Até que enfim você é minha – Cap 23


Anteriormente:

– Eu sou o homem mais feliz do mundo por ter você do meu lado! Te amo!
– Eu também. – respondeu ela antes de beijá-lo novamente.

– Interrompemos? – perguntou Sirius entrando no quarto.
– Pelo visto fizeram as pazes. – disse Alice vendo os dois se beijando.
– Hum- Hum. Dá para parar de se beijarem e olhar pra nos? – perguntou Frank tentando ficar sério.
– Desculpem! – pediu Lílian se afastando de Tiago envergonhada.

E assim se passou o resto do dia, entre risos e beijos.

Cap 23 – Mostro à solta?

Depois de alguns dias, o que mais preocupava Lílian era os NIEN’s, e o que mais preocupava Remo era seu termino com Tonks.

Tiago e Sirius estavam na aula de história da magia conversando:

– Então o que pretende fazer para o dia 24? – perguntou Sirius.
– Estou pensando em algo romântico. Não sei ao certo como vou fazer direto, mas assim que souber eu te falo, provável eu precise de ajuda. – respondeu Tiago.
– Esta chegando o dia viu! – disse Sirius rindo.
– Pode deixar. – disse Tiago com um sorriso maroto passando as mãos pelos cabelos.
– Que barulho é esse? – perguntou Sirius de repente.
– Que barulho? – perguntou Tiago
– Não esta escutando nada? Parece alguma coisa na janela. – disse Sirius.
– Você deve estar ficando louco Sirius. – disse Tiago rindo.
– É sério! – disse Sirius cismado.
– Eu também estou falando sério! – disse Tiago rindo
– Posso saber o que esta acontecendo que é tão engraçado? – perguntou o professor.
– Desculpe professor! – pediu Tiago recebendo um olhar de reprovação de Remo e Lílian.

(N/A: Sirius em itálico e Tiago em negrito: )

Vamos ter que nos falar assim agora, eu odeio escrever… Eu estou falando sério… Tinha um barulho na janela…
Você é realmente doido Almofadinhas! Como vai ter alguma coisa na janela? Estamos no quinto andar!
Poderia ser um pássaro, um hipogrifo, dragão, coruja…
Você dormiu bem Almofadinhas? *sorriso maroto*
Claro que dormir. Sonhei com a Kely. *cara maliciosa*
Como a Lily diria… Você é um pervertido Black!
Olha quem fala… A varinha falando do bruxo…. Não sou eu que fico chamando a Lily de noite…
E ai de você se chama-se… Você chama a Kely todas as noites seu cachorro pulguento!
Então estamos quites!

E o sinal indicando que a aula acabou tocou.

Remo pegou o papel dos dois antes que eles tivessem a oportunidade de jogar fora:

– Eu concordo plenamente… Você é louco Sirius. Não vi nada na janela. – disse Remo rindo.
– Eu tinha alguma coisa na janela! Eu sei que tinha! – disse Sirius.
– E também sei que os dois chamam Lily e Kely de noite… É assim oh… Lily… Hum… Lily… Vem meu amor…– imitando a voz de Tiago com uns gemidos no meio das falas- E assim com o Sirius:… Vem Kely… Vem docinho… Pode vir… Hum que delicia… Mais… Isso Kely… -completou Remo antes dele e de Peter caíram na gargalhada.
– Eu não faço isso! – disseram os dois juntos.
– Faz sim! – disseram todos e recomeçaram a rir.
– Por que estão rindo? – perguntou Kely chegando.
– Nada não! – disseram Tiago e Sirius parando imediatamente de rir e fazendo os outros marotos rirem mais ainda.
– Fiquei curiosa! – disse Lílian abraçando Tiago.
– É melhor irmos… Vamos nos atrasar para a aula de trato de criaturas mágicas. – disse Tiago rapidamente.
– Vamos. – disse Lílian puxando Tiago. – Vocês não vêm? – perguntou para os outros que não haviam saído do lugar.
– Estamos indo. – disse Sirius.

**
Na hora do almoço os marotos chegaram primeiro:

– Você teve sorte lá na outra aula com a Lily. – disse Remo.
– Não foi sorte. Foi estratégia. –disse Tiago com um enorme sorriso.
– Estratégia? – perguntou Sirius.
– Claro… Lily não resiste a uma aula. – disse Tiago rindo.
– Fiquem quietos que o assunto esta chegando. – disse Remo apontando Lílian e Kely com a cabeça.

Lílian e Kely pareciam estar discutindo quando chegaram.

– O que aconteceu? – perguntou Sirius.
– Estavam brigando? – perguntou Tiago.
– E Kely esta ficando louca… Disse que viu alguma coisa assustadora na janela… – disse Lílian. – Ela me deu o maior susto.
– Vocês combinaram? – perguntou Tiago para Sirius e Kely.
– Essa eu não entendi! – disse Kely.
– Sirius estava com a mesma conversa na aula de história da magia. – respondeu Tiago.
– Não é história… Eu vi alguma coisa na janela! – disseram os dois juntos.

**
Na aula de adivinhação Lílian e Kely estavam tentando ver algo na bola de cristal enquanto Tiago e Sirius inventavam histórias para a professora que sempre dizia que Tiago iria morrer jovem, enquanto Remo e Peter riam da cara da professora.
Quando escutaram um estrondo vindo de fora, mas precisamente da janela, fazendo todos olharem imediatamente para fora, e não vendo nada.

– Eu falei que tinha alguma coisa na janela… E esta nos perseguindo. – disse Sirius.
– Claro que não é nada… – disse Tiago.
– Deve ser um hipogrifo. – disse um aluno assustado.
– Pode ser um dragão! – disse outro.
– Um dragão na escola? Não seja burro! – disse uma menina da lufa-lufa.
– Isso é um sinal. Algo ruim vai acontecer… – disse a professora.
– Bobagem! – disse Tiago e Sirius juntos.
– Eu falei que tinha visto alguma coisa! – disse Kely apreensiva.
– Isso é medo? – perguntou Lílian rindo. – Ou é só para ter Sirius do seu lado?
– Os dois. – respondeu a menina correndo para abraçar Sirius.
– Não vai fazer o mesmo? – perguntou Tiago para Lílian.
– Por quê? – perguntou ela rindo.
– Para que eu te proteja. – respondeu ele passando as mãos pelo cabelo.
– Não preciso Ti… Mas se fosse para te abraçar… – começou ela rindo.
– Estou às ordens meu lírio! – disse ele galanteador.
– Ai Ti eu estou com medo do barulho! –encenou ela abraçando ele.
– Não tema meu amor. Eu te protejo de todo e qualquer mal. – disse ele antes dos dois começarem a rir.
– Estão dispensados por hoje! – disse a professora depois de não conseguir continuar a aula por causa dos comentários sobre o misterioso barulho.
– Temos um mistério aqui.. – disse Remo rindo.
– Que mistério? – perguntaram Tiago e Sirius empolgados.
– Oras… Só Sirius e Kely viram o que foi que fez o barulho… – disse Remo como se fosse a coisa mais obvia.
– Não vi direito. Só vi um vulto voando… – disse Kely.
– Acho que era um bicho… E parecia pequeno para ser um dragão como estão dizendo. – disse Sirius.
– Ainda acho que não é nada! – disse Tiago.

**
E assim se passaram uns dois dias, e ninguém sabia o que era o tal barulho. Numa certa noite todos estavam conversando no salão comunal depois que os outros alunos já haviam subido:

– E o mistério do barulho continua! – disse Remo misterioso.
– Esse barulho esta nos seguindo. – disse Peter amedrontado.
– Esta seguindo o Sirius e a Kely. – disse Alice.
– Vocês vão morrer jovens! – disse Frank imitando a professora de adivinhações e todos riram.
– Parem com isso… O assunto é sério! – pediu Kely.
– Mas estamos falando sério! – disse Tiago em sua defesa.
– Sei… – disse Sirius irônico.
– Vamos mudar de assunto? – perguntou Remo evitando a discussão.
– Podemos estudar um pouco. – disse Lílian empolgada.
– Em plena quarta feira de noite? Já estudei de mais por hoje. – disse Frank se jogando no sofá e deitando no colo de Alice.
– Mas… –começou Lílian, mas escutou um barulho e parou de falar.
– Olha o barulho perseguindo o Sirius e a Kely. – brincou Peter.
– Parem com isso… É só o Edd! – disse Tiago se levantando e indo até a janela.
– Mas o que o Edd estaria fazendo aqui? Você vai mandar alguma carta Tiago? – perguntou Lílian confusa.
– Não… Não o chamei… – respondeu Tiago vendo a coruja entrar agitada.
– O que deu nele? – perguntou Remo.
– Deve estar com fome… Com o dono que tem… – brincou Kely.
– Eu deixei comida para ele, e tenho certeza que a Lily deixou comida para a Jim também! – disse Tiago ainda vendo a coruja agitada voando pela sala.
– Claro que dei comida! – disse Lílian.

A coruja parou um pouco e pouco no ombro de Tiago.

– O que foi? Tem carta para mim? – perguntou Tiago para a coruja que piou alto. – O que deu em você? – perguntou ele vendo que não tinha carta nenhuma.
– Acho que ela só estava com saudades! – brincou Frank.
– Olha Pontas! Tem um macho atrás de você! – disse Sirius gargalhando da própria piada.
– O que deu em você Edd? Você some com a Jim por dias e depois vem e faz um escândalo… – disse Tiago depois de um tempo que a coruja ficou piando alto no seu ouvido.
– Esta com ciúmes do Edd com a Jim? – perguntou Kely rindo ainda mais.
– Claro que não… É que ele está muito estranho! – disse Tiago antes da coruja começar a bicá-lo. – Pára! Isso dói! – pediu ele tirando coruja de cima dele. – O que deu em você em? Esta com raiva de mim? – perguntou para a coruja que bicou o menino ainda mais forte fazendo seu dado começar a sangrar.
– Sai! – disse Remo tirando a coruja do salão comunal.
– O que deu nele? – perguntou Lílian.
– Vai saber… Deve estar com raiva do Tiago! – respondeu Frank.
– Deve mesmo! Olha o que ele fez no meu dedo… – disse Tiago fazendo manha para Lílian.
– Vou dar um jeito nisso. É só colocar um band –dait. – disse Lílian revirando os olhos e subindo para o dormitório.
– Um o que? – perguntou Alice.
– Sei lá! Deve ser coisa de trouxa! – respondeu Kely.

**
No dia seguinte todos já tinham esquecido o ocorrido de noite, e os barulhos ainda pareciam os perseguir pelo castelo.

Lílian e Kely estavam na biblioteca quando ouviram o tal barulho novamente:

– Já estou me cansando desses barulhos! Parece que algo quer sempre chamar a nossa atenção! – disse Lílian irritada.
– Seja que é um monstro? – perguntou Kely.
– Não é possível. Dumbledore saberia. – disse Lílian.
– Vamos ver o que é. – disse Kely se levantando.
– Ver onde? – pergunto Lílian sem entender.
– Oras… Na janela… Não é de lá que sempre vem o barulho? – perguntou Kely como se aquilo fosse a coisa mais obvia.

Assim que as duas abriram a janela da biblioteca Edd entrou e piando forte pousou no braço de Lílian.

– O que foi? Tiago me mandou uma carta? – perguntou a menina a coruja que piou ainda mais forte. – Pelo visto carta não foi! – disse Lílian tentado afastar a coruja de seus ouvidos. – Se perdeu de Tiago? Te levo até ele! – disse Lílian já caminhando para sair da biblioteca sobre um olhar reprovador da bibliotecária.
– O Edd esta estranho há alguns dias! – disse Kely pensativa.
– Ele deve estar ficando velho de mais para mandar cartas! Tiago tem que levá-lo em um veterinário. – disse Lílian ainda com a coruja em seus braços.

Lílian tomou o caminho para o salão comunal que era onde Tiago deveria estar, mas quando passou pelo salão principal Edd começou a bicá-la fortemente.

– O que deu em você hoje? – perguntou Lílian olhando a coruja em seu braço e continuando andando. – Está me machucando Edd! – disse Lílian tentando se livrar da coruja já perto do salão comunal.
– Ela parece que não quer ir para esse lado. – disse Kely pensativa.
– Ela deve estar atrás do Tiago! – disse Lílian já toda vermelha pelas bicadas da coruja.
– Ela não parece estar procurando Tiago… – disse Kely.
– Dá para parar de ficar ai fazendo deduções e me ajudar a tirá-la de cima de mim? – perguntou Lílian ainda tentando desviar da coruja que voava ao seu lado a bicando forte.
– Cuidado Lily! – gritou Kely, mas tarde de mais, Lílian saiu rolando um lance de escadas.

Kely se desesperou e foi correndo atrás de Lílian quando a coruja sumiu mais uma vez voando pela janela mais próxima.

Minutos depois vários alunos já se amontoavam em voltas das duas:

– Lily! Acorda! – pediu Kely.
– O que esta acont… – começou Remo passando entre os alunos, mas ao ver que era Lílian entrou em pânico. – Tiago! Sirius! Correm aqui! – pediu gritando.
– O que… – começou Tiago, mas quando viu Lílian desacordada no chão se desesperou – Quem foi que fez isso? – gritou ele irritado.

Ninguém disse nada.

– Quem fez isso com ela? – perguntou mais uma vez.
– Me ajude aqui! – pediu Remo para Sirius para levar Lílian para a ala hospitalar.
– Lily… – dizia um Tiago desesperado pegando em sua mão.
– Leve ela para a ala hospitalar. Vamos ver quem fez isso! – disse Sirius para os outros.
– Fique com ela Tiago. Já voltamos! – disse Kely saindo com Sirius.

**
Na ala hospitalar Lílian acabava de acordar:

– O que aconteceu? – perguntou ao ver Tiago.
– Você caiu! – respondeu Remo.
– Que bom que acordou! – disse Tiago parecendo aliviado.
– O que aconteceu Lily? – perguntou Alice.
– O Edd estava me bicando e eu me distrai tentando tirar ele de cima de mim… – explicou ela.
– O que deu nessa coruja? – perguntou Tiago furioso
– Se acalme Tiago. Tenho certeza que Edd não fez por mal. – disse Remo.
– Ele quase matou a Lily. – disse Tiago irritado.
– Ele estava estranho… – disse Lílian pensativa.
– Chegamos… Sentiram saudades do Sirius perfeito? – perguntou Sirius entrando na ala hospitalar.
– Claro que… Não! – respondeu Tiago nervoso.
– Se acalme Pontas temos noticias para você e Lílian.
– Descobrimos que foi o Edd que fez isso com a Lily. – disse Remo.
– E descobrimos que não tem monstro nenhum na escola. Era só o Edd tentando falar com os dois. – disse mostrando Tiago e Lílian.
– Vou matar aquela coruja! – disse Tiago nervoso.
– Não vai não. Minha filha Jim não iria gostar. – disse Lílian. – Edd não fez por mal…
– Filha? – perguntou Kely rindo. – Edd é como um filho para Tiago também? – pergunto rindo.
– É como se fosse. – respondeu Sirius rindo. – Tiago faz de tudo para agradar a coruja.
– Então… O que tinham para dizer? – perguntou Frank curioso.
– Ah sim… Todos sabem que Edd estava estranho esses dias… – disse Sirius sentando. – É que ele precisava de ajuda. Estava desesperado… E seu dono nem ligou… – fuzilou Tiago com os olhos.
– Mas.. – começou Tiago.
– Lílian… Tiago… Você são avós! – disse Kely rindo e deixando todos espantados.
– Co… Como assim? – perguntou Peter se segurando para não rir.
– Não entendi nada. – disse Alice.

Sirius revirou os olhos e olhou divertido para todos:

– Jim teve filhotinhos! E adivinhem quem é o pai? – perguntou Sirius rindo.
– Sério? – perguntou Remo rindo.
– Exatamente. Edd e Jim são uma família agora. Eles tiveram um filhotinho agora apouco, por isso Edd estava atrás de vocês a semana inteira… Ele queria avisar, ou sei lá o que…
– Hagrid disse que Edd estava preocupado com Jim… E queria que Lily ou Tiago ajudassem.. Afinal são seus donos… Por isso aparecia nas janelas, mas como não conseguia entrar… – disse Kely.
– Até a coruja de você estão juntas… – zoou Frank rindo muito.
– Parabéns avós! – disse Remo gargalhando.

Lílian e Tiago se olharam e sorriram.

Em cerca de uma hora Lílian já foi liberada da ala hospitalar e logo todos foram ver o filhote.

E com isso a semana passou rapidamente, entre aulas, e passeios ao corujal para ver as corujas.

Cap Anterior
Próximo Cap


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.

Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.