Divergente 8


Olá queridos,
Quem ai gosta de uma distopia?

Autor: Veronica Roth

Editora: Rocco

ISBN: 9788579801310

Ano: 2012

Páginas:  502

Tradutor: Lucas Peterson

Contra – Capa: Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.

A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.

E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.

Resumo: Nesta distopia temos o seguinte cenário, quando um jovem atinge seus 16 anos ele tem que passar por um teste de aptidão, e esse teste dirá para qual facção ele pertence.

As cidades são divididas em quatro facções e os sem-facção, cada uma é responsável por uma coisa diferente na cidade e quem será ‘sua família’ dali por diante.

“Há décadas nossos antepassados perceberam que a culpa por um mundo em guerra não poderia ser atribuída à ideologia política, à crença religiosa, à raça ou ao nacionalismo. Eles concluíram, no entanto, que a culpa estava na personalidade humana, na inclinação humana para o mal, seja qual for sua forma. Dividiram-se em facções que procuravam erradicar essas qualidades que acreditavam ser responsáveis pela desordem no mundo.”

O livro conta em primeira pessoa a jornada de Beatrice Prior que nasceu na facção Abnegação e agora tem que escolher se permanece com seus pais em Abnegação ou se via para uma nova vida em outra facção.

“Os que culpavam a agressividade formaram a Amizade. Os que culpavam a ignorância se tornaram a Erudição. Os que culpavam a duplicidade fundaram a Franqueza. Os que culpavam o egoísmo formaram a Abnegação. E os que culpavam a covardia formaram a Audácia.”

Além de ter que escolher e ter a possibilidade de deixar sua vida, amigos e família para trás, após a escolha os jovens passam por um teste para ver se realmente são aptos a ficar na facção escolhida, caso eles não passem são expulsos da facção e ficam sem facção, provavelmente morando nas ruas.

No meio disso tudo Beatrice tem certeza que não pertence a Abnegação e descobre que a coisa é muito pior do que ela esperava, ela é uma divergente, uma pessoa que não pertence a nenhuma facção, que tem características de várias delas, e caso alguém descubra sobre isso Beatrice irá ser perseguida e morta, então tem que escolher um lugar para ficar onde ninguém desconfie dela.

Beatrice se torna Tris e irá viver muitas aventuras. No livro conhecemos vários personagens fantásticos, e me encantei por Quatro e a mãe de Tris é uma descoberta e tanto no livro.

O livro tem uma dinâmica rápida e é cheio de mistério que são desvendados pouco a pouco e vale lembrar que o livro tem continuação.


sobre Vanessa Sueroz

Autora dos livros Confusões em Paris, Minha última chance, Odiado Admirador Secreto, Presente de Aniversário, Eu te amo mais e Três Botões.


Obrigada pela visita. Por favor, deixe um comentário com a sua opinião, isso é muto importante para nós.

8 thoughts on “Divergente