigos observarem os dois.
– Tenho que ir minha princesa… O meu amigo Pontinhas precisa de mim. Vamos azarar alguém por ai. Te encontro mais tarde. – disse Sirius dando um beijinho em Kely.
– Até mais Sirius. – respondeu a menina sem entender

**

– O que aconteceu? – perguntou Sirius preocupado quando os dois chegaram ao banheiro dos monitores e se trancaram lá dentro.
– Olha só isso! – disse Tiago ainda irritado entregando a carta para Sirius.

Enquanto Sirius lia Tiago andava de um lado ao outro no banheiro.

– Pare de andar assim ou vai furar o chão! – pediu Sirius.
– O que achou da carta? – perguntou Tiago parando de andar.
– Tem coisas que ele esta certo. Era mesmo para você ser um comensal. – disse Sirius. – Por que não conta para a Lílian?
– Você esta maluco? Ela iria me odiar! Voldemort está atrás de mim… Quer que eu seja um deles. – disse Tiago como se Sirius não soubesse de nada.
– Eu sei Tiago… E comigo é a mesma coisa. Só que eles me querem por que minha família é leal a ele, já você é por que descende de uma família poderosa. – disse Sirius fazendo Tiago se acalmar um pouco. – Mas não se preocupe com isso. Já te falei que acho difícil Voldemort ir atrás de Lílian.
– E se aquele idiota descobrir os poderes que Lílian tem? Ela mesma não sabe direito os poderes que tem! – disse Tiago preocupado.
– Se acalme, por favor! – pediu Sirius. – Aqueles dois nem desconfiam disso. E estamos protegendo a Lily.
– Mas até quando vamos conseguir protegê-la?
– Esta pensando em terminar com a mulher da sua vida por causa daquele idiota? – perguntou Sirius sem acreditar.
– Estando comigo Lílian corre perigo. – justificou Tiago.
– Você a ama!
– Por isso mesmo quero ela a salvo! – disse Tiago voltando a andar de um lado para o outro.
– Você não pode fazer isso… Não vai deixar o caminho livre para aquele verme… E tudo que fizemos para mantê-lo longe dela…
– Nada importa! Só quero a Lílian a salvo. Se para isso for preciso me manter afastado… – começou Tiago.
– Pára! – gritou Sirius. – Olha para mim! Me escuta! – disse segurando os braços de Tiago e o fazendo para de andar e olhar para ele. – Não faça igual o Remo! Lílian é corajosa. Vai preferir correr o risco do que te abandonar. Ele te ama! Pára de ser burro! Vamos dar uma lição naquele idiota que ele nunca vai esquecer.
– Será que conseguimos manter Lílian longe de Voldemort? – perguntou Tiago preocupado.
– Tempo suficiente para ela saber se defender. E descobrir a bruxa poderosa que é. Ela quer ser aurora Tiago. Não vai conseguir mantê-la longe dele por muito tempo, só o suficiente.
– Você nunca pensou em momento algum em ser um comensal Sirius? – perguntou Tiago já mais calmo.
– Pensei sim. Assim como você também pensou quando o idiota do Malfoy ameaçou a Lílian no quinto ano, mas nem pense nisso agora!
– Não estou pensando! Nunca mais vou pensar naquilo. Prefiro morrer lutando do que me juntar a ele.
– É assim que se fala! Você é a única família que tenho Tiago! Não vá fazer nenhuma besteira agora. Vamos ser aurores e acabar com todos aqueles idiotas! – disse Sirius se animando.
– Com certeza. Vamos nós dois dar um fim no Voldemort. – disse Tiago abraçando Sirius.

**
– Alguém viu o Tiago? – perguntou Lílian entrando no salão comunal.
– Não! Eu também não vejo o Sirius faz muito tempo. – disse Kely.
– Também não vi! – respondeu Alice.
– Não o vejo desde almoço, quando ele e Sirius saíram juntos. – respondeu Frank.
– O Peter esta com eles? – perguntou Lílian quando reparou que o menino gordinho não estava com os outros.
– Não! Ele disse que ia à cozinha, logo depois do café a ainda não voltou. – disse Remo.
– Remo posso falar com você? – perguntou Lílian.
– Claro Lily! – respondeu ele indo ao encontro dela.
– Pode ser no seu dormitório? – perguntou apreensiva para o amigo.
– Claro. Damas na frente! – disse ele mostrando a escada.

**
– Pode falar Lily! – pediu Remo assim que os dois sentaram Remo em sua cama e Lílian na de Tiago.
– Sei que você sabe como encontrar o Tiago!
– Lily…
– Sei também que esta com raiva por que falei com a Tonks…
– Não estou com raiva. Obrigado, por ter falado com ela. Não sei o que disse, mas fez efeito. Voltamos a nos falar, vamos sair de novo daqui alguns dias, mas você sabe por que eu não queria me aproximar dela…
– Você não deve se preocupar com isso Remo. Se ela gostar tanto de você como diz, ela vai aceitar. – respondeu Lílian com um sorriso confortante. – Mas não vim falar disso… Tiago viu uma carta anônima que recebi e saiu irritado com Sirius e não voltou até agora.
– Outra? Aquele idiota não se cansa não? – perguntou Remo.
– Quem é idiota? O Tiago ou o menino que mandou a carta?
– Claro que estou falando do menino que mandou a carta! – disse ele na mesma hora -Tiago deve estar aprontando alguma… – completou quase para si mesmo.
– Também acho! – disse Lílian que escutou o que Remo disse. – Preciso impedi-lo de fazer qualquer besteira. Ele não sabe quem esta mandando essas cartas…
– Ele sabe sim Lily! – disse Remo pensativo.
– Sabe? Nem eu mesma sei…
– Mas ele sabe. Sirius também sabe! Tiago já brigou com ele da outra vez que ela mandou a carta…
– Quem é Remo? – perguntou Lílian ansiosa.
– Se eu falasse você não acreditaria. É melhor você ver por si mesma. Mas prometa que não vai brigar com o Tiago por isso. Ele tem bons motivos para tirar satisfação.
– Tudo bem Remo! Não vou brigar.
– Tiago já estava pensando em te mostrar isso mesmo! – disse ele pegando um pergaminho velho que estava no malão do Sirius.
– Um pergaminho velho e amassado? – perguntou ela sem entender.
– Não! Isso: “Juro solenemente não fazer nada de bom!” – disse Remo apontando a varinha para o pergaminho que logo começaram a surgir várias linhas. “Os senhores Pontas, Almofadinhas, Rabicho e Aluado, tem o prazer de apresentar o Mapa do maroto” – apareceu escrito no topo.
– O que é isso? – perguntou ela ainda olhando as linhas terminarem de se formar.
– O mapa do maroto! Fizemos no terceiro ano. – disse Remo abrindo o mapa e procurando os amigos.
– Ele mostra todos do castelo? – perguntou Lílian depois de um tempo.
– Todos! – respondeu Remo sem tirar os olhos do mapa. – Achei! Vamos! – disse levantando e dobrando o mapa. – “Mal feito – feito!”

**
– Já mandei ficar longe dela! – disse Tiago nervoso com a varinha em punho.
– Você não me intimida Potter! – disse uma voz fria.
– Mas deveria. – disse Sirius também com a varinha em punho.
– Cala a boca Black! – disse a voz.
– Por que escreveu para ela sobre os comensais? – perguntou Tiago ainda mais nervoso.
– Não contou para a sua namorada que você quase foi um comensal a morte? – perguntou irônico. – Patético Potter!
– Eu nunca seria um de vocês. E já falei para deixar minha família em paz. – ameaçou Tiago.
– Ou esta conosco ou contra nós! Vocês são uns traidores do sangue. – disse a voz.
– Com muito orgulho! – disse Sirius irritado.
– Se afaste da Lílian! – gritou Tiago.
– Ou o que? Você vai chorar? – perguntou a voz.
– Já mandei ficar longe ou não respondo por mim.
– Não vai conseguir mantê-la longe do Lord por muito tempo! Deixe que eu faça isso! – disse a voz nervosa também.
– O que você sente não é amor! – disse Sirius.
– Não falei com você Black. O Potter sabe muito bem que estou certo. Se Lilia ficar com você ela irá ser perseguida até a morte! Seja sensato uma vez na vida Potter! Largue a Lílian, quando ela souber não vai te querer mais. Poupe ela do sofrimento! – disse a voz.
– Irei protegê-la… – disse Tiago para si mesmo.
– Tem certeza Potter? – perguntou a voz.
– Não escute ele Tiago! – pediu Sirius.
– Eu amo Lílian e farei tudo por ela. – disse Tiago segurando do dono da voz pelo colarinho e prendendo na parede. – Não chegue perto dela. E mande aquele seu chefe se manter longe de mim e dos meus amigos.
– Eu conheço Lílian melhor que você! Ela não te ama! Só esta enganada com os sentimentos. – disse a voz.

Tiago soltou o rapaz e virou de costas pensativo.

– Sou idiota! Esta querendo o que com tudo isso? – perguntou Sirius nervoso.
– Quero a Lílian a salvo comigo ou a entrego para o Lord!
– Se a entregar não irá tê-la! – disse Sirius irritado dando um soco na parede.
– Você não ousaria entregá-la a aquele verme! – gritou Tiago se voltando para a voz.
– Não duvide Potter! – gritou em resposta a voz.
– Você também a ama! – disse Sirius. – Não seria burro de entregar uma trouxa para Voldemort!
– Não diga o nome dele. Você não é digno Black. – disse a voz.
– Cala a boca Ranhoso! – disse Sirius.
– Lílian era minha amiga! – disse Snape. – Vai me escutar!
– Lílian te odeia agora. Mostrei para ela quem você realmente é! – disse Tiago.
– Culpa sua perdi o amor dela! – gritou Snape revoltado. – Expelliarmos – gritou Snape.
Protego! – disse Tiago. – Pare com isso Snape. Só mostrei para ela aquele dia que você não é uma pessoa agradável.
– Perdi a paciência com você aquele dia Potter! Nunca vou esquecer aquele dia no quinto ano, depois dos NON’s… Como pude chamar a minha Lil de sangue ruim? Ela é diferente das outras pessoas. – disse Snape quase para ele mesmo.
– Você só disse o que pensava! Você não presta! Fique longe da MINHA Lílian. – gritou Tiago.
– O Lord das Trevas irá matar você e sua família! E faço questão de presenciar seus últimos momentos. – disse Snape.
– Eu mato você antes! – gritou Tiago.
– Me mate agora então… Melhor morrer do que ver Lílian morrendo por sua causa! – disse Snape jogando a própria varinha no chão.

Lílian fez mensão de interromper a briga de Tiago e Snape nesse momento, mas Remo a segurou.

– Deixe isso com Tiago! – pediu ele tampando a boca da menina com a mão.
– Me mate! Faça isso pelo seu namoro! – ordenou Snape novamente.

Tiago mirou a varinha no coração de Snape furioso.

– Tiago… – chamou Sirius também com a varinha apontada para Snape.

Tiago pareceu pensar por alguns segundos:

Estupefaça! – disse Tiago com a varinha apontada para Snape que só não foi jogado longe por que já estava na parede, e com isso o golpe se tornou tão forte que ele caiu desacordado no chão. – Não sou igual a você! Meu amor por Lílian me torna alguém melhor. Irei protegê-la até de mim mesmo se for preciso, mas não chegue perto dela novamente ou quando nos encontrarmos lá fora, eu como auror e você como comensal, não irei pensar duas vezes antes de te matar! Não importa se você foi amigo dela ou não, não importa se foi você que a falou do mundo mágico, não importa se você falou sem pensar aquele dia, o que importa é que eu a amo mais que a própria vida. Guarde bem as minhas palavras: Mande o Lord das Trevas se afastar da minha família e amigos, se ele me quer tanto perto dele por ser poderoso, não iria me quere contra ele. – disse Tiago no ouvido de Snape.
– Por um momento pensei que você fosse matá-lo! – disse Sirius assustado.
– Parece até que não me conhece! – disse Tiago um pouco menos tenso. – Sou assim como você Sirius… Fujo das trevas, quando todos me querem lá.
– Seus pais não querem! – disse Sirius com um sorriso fraco.
– Nossos pais não querem Sirius! – disse Tiago abraçando o amigo.
– Vamos deixar Lílian longe deles Tiago não se preocupe. De certa forma ainda vamos acabar com eles. Pode demorar, mas vamos! – disse Sirius ainda abraçado a Tiago.
– Voldemort quer a nós dois Sirius! – disse Tiago.
– Ele quer Remo e Lílian por não terem sangue puro! – lembrou o menino soltando Tiago.
– Vamos protegê-los não vamos? – perguntou Tiago.
– Claro que vamos! Não treinamos tanto na sua casa para nada! – disse Sirius com um sorriso.
– Você tem razão. Estamos treinando a mais de três anos sem parar…
– E vamos treinar mais. Sem contar que somos animagos… Podemos espionar…
– E somos marotos! – disse Tiago finalmente sorrindo.
– Interrompemos? – perguntou Lílian se aproximando dos dois.
– Lily? Remo? – perguntaram os dois espantados.
– Por que não falaram que iam atrás dele? – perguntou Remo mostrando Snape com a cabeça.
– Chegaram agora? – perguntou Sirius ignorando a pergunta de Remo.
– Faz um tempo! – disse Lílian.

Tiago abaixou a cabeça e ficou assim por alguns segundos.

– Acho que os dois precisam conversar! – disse Sirius.
– Vamos levar esse idiota para dar uma volta! – disse Remo pegando Snape com um sorriso maroto.
– Esse é o Aluado que conheço! – disse Sirius com um sorriso ainda maior que o amigo.

Depois que Sirius e Remo saíram carregando Snape para longe Lílian se aproximou de Tiago que ainda mantinha a cabeça baixa.

– Vamos dar uma volta? – perguntou ela.

Ele não respondeu só balanço a cabeça concordando.

– Por que não me disse que era o Snape que estava me mandando aqueles bilhetes? – perguntou a menina depois de alguns minutos.
– Não sei… Acho que foi ciúmes. Não queria que você fosse falar com ele. – respondeu Tiago sem olhá-la.
– Parabéns pelo mapa! – disse ela sorrindo tentando animar um pouco a conversa.
– Obrigado, mas os quatro que fizemos… – respondeu Tiago ainda cabisbaixo.
– Vou parabenizar os meninos depois! – disse Lílian tentando manter um sorriso no rosto. – Tiago acho que…
– Me desculpe Lily… Eu ia te contar sobre a proposta que recebi para ser um daqueles idiotas seguidores de Voldemort, mas fiquei com medo da sua reação.
– Deveria ter me contado… Isso não iria mudar nada Tiago. – respondeu Lílian com um suspiro. – Mas agora que já sei… Por que não me conta como foi?
– Certo… – respondeu ele se sentando na grama e esperando Lílian se sentar ao seu lado.

Flash Back

Férias de inverno do terceiro ano:

– Vou dar uma volta mãe! – disse Tiago
– Não demore Tiago! Amanhã cedo você volta para a escola. – disse Sara.
– Não vou demorar, só quero pensar um pouco.
– O que foi filho? Ainda com raiva da ruiva? – perguntou James.
– Ela foi à única que me rejeitou! E nem me conhece direito! – disse um Tiago frustrado.
– Deve ser por isso que te rejeitou filho. – respondeu James.

Tiago foi para um bosque perto de sua casa, depois de mais de uma hora refletindo resolveu voltar, mas encontrou “amigos” no caminho:

– Ora, o que faz aqui sozinho Potter? – perguntou Malfoy.
– Não é da sua conta Lúcio! – respondeu Tiago calmamente.
– Foi bom te encontrar aqui. – disse Malfoy com um sorriso irônico no rosto.
– Não vai querer brigar. Não podemos usar magia. – disse Tiago.
– Calminha Potter… Só quero conversar.
– O que você quer? – perguntou Tiago irritado.
– Esta sabendo que um bruxo poderoso esta querendo tomar o poder… – começou Malfoy.
– Vá direto ao ponto. – pediu Tiago irritado.
– Assim como Black, o Lord das trevas faz questão de te ter do lado dele, eu acho isso uma escolha idiota, mas quem sou eu para contestar o lord…
– Deixe Sirius fora disso! – pediu ele. – E por que seu mestre idiota me quer do lado dele? Não sabe que a minha família é leal ao ministério…
– E a Dumbledore também! – disse Snape surgindo.
– Já sabemos de tudo isso Potter! – disse Malfoy. – Lord acha que você é muito poderoso… Imagine só… O arrogante apanhador de quinta poderoso?- disse Malfoy debochadamente.
– Apanhador de quinta que sempre ganha de você! – debochou Tiago.
– Já chega vocês dois! – disse Snape. – O lorde quer a sua presença junto a ele. Ou vai ou morre!
– Não vou me juntar a vocês! – respondeu Tiago nervoso.
– Pense bem Potter… Você tem tudo que eu quero… Audácia, lealdade, coragem, poder, dinheiro, sangue puro… – disse Voldemort surgindo dentre as árvores.
– Já disse que sou fiel ao ministério.
– Seu ministério logo vai falhar… Vão se render a mim… – disse Voldemort.
– Cansei de vocês.. – disse Tiago saindo.
– Crucio! – disse Voldemort apontando a varinha para Tiago. – Me escute Potter…
– O que você quer de mim? Tenho só treze anos! – protestou Tiago se levantando com dificuldade.
– Treze anos, boas notas, arrogante, poderoso, rico, filho de uma ruiva, maroto, marotos tem habilidades especiais, tudo que eu preciso, todos acreditam em sua honestidade, preciso de um espião perto de Dumbledore.
– Não acredito que você acreditou por algum momento que eu me juntaria a você! – gritou Tiago nervoso.
– Não acredito que você esta ousando me desafiar garoto! Estou perguntando novamente por que sou muito legal… Junte-se a mim…
– Nunca! – disse Tiago nervoso.
– Te dou um tempo para pensar… Tem até o fim do sexto ano para pensar… Mas não pense que é só por isso que não vou me divertir com a sua família. Se junte a mim e os deixo vivos!
– Prefiro morrer do que servir a um verme como você! – disse Tiago furioso.
– Corajoso… Adoro pessoas corajosas.. Elas sofrem mais na hora de morrer… Eles têm sempre aquele ar de querer ser o herói… Pense no que te disse… – disse ele antes de sumir levando Malfoy e Severos junto.

Fim do flash back

– O que tem de mais em ser filho de uma ruiva? – perguntou Lílian sem entender.
– Existe uma lenda bruxa que diz que as ruivas naturais, assim como você e minha mãe, têm um poder especial, elas só pelo simples fato de amar salvam vidas, podendo salvar a vida de qualquer um, deixando ele intocável por anos.
– Isso é bobagem! – disse Lílian.
– Também acho, mas Voldemort acredita nisso… E acha que eu posso ter herdado isso da minha mãe, ou qualquer coisa do tipo.
– Por isso Snape disse que não demoraria muito até o mestre dele ir atrás de mim? – perguntou Lílian confusa.
– Mais ou menos. Voldemort ainda não sabe que você é ruiva… Ela já te quer por que sabe que te amo, e quer se vingar por que não aceitei ficar do lado dele. Foi um dos motivos por ele ter matado minha família. – disse Tiago triste.
– Isso é loucura! – disse Lílian espantada com as informações. – Mas o que tem tudo isso a ver de você brigar com Snape por minha causa?
– É que no terceiro ano, descobri que Snape era apaixonado por você, foi com isso que vi que você não era só um troféu para mim, fiquei com ciúmes quando te vi conversando com ele, ciúmes da amizade de vocês, do jeito que riam juntos…
– Éramos amigos até o quinto ano… – disse Lílian pensativa.
– Até eu dar um jeito nisso! – disse Tiago cabisbaixo, quase em um sussurro.
– O que você fez? – perguntou Lílian um pouco irritada.
– Sabia que você iria odiar ver seu amigo te chamando de…
– Sangue ruim! – disse ela.
– Isso… E Snape te chamava assim perto dos amiguinhos da sonserina dele, afinal Voldemort segue a ideologia de exterminar todos eles, tem raiva, então Snape querendo ou não tinha que odiar também, e ele odiava todos, menos você!

Flash Back

Quinto ano, um dia antes dos NON’s começarem:
– O que quer Potter? – perguntou Snape.
– Falar com você! – disse Tiago, já os dois com a varinha em punho.
– Não tenho nada para falar com você!
– Tem sim… Já falei que te quero longe da Evans!
– Por que Potter? Acha que a concorrência é de mais para você? – perguntou Snape rindo.
– Concorrência vinda de quem? De você? Não me faça rir Ranhoso!
– Evans é uma amiga!
– Deixe seus amiguinhos comensais saberem disso. – disse Tiago debochadamente.
– Não me importo para o que eles pensam.
– Se importa sim, por que já te vi a xingar quando eles falam mal dela. – disse Tiago nervoso.
– Tenho que manter as aparências.
– Até onde eu saiba você odeia trouxas.. – disse Tiago.
– Até que em fim o arrogante Potter sabe alguma coisa. – debochou Snape.
– Mostre para a Lílian quem você realmente é!
– Não vou fazer nada!
– Mostre como você é de verdade, conte sobre ser um comensal, mostre que odeia trouxas, que odeia Dumbledore e o ministério, que odeia flores, que não tem sentimentos…
– Cala a boca Potter! – gritou Snape.
– Peguei no seu ponto fraco Ranhoso? O que Lílian diria se eu contasse tudo que sei de você?
– Não acreditaria. Você não é nada para ela Potter! Ela é odeia!
– E ela vai te odiar também quando souber como você é de verdade!
– Corra! Conte para ela… Vamos ver quem vai se sair melhor nessa Potter! Não vai tirar a Evans de mim…
– Vamos ver… – disse Tiago saindo com um sorriso nos lábios.

Fim do flash back

– Foi por isso que provoquei o Ranhoso aquele dia depois do NON’s. – disse Tiago.
– Foi a primeira vez que ele me xingou de sangue ruim. Depois daquilo nunca mais falei com ele. – disse Lílian pensativa sem olhar para Tiago.
– Eu sei! Queria que fosse assim…
– E por que disse que só estava o perturbando por que ele existia? Por que não disse a verdade? – perguntou ela nervosa.
– E você acreditaria? O arrogante, prepotente Potter, estaria falando a verdade para a menina que ele via como troféu? – perguntou Tiago triste.
– Não acreditaria… Você tem razão… Eu tinha essa visão mesmo de você… – disse ela pensando nas palavras dele.
– Eu sabia disso. Então não falei nada.
– Snape foi chorando no dia seguinte me pedindo desculpas.. – explicou Lílian.
– Fiquei sabendo… – respondeu Tiago.
– Sabendo como? – perguntou Lílian.
– Desde o primeiro fora que você me deu coloquei o marotos para te vigiar, tinha o mapa para saber onde estava e com quem. Depois da sua briga com Snape, já esperava eu ele te procurasse para dar alguma desculpa idiota, como dizer que eu o forcei a dizer aquilo, ou algo do tipo, então te segui quando vi que estava indo de encontro com ele.
– E escutou a conversa? – perguntou Lílian.
– Um pedaço dela. O suficiente para saber que Snape já não era mais um problema para mim naquele momento. Poderia te conquistar!

Ambos ficaram a admirar a paisagem e as pessoas que passavam rindo por eles. Até que Lílian resolveu quebrar o silencio:

– E os comensais foram atrás de Sirius e de você ano passado? – perguntou ela depois de um tempo.
– Foram sim. Voldemort ficou furioso quando rejeitamos a proposta dele, disse que iria se vingar pela traição, falou que somos traidores do sangue e que não merecemos viver…
– Só uma coisa que eu não entendi disso tudo… – disse Lílian pensativa.
– O que? – perguntou Tiago.
– Por que Snape disse que você não iria conseguir me proteger por muito tempo? O que eu tenho haver com essa história toda?
– Já te disse Lily… Voldemort vai querer se vingar de mim usando você… Sem contar que você é trouxa, e ainda é ruiva, uma bruxa poderosa e inteligente… Assim que ele te ver, vai te perseguir até conseguir o que quer, e se estiver do meu lado isso irá acontecer mais rapinho. Já tem anos que te protejo dele e dos comensais, várias das brigas que Sirius e eu temos com os sonserianos é por causa de você, por que eles querem me atingir machucando você, sorte também que Snape ajuda a mante-los longe de você. Sem contar que ainda tem a Belatrix que morre de ciúmes do Sirius, por que apesar de tudo eles tiveram um caso…
– Mas ela não é noiva? – perguntou Lílian sem entender.
– É… É um casamento arranjado. Ela não gosta do noivo. Acho que ainda gosta do Sirius.
– Mas ela o trata tão mal…
– Trata por que tem raiva dele. – disse Tiago pensativo.
– Tipo eu e você no começo do ano? – perguntou ela com um leve sorriso.
– Isso mesmo… Mas é o que eu acho… Não temos certeza se ela gosta mesmo dele.
– Em pensar que essa história toda começou com um simples bilhete! – disse uma Lílian pensativa.
– Remo não deveria ter te trazido aqui! Você não precisar saber de tudo isso agora… Sei que esta me odiando por tudo que eu fiz, mas foi por amor Lily… Sei também que não quer mais me namorar depois de saber do perigo que corre, mas vou entender, vai ser difícil, mas espero que continuemos amigos pelo menos…
– O que quer dizer com tudo isso? – perguntou ela irritada se levantando.

Tiago se levantou devagar olhou a ruiva por alguns momentos e disse:

– Como deve ser de seu desejo… Estou terminando nosso namoro.
– Você o que? – perguntou ela duvidando.

Tiago não respondeu só saiu andando em direção ao castelo.

– Tiago espera… Nossa conversa não terminou! Tiago! – chamava Lílian vendo o menino se afastar.
– O que foi Lily? – perguntou Kely chegando correndo na direção dela.
– Tiago terminou comigo! – respondeu Lílian deprimida.
– O que? – perguntou Sirius espantado.
– Ele achou que eu não iria entender e terminou… – explicou Lílian.
– Mas a culpa não é dele. Você tem que… – começou Sirius preocupado com Tiago.
– Eu entendi Sirius! Ele que se enganou… – respondeu Lílian deprimida.
– E você não vai explicar? Não vai atrás dele? – perguntou Remo começando a ficar preocupado com os dois.
– Acho melhor Sirius falar com ele… Ele não quer me escutar… – disse Lílian com os lhos marejados.
– Se acalme amiga… – disse Kely abraçando a menina.
– Vou atrás dele! – disse Sirius saindo correndo.
– Vai dar tudo certo Lily! – disse Remo.
– Agora pode me explicar por que vocês brigaram? – perguntou Kely depois que a amiga parou de chorar.

**
Somente depois do jantar, que Tiago não compareceu, Sirius o achou:

– O que deu em você Tiago? – perguntou Sirius.
– Lily não me ama mais! – disse ele se jogando na cama.
– Você esta louco? Claro que ela te ama! – respondeu Sirius sem entender.
– Ela nunca vai aceitar que eu fui escolhido para ser um comensal…
– Mas você não é! Você teve a escolha…
– Mas ela não vai entender isso… – disse Tiago triste.
– Ela entendeu seu tonto! – disse Sirius.
– Pára de brincar com isso Sirius! – pediu Tiago descontrolado.
– Eu estou falando sério seu veado! – respondeu Sirius começando a ficar irritado.
– Sério? – perguntou Tiago desconfiado.
– Sério! Ela te ama. Você terminou com ela, sem escutar o que ela tinha a dizer… Foi muito burro! – respondeu Sirius.
– Mas.. Eu pensei..
– Pensou errado!
– Acha mesmo que ela vai querer ser minha namorada depois de tudo que soube? – perguntou Tiago duvidando.
– Depois dizem que a Lily é que é teimosa! – disse Sirius para si mesmo.

Os meninos pararam de falar quando ouviram uma coruja na janela:

– Olha a Jim! – disse Sirius apontando a janela. – Tenho certeza que a carta não é para mim… – concluiu depois que viu que Tiago não se mexia para ir abrir a janela.
Tiago foi desanimado para a janela após o comentário de Sirius:

A Lily deve estar falando que me odeia nessa carta… Não quero ler… Vou jogar fora sem nem abrir… Que droga! O Snape tinha que estragar tudo? Meu lírio me odeia ainda mais do que antes agora… E eu a amo tanto…

– Abre logo Tiago… Quero ver o que ela escreveu! – disse Sirius empolgado.

Tiago começou a ler e depois de um tempo parou de ler por um momento a carta e foi até a janela ver o céu. Sirius ficou olhando o amigo sem entender, mas não disse nem uma única palavra.

Tiago assim que terminou de ler ficou totalmente sem reação, com os olhos marejados e com um sorriso bobo olhando para o céu.
Sirius ficou assustado, afinal era a primeira vez que via Tiago Pontas Potter chorando, ou melhor, quase chorando.

O que pelo amor de Merlin tem nessa carta?? Tiago esta muito estranho… E por que ele olha tanto para o céu? É um veado mesmo… Fica olhando para céu ao invés de dizer logo o que diz a carta!!! E eu curioso aqui… – pensou Sirius.

– O que esta escrito nessa carta? Fala logo Pontas! – pediu Sirius agoniado e curioso.
– Ela me ama Sirius! Me ama! – disse Tiago animado sacudindo o amigo.
– Disso eu já sei! Mas o que esta escrito? Vocês vão voltar? Responde criatura! – pediu Sirius agora sacudindo Tiago assim que o amigo fez com ele.
– Leia você mesmo Almofadinhas! – disse Tiago entregando a carta. – Eu tenho que falar com a Lily! – disse Tiago já saindo do quarto e deixando um Sirius confuso para trás.

Tiago,

Por que saiu correndo daquele jeito em? Não queria falar comigo por quê? Seu bobo! Olha para o céu… Estou falando sério Tiago James Potter, levante já e vá dar uma olhadinha no céu… Estou esperando…
Viu o que tem lá? A nossa estrela… A estrela que eu te dei… Ela esta lá brilhando como sempre esteve, linda como sempre esteve, assim como sempre esteve e sempre vai estar o amor que temos um pelo outro…
Eu amo você seu bobo! Te amo tanto que não faz diferença se corro perigo ao ser lado, se vou morrer ou não… Ter você do meu lado mesmo que por poucos instantes já é o bastante para que eu morra feliz!!
Por terem te chamado para ser comensal… Fico ainda mais feliz que tenham chamado… Assim tenho ainda mais certeza de que você é o rapaz certo para mim, faz as escolhas certas, tudo bem que às vezes é meio crianção, mas gosto de ti pelas suas atitudes e não pelo poder que tens… Só com o poder que você tem de me deixar maluca quando estou ao seu lado, eu fico burra, não penso em mais nada a não ser você! O meu cervo…
Sabe por que sua forma animaga é um cervo?Por que cervos disputam o território com a cabeça… Sabe o que significa? Que eu tenho o homem mais inteligente do mundo, que pensa em me proteger a cima de tudo, que me ama, às vezes ele é chato sabe… Tem uma mania horrível de se exibir, mas mesmo assim é o meu exibido, o meu convencido.
Amo o seu poder de me fazer feliz com um simples sorriso, ou até mesmo com um olhar.
Amo tanto você que nada me fará ficar longe de você por mais de um dia, isso seria uma tortura!!
E não se preocupe… Eu sou uma ruiva, poderosa, baixinha e estressada… Sei me defender daqueles abutres! Mas se quiser me defender de vez em quando… Não faço objeção…
Sinto-me protegida em seus braços, amada com o seu beijo, desejada com o seu toque, perfeita com as suas palavras…
Então te escrevo para te pedir uma coisa…
Leia com atenção, olhe para a nossa estrela e pensa com carinho em cada palavra, pois elas foram escritas especialmente para você:
Simplicidade é ter todas as flores do mundo e querer apenas um lírio, é ter a imensidão do universo e querer apenas uma estrela (que você me deu), é ter o oceano e querer apenas uma gota de água, é poder ter todos os homens, mas amar e desejar apenas um… Você Tiago, às vezes penso que queria ser poeta, mas poeta eu não posso ser, porque poeta pensa muito e eu só penso em você. Eu só penso em você… Isso não te lembra nada? “Estava satisfeito em ser só seu amigo, mas o que será que aconteceu comigo? Aonde foi que eu errei? Às vezes me pergunto se eu não entendi errado. Grande amizade por estar apaixonado…”, mas eu entendi errado mesmo… Não estou apaixonada por você! Eu amo você!
Existe um poema trouxa que é mais ou menos assim: “O amor é fogo que arde sem se ver, é ferida que dói e não se sente, é um contentamento descontente, é cuidar do que se ganha e se perde, é estar se preso por vontade é servir a quem vence o vencedor, é o tempo que nos mata, a lealdade, e tão contrário assim é o mesmo amor…” Isso diz basicamente o que estou sentindo… Não me deixe sofrer sem te ter… Não me deixe viver sem você, minha vida não teria graça, brilho, e muito menos alegria sem você ao meu lado.

Quem mandou você me ensinar a amar? Quem mandou você me ensinar a amar você? Agora não sei viver sem ti…
Então te faço a pergunta mais séria que já fiz em toda a minha vida:
Tiago James Potter… Quer namorar comigo… De novo?
Aguardo uma resposta ansiosamente aqui no salão comunal. Pense o tempo que for necessário. Irei esperar por você para sempre se preciso.

Beijos no coração,
Lílian Evans………………………….. Potter!

– Essa ruiva é de mais! – disse Sirius quando acabou de ler – Adorei o Evans Potter no final… Eu ainda vou ser padrinho do filho deles… – dizia Sirius sozinho no quarto.

**
– Precisamos conversar! – disse Tiago seriamente assim que desceu as escadas do dormitório.
– Aqui ou em outro lugar? – perguntou ela apreensiva olhando o movimento, que era intenso, no salão comunal.
– Não me importo com o pessoal que esta aqui! – respondeu Tiago irritado fitando a menina a sua frente.
– Certo… – respondeu Lílian com um sorriso falso.
– Estamos subindo amiga. – disse Kely.
– Não precisam. Podem ficar… – disse Tiago parecendo irritado.

Lílian o analisou por alguns momentos.

– O que foi Potter? Você esta estranho…
– Potter? Pensei que fosse Tiago… – disse Tiago rindo.
– Pensei que me amasse… – rebateu Lílian.
– Pensou certo! – disse ele a agarrando e lhe dando um beijo apaixonado. – Me desculpe, mas pensei que você não iria aceitar… – começou ele assim que se afastou um pouco.
– Então Tiago James Potter… Quer namorar comigo? – perguntou Lílian sorrindo.
– Isso está errado! – disse ele balançando negativamente a cabeça. – Senhorita Lílian Evans… – disse ele se ajoelhando na frente dela. – Quer voltar a ser minha namorada?
– Deixa eu pensar… – disse ela tentando parecer pensativa enquanto ele ria. – É claro que quero seu bobo! – respondeu finalmente antes de beijá-lo novamente.
– Adorei a carta meu amor. – disse ele com um sorriso bobo nos lábios.
– Que bom que gostou! – respondeu Lílian feliz.
– Que bom que o nosso casal preferido se acertou. – disse Remo feliz.
– Precisamos comemorar. – disse Alice empolgada.
– Que tal um brinde? – perguntou Kely.
– Com o que? – perguntou Frank.
– Água não vai ter graça. – disse Tonks.
– Cerveja amanteigada serve? – perguntou Sirius descendo as escadas.
– Claro Sirius! – responderam todos.

Depois que todos se serviram:

– E viva os Potter’s! – disse Sirius rindo.
– Os Potter? E eu? – perguntou Lílian fingindo indignação.
– Se ainda não sabe senhorita… Você vai ser uma Potter assim que se casar com o Pontas! – disse Remo.
– Ela sabe sim… Assinou a carta que ela fez com o Potter! – disse Sirius.
– O que eu adorei! – respondeu Tiago rindo.
– E o que me lembra que o tio James quer que o casamento saia logo. E o que me lembra também que eu vou ser o padrinho dos filhos de vocês. – disse Sirius.
– E o Remo o padrinho do casamento. – disse Tiago rindo. – Já sei de tudo isso…
– Vocês decidem tudo e nem perguntam a minha opinião… Que coisa mais feia! – disse Lílian fingindo estar brava.
– É que você iria escolher as mulheres, madrinhas, mas já decidimos por você também… – disse Kely.
– E posso saber quem vai ser a madrinha? – perguntou Tiago.
– Eu vou ser a madrinha dos filhos e a Alice do casamento junto com o Frank é lógico, dando a Tonks a honra de entrar no altar com o Remo.
– Só falta vocês já saberem até com quem a Lily vai para o altar. – disse Frank rindo.
– Claro que sabemos! – responderam Sirius, Remo, Kely, Alice juntos.
– Ela vai entrar com o pai do Tiago. – disseram os meninos.
– Claro que não… Ela vai entrar sozinha, é muito mais bonito. – disseram as meninas.
– Não acham que a Lily que tinha que decidir isso? – perguntou Tiago rindo abertamente.
– Acordem turma! – pediu Lílian rindo. – Só estamos namorando. Vai demorar um pouco para o casamento sair.
– De acordo com o tio James vai sair logo. – disse Sirius.
– De acordo com a tia Sara só vai sair quando vocês estiverem de bengala. – disse Kely.

E todos riram.

– Se dependesse de mim sairia agora mesmo. – disse Tiago

E depois de mais alguns risos e muita conversa animada todos foram dormir, mas não em suas camas, todas as meninas, exceto Tonks, foram para o dormitório masculino dormir abraçadas com os seus namorados.

Cap Anterior

Próximo Cap


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.


Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.

One thought on “Até que enfim você é minha – Cap 25

  • Maíra

    A fic que mais li na minha vida *-*’ Saudades.
    Desde que você começou a postar na comunidade (acho que em 2OO7 mais ou menos) que venho acompanhando. Eu já li váaarias vezes. A melhor fic que você já escreveu, sério 😀
    bjs

    [Responder]